Iniciar sessão ou registar-se
    • jmaia
    • 15 Janeiro 2009 editado

     # 1

    Caros Amigos:

    O projecto electrico da minha casa irá ser feito pelo meu sogro que já foi electricista mas neste momento esta reformado da arte.

    Ora o que se passa é que ele já deixou de fazer instalações à alguns anos, pelo que, está um pouco fora da realidade actual, contudo estou na disposição de lhe entregar a obra uma vez que posso poupar ou não algum dinheiro (com a minha ajuda).

    A minha pergunta é: De que forma poderei instalar no futuro a domotica ? (ele não percebe nada disto)
    Devo deixar caixas mais fundas? Isto basta ?

    Já li aqui algures que se utilizar a domotica (knx) passo apenas um tubo de 16' entre o quadro e o aparelho que quero controlar, alguem aqui me pode dizer de que forma é que isto é feito ? Li tabme algures que a hagar tem muito material para isto, basicamente o que queria fazer era nesta faze controlar os estores, corte agua e gas e controle de luzes.

    Que me poder dar dicas agradeço, é que neste momento não tenho dinherio para gastar com este tipo de coisa mas queria ficar prevenido para qunado tiver.
    Obrigado
  1. Ícone informação Anunciar aqui?

  2.  # 2

    Talvez uma ideia: que tal passar cabo para um sistema de segurança de intrusão que lhe fará esse trabalho todo, sem custos adicionais? Se quiser posso dar-lhe um contacto de alguém que lhe "risca" o locais e explica o que tem de fazer. Com esse sistema pode controlar tudo o que seja electrico (á excepção dos electrodomesticos) com um custo baixo.

    Fica a pre-instalação.. só tubo e fio... e depois se quiser colocar os sensores e as restantes peças coloca.....
    Cumprimentos,
  3.  # 3

    Colocado por: raquel.jmaTalvez uma ideia: que tal passar cabo para um sistema de segurança de intrusão que lhe fará esse trabalho todo, sem custos adicionais? Se quiser posso dar-lhe um contacto de alguém que lhe "risca" o locais e explica o que tem de fazer. Com esse sistema pode controlar tudo o que seja electrico (á excepção dos electrodomesticos) com um custo baixo.
    Fica a pre-instalação.. só tubo e fio... e depois se quiser colocar os sensores e as restantes peças coloca.....
    Cumprimentos,


    Relativamente ao sistema de segurança de intrusão, este ira ser fornecido por um amigo que tem "porta aberta" e em pricipio a custo 0 (deve-me favores).
    Se me poder dar o cotacto dessa pessoa muito agradeço.

    Cumprimentos.
  4.  # 4

    Então
    Nada de comentários :(
    •  
      FD
    •   agradecimentos
    • 15 Janeiro 2009

     # 5

  5.  # 6

    Boa tarde,

    Ok, eu posso pedir para a pessoa que me faz esses serviços para orçamentar. O facto de o seu amigo lhe fazer isso de forma gratuita é fantástico, mas terá de ser com as peças que eu lhe indicar.

    Para isso preciso duma planta da casa. Pode colocá-la aqui no forum.
    Cumprimentos,
  6.  # 7

    Boa tarde.

    Vou tentar ajudar. Os meus conhecimentos de electricidade são practicamente nulos mas como também estou a construir uma moradia, já ando há muito tempo a investigar a domótica.

    Deixem-me primeiro esclarecer uma coisa: quando eu falo em domótica....falo em domótica 'a sério' e não em 'brincadeiritas' para fazer dimm a umas lâmpadas ou para subir e descer uns estores. Tenho pena que aqui em Portugal ainda haja muita confusão sobre o que realmente é a domótica e haja centenas de instaladores e construtores a venderem 'domótica' sem disso perceberem nada. Assim, quem quiser brincar às casinhas mete sistemas tipo X10 ou montes de outros proprietários com os mais diversos nomes. Resultado: não faz nada de jeito, paga que chegue e está limitado ao fornecedor/material dessa marca.

    Um aparte: o sistema X10 (um dos mais vulgares cá) é uma 'americanice' que não funciona em condições nas nossas instalações eléctricas. É um dos que eu chamo 'sistema de brincar'. É relativamente barato, funciona por módulos, não implica alterações no quadro, mas não serve para quase nada (das poucas vezes que funciona).

    Um exemplo de domótica aldrabada: antes de decidir construir, fui ver várias moradias já feitas com 'domótica'. Numa delas, a única função que tinha a domótica era um interruptor à entrada de casa que ligava as luzes todas de casa ao entrar, e as desligava ao sair. Um exemplo ridículo do que chamam domótica por aí.

    raquel.jma: um sistema de segurança de intrusão parece-me um nome pomposo para um alarme. Onde está a domótica nisso?

    Agora deixem-me falar sobre domótica 'a sério': EIB/KNX (EIB e KNX é a mesma coisa). Um protocolo desenvolvido na Europa por uma parceria entre os principais fabricantes de material eléctrico: Siemens, ABB, Hager, Merten, Gira, entre muitos outros. É um protocolo open-source e é compatível entre os todos os fabricantes (podemos ter componentes de qualquer marca interligados). É programável via PC e 100% customizável. Tem a garantia que, no futuro, haverá sempre componentes para ele e que poderemos actualizar e expandir a nosso gosto.

    O problema do EIB em Portugal....é que, como país subdesenvolvido que somos, são poucos os instaladores e, consequentemente, cobram-se fortunas pela instalação e configuração. Porquê? Porque a aparelhagem EIB tem que ser colocada por um electricista e configurada/personalizada por um informático. Se perguntarmos a um electricista vulgar o que acha da domótica EIB ele irá concerteza responder "Uuuiiiiiiiiiii........não se meta nisso!! Isso é caríssimo!!!" que é a maneira dele dizer "Não percebo nada dessas modernices. Faz como eu percebo.". Por outro lado, se mostrarmos a um informático o software de configuração do protocolo EIB (ETS3), ele em 30 minutos percebe o espírito da coisa mas....e a montagem eléctrica? É isso que torna o EIB caro neste país.

    Repare-se, também, que o EIB é um protocolo muito superior a qualquer um dos outros e o seu preço também é, obviamente, superior. No entanto, na minha opinião, se estamos a fazer uma casa a nosso gosto, ou colocamos material em condições e a nosso gosto, ou mais vale não colocar.

    Deixem-me dar-vos uma visão global do que é o EIB e o que implica na instalação eléctrica: implica um quadro adicional de domótica (em baixo do eléctrico, ou lado, ou perto - aqui irão ficar todos os controladores), mas não implica caixas mais fundas nas aparelhagens de manobra. Por outro lado, poupa-se (e bastante) em cabo eléctrico, porque é o cabo de domótica (um cabo simples, de dois pares, com 24v) que vai fazer a ligação a todos os 'interruptores' da casa. Ou seja, saí um único cabo do quadro que liga todos os interruptores em série. Claro que será necessário na mesma os cabos de corrente para lâmpadas, estores, tomadas, etc.

    Esqueçam os interruptores,termostátos, controladores de estores vulgares. Isso usava-se nas casas antigas :) No EIB pode fazer-se tudo num único 'interruptor'.

    O EIB interliga e controla: sensores de presença, sensores de inundação, sensores de fumo, alarme, telefone, iluminação, aquecimento/arrefecimento, estações metereológicas, video-porteiro, audio, estores, portões, sistemas de rega, etc, etc.
    Todos eles interligados e configuráveis.

    Eu optei por comprar o material na Alemanha que, aí sim, os preços são verdadeiramente fabulosos. Hoje em dia não há desculpa para ficarmos pelo mercado português. Depois de saberem o que querem.....não faltará quem as venda na internet, com garantia. O meu electricista irá depois passar o cabo segundo as minhas indicações e irá, claro, montar a parte eléctrica.

    Deixo-vos alguns sites para quem quiser ver o que são sistemas EIB e o que hoje se faz de melhor por aí:

    Alguns fabricantes:
    Gira
    Busch-Jaeger/ABB
    Merten
    Jung


    Algumas lojas online:
    KNX Online Shop - Alemanha
    KNX Shop - Inglaterra

    Site oficial do protocolo:
    KNX.org

    Algumas aplicações de PC para controlo/gestão:
    CQC
    GIRA Home Server

    A minha opinião resume-se a isto:
    Domótica é EIB.
    Caro? Um bocado...mas também poupo um bocado na instalação 'normal'.
    É bom? É óptimo.


    Agora....não sei se ajudei ou piorei :P

    Cumprimentos a todos.
    Concordam com este comentário: Ugabista
    Estas pessoas agradeceram este comentário: FD, Linus, Luis K. W., JCC, joão13, ANITA_ARM, Ugabista, nelsonhsilva, PMMA, crazyvpa, Victor Ribeiro, b4silence
  7.  # 8

    Boas Mike Melga,

    Eu não chamei Domótica ao alarme de intrusão, apenas referi, que para um custo baixo, ou tipo 2 em 1 tem o que a pessoa que abriu a discussão pretende, sem ter que gastar EUR em domótica.

    A Domótica para mim é tudo aquilo que disse e mais alguma coisa.... já agora podia dizer o que tem instalado em sua casa (EIB), falar nos custos que teve, suas funções (exequivies), porque há muitas que não o são e pode ser que assim o "Jmaia" queira instalar um sistema igual.

    Concordo também que os fabricantes alemães são dos melhores, mas temos, por exemplo, outros, não alemães que eximios são...
    Falou nos sensores de fumo, sensores de inundação: e corte tem?? Se for detectada uma inundação, tem a válvula para desligar a água no ramal? Se for detectada uma fuga de gás, tem a corte do mesmo? Tem sistema de compensação no sistema eléctrico??

    ......

    Cumprimentos,
  8.  # 9

    Melga,

    Agora que abriu o apetite, era interessante falar um pouco mais sobre isso :)

    Coisas da Casa
  9.  # 10

    Mke melga muito bom mas pelo menos podia dizer qt gastou na sua casa com isso, pq isso de ser caro depende, isso é coisa que custa 20 000€, mais, se não diz preços ficamos na mm, partilhe lá com o povo qt gastou nessa brincadeira.
  10.  # 11

    Boas,

    Tenho um orçamento de domótica que faz o que o mike refere por 7800€ + iva.

    Mike, vale a pena perder tempo a comprar no estrangeiro e instalar o sistema, correndo o risco de correr mal ou comprar o sistema chave na mão?
  11.  # 12

    Este é mais um luxo onde nos perdemos principalmente os homens, esta solução realmente é só a ltima a considerar, qq dia um gajo nem se mexe para viver, claro que é muito divertido e atraente ter uma casa toda informatizada, mas pensem basta chegar um puto cromo em sistemas de programação e invadir a vossa casa, se tiver ligada a net, agora imaginem alguem entrar no vosso sistema e curtir a grande, eheheheh.
  12.  # 13

    Bem.....antes de mais deixem-me clarificar uma coisa: conforme disse na minha mensagem original eu ainda estou a construir a minha moradia! Para ser mais exacto, só agora o projecto de arquitectura ficou finalizado, ou seja, ainda tenho um ano e meio a dois anos pela frente :P

    No entanto, é um facto que já comprei muito material EIB, principalmente no ebay alemão, sempre que o negócio compensa ;)
    Por isso, não posso dizer nem por alto, quanto irá ficar a instalação total, até porque isso vai depender de caso para caso e depende do nível de 'luxo' que se pretenda. O que posso, isso sim, é tentar fazer uma estimativa de preço para uma instalação mínima. A partir daí....é só adicionar o preço dos módulos :)

    Deixem-me só primeiro responder às perguntas:

    Falou nos sensores de fumo, sensores de inundação: e corte tem?? Se for detectada uma inundação, tem a válvula para desligar a água no ramal? Se for detectada uma fuga de gás, tem a corte do mesmo? Tem sistema de compensação no sistema eléctrico??


    Não faz sentido ter sensores de inundação e gás sem electroválvulas para corte dos mesmos. Por isso, claro. O que é um sistema de compensação no sistema eléctrico? Um sistema de backup para as falhas de energia? Se assim for, sim - será feito por uma UPS mas apenas para estores e iluminação de emergência.

    Mike, vale a pena perder tempo a comprar no estrangeiro e instalar o sistema, correndo o risco de correr mal ou comprar o sistema chave na mão?


    Isso vai depender de cada um. Comprando no estrangeiro fica muito, mas muito mais barato. Depois só precisa de um electricista mínimamente capaz e de alguém que configure o sistema. Claro que podendo, o ideal é comprar chave na mão.
    Eu tive a sorte de encontrar, numa das compras que fiz, um alemão 5* que negoceia e instala sistemas EIB que se ofereceu para me fazer o projecto de domótica e arranjar material a preços catitas. Ele ganha porque vende e ganha algum, e eu ganho porque poupo.
    Uma das razões pela qual tenho vindo a comprar 'coisitas' é precisamente para não doer tanto. Se eu chegasse à altura de comprar o material EIB e dissesse à minha mulher "Agora precisamos de gastar x para a domótica"....tenho a impressão que tinha as malas à porta :) (ela já assim resmunga :) )

    mas pensem basta chegar um puto cromo em sistemas de programação e invadir a vossa casa, se tiver ligada a net, agora imaginem alguem entrar no vosso sistema e curtir a grande, eheheheh.


    Como tudo, tem que haver segurança. Para isso acontecer, teriam de saber o seu endereço web, a porta que está a usar o interface de gestão, e a password. Você é daqueles que ainda tem medo de aceder online ao seu banco? :)
    Pense nas vantagens: poderia aceder online à sua casa para ver o seu estado. Seria avisado no telemóvel de qualquer anomalia (alarme, gás, água, fogo). Poderia, com um simples SMS, ligar o aquecimento antes de chegar a casa.

    Claro que isto são tudo luxos que podem nem fazer sentido para a maioria das pessoas mas, pensando bem no que queremos ou não, podemos chegar a uma solução que nos sirva perfeitamente.

    Muito do material que já comprei não é propriamente domótica, mas irá interagir com ela. Já comprei Touchscreens para embutir na parede, microfones de tecto para controle por voz, distribuidor de video HD, câmaras de video vigilância, UPS, amplificador multizona, colunas para som distribuido, colunas de home theater de embutir, repetidores e sensores de infra-vermelhos, controladores de corrente, etc, etc .... tudo para a infraestrutura informática/video/audio para suporte da casa.

    Deixem-me dar-vos um conselho grátis a quem estiver a construir: pensem bem na cablagem de video/tv. Coloquem fichas de rede categoria 5 ou 6 em cada ponto que terá uma tv. Lembre-se que a cablagem de tv tal como a conhecemos acabará em, no máximo, 3 anos. Com o sinal digital terrestre que o governo diz ter a cobrir todo o território até 2010, vocês olharão para as actuais tomadas de tv/rf como nós olhamos para as antigas tomadas de campainha nas casas antigas. Lembrem-se que os novos televisores já trazem ficha de rede incorporada para suportar dlna. Lembrem-se que a maioria dos novos televisores já trazem portas RS232 para controlo. Cabo de rede nunca é demais! Podem passar som, audio, e basicamente tudo o que ande em cabos (até corrente até 48v).

    Vamos começar agora um projecto de domótica chapa 5: (só vou começar porque tenho que ir dormir. Amanhã é outro dia)

    Para qualquer instalação EIB precisamos de uma fonte de alimentação. É esta que irá fornecer os 24v a todo o sistema. Dependendo do nº de comandos que existam pode optar por uma de 320mah ou uma de 640mah. Vamos fazer as coisas pelo mínimo. Vamos optar por uma de 320 que deverá ser suficiente para quase todos os casos. Os preços que indico são os preços normais de compra online na Alemanha (no site indicado no meu post anterior)

    1 Fonte de alimentação 320mah GIRA - 189.19€ link

    Agora vamos começar, por exemplo, pelos estores. Vamos supor que temos que controlar 8 estores (parece-me um número razoável para uma habitação média).

    1 Controlador de 8 estores GIRA - 339.13€ link

    Agora queremos comandar e fazer dimm a 8 grupos de lâmpadas 'normais'. Este componente vai depender de muita coisa: se são economizadoras, leds, incandescentes, se queremos fazer dimm ou só acender e apagar, etc. Vamos supor que são todas 'normais' e queremos fazer dimm.

    1 Controlador de lampadas (dimmable) de 8 entradas GIRA - 401,58€ link

    Com estes 3 componentes já controlamos (no quadro) 8 estores e 8 grupos de lâmpadas. E atenção que não são propriamente os mais baratos.

    Amanhã continuamos.....

    Boa noite.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: AXN
  13.  # 14

    obrigado mike,

    isto está a subir de interesse.
  14.  # 15

    Cuidado é com a optimização da casa, por exemplo os estores imaginem que ja não querem botoes nos estores para abrir pq controlam por comando ou pelo que seja, se amanha o software ou hardware se estraga ainda ficam com os estores fechados em pleno mes de agosto o dia todo e o informatico até está de ferias, ehehehe, lembrem-se de arranjar soluçoes para abrir ou fechar o que seja sem a electronica no caso de ela falhar, é só um promenor.
  15. Ícone informação Anunciar aqui?

  16.  # 16

    Bom dia,
    Só por curiosidade:
    Construí, quase há 20 anos (1988-1992), dois prédios num total de uns 80 fogos (apartamentos entre os 150 e os 210m2), em que integrámos alguma electrónica para aumentar a segurança.
    Detectores de incêndio (na cozinhas, e sala por causa das lareiras), detectores de inundação (nas casas de banho e cozinha), detectores de fuga de gás (cozinhas), detectores de CO (que, por exemplo, accionavam a extracção nos estacionamentos), detectores de presença e de aberturas de todas as portas das zonas comuns (que accionam a iluminação), tudo isto ligado à portaria onde se visualizam todos os alarmes e os movimentos no prédio.
    Também deixámos tudo preparado para os estores serem motorizados/electrificados (nalguns apartamentos, foram-no). Mas, como na altura o preço dos motores era exorbitante - uns 80 contos :-) - era uma opção extra.
    E havia também o tradicional sistema de alarme, e porta blindada com fechaduras de segurança.

    A palavra «domótica» já circulava, mas sempre negámos que aquilo o fôsse. Não havia qualquer hipótese de gerir a casa a partir de um computador, ou do exterior.

    De qualquer maneira, aquilo teve direito a homilia do padre da paróquia, obviamente contra as modernices.

    Aquilo foi tudo pensado antes da construção, o que nos permitiu que o sistema fosse bastante económico. Mas não havia nada de jeito, confiável, no mercado que integrasse aquilo tudo. Alguns circuitos electronicos foram soldados pelo desenhador/orçamentista da empresa - com orientações do nosso eng electrotecnico.

    NOTA: A Cia do Gás não autorizou válvulas que cortassem o gás em caso de fuga - com medo que houvesse uma explosão... junto ao contador(?!?)

    Mas, só o facto de a sirene ter alertado os moradores para um bico de gás aberto, por duas vezes, pagou o sistema todo nos dois prédios.

    Em resumo: o que eu aconselho é, no mínimo, um sistema que aumente a segurança e que alerte para situações de perigo. O resto, controle por computador doméstico, ou a partir do exterior, ainda não tenho experiencia e não sei se é assim tão útil.

    Luís K W
  17.  # 17

    Colocado por: bushyCuidado é com a optimização da casa, por exemplo os estores imaginem que ja não querem botoes nos estores para abrir pq controlam por comando ou pelo que seja, se amanha o software ou hardware se estraga ainda ficam com os estores fechados em pleno mes de agosto o dia todo e o informatico até está de ferias, ehehehe, lembrem-se de arranjar soluçoes para abrir ou fechar o que seja sem a electronica no caso de ela falhar, é só um promenor.


    Mas isso é o que já acontece nos interruptores de estores eléctricos normais. Ou a própria pessoa os substitui (eu não porque não gosto de mexer em 220v) ou tem que chamar um electricista. E chamar um electricista só para ir mudar um interruptor pode demorar muiiiiiiittttttooooooooo tempo.

    Aquilo foi tudo pensado antes da construção, o que nos permitiu que o sistema fosse bastante económico. Mas não havia nada de jeito, confiável, no mercado que integrasse aquilo tudo. Alguns circuitos electronicos foram soldados pelo desenhador/orçamentista da empresa - com orientações do nosso eng electrotecnico.

    NOTA: A Cia do Gás não autorizou válvulas que cortassem o gás em caso de fuga - com medo que houvesse uma explosão... junto ao contador(?!?)

    Mas, só o facto de a sirene ter alertado os moradores para um bico de gás aberto, por duas vezes, pagou o sistema todo nos dois prédios.

    Em resumo: o que eu aconselho é, no mínimo, um sistema que aumente a segurança e que alerte para situações de perigo. O resto, controle por computador doméstico, ou a partir do exterior, ainda não tenho experiencia e não sei se é assim tão útil.


    Parabéns. Isso prova que construiu habitações muitos anos à frente do seu tempo.
    Esse é um conselho que eu pretendo seguir e aconselho a todos também.
    •  
      AdrianoP
    •   agradecimentos
    • 16 Janeiro 2009 editado

     # 18

    MikeMelga

    algumas questões...

    Sempre que ouço falar em EIB, falam-me de um BUS eib que tem que ser passado pela casa toda. Em quê que consiste? Quais os materiais indicadas para esta infra-estrutura?

    Agora, pegando nos módulos que colocou em cima, como é que automatizo um estore, por exemplo.

    Um estore electrico, consiste num motor e num interruptor na parede. Como é que o tal bus eib chega aqui?


    Coisas da Casa
  18.  # 19

    Mikemelga qts vezes é que ja formatou o se u pc ou qts vezes ja o teve que arranjar vc mm, a electronica é ma atracção e um fascinio, mas pensem em problemas e como solucionar na hora e não qd a empresa fechar e depois tem de achar alguem que trabalhe com o sistema, é só isso que alerto.
  19.  # 20

    Colocado por: AdrianoPMikeMelga

    algumas questões...

    Sempre que ouço falar em EIB, falam-me de um BUS eib que tem que ser passado pela casa toda. Em quê que consiste? Quais os materiais indicadas para esta infra-estrutura?

    Agora, pegando nos módulos que colocou em cima, como é que automatizo um estore, por exemplo.

    Um estore electrico, consiste num motor e num interruptor na parede. Como é que o tal bus eib chega aqui?


    Coisas da Casa


    O bus EIB é o nome dado à rede de comunicação EIB. Imaginem o EIB como uma estrutura de rede informática. O ponto inicial é o quadro eléctrico de domótica. Daí sai um único cabo para o primeiro ponto de acesso. Desse ponto segue para o segundo....e por aí fora. Estes 'pontos de acesso' são onde iremos ligar os interruptores, sensores, etc. Imaginem um cabo de 100 metros (por exemplo) em que vocês podem ligar um dispositivo em qualquer sítio do cabo que queiram. Todos eles ficam ligados ao bus que por sua vez está ligado ao quadro de domótica. A partir daí podemos fazer variações. Podemos, em qualquer ponto desse cabo, fazer uma derivação para ir ligar a mais x dispositivos.

    Este bus usa um cabo próprio de 2 pares de condutores muito mais barato que o cabo de cobre.


    Em relação ao estore, o motor é um normal que o estore já deverá ter, e o interruptor consiste em dois elementos:
    - O primeiro é o chamado 'acopolador de bus'. Esta é a peça que permite que um dispositivo ligue ao bus (seja ele interruptor, sensor, etc). É esta peça que pega na informação e a 'mete' no bus. É uma peça como esta
    - A segunda....é o interruptor propriamente dito. Este assenta em cima do acopolador de bus e fica semelhante a um vulgar interruptor. Depois, é programada para fazer o que quisermos. Neste caso, dar indicação ao controlador de estores no quadro de domótica para abrir/fechar/subir/descer o estore x. Pode ser, por exemplo, este

    Mais informações sobre EIB
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">