Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    As plantas que adocei aos pilares do abrigo (mencionado aqui) entretanto cresceram e -cansado das pedrinhas no chinelo assim como do ancinho para regularizações de jardim zen - decidi fazer um pequeno deck (14m2, aprox.) assente ao chão.
    Embora satisfeito com o resultado, se antecipasse a trabalheira não me teria voltado a meter nestes apuros (sim, sou reincidente…).
    Comecei com um quadrado de 2,5 m de lado e constituído pelas réguas de assentamento e as duas tábuas de extremo (o engradado aqui ainda estava invertido; imaginava eu que conseguiria colocar todos os parafusos na parte inferior como se deve fazer sempre que possível. Desisti logo que percebi o peso deste engradado…)
    Usei o engradado como guia de nivelamento. O chão – uma base de “tout venant”, pó de pedra e seixo - teve que ser solto a picareta. Depois de quebrado, foi destorroado para nivelar a grade. Esta foi a operação mais desagradável, morosa e difícil.
    Foi necessário remover um número de carros de mão de entulho que não quero lembrar.
      p_deck.jpg
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    Nivelado o quadrado, prosseguiu-se com as mesmas operações para a restante área.
      p_deck1.jpg
  4.  # 3

    Mas antes – como queria fazer uma pausa naquele inferno de picareta, pó e líquido gorduroso a escorrer-me da testa – decidi avançar com o quadrado. Para ganhar coragem para continuar…
    Comecei por agrafar uma tela anti-germinação às réguas de assentamento.
      p_deck2.jpg
  5.  # 4

    Já encorajado com o resultado, continuei, para um lado e outro do quadrado.
      p_deck3.jpg
  6.  # 5

    A régua de remate foi deixada para o fim.
      p_deck4.jpg
  7.  # 6

    Como a superfície tinha originalmente alguma pendente, foi necessário assentar uma régua para conter o seixo no desnível.
      p_deck5.jpg
  8.  # 7

    Apesar da trabalheira, o poder levantar-me em agosto para tomar o pequeno-almoço na rua, descalço e em cuecas, é suficientemente gratificante.
      p_deck6.jpg
  9.  # 8

    Ao lado do pequeno deck pode ver-se um passadiço com cerca de uma dúzia de metros. Foi um dos tais apuros que menciono no princípio.
    Neste caso, como a estrutura em que assentam tem 9cm de altura, foi necessário escavar uma “caixa” com a mesma profundidade
      p_deck7.jpg
  10.  # 9

    Penso que ficou como pretendia. Não equacionou o uso de europaletes?
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">