Iniciar sessão ou registar-se
Esta discussão esteve inactiva por mais de 45 dias e foi fechada.
Por favor não inicie uma nova discussão, se precisar, peça por mensagem privada para reabrir esta.
    • eu
    •   agradecimentos
    • 2 Junho 2016 editado

     # 1

    Confesso que sou um admirador do MEC. A forma como ele transforma episódios do dia a dia em narrativas "quasi literárias" é brilhante.

    têm que substituir os asteriscos do link por c a g a r (sem espaços)
    Concordam com este comentário: DVilar
  1. Ícone informação Anunciar aqui?

  2.  # 2

    Já fui grande admiradora, nos velhinhos tempos. Os romances foram um fracasso (literariamente falando). Agora acho que escreve coisitas medíocres que, não fora a aura "MEC", nenhum jornal/revista compraria.
  3.  # 3

    Quando ainda éramos (eu e ele) muito jovens, eu andava numa tertúlia de café aos Sábados.
    Nessa tertúlia um dos primeiros "assuntos a abordar" era, invariavelmente, a última crónica do MEC - que anos depois reuniu em livro(s).

    Curiosamente, o MEC foi sócio de um meu cunhado, pelo que a minha mais recente mulher (que secretariava o irmão) o conhece razoavelmente bem...

Esta discussão esteve inactiva por mais de 45 dias e foi fechada.
Por favor não inicie uma nova discussão, se precisar, peça por mensagem privada para reabrir esta.
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">