Iniciar sessão ou registar-se
    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 8 Janeiro 2017 editado

     # 101

    É longo, mas não de desinteresse. Para quem se quiser debruçar melhor e mais seriamente sobre o politico.

    "Mário Soares um passado negro, um peso que todos carregamos.

    srºs políticos, se fosse para nossa segurança as
    câmaras deveriam estar nos vossos gabinetes

    Mário Soares desvendado pelo Bastonário da Ordem dos Advogados, António Marinho e Pinto, no «Diário do Centro» de 15 de Março de 2000
    "MÁRIO SOARES E ANGOLA
    A polémica em torno das acusações das autoridades angolanas segundo as quais Mário Soares e seu filho João Soares seriam dos principais beneficiários do tráfico de diamantes e de marfim levados a cabo pela UNITA de Jonas Savimbi, tem sido conduzida na base de mistificações grosseiras sobre o comportamento daquelas figuras políticas nos últimos anos.
    Espanta desde logo a intervenção pública da generalidade das figuras políticas do país, que vão desde o Presidente da República até ao deputado do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, passando pelo PP de Paulo Portas e Basílio Horta, pelo PSD de Durão Barroso e por toda a sorte de fazedores de opinião, jornalistas (ligados ou não à Fundação Mário Soares), pensadores profissionais, autarcas, «comendadores» e comentadores de serviço, etc.
    Tudo como se Mário Soares fosse uma virgem perdida no meio de um imenso bordel.
    Sei que Mário Soares não é nenhuma virgem e que o país (apesar de tudo) não é nenhum bordel. Sei também que não gosto mesmo nada de Mário Soares e do filho João Soares, os quais se têm vindo a comportar politicamente como uma espécie de versão portuguesa da antiga dupla haitiana «Papa Doc» e «Baby Doc».
    Vejamos então por que é que eu não gosto dele(s).
    A primeira ideia que se agiganta sobre Mário Soares é que é um homem que não tem princípios mas sim fins.
    É-lhe atribuída a célebre frase: «Em política, feio, feio, é perder».
    São conhecidos também os seus zigue-zagues políticos desde antes do 25 de Abril. Tentou negociar com Marcelo Caetano uma legalização do seu (e de seus amigos) agrupamento político, num gesto que mais não significava do que uma imensa traição a toda a oposição, mormente àquela que mais se empenhava na luta contra o fascismo.

    JÁ DEPOIS DO 25 DE ABRIL, ASSUMIU-SE COMO O HOMEM DOS AMERICANOS E DA CIA EM PORTUGAL E NA PRÓPRIA INTERNACIONAL SOCIALISTA. Dos mesmos americanos que acabavam de conceber, financiar e executar o golpe contra Salvador Allende no Chile e que colocara no poder Augusto Pinochet.
    Mário Soares combateu o comunismo e os comunistas portugueses como nenhuma outra pessoa o fizera durante a revolução e FOI AMIGO DE
    NICOLAU CEAUCESCU, FIGURA QUE CHEGOU A APRESENTAR COMO MODELO A SER SEGUIDO PELOS COMUNISTAS PORTUGUESES.
    Durante a revolução portuguesa andou a gritar nas ruas do país a palavra de ordem «Partido Socialista, Partido Marxista», mas mal se apanhou no poder meteu o socialismo na gaveta e nunca mais o tirou de lá. Os seus governos notabilizaram-se por três coisas: políticas abertamente de direita, a facilidade com que certos empresários ganhavam dinheiro e essa inovação da austeridade soarista (versão bloco central) que foram os salários em atraso.

    INSULTO A UM JUIZ
    Em Coimbra, onde veio uma vez como primeiro-ministro, foi confrontado com uma manifestação de trabalhadores com salários em atraso. Soares não gostou do que ouviu (chamaram-lhe o que Soares tem chamado aos governantes angolanos) e alguns trabalhadores foram presos por polícias zelosos. Mas, como não apresentou queixa (o tipo de crime em causa exigia a apresentação de queixa), o juiz não teve outro remédio senão libertar os detidos no próprio dia. Soares não gostou e insultou publicamente esse magistrado, o qual ainda apresentou queixa ao Conselho Superior da Magistratura contra Mário Soares, mas sua excelência não foi incomodado.
    Na sequência, foi modificado o Código Penal, o que constituiu a primeira alteração de que foi alvo por exigência dos interesses pessoais de figuras políticas.
    Soares é arrogante, pesporrento e malcriado. É conhecidíssima a frase que dirigiu, perante as câmaras de TV, a um agente da GNR em serviço que cumpria a missão de lhe fazer escolta enquanto presidente da República durante a Presidência aberta em Lisboa: «Ó Sr. Guarda! Desapareça!». Nunca, em Portugal, um agente da autoridade terá sido tão humilhado publicamente por um responsável político, como aquele pobre soldado da GNR.
    Em minha opinião, Mário Soares nunca foi um verdadeiro democrata. Ou melhor é muito democrata se for ele a mandar. Quando não, acaba-se imediatamente a democracia. À sua volta não tem amigos, e ele sabe-o; tem pessoas que não pensam pela própria cabeça e que apenas fazem o que ele manda e quando ele manda. Só é amigo de quem lhe obedece. Quem ousar ter ideias próprias é triturado sem quaisquer contemplações.
    Algumas das suas mais sólidas e antigas amizades ficaram pelo caminho quando ousaram pôr em causa os seus interesses ou ambições pessoais.
    Soares é um homem de ódios pessoais sem limites, os quais sempre colocou acima dos interesses políticos do partido e do próprio país.

    Em 1980, não hesitou em APOIAR OBJECTIVAMENTE O GENERAL SOARES CARNEIRO CONTRA EANES, NÃO POR RAZÕES POLÍTICAS MAS DEVIDO AO ÓDIO PESSOAL QUE NUTRIA PELO GENERAL RAMALHO EANES. E como o PS não alinhou nessa aventura que iria entregar a presidência da República a um general do antigo regime, Soares, em vez de acatar a decisão maioritária do seu partido, optou por demitir-se e passou a intrigar, a conspirar e a manipular as consciências dos militantes socialistas e de toda a sorte de oportunistas, não hesitando mesmo em espezinhar amigos de sempre como Francisco Salgado Zenha.
    Confesso que não sei por que é que o séquito de prosélitos do soarismo (onde, lamentavelmente, parece ter-se incluído agora o actual presidente da República – Cavaco Silva), apareceram agora tão indignados com as declarações de governantes angolanos e estiveram tão calados quando da publicação do livro de Rui Mateus sobre Mário Soares. NA ALTURA TODOS METERAM A CABEÇA NA AREIA, INCLUINDO O PRÓPRIO CLÃ DOS SOARES, E NEM TUGIRAM NEM MUGIRAM, APESAR DE AS ACUSAÇÕES SEREM ENTÃO BEM MAIS GRAVES DO QUE AS DE AGORA. POR QUE É QUE JORGE SAMPAIO SE CALOU CONTRA AS «CALÚNIAS» DE RUI MATEUS?».

    «DINHEIRO DE MACAU»
    Anos mais tarde, um senhor que fora ministro de um governo chefiado por MÁRIO SOARES, ROSADO CORREIA, vinha de Macau para Portugal com uma mala com dezenas de milhares de contos. *A proveniência do** dinheiro era tão pouco limpa que um membro do governo de Macau, ANTÓNIO **VITORINO, *foi a correr ao aeroporto tirar-lhe a mala à última hora.
    Parece que se tratava de dinheiro que tinha sido obtido de empresários chineses com a promessa de benefícios indevidos por parte do governo de Macau. Para quem era esse dinheiro foi coisa que nunca ficou devidamente esclarecida. O caso EMAUDIO (e o célebre fax de Macau) é um episódio que envolve destacadíssimos soaristas, amigos íntimos de Mário Soares e altos dirigentes do PS da época soarista. MENANO DO AMARAL chegou a ser responsável pelas finanças do PS e Rui Mateus foi durante anos responsável pelas relações internacionais do partido, ou seja, pela angariação de fundos no estrangeiro.
    Não haveria seguramente no PS ninguém em quem Soares depositasse mais confiança. Ainda hoje subsistem muitas dúvidas (e não só as lançadas pelo livro de Rui Mateus) sobre o verdadeiro destino dos financiamentos vindos de Macau. No entanto, em tribunal, os pretensos corruptores foram processualmente separados dos alegados corrompidos, com esta peculiaridade (que não é inédita) judicial: os pretensos corruptores foram condenados, enquanto os alegados corrompidos foram absolvidos.
    Aliás, no que respeita a Macau só um país sem dignidade e um povo sem brio nem vergonha é que toleravam o que se passou nos últimos anos (e nos últimos dias) de administração portuguesa daquele território, com os chineses pura e simplesmente a chamar ladrões aos portugueses. E isso não foi só dirigido a alguns colaboradores de cartazes do MASP que a dada altura enxamearam aquele território.
    Esse epíteto chegou a ser dirigido aos mais altos representantes do Estado Português. Tudo por causa das fundações criadas para tirar dinheiro de Macau. Mas isso é outra história cujos verdadeiros contornos hão-de ser um dia conhecidos.

    Não foi só em Portugal que Mário Soares conviveu com pessoas pouco recomendáveis. Veja-se o caso de BETINO CRAXI, o líder do PS italiano, condenado a vários anos de prisão pelas autoridades judiciais do seu país, devido a graves crimes como corrupção. Soares fez questão de lhe manifestar publicamente solidariedade quando ele se refugiou na Tunísia.
    Veja-se também a amizade com Filipe González, líder do Partido Socialista de Espanha que não encontrou melhor maneira para resolver o
    problema político do país Basco senão recorrer ao terrorismo, contratando os piores mercenários do lumpen e da extrema direita da Europa para assassinar militantes e simpatizantes da ETA.
    Mário Soares utilizou o cargo de presidente da República para passear pelo estrangeiro como nunca ninguém fizera em Portugal. Ele, que tanta austeridade impôs aos trabalhadores portugueses enquanto primeiro-ministro, gastou, como Presidente da República, milhões de contos dos contribuintes portugueses em passeatas pelo mundo, com verdadeiros exércitos de amigos e prosélitos do soarismo, com destaque para jornalistas. São muitos desses «viajantes» que hoje se põem em bicos de pés a indignar-se pelas declarações dos governantes angolanos.(...)

    FUNDAÇÃO COM DINHEIROS PÚBLICOS
    A pretexto de uns papéis pessoais cujo valor histórico ou cultural nunca ninguém sindicou, Soares decidiu fazer uma Fundação com o seu nome. Nada de mal se o fizesse com dinheiro seu, como seria normal.
    Mas não; acabou por fazê-la com dinheiros públicos. SÓ O GOVERNO, DE UMA SÓ VEZ DEU-LHE 500 MIL CONTOS E A CÂMARA DE LISBOA, PRESIDIDA PELO SEU FILHO, DEU-LHE UM PRÉDIO NO VALOR DE CENTENAS DE MILHARES DE CONTOS.
    Nos Estados Unidos, na Inglaterra, na Alemanha ou em qualquer país em que as regras democráticas fossem minimamente respeitadas muita gente estaria, por isso, a contas com a justiça, incluindo os próprios Mário e João Soares e as respectivas carreiras políticas teriam aí terminado. Tais práticas são absolutamente inadmissíveis num país que respeitasse o dinheiro extorquido aos contribuintes pelo fisco.
    Se os seus documentos pessoais tinham valor histórico Mário Soares deveria entregá-los a uma instituição pública, como a Torre do Tombo ou o Centro de Documentação 25 de Abril, por exemplo. Mas para isso era preciso que Soares fosse uma pessoa com humildade democrática e verdadeiro amor pela cultura. Mas não. Não eram preocupações culturais que motivaram Soares. O que ele pretendia era outra coisa.
    Porque as suas ambições não têm limites ele precisava de um instrumento de pressão sobre as instituições democráticas e dos órgãos de poder e de intromissão directa na vida política do país. A Fundação Mário Soares está a transformar-se num verdadeiro cancro da democracia portuguesa.»

    Mário Soares segundo Rui Mateus
    O livro de Rui Mateus, que foi rapidamente retirado de mercado após a celeuma que causou em 1996 (há quem diga que “alguém” comprou toda a edição), está disponível em:

    http://www.scribd.com/doc/12699901/Livro-Contos-Proibidos
    ou http://ferrao.org/documentos/Livro_Contos_Proibidos.pdf
    ou ainda >http://rapidshare.com/files/23967307/Livro_Contos_Proibidos.pdf"

    Fonte: http://apodrecetuga.blogspot.pt/2012/12/mario-soares-um-passado-negro-um-peso.html?m=1
    Concordam com este comentário: Bricoleiro
    Estas pessoas agradeceram este comentário: joalage, 21papaleguas
  1. Ícone informação Anunciar aqui?

  2.  # 102

    João Soares e Jonas Savimbi num congresso da UNITA. |
      5630918_OAso1.jpeg
  3.  # 103

    Moçambique: Samora Machel e Mário Soares
      06278.00603.jpg
  4.  # 104

    .
      image5.jpeg
  5.  # 105

    Lindas Fotos!!!
    Fiquei a saber que a tentativa de MS em 2006 voltar à Presidência foi com o intuito de envidar esforços para o Novo Aeroporto ser construído na Ota onde hectares de terras são propriedade dos Soares.Deste modo iria valorizar o património próprio...
    Concordam com este comentário: CMartin, Bricoleiro
  6.  # 106

    Colocado por: CMartin"Mário Soares um passado negro, um peso que todos carregamos.

    Se metade dos crimes de que ele é acusado fossem verdade, o Mário Soares estaria preso há muito. :-)
    A começar pelo da Bandeira...!

    Perdi a conta ao número de vezes que o comunista, ex-jornalista, ex-deputado europeu, e ex-Bastonário da Ordem dos Advogados Marinho e Pinho foi acusado de crimes de difamação pelo Ministério Público...
    Não deixa de ser engraçada a forma como ele se refere aos funcionários ("coladores de cartazes do MASP") que passaram por Macau ... PORQUE o próprio Marinho e Pinho esteve em Macau em 1994, onde foi "acessor jurídico e de comunicação do Governo de Macau"!
  7.  # 107

    E Rui Mateus, Luis..?
    Leia o livro, coloquei os links para facilitar afinal.
  8.  # 108

    Na Marinha Grande MS foi agredido na Campanha Presidencial que o opunha a Freitas do Amaral.Diz-se que foi também por isso que conseguiu vencer.
    O Tarzan Taborda é que gostaria de lhe ter dado uns socos,visto alegadamente MS lhe ter roubado um prédio no Arco do Cego na qualidade de advogado.

    Já quanto à descendência MS deixa uma única filha que tão marcada pela figura masculina paterna não conseguiu ter outro homem na sua vida...
  9.  # 109

    Colocado por: CMartinE Rui Mateus, Luis..?
    Vou contar-lhe 2 histórias muito semelhantes à do Rui Mateus...
    1.
    Sabe a história das pessoas que cobravam 200 escudos para livrar os jovens da tropa ?
    Numa altura (pós-25/Abril) em que a probabilidade de ser chamado para a tropa era inferior a 25%, esses "intermediários" faziam fortunas!
    Diziam que metiam uma cunha - mas NÃO FAZIAM NADA - e ficavam bestialmente bem vistos quando os jovens eram mandados para a Reserva Territorial (em vez de irem para o serviço militar "obrigatório").
    Quando, por azar, esse jovem era mesmo chamado para a tropa, diziam que lamentavam mas não havia nada a fazer, e devolviam os 200 escudos. :-)
    2.
    Em tempos, há muitos anos, apareceu-me um fiscal da EDP a pedir-me um suborno (não tenho outra palavra) para que ele "desbloqueasse" a ligação de um Posto de Transformação de que eu estava à espera havia quase 2 anos.
    Eu não me contive e atirei-me a ele. Aquilo foi murro, até ele cair no chão, seguido de uma saraivada de pontapés até um meu encarregado me vir agarrar. E o homem fugiu logo.
    Isto ocorreu diante de uma Repartição de Finanças, tendo sido presenciado por dezenas de pessoas. E eu só pensava que elas eram uma enorme quantidade de testemunhas da minha selvática agressão...
    No dia seguinte, eu estava à espera que aparecesse a PSP para me deter. Mas em vez disso, sem qualquer aviso, apareceu o piquete da EDP para ligar o Posto de Transformação!!
    Isto é: o tal fiscal da EDP tinha informação que iam ligar o PT no dia seguinte, e tentou tirar benefício disso. :-)
    3.
    O caso do Rui Mateus e do caso do aeroporto de Macau tem todo o ar de ser a mesma treta.
    O Rui Mateus foi dizer aos alemães que tinha maneira de o aeroporto lhes ser adjudicado, MAS NÃO FOI. Isto é, o Melancia não se deixou corromper ou, o mais certo, nem nunca foi contactado para esse efeito. Mas, entretanto, o Rui Mateus já se tinha abotoado com o dinheiro.
    Por esta e por outras semelhantes, é que ele foi afastado do círculo dos soaristas.
    Acreditar no que este senhor diz/escreve, é acreditar num trafulha.
  10.  # 110

    Lutou pela liberdade como poucos mas foi corrupto como muitos. No final talvez o saldo tenha sido positivo pelo que fez pela democracia
  11.  # 111

    È curioso é que o "trafulha" era apenas ...o responsável pela secção Internacional do Partido Socialista. Se se calou ou se o calaram (para sempre?) é que não se sabe o que lhe aconteceu...

    "Contos proibidos do PS", embora outros livros do género poderiam infelizmente ser escritos sobre outros partidos, nomeadamente sobre o financiamento das campanhas eleitorais, um livro que recomendo a quem não seja fánatico político, de esquerda ou direita, e não queira ter "tenha palas nos olhos"...



    Colocado por: Luis K. W.Vou contar-lhe 2 histórias muito semelhantes à do Rui Mateus...
    1.
    Sabe a história das pessoas que cobravam 200 escudos para livrar os jovens da tropa ?
    Numa altura (pós-25/Abril) em que a probabilidade de ser chamado para a tropa era inferior a 25%, esses "intermediários" faziam fortunas!
    Diziam que metiam uma cunha - mas NÃO FAZIAM NADA - e ficavam bestialmente bem vistos quando os jovens eram mandados para a Reserva Territorial (em vez de irem para o serviço militar "obrigatório").
    Quando, por azar, esse jovem era mesmo chamado para a tropa, diziam que lamentavam mas não havia nada a fazer, e devolviam os 200 escudos. :-)
    2.
    Em tempos, há muitos anos, apareceu-me um fiscal da EDP a pedir-me um suborno (não tenho outra palavra) para que ele "desbloqueasse" a ligação de um Posto de Transformação de que eu estava à espera havia quase 2 anos.
    Eu não me contive e atirei-me a ele. Aquilo foi murro, até ele cair no chão, seguido de uma saraivada de pontapés até um meu encarregado me vir agarrar. E o homem fugiu logo.
    Isto ocorreu diante de uma Repartição de Finanças, tendo sido presenciado por dezenas de pessoas. E eu só pensava que elas eram uma enorme quantidade de testemunhas da minha selvática agressão...
    No dia seguinte, eu estava à espera que aparecesse a PSP para me deter. Mas em vez disso, sem qualquer aviso, apareceu o piquete da EDP para ligar o Posto de Transformação!!
    Isto é: o tal fiscal da EDP tinha informação que iam ligar o PT no dia seguinte, e tentou tirar benefício disso. :-)
    3.
    O caso do Rui Mateus e do caso do aeroporto de Macau tem todo o ar de ser a mesma treta.
    O Rui Mateus foi dizer aos alemães que tinha maneira de o aeroporto lhes ser adjudicado, MAS NÃO FOI. Isto é, o Melancia não se deixou corromper ou, o mais certo, nem nunca foi contactado para esse efeito. Mas, entretanto, o Rui Mateus já se tinha abotoado com o dinheiro.
    Por esta e por outras semelhantes, é que ele foi afastado do círculo dos soaristas.
    Acreditar no que este senhor diz/escreve, é acreditar num trafulha.
    Concordam com este comentário: CMartin
  12.  # 112

    Já agora também deixo aqui a minha opinião, na qualidade de votante e contribuinte deste pais.
    Nao tenho nada contra o Dr. Mario Soares como cidadão, mas como politico foi mediocre, deixou muito a desejar, as campanhas dele era só dizer mal do adversário, calculista e oportunista, acredito que outro no lugar dele teria feito tudo melhor. Agora que morreu é o maior.
    Concordam com este comentário: Bricoleiro
    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 8 Janeiro 2017 editado

     # 113

    Colocado por: carlosj39"Contos proibidos do PS", embora outros livros do género poderiam infelizmente ser escritos sobre outros partidos, nomeadamente sobre o financiamento das campanhas eleitorais, um livro que recomendo a quem não seja fánatico político, de esquerda ou direita, e não queira ter "tenha palas nos olhos"...



    "Não é, contudo, nem poderia ser, a história
    do Partido Socialista mas, essencialmente, uma contribuição para uma melhor compre-
    ensão de como foi forjado aquele que seria a espinha dorsal do regime democrático por-
    tuguês actual.
    O PS acabaria por ser, acidentalmente, aquele que mais responsabilidades teria na
    construção das actuais estruturas económicas, sociais e políticas do País. Opôs-se à
    opressão salazarista e sairia desiludido da chamada «primavera marcelista». Acabaria
    por resistir à aventura comunista e, depois, à tentação militarista, acabando por «impor»
    o seu modelo de sociedade, a partir de 1976. Nesse percurso e nos momentos decisi-
    vos, teria sempre o apoio internacional dos Estados Unidos e da Europa. Daí que a pers-
    pectiva internacional, em redor da qual têm girado o país e os principais partidos polí-
    ticos, seja uma peça essencial para a análise dos actuais fenómenos da nossa sociedade.
    Sem esses apoios, que para o PS estariam como o oxigénio está para a vida, provavel-
    mente o regime democrático teria sucumbido. Do mesmo modo que, em 1945, a sua
    ausência viabilizaria a continuação de Salazar. Mas, por outro lado, se sem eles tudo
    estaria em jogo, também a relação de dependência criada e a institucionalização do trá-
    fico de influências iriam provocar algumas distorções e vícios que o País hoje sente.
    Tentar explicar esses fenómenos de um passado recente, para compreender o pre-
    sente, é um dos objectivos deste livro. Mas, como não poderia deixar de ser, escrever
    sobre o PS durante este período sem falar dos seus principais protagonistas tomaria
    impossível alcançar essa meta. Entre eles destacam-se duas personalidades distintas e a
    relação de «amor e ódio» que, em grande parte, determinaria o actual PS: Mário Soares e Francisco Salgado Zenha. O primeiro deixaria marcas profundas que continuarão
    a caracterizar o PS por muito tempo. De Salgado Zenha este partido herdaria a «cons-
    ciência moral» que ainda lhe resta. Mário Soares seria eleito Presidente da República e
    Salgado Zenha abandonaria o partido, incompatibilizado com o seu «velho» amigo.
    Durante algum tempo, o PS iria ser um barco à deriva. Recuperaria eleitoralmente, con-
    tudo, com o seu actual líder, António Guterres. Mas, curiosamente, essa recuperação só
    aconteceria quando este fiel discípulo de Zenha se converteu ao «soarismo»."

    Fonte: Contos Proibidos
    Rui Mateus
  13.  # 114

    Colocado por: Luis K. W.https://aventar.eu/2016/12/31/do-odio-a-mario-soares/
    "... E contudo o ódio a Mário Soares está aí, ubíquo e tonitroante, e todos nos damos conta dele. Não sei se são muitos os que odeiam Mário Soares; sei que o odeiam com tal intensidade que parecem muitos, talvez mesmo a maioria dos portugueses.
    Não será este o caso, certamente; a gratidão tem por hábito ser mais discreta que o ódio; mas talvez haja interesse em saber quem o odeia, e porquê.

    Em primeiro lugar, os retornados de África. Muitos deles acreditarão até à morte, ou para além dela se deixarem escola, que Mário Soares foi um traidor à Pátria, ao serviço do comunismo internacional, que vendeu as colónias – que eram viáveis, de acordo com a lenda – e os expulsou do Paraíso. Estes nunca duvidarão, nem por um segundo, que Soares pisou a bandeira e fez todas as outras malfeitorias que lhe atribuem.:::
    Não posso levar-lhes muito a mal: é duro ser expulso do Paraíso, e há algum consolo na ideia que a culpa foi da Serpente. Mas tiveram as suas próprias culpas: não souberam ler a História, não tiraram as lições que era forçoso tirar do Congo, da Argélia, do Vietname. Acreditaram que nas (cada vez menos povoadas) berças metropolitanas nunca faltariam pacóvios dispostos a ir para África para serem mortos ou mutilados em defesa da Pátria. Pátria esta que consistia, pelo que se via, naquela elite local que se julgava cosmopolita e bebia whisky, beberricava gin tónico e assistia ao pôr-do-sol em clubes em que não entravam os pacóvios do serviço militar obrigatório.
    Um dia os pacóvios fartaram-se."
    Concordam com este comentário:JOCOR,maria rodrigues,ghost12
    Estas pessoas agradeceram este comentário:maria rodrigues,ghost12
    eu não vivi neste tempo , tou-me a lixar muito seriamente para a pátria ou tretas deste gênero ... Sou um cidadão que não me revejo neste sistema politico , acho que são todos uns comiloes e não passa disso ... A melhor forma de comerem é seguir uma regra , aperta- se com o trabalhador e da-se ao malandro e ao rico ... No meio disso foge uns milhões , ninguém consegue mudar a politica , os juízes são uns vendidos e é por isso que condeno cada politico deste país ... Já ma dei um mail a ao putin e deixei-lhe as coordenadas da assembléia da república , mandei-lhe os dias em que tem uma vara lá dentro e disse que eram sírios ... Agora é esperar a ver se aquilo da para fazer um churrasco a seguir !!!!!
    Concordam com este comentário: DEEPblue, joalage, Vítor Magalhães, VXMC
  14.  # 115

    Colocado por: Luis K. W.
    1.º isso não passa de um boato (tal como o dos tubarões; ou que estava ao serviço do comunismo internacional; ou ao serviço da Cia; ou que traficava bananas ou lá o que era; etc.).
    2.º essa lei não existia apenas no Portugal salazarento. Tanto quanto sei, isso é lei na maioria dos países decentes.
    Há uns 10 anos, 5 jovens portugueses foram detidos na Letónia por profanarem a respectiva bandeira nacional (e incorriam em 3 anos de prisão e multa de 50 ordenados mínimos).


    Nem eu. Estive lá, na primeira fila, com uma enorme bandeira nacional.

    As pessoas de direita tendem a esquecer que foi o socialista Mário Soares que encabeçou a luta contra a "cubanização" de Portugal, e que foi o laico Mário Soares que mobilizou os portugueses na defesa da Rádio Renascença (e, portanto, na defesa da liberdade religiosa).


    Tal como Portugal, a Letónia saiu de uma ditadura.
  15. Ícone informação Anunciar aqui?

  16.  # 116

    Possa vocês nem imaginem , o gajo mesmo morto lixou-me a noite, não deu o relato do Benfica !!!! Pega-te o que eu lhe desonrei !!!?!
  17.  # 117

    Colocado por: ghost12

    Acho que precisa de ler o tópico desde início.

    Se qualquer pessoa pode debitar aqui o seu ódio com as mais nojentas palavras, eu também terei direito de expressar o meu ponto de vista, educadamente...


    Caro ghost12: quando eu escrevi "sem lhe andar a faltar ao respeito", referia-me ao Pol Pot e não a si, i.e. não se pode dizer mal dos mortos mesmo que, neste caso, haja um amplo consenso do horror que cometeram. Poderá substitur Pol Pot por Idi Amin ou Pinochet que vai dar ao mesmo. No que me diz respeito o seu ponto de vista está mais que salvaguardado e tem todo o direito a exprimi-lo.

    "Somos todos" Charlies, ou pelo menos éramos.

    Isso significa a liberdade de expressão na sua vertente mais violenta - coisa que muita gente, imbuída do fanatismo do FeiceBéque não percebeu.

    Se quiser ver capas daquela publicação com a Santíssima Trindade a praticar coito anal, referente ao casamento homossexual, aqui está.

    Incomoda?

    É chato, pelo menos?

    Sim, claro que é, mas o que fazer? - faço aqui a ressalva que não sou lá muito católico, apenas acho de mau gosto.

    Aqui passa-se o mesmo.

    Como é evidente, respeito a sua posição. Não concordo com ela, mas respeito-a.

    Cumprimentos.
  18.  # 118

    Colocado por: CaravelleSe quiser ver capas daquela publicação com a Santíssima Trindade a praticar coito anal, referente ao casamento homossexual,aqui está.

    Incomoda?

    É chato, pelo menos?

    Sim, claro que é, mas o que fazer? - faço aqui a ressalva que não sou lá muito católico, apenas acho de mau gosto.

    Aqui passa-se o mesmo.

    Como é evidente, respeito a sua posição. Não concordo com ela, mas respeito-a.

    Com tanto respeito pela opinião dos outros, parece-me de uma enorme falta de respeito pelos outros, colocar neste espaço público - não ousei, nem ousaria, abrir pela repugnância que me merece - a intenção de colocar aqui, alusões a assunto que não é para aqui chamado e que não dignifica quem teve a infeliz ideia de contra argumentar a despropósito! Esperarei que a moderação esteja atenta!
    Concordam com este comentário: JOCOR
    • RCF
    • 9 Janeiro 2017

     # 119

    Para mim, as pessoas destacam-se (para o bem ou para o mal) pelas pequenas coisas...
    Estes 3 pequenos exemplos, chegam-me para tirar conclusões.
    Até na hora da morte, ele (e a família) acha que está acima de todos. Dou muito mais valor a quem prefere a discrição e a humildade. Portugal tem outras pessoas, particularmente fora do mundo da política, que fizeram muito mais pelos outros e que preferem a discrição no momento da morte.


    http://www.tvi24.iol.pt/politica/mario-soares/soares-apanhado-a-199-km-hora-estado-vai-pagar-a-multa

    "O ex-Presidente da República, Mário Soares, foi apanhado em excesso de velocidade num carro registado em nome da Direção-Geral do Tesouro e das Finanças. Segundo o jornal «Correio da Manhã», o Mercedes Benz S350 4Matic em que Mário Soares seguia foi fotografado pelas 15.05 horas, na A8, em Leiria, a uma velocidade de 199 km/hora.

    Fonte da GNR, citada pelo «CM», acrescentou que o carro era conduzido pelo motorista, mas, quando foi mandado parar pelo Destacamento de Trânsito de Leiria da GNR, e perante a opção de pagar logo a multa de 300 euros, ou o condutor ficar com a carta apreendida, Soares terá dito: «O Estado é que vai pagar a multa»."

    https://www.youtube.com/watch?v=gl-kQHtdFfg

    Comentário de Mário Soares sobre a morte de Eusébio.

    https://www.youtube.com/watch?v=ncn9e1h-3yU

    Declarações de Mário Soares sobre a detenção de José Sócrates
    Concordam com este comentário: CMartin, Bricoleiro
    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 9 Janeiro 2017 editado

     # 120

    Concordo RCF, as pequenas coisas, são os indícios, que depois revelam quem são as pessoas no todo.

    Partilho convosco este youtube. Sugiro até, se preferirem, que retirem a equação propagandista da mensagem (que existe sempre nestas coisas), e concentrem-se até apenas e só no que diz Mário Soares.

    https://www.youtube.com/watch?v=HysNs3QVycU
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">