Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    «Foi com surpresa, e tristeza, que fiquei a saber através da própria EPUL, que o seu terreno posto à venda na Rua Damasceno Monteiro por debaixo do Miradouro da Srª do Monte (Graça), tem uma licença para construir 4 pisos acima do solo.
    Como anunciado no seu site, no lote de 1530m2, a Área Bruta de Construção é de 5.230m2. Será fácil de perceber que a edificação será bastante intrusiva, tanto na paisagem, como para os moradores daquela parte da Rua Damasceno Monteiro.

    Segundo a EPUL, a sua missão assenta em 3 pontos:

    • Desenvolver, propor e executar soluções para a promoção da regeneração, rejuvenescimento e requalificação da cidade de Lisboa;
    • Promover a urbanização de áreas desocupadas e não consolidadas da cidade, concebendo, propondo e dinamizando projectos com a participação de todos os parceiros;
    • Conceber, propor e executar soluções inovadoras de desenvolvimento sustentável e energeticamente eficiente no urbanismo, na construção e na reabilitação.

    Mas este projecto não requalifica, não envolve todos os parceiros, não é uma solução inovadora. É simplesmente a maximização do lucro, para que as desastrosas contas da EPUL fiquem um pouquinho menos desastrosas.

    Ao lado deste terreno existe um edifício que foi construído com 5 andares, quando só tinha licença para 3. Exactamente porque era, e é, intrusivo. Depois de muitas multas, lá deixaram os 5 andares. Isto foi antes do 25 de Abril. Agora no sec. XXI querem fazer mais um mamarracho, que se tiver andares com um pé direito generoso, pode chegar bem perto do seu edifício vizinho.

    Quem conhece o miradouro da Srª do Monte conhece também o quanto irracional é a altura deste edifício de que falo. E se este projecto da EPUL for avante, com certeza que ficará ainda mais perplexo com a maneira como se gere o património publico.

    Envio em anexo uma simulação em altura de um edifício de 4 andares no dito terreno.

    Obrigado
      19.JPG
  2.  # 2

    Ah, pensei que iam lixar a horta comunitária ao pessoal daquela zona. Afinal é mais para "lá"... ao lado do restaurante Via Graça? De facto, um mamarracho ali não faz falta nenhuma, ainda por cima com a possibilidade de construir inúmeros andares debaixo da altura da Damasceno Monteiro, com exposição solar (e vista) perfeitas. E se em vez disso se metessem a recuperar os milhões de casas degradadas que há por ali?
  3.  # 3

    Pois qualquer dia também dão conta da Horta da curva da descida para a Mouraria...
    Deviam impedir atrvés de legislação a construção de novos edifícios até que uma elevada percentagem do parque habitacional degradado fosse recuperado...
    Concordam com este comentário: efcm
  4.  # 4

    Com é óbvio vai sair dali um mono. Que podia ter "perfuraçãoes", transparências e um desenho que permitisse usufruir da vistas desafogadas do local e articular as cérceas, mas não é isso que lá está. Na Damasceno Monteiro, onde fica o antigo edifício dos laboratórios Canobio, desenhado pelo Chaves, o autor da Mexicana, Que também colaborou no projecto de execução do Ritz, fez aquele belíssimo conjunto de habitação na encosta entre a Penha de França e o Bairro das Colónias. Cujo projecto de estabilidade foi feito pela primeira engenheira civil que se formou em Portugal - a senhora ainda está viva. E que eu quis recuperar mas que está em litígio.

    Sr Alexandre: não vamos ficar de braços cruzados. Conheço bem as "forças vivas" aí do bairro. Os grupos de transição, arquitectos, académicos, etc, etc.

    Vamos fazer uma campanha, junto da EPUL, da vereação, junto de quem for preciso. Só quero ver exactamente o que está pensado para ali. Podemos fazer inflectir as coisas. Ainda é mais estúpido estar a densificar a cidade desta maneira numa altura em que o mercado imobiliário esta como está.

    Deixo-lhe o meu contacto,

    Cumprimentos,

    jraulcaires@hotmail.com
  5.  # 5

    soube que já foi vendido.
    Agora o que vão construir não sei como será...
  6.  # 6

    O empreendimento chama-se Terraços do Monte...a melhor vista sobre Lisboa.
  7.  # 7



  8.  # 8

    Houve uns muros a mudar de cor e umas árvores a crescer rapidamente
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Alexandre Silva
  9.  # 9

    Em Lisboa há vários poderes em cena, por um lado uma pato bravisse bem enraizada, por outro coisas bem feitas e com muito dedo, por outro megalomanias pouco consensuais, etc...
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas
  10.  # 10

    Colocado por: marco1Em Lisboa há vários poderes em cena, por um lado uma pato bravisse bem enraizada, por outro coisas bem feitas e com muito dedo, por outro megalomanias pouco consensuais, etc...


    E ainda vem ai mais algumas.

    Estou para ver o dia que fazem a folha a MAC e mandam aquilo abaixo... Vontade nao deve faltar...
  11.  # 11

    Estou para ver o dia que fazem a folha a MAC e mandam aquilo abaixo... Vontade nao deve faltar...


    Parece que se a MAC fechar, a propriedade reverte para os herdeiros de Alfredo da Costa.Sendo assim essa negociata em principio nunca terá lugar...
  12.  # 12

    Este condomínio também fica numa escarpa...

    A Rua Damasceno Monteiro é medonha...é muito comprida e não é airosa.Mas tem encantos escondidos:vistas que são o "cartão postal" de Lisboa...prédios com terraços de ferro forjado muito bonitos...azulejos notáveis em algumas fachadas...e alguns exemplares de arquitectura arte deco e português suave...


    Mas já diz a sabedoria popular:"Nem casa em ladeira nem mulher bailadeira"
  13.  # 13

    https://www.publico.pt/2017/04/04/politica/noticia/patrimonio-imobiliario-da-gnr-concessionado-e-a-venda-1767251

    Vão Vender o Quartel da Graça?

    Contaram-me que havia macacos nos muros há muitos anos...
  14.  # 14

    Afinal nunca mais arranca o projeto...
  15.  # 15

  16.  # 16

  17.  # 17