Iniciar sessão ou registar-se
  1. Colocado por: Caravelle
    Absolutamente correcto.


    Isso não teve nada a ver com Passos Coelho. O BES estava condenado, com prejuízos enormes, e com o império caiu também o imperador. Os amigos que sempre lhe cobriram as costas, deixaram de o ser no momento em que acabou o dinheiro para os comprar.

    O Passos Coelho nunca mandou em nada, nem em ninguém. Limitava-se a cumprir as ordens que vinham da Alemanha e a arranjar táticas de espremer os portugueses até ao tutano. Foi dos piores líderes que Portugal alguma vez teve. A única coisa boa da sua governação foi mesmo não ter feito nada.
  2. Colocado por: simplesA única coisa boa da sua governação foi mesmo não ter feito nada.

    Então o homem era mesmo muita bom... para sem fazer nada a função pública o odiar tanto LOL
  3. Colocado por: simples
    Isso não teve nada a ver com Passos Coelho. O BES estava condenado, com prejuízos enormes, e com o império caiu também o imperador. Os amigos que sempre lhe cobriram as costas, deixaram de o ser no momento em que acabou o dinheiro para os comprar.


    Tem piada, ainda no ano passado o actual PM acusava Passos Coelho de ter destruído o BES.
    Foi pena o Costa não ter vindo a tempo de emprestadar uns milhares de milhões.



    O Passos Coelho nunca mandou em nada, nem em ninguém. Limitava-se a cumprir as ordens que vinham da Alemanha e a arranjar táticas de espremer os portugueses até ao tutano. Foi dos piores líderes que Portugal alguma vez teve. A única coisa boa da sua governação foi mesmo não ter feito nada.


    Por comparação, os gajos que durante os anos do Passos Coelho consideraram cada aumento de impostos "desnecessário", "errado", "ataques" aos contribuintes e sei lá mais o quê, chegaram ao poder e trataram de repor tudo como estava antes. Ai, não, espere: os impostos que nos anos do PPC eram "demasiado elevados", passaram a ser um poucochinho maiores, mas como iam revestidos a vaselina doeu menos.
    Concordam com este comentário: lprolog
  4. Mas é bom irmos guardando todas estas pérolas, porque se ainda não percebemos que sendo a despesa do Estado resistente à descida o seu aumento devia ser evitado, é certo e seguro que daqui a uns anos estaremos a culpar mais alguma crise externa pelo que nos vier a acontecer.
    Nessa altura talvez voltemos a ver os mesmos que agora tanto aplaudem a queixarem-se das maldades de quem nos vier socorrer.
  5. Colocado por: luisvvTem piada, ainda no ano passado o actual PM acusava Passos Coelho de ter destruído o BES. Foi pena o Costa não ter vindo a tempo deemprestadaruns milhares de milhões.


    Até me admira que o luisvv, assumidamente de direita, defenda que se deve deixar cair os bancos. Normalmente essa parte compete ao BE ou ao PCP. Agora para defender o pequeno grande ex-líder já não consideram os bancos importantes?

    Mas quem deixou cair o BES foi a Troika e não o Passos Coelho.

    Por comparação, os gajos que durante os anos do Passos Coelho consideraram cada aumento de impostos "desnecessário", "errado", "ataques" aos contribuintes e sei lá mais o quê, chegaram ao poder e trataram de repor tudo como estava antes. Ai, não, espere: os impostos que nos anos do PPC eram "demasiado elevados", passaram a ser um poucochinho maiores, mas como iam revestidos a vaselina doeu menos.


    O mal do empobrecimento de uma nação reside exatamente aí. Para recuperar o que perdemos vamos ter que aguardar muitos anos. E quando lá chegarmos voltaremos a estar no ponto em que estávamos há 5 anos atrás.
  6. Colocado por: simplesAté me admira que o luisvv, assumidamente de direita, defenda que se deve deixar cair os bancos. Normalmente essa parte compete ao BE ou ao PCP. Agora para defender o pequeno grande ex-líder já não consideram os bancos importantes?

    Esta aqui tem piada, não me estou a lembrar de nenhum liberal de direita que tenha defendido o resgaste dos bancos, pelo contrário, o centrão dos socialistas e sociais-democratas é que o defende.

    Colocado por: simplesMas quem deixou cair o BES foi a Troika e não o Passos Coelho.

    Quem deixou cair o BES foi quem disse não a um empréstimo da CGD para o salvar, isto é o PM da altura.

    Colocado por: simplesO mal do empobrecimento de uma nação reside exatamente aí. Para recuperar o que perdemos vamos ter que aguardar muitos anos. E quando lá chegarmos voltaremos a estar no ponto em que estávamos há 5 anos atrás.

    A questão é a confusão que muitos fazem quando se lhes pede para definirem empobrecimento. Empobrecimento é, para todos os efeitos, duplicar a dívida pública entre 2005 e 2011 até ao ponto da República não se conseguir financiar nos mercados, e ser necessária uma troika que assegure um empréstimo de emergência; não é executar um programa de saneamento das finanças públicas reduzindo o défice de 10% para 3% entre 2011 e 2015.

    Ou como dizia alguém, julgo que aqui no fórum, alguns responsabilizam mais a quimioterapia do que o cancro, como causa dos seus males.
    Concordam com este comentário: lprolog
  7. Não vale a pena entrar novamente nessa discussão porque já aqui foi largamente debatido o que levou à crise e o que resolveu a austeridade.

    Os profetas da desgraça também diziam que este governo estava condenado e que iria cair rapidamente mas a verdade é que continua a durar, a honrar os seus compromissos e desde que entrou para a governação já conseguiu aumentar os níveis de confiança de empresários, contribuintes e das agências internacionais.

    Compreendo que isso custe a muita gente que defendia o roubo descarado dos contribuintes, a favor de interesses que certamente não são os nossos, mas há que aguentar.
  8. Colocado por: simples
    Até me admira que o luisvv, assumidamente de direita, defenda que se deve deixar cair os bancos. Normalmente essa parte compete ao BE ou ao PCP. Agora para defender o pequeno grande ex-líder já não consideram os bancos importantes?

    Só se admira porque pelos vistos não lê o que eu escrevo.


    Mas quem deixou cair o BES foi a Troika e não o Passos Coelho.


    Ai sim? Tem piada, porque quando se critica a "destruição" do BES, foi o Coelho. E como a crítica tem subjacente a ideia de que teria autonomia para fazer diferente..


    O mal do empobrecimento de uma nação reside exatamente aí. Para recuperar o que perdemos vamos ter que aguardar muitos anos. E quando lá chegarmos voltaremos a estar no ponto em que estávamos há 5 anos atrás.


    Isso é engraçado, porque "onde estávamos" só existia porque alguém acumulou uma montanha de dívida. Se quiser, estava lá, mas foi à boleia e sem dinheiro para voltar para casa, sujeitando-se portanto às vicissitudes de pedir boleia..
  9. Colocado por: simplesNão vale a pena entrar novamente nessa discussão porque já aqui foi largamente debatido o que levou à crise e o que resolveu a austeridade.

    Os profetas da desgraça também diziam que este governo estava condenado e que iria cair rapidamente mas a verdade é que continua a durar, a honrar os seus compromissos e desde que entrou para a governação já conseguiu aumentar os níveis de confiança de empresários, contribuintes e das agências internacionais.

    Compreendo que isso custe a muita gente que defendia o roubo descarado dos contribuintes, a favor de interesses que certamente não são os nossos, mas há que aguentar.


    Guardemos então esta sua pérola de sabedoria para memória futura. Estamos a fazer uma bela colecção, que a seu tempo viremos a rever.
  10. Colocado por: luisvvGuardemos então esta sua pérola de sabedoria para memória futura. Estamos a fazer uma bela colecção, que a seu tempo viremos a rever.


    Vai depender da evolução da economia mundial, da estabilidade politica, das guerras, dos acordos internacionais, do preço do petróleo, das novas tecnologias etc. Ou seja, pode ser que tenha razão amanhã ou depois de amanhã ou depois. Mas se esperar tempo suficiente irá ter razão de certeza absoluta.

    Apenas espero que nessa altura Portugal tenha um líder no governo que os tenha no sitio para defender os interesses de Portugal e dos Portugueses para não voltarmos a ser sugados por aqueles que se dizem "nossos salvadores e amigos".
  11. Colocado por: simplesCompreendo que isso custe a muita gente que defendia o roubo descarado dos contribuintes, a favor de interesses que certamente não são os nossos, mas há que aguentar.
    `
    Mas afinal o saque fiscal continuou e continua para 2018 apenas mudou o nome. Claro que agora não serve para salvar o País da falência mas para comprar votos de uma classe privilegiada. E provavelmente para nos levar a uma nova falência - não tenham pressa o Socrates levou 6 anos a faze-lo com a preciosa ajuda dos que nos governam agora mas que não deram por nada.
  12. Colocado por: simplesAté me admira que o luisvv, assumidamente de direita, defenda que se deve deixar cair os bancos. Normalmente essa parte compete ao BE ou ao PCP. Agora para defender o pequeno grande ex-líder já não consideram os bancos importantes?


    A direita defende que os bancos caiam quando for o que faça sentido.

    A esquerda diz que os bancos são o mal encarnado, mas acaba por resgatá-los.
  13. Acrescento, grande parte da esquerda que nos governa defende a nacionalização de todos eles.

    Simples responda-me apenas a isto. Reduzir o défice de 11% para 3% em 4 anos é zelar pelos interesses de quem?
  14. Colocado por: PicaretaConcordo, ao contrário do muitos pensam a corrupção nem sempre é para pagar favores do passado, mas sim para possíveis favores no futuro.
    Isso faz-me lembrar as várias Tecnoformas, TejoAmbiente, RibTejo, HLC Tejo, Lusofuel, MC02, etc. por onde Passos Coelho supostamente passou ANTES de ser presidente do PSD,
    e o rendimento declarado por Miguel Relvas ANTES de entrar no Governo, de mais de 200.000,00 euros por ano, pago pela Finertec (do Banco de fachada dos angolanos que querem colocar o dinheiro fora..., digo, querem investir fora de Angola), onde consta que nunca pôs os pés.
    (Ah! e a Finertec tinha ligações à Fomentinveste de Ângelo Correia, que...)

    Estou a falar destes dois ex-membros do Governo, que parecem ter sido os mais flagrantes governantes pagos por antecipação, digo, que "trabalharam" para importantes grupos económicos antes de entrarem para o Governo.
    Mas não há dúvida que isto tem sido uma pouca-vergonha (Ferreira de Almeida; Jorge Coelho; Durão Barroso; etc. etc.;sabe-se que houve mais de 20 governantes do PSD+PS nas folhas de ordenados do BES & Cia, e falta saber o resto...).

    Gaita! Se o Ricardo Salgado ainda andasse a mandar nisto tudo, até o actual presidente lhe deveria vassalagem (à conta das férias que fazia no iate da família ES), e sabe-se lá o que mais!

    Colocado por: simplesIsso não teve nada a ver com Passos Coelho. O BES estava condenado, com prejuízos enormes, e com o império caiu também o imperador. Os amigos que sempre lhe cobriram as costas, deixaram de o ser no momento em que acabou o dinheiro para os comprar.

    Colocado por: J.FernandesMas precisava de haver uma razão objectiva para corromper Sócrates?! Então um banqueiro que estava habituado a subornar tudo e todos não iria querer ter um PM na mão para qualquer eventualidade presente ou futura? Depois disto tudo, eu ficaria muito surpreendido que Salgado não tivesse também corrompido PM´s anteriores.
    Imaginem só que, tal como Sócrates, Passos estivesse também a ser subornado por Salgado
    A mim também me pareceu que o Sócrates recebeu dinheiro sem que fosse com um objectivo preciso, mas "apenas" para favorecer o "Grupo Espírito Santo" sempre que fosse necessário.

    Quanto ao que sucedeu com o PM Passos Coelho, poderia deduzir-se o seguinte:
    - ou o Passos recebia de adversários do Ricardo Salgado e, por isso, não apoiou o Grupo ES;
    - ou o Ricardo Salgado já não tinha capacidade para pagar umas dezenas de milhar de milhões ao Passos e foi por não os ter recebido que Passos deixou cair o GES.


    Colocado por: CarvaiFoi evidente na altura que foi o governo a impedir a OPA da Sonae
    Não. Esta é pouco provável.
    O Governo absteve-se quando da OPA da Sonae. Quanto à CGD (que detinha 5% das acções da PT), a respectiva Administração votou a favor da proposta anti-OPA da Administração da PT (que representava um prémio de mais 0,25 euros/acção que a proposta da Sonae).
  15. Colocado por: André BarrosReduzir o défice de 11% para 3% em 4 anos é zelar pelos interesses de quem?
    .Pelos interesses dos credores.

    Colocado por: André BarrosAcrescento, grande parte da esquerda que nos governa defende a nacionalização de todos eles.
    O PS defende a nacionalização da Banca?!?
    (isto tendo em conta que o Governo é integralmente do PS, e assumindo que o PS é de esquerda, claro !).
  16. Colocado por: André BarrosSimples responda-me apenas a isto. Reduzir o défice de 11% para 3% em 4 anos é zelar pelos interesses de quem?


    Coloque-lhe outra questão em resposta:

    Se lhe roubarem metade do que tem e lhe deixarem outra metade para não morrer à fome, vai agradecer aos ladrões por lhe terem salvo a vida?
  17. Somos mesmo estúpidos, não conseguimos perceber que quem nos empresta dinheiro está a roubar-nos.
    Até o estado é dono do maior ladrão dos portugueses . a CGD.
    E o Socrates estava a ser roubado pelo amigo cada vez que recebia umas "fotocópias".
  18. Colocado por: CarvaiSomos mesmo estúpidos, não conseguimos perceber que quem nos empresta dinheiro está a roubar-nos.


    O estado nunca me emprestou dinheiro. Pelo contrário.
  19. Colocado por: Luis K. W.Quanto ao que sucedeu com o PM Passos Coelho, poderia deduzir-se o seguinte:
    - ou o Passos recebia de adversários do Ricardo Salgado e, por isso, não apoiou o Grupo ES;
    - ou o Ricardo Salgado já não tinha capacidade para pagar umas dezenas de milhar de milhões ao Passos e foi por não os ter recebido que Passos deixou cair o GES.

    Ou aplicando o mesmo princípio que você a propósito do Sócrates, e bem, vem aplicando - inocente até prova em contrário - podemos também considerar que Passos não se deixou corromper.

    Você parece que faz parte da equipa de defesa de Sócrates, mas tem uma tática um bocado estranha: a defesa que apresenta é apenas acusar outros dos mesmos crimes.
    Mas deixe-me lembrar-lhe que neste momento as acusações a Sócrates já não são apenas feitas por más-línguas ou por uma alegada comunicação social tendenciosa, são feitas pelo Estado português através de um despacho de acusação; e as bocas que você vai mandando ao Passos e a outros, por agora não passam disso mesmo.
  20. Colocado por: CarvaiAté o estado é dono do maior ladrão dos portugueses . a CGD.



    na MOUCHE

    agora andam a roubar os tugas o que os **** dos politicos,administradores e o resto a corja andaram a gamar para ver se recuperam o gamanço