Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Olá a todos

    Espero que não fiquem aborrecidos: coloquei esta questão noutro forum mas gostava de vos ouvir também. Fiquei intrigada com as ultimas duas afirmações do DL 80/2006


    3—Para efeitos do disposto no número anterior, entende-se como exposição solar adequada a existência de cobertura em terraço ou de cobertura inclinada com água cuja normal esteja orientada numa gama de azimutes de 90° entre sudeste e sudoeste, que não sejam sombreadas por obstáculos significativos no período que se inicia diariamente duas horas depois do nascer do Sol e termina duas horas antes do ocaso.

    A questão é que sendo uma quinta 1º está rodeada de árvores; 2º o relevo na zona W da mesma retira-me o sol 3 horas (em média) antes do Ocaso! Ainda assim sou obrigada a colocar paineis solares correndo o risco de estar a gastar dinheiro num sistema que será pouco produtivo?

    Obrigada e Cumps
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    Boas

    Salvo melhor opinião, a questão está em conhecer a exacta influência desses sombreamentos. Para isso nada mais que realizar o estudo exacto da construção em causa efectuado com o software SOLTERM. Este estudo, em cada construção, faz parte do projecto de Comportamento Térmico e indica a contribuição possível da energia solar para aquecimento de água.

    cumps
    José Cardoso
  4.  # 3

    Boa noite

    A opinião sobre a instalação de painéis solares tem que ser feita de uma forma consciente para não haver atropelos às regras e à sua eficácia. No regulamento RCCTE prevê que salvo falta de condições técnicas não é possível colocar painéis solares que me parece que é o exemplo. No programa SOLTERM não contempla este tipo de situação o programa do LNETI é mais sobre cálculos e instalação. Existe formas para podermos verificar zonas de sombreamento e inclinação em regra
    os painéis solares têem que estar virados para azimute 0 o que representa o Sul poderá haver uma orientaçãoi até o máximo de 20o para Este ou Oeste o que significa que para Este (Nascente) de manhã terá mais rendimento para Oeste de tarde fará o mesmo sentido, portanto ten ha cuidado não gaste dinheiro à toa, quero lembrar que não existe só o telhado para colocação de painéis se optar por um sistema de circulação forçada pode colocar os painéis onde quiser desde que não tenha sombras e orientação viável.
    Coloque outras questões se achar conveniente e Obg pela atenção em defesa das energias alternativas que será a transformação do século XXI em detrimento das energias fósseis.

    A única coisa que temos hoje em dia gratuito O SOL que a mãe natureza nos dá!

    Cumprimentos

  5.  # 4

    Não sei onde vive, mas a mim ainda não me cobram O AR que a mãe natureza nos dá. ;)
  6.  # 5

    Colocado por: António CostaBoa noite

    A opinião sobre a instalação de painéis solares tem que ser feita de uma forma consciente para não haver atropelos às regras e à sua eficácia. No regulamento RCCTE prevê que salvo falta de condições técnicas não é possível colocar painéis solares que me parece que é o exemplo. No programa SOLTERM não contempla este tipo de situação o programa do LNETI é mais sobre cálculos e instalação. Existe formas para podermos verificar zonas de sombreamento e inclinação em regra
    os painéis solares têem que estar virados para azimute 0 o que representa o Sul poderá haver uma orientaçãoi até o máximo de 20o para Este ou Oeste o que significa que para Este (Nascente) de manhã terá mais rendimento para Oeste de tarde fará o mesmo sentido, portanto ten ha cuidado não gaste dinheiro à toa, quero lembrar que não existe só o telhado para colocação de painéis se optar por um sistema de circulação forçada pode colocar os painéis onde quiser desde que não tenha sombras e orientação viável.
    Coloque outras questões se achar conveniente e Obg pela atenção em defesa das energias alternativas que será a transformação do século XXI em detrimento das energias fósseis.

    A única coisa que temos hoje em dia gratuito O SOL que a mãe natureza nos dá!

    Cumprimentos


    É verdade sim senhor se falarmos de ir á praia, porém em paineis solares a coisa não é bem assim, os paineis e todos os restantes acessórios e sua montagem custam € e bem carregados, logo deixou de ser gratuito, depois aproveitamos de facto essa borla que se resume práticamente ao verão porque de inverno não ligue as resistências a ver se toma banho de água quente (salvo alguns dias de inverno bem solarengos ou algum ano fora do normal com bastante sol), e fazendo bem as contas isso vai compensar quando?
    Em minha opinião e por casos que conheço, quando estes estiverem pagos face á produção de energia, lá terá de mudar o depósito (se não tiver de mudar antes), lá terá de se calhar comprar outros porque aqueles já precisam de reparação e o preço não justifica (custa mais de 50% do valor de um novo) etc.
    Em suma é bom negócio para quem vende, e principalmente para o estado além de pôr a economia a mexer mais um bocadito, porque compensar não acho que compense de forma alguma e como a electricidade é mais cara que o gás (combustível fóssil) logo há que contar com quanto vai gastar para aquecer o depósito no inverno e mantê-lo quente, um esquentador ou caldeira de águas directas funciona apenas quando é preciso (quando se abre a água quente).

    Mas esta é uma opinião minha e a qual não é obrigado a concordar, embora concorde que é uma fonte de energia limpa.
    Pessoalmente preferia painéis fotovoltaicos e assim depender menos da EDP, e utilizar essa energia para o aquecimento de um depósito de água entre outros electrodomésticos ou luzes, acho muito mais rentável mas também não imagino os preços disso e se calhar depois de fazer as contas até poderia mudar de opinião e preferir depender da EDP, depende dos valores do equipamento e montagem, duração dos mesmos, manutenção etc.

    P.S. Já agora uma pergunta, sendo obrigado a colocar paineis solares estessão só os de aquecimento, ou podem ser fotovoltaicos?
    É que não tem lógica serem só de aquecimento, digo eu.

    Cumps
  7.  # 6

    Em resposta à questão anterior parece-me que existe uma grande confusão na sua mente, perdoe-me a expressão Creio que está muito mal informado, acerca da energia solar, o facto de fazer um investimento em equipamento naturalmente
    não queria que fosse de borla ou queria? isto não impede que possamos valorizar e estimular a enegia solar como fonte
    inesgotável em muitas circunstâncias o sistema solar é completamente autónomo, o facto de funcionar no Verão e não no Inverno é completamente falso existe uma coisa que é a radiação directa e difusa a difusa quando refecletida na atmosfera como por ex.: nas nuvens e só a passagem dos raios ultra-violetas é o suficiente para aquecer os painéis portanto Portugal a par da Espanha e Grécia são os únicos países onde existe mais horas de Sol garanto-lhe que qualquer sistema solar térmico funciona con eficácia durante 8 meses do ano o que amortiza o investimento entre 4/6 anos e consegue um rendimento na ordem de 60/70% de poupança na sua factura de gás anual.
    Bom agora vamos a outra questão! Quando fala na resistência eléctrica devo dizer que não é só o que existe em termos de apoio solar é óbvio que por vezes somos tentados em poupar e a forma mais simples é venderem-lhe com apoio de resistência, o que acontece infelizmente no mercado é que nem sempre somos bem aconselhados, o meu contributo como instalador é no fundo desmistificar toda esta promiscuidade que existe no mosso mercado da energia solar e dar algumas dicas deveras importante para que quem esteja neste forum tenha a consciência dos passos que tem que dar acerca dela.
    A orientação dos painéis e a inclinação são fundamentais para o bom desempenho contudo por vezes o impacto visual é adverso aos utilizadores e preferem colocar deitado sobre o telhado e nem tão pouco virado para Sul(Azimutre 0) é evidente que nestas circunstâncias o rendimento é nulo e o que vai funcionar para ter água quente é a resistência é claro
    que existe pessoas que quando olham para a factura ao fim do mês ficam assustadas! Não pode como é evidente querer um Porsche e pagar ao preço de um Fiat e ter o mesmo comportamento que um Porsche ou terá alguma dúvida neste contexto? Existem muitos fornecedores e instaladores de Energia Solar que escolheram o paradigma da desvirtualização da Energia Solar criando uma postura de guerra de preços e aulterando a montagem que tem que ter regras.
    Sobre o depósito devo-lhe dizer que qualquer equipamento certificado tem quer ter uma duração útil de 20 anos(isto está na lei) recordo-lhe que tem havido uma grande evolução nos equipamentos é certo que os mais antigos trazian problemas nomeadamente a nível de corrosão e os painéis hoje em dia já não circula dentro deles só água existe uma mistura com anti-congelante (glicol) que é também anti-corrosivo o que permite uma durabilidade e um tempo de vida maior.
    Quando funciona a caldeira ou o esquentador e tem logo água quente isso é uma falsa questão veja o tempo que por vezes demora a chegar água quente ao ponto de utuilização quando regula a torneira mais quente ou mais fria do esquentador não significa que esteja a poupar gás o que permite é uma maior passagem de água ou menor diminuindo o fluxo (caudal) mas o consumo de gás é sempre o mesmo.
    Veja as vantagens que pode ter em termos de IRS ao poder amortizar até 796,00 Euros se adquirir um equipamento de energia solar térmica.
    Para aquecimento de águas só pode ter o térmico para produção de energia eléctrica só o fotovoltaico , veja as condições e as regras do fotovoltaico e veja se vale a pena investir neste momento nele! Não pode vender mais à rede que o seu próprio consumo! Ai sim, tem que substituir as baterias num curto espaço de tempo por ex. a manutenção extremamente dispendiosa, como ainda as regras em relação ao fotovoltaico não estão bem definidas é um investimento muito caro terá uma compensação de retorno só ao fim de 12/15 anos, portanto aguarde por mais novidades e aí sim, poderá investir em
    fotovoltaico. Contudo é obrigatório primeiro ter solar térmico e depois ter fotovoltaico.
    Um conselho de amigo! não dependa só da EDP repare que 80% da nossa energia é importada e depende das energias fósseis, só não houve um aumento substancial na factura da electricidade porque aí houve uma imposição governamental
    através da entidade reguladora mas certamente que ouviu falar do aumento que era para acontecer! espere pela passagem destas eleições e vai ver a surpresa que nos reserva em termos de EDP. e depois pense duas vezes se quer continuar dependendo dela apesar de se falar da entrada de um novo concorrente no nosso mercado.

    Alguma dúvida estejam à vontade, com o contributo de todos neste forum melhoraremos a nossa qualidade de vida.

    Obrigado e Cumps.
  8.  # 7

    Colocado por: António CostaEm resposta à questão anterior parece-me que existe uma grande confusão na sua mente, perdoe-me a expressão Creio que está muito mal informado, acerca da energia solar, o facto de fazer um investimento em equipamento naturalmente
    não queria que fosse de borla ou queria? isto não impede que possamos valorizar e estimular a enegia solar como fonte
    inesgotável em muitas circunstâncias o sistema solar é completamente autónomo, o facto de funcionar no Verão e não no Inverno é completamente falso existe uma coisa que é a radiação directa e difusa a difusa quando refecletida na atmosfera como por ex.: nas nuvens e só a passagem dos raios ultra-violetas é o suficiente para aquecer os painéis portanto Portugal a par da Espanha e Grécia são os únicos países onde existe mais horas de Sol garanto-lhe que qualquer sistema solar térmico funciona con eficácia durante 8 meses do ano o que amortiza o investimento entre 4/6 anos e consegue um rendimento na ordem de 60/70% de poupança na sua factura de gás anual.
    Bom agora vamos a outra questão! Quando fala na resistência eléctrica devo dizer que não é só o que existe em termos de apoio solar é óbvio que por vezes somos tentados em poupar e a forma mais simples é venderem-lhe com apoio de resistência, o que acontece infelizmente no mercado é que nem sempre somos bem aconselhados, o meu contributo como instalador é no fundo desmistificar toda esta promiscuidade que existe no mosso mercado da energia solar e dar algumas dicas deveras importante para que quem esteja neste forum tenha a consciência dos passos que tem que dar acerca dela.
    A orientação dos painéis e a inclinação são fundamentais para o bom desempenho contudo por vezes o impacto visual é adverso aos utilizadores e preferem colocar deitado sobre o telhado e nem tão pouco virado para Sul(Azimutre 0) é evidente que nestas circunstâncias o rendimento é nulo e o que vai funcionar para ter água quente é a resistência é claro
    que existe pessoas que quando olham para a factura ao fim do mês ficam assustadas! Não pode como é evidente querer um Porsche e pagar ao preço de um Fiat e ter o mesmo comportamento que um Porsche ou terá alguma dúvida neste contexto? Existem muitos fornecedores e instaladores de Energia Solar que escolheram o paradigma da desvirtualização da Energia Solar criando uma postura de guerra de preços e aulterando a montagem que tem que ter regras.
    Sobre o depósito devo-lhe dizer que qualquer equipamento certificado tem quer ter uma duração útil de 20 anos(isto está na lei) recordo-lhe que tem havido uma grande evolução nos equipamentos é certo que os mais antigos trazian problemas nomeadamente a nível de corrosão e os painéis hoje em dia já não circula dentro deles só água existe uma mistura com anti-congelante (glicol) que é também anti-corrosivo o que permite uma durabilidade e um tempo de vida maior.
    Quando funciona a caldeira ou o esquentador e tem logo água quente isso é uma falsa questão veja o tempo que por vezes demora a chegar água quente ao ponto de utuilização quando regula a torneira mais quente ou mais fria do esquentador não significa que esteja a poupar gás o que permite é uma maior passagem de água ou menor diminuindo o fluxo (caudal) mas o consumo de gás é sempre o mesmo.
    Veja as vantagens que pode ter em termos de IRS ao poder amortizar até 796,00 Euros se adquirir um equipamento de energia solar térmica.
    Para aquecimento de águas só pode ter o térmico para produção de energia eléctrica só o fotovoltaico , veja as condições e as regras do fotovoltaico e veja se vale a pena investir neste momento nele! Não pode vender mais à rede que o seu próprio consumo! Ai sim, tem que substituir as baterias num curto espaço de tempo por ex. a manutenção extremamente dispendiosa, como ainda as regras em relação ao fotovoltaico não estão bem definidas é um investimento muito caro terá uma compensação de retorno só ao fim de 12/15 anos, portanto aguarde por mais novidades e aí sim, poderá investir em
    fotovoltaico. Contudo é obrigatório primeiro ter solar térmico e depois ter fotovoltaico.
    Um conselho de amigo! não dependa só da EDP repare que 80% da nossa energia é importada e depende das energias fósseis, só não houve um aumento substancial na factura da electricidade porque aí houve uma imposição governamental
    através da entidade reguladora mas certamente que ouviu falar do aumento que era para acontecer! espere pela passagem destas eleições e vai ver a surpresa que nos reserva em termos de EDP. e depois pense duas vezes se quer continuar dependendo dela apesar de se falar da entrada de um novo concorrente no nosso mercado.

    Alguma dúvida estejam à vontade, com o contributo de todos neste forum melhoraremos a nossa qualidade de vida.

    Obrigado e Cumps.


    Caro Antonio Costa, não me diga que quer entrar mesmo em pormenores de instalação, porque isso são mesmo pormenores e todos sabemos disso (refiro-me ao seu texto que coloquei em negrito).
    O que você diz em relação aos paineis térmicos solares, não deixa de ser verdade, assim como é verdade para o ramo de aquecimento central, á firmas e construtores que não querem saber do conforto do cliente, mas apregoam as mais valias mesmo que mal instaladas, e não posso deixar de concordar consigo nisso e que era uma concorrência desleal.
    Contudo e mesmo assim para mim paineis térmicos ainda alguém me terá de mostrar no papel e com contas reais que realmente compensa, porque por aquilo que já vi até hoje a minha ideia é que não vale mesmo a pena, digamos que ficamos em casa até á altura de substituir, e isso para mim não é ganho algum, se para si é compreendo.

    Com o fotovoltaico eu compreendo e a ideia era mesmo essa de tocar na ferida. Como será de prever quem não tem interesse que isso seja aplicável ou vantajoso para o cliente é o lobby da EDP, logo há que tentar regulamentar a coisa por forma a que esta não compense, senão todos investiriam nela em detrimento daquilo que a EDP nos fornece,e com a vantagem de eles ainda nos comprarem o excedente, o que óbviamente não lhes agrada e eu percebo porquê.

    António Costa não pense que com isto quero de forma alguma tirar-lhe razão, ou dizer que vende a banha da cobra, porque não é esse o meu intuito, é certo que é uma mais valia os paineis térmicos, mas careciam de valores mais baixos ameu ver.
    No entanto e já que falou nos depósitos, e porque tb eu falei, como sabe os depósitos têm uma período de vida em função da qualidade da água (se é mais ou menos calcária, os cloretos que tem, se é da rede pública e de que zona do país, se é de poço), e tudo isto são situações que há que analisar do ponto de vista técnico (para mim que trabalho com electrodomésticos e aquecimento central, e não é tão óbvio para quem não domina o tema).

    Como lhe disse eu nunca apostaria nesse sistema, mas sim no mais caro dependendo da relação de preço custo/benefício, que pelo que percebo das suas palavras não é maior ou uito maior, porque não interessa ao tal lobby que tenhamos electricidade a custo 0 (zero) a partir de determinada altura, assim como muito menos interessaria ao estado português que não pagássemos impostos sobre essa electricidade, daí os paineis solares térmicos (a meu ver uma opção para enganar quem não percebe o que perfaz a maioria).

    Desculpe ser tão frontal ou obtuso, mas gosto de ser frontal e directo nas questões, e admito que poderia ser vantajoso mas com outras condições que não as apregoadas (não é á toa que aparecem esses subsídios a fundo perdido, ou é?).
    Acha mesmo que se algo compensasse ao consumidor que haveria subsídios?
    Você está mesmo em Portugal ou está a ver a coisa de outro ângulo que eu não apanho?

    Quanto ao lobby da EDP e preços, todos sabemos que assim é, a energia á para aumentar e aumentar bem.
    Por acaso reparou neste tópico que coloquei e não foi por acaso, ou passou-lhe ao lado (aproveite e participe nele)?
    Em Portugal não se dá um passo sem que o garante de meia dúzia deles esteja assegurado ou duvida disso, já assim era no 24 e Abril e isso acentuou-se e de que maneira após o 25 de Abril!

    Não me leve a mal António Costa, mas eu sou mesmo assim e inclusivé chego a pereder negócios por achar que não são adequados ao cliente.

    Cumps
  9.  # 8

    Boas


    No regulamento RCCTE prevê que salvo falta de condições técnicas não é possível colocar painéis solares que me parece que é o exemplo. No programa SOLTERM não contempla este tipo de situação o programa do LNETI é mais sobre cálculos e instalação. Existe formas para podermos verificar zonas de sombreamento e inclinação.

    Sugiro que abra o SOLTERM no campo Clima e Local e verifique o canto inferior direito da janela de trabalho; verá que que existe uma entrada com o nome Obstruções do horizonte. Imagina para que serve?

    cumps
    José Cardoso
  10.  # 9

    Uma questão para os mais entendidos, o meu telhado tem um desvio de cerca de 30 graus em relação ao sul... acham que a colocação dos paineis solares deverão seguir integralmente a orientação a sul ou a diferença de 30 graus não é assim tão relevante para a performance energetica dos mesmos?

    Pois estéticamente colocar os paineis no seguimento do telhado e bem mais aconselhável do que desalinhar os painéis do dito telhado...

    Que acham?

    Um abraço

    Filipe

    http://montedochafariz.blogspot.com/
  11.  # 10

    Boas

    acham que a colocação dos paineis solares deverão seguir integralmente a orientação a sul ou a diferença de 30 graus não é assim tão relevante para a performance energetica dos mesmos

    É relevante em termos de rendimento, mas até pode acontecer que mesmo com a orientação desviada 30º do azimute sul a contribuição da energia solar esteja dentro dos parâmetros estipulados pelo RCCTE. Se assim for, só tem de optar por uma das hipóteses:
    1 - valorizar a estética sabendo que vai alongar o período de retorno do investimento
    2 - valorizar o rendimento em detrimento da estética.

    Experimente fazer as simulações para as duas hipóteses no SOLTERM (é fácil e rápido) e pode decidir com dados mais precisos.
    Se está a referir-se ao Monte do Chafariz, pelo que conheço da localização não deverá ter grandes problemas, mas só analisando o caso como deve ser.
    Alguma dúvida, disponha.

    cumps
    José Cardoso
    Estas pessoas agradeceram este comentário: afsantos
    • nj05
    • 1 Junho 2009 editado

     # 11

    Colocado por: afsantosUma questão para os mais entendidos, o meu telhado tem um desvio de cerca de 30 graus em relação ao sul... acham que a colocação dos paineis solares deverão seguir integralmente a orientação a sul ou a diferença de 30 graus não é assim tão relevante para a performance energetica dos mesmos?

    Pois estéticamente colocar os paineis no seguimento do telhado e bem mais aconselhável do que desalinhar os painéis do dito telhado...

    Que acham?

    Um abraço

    Filipe

    http://montedochafariz.blogspot.com/


    Boas

    Fazendo essa simulação no meu caso concreto (zona de Águeda) tenho os seguintes resultados:

    azimute / potência fornecida / fracção solar

    sul / 2768 KW / 82,6%
    -30º / 2707 KW / 80,8%
    +30º / 2736 KW / 81,6%

    Não me parece ser muito significativo...

    cumps
    Estas pessoas agradeceram este comentário: afsantos
  12.  # 12

    Obrigado José e Nj05, era interessante sacar esse programa que vocês falam?

    Isso é freeware? Alguém tem o link do mesmo?

    Um abraço

    Filipe

    http://montedochafariz.blogspot.com/
  13.  # 13

    e PRECISO coMPRAR... NO ineti...
    http://www.ineti.pt/produtos_e_servicos/prod_e_serv_frameset.aspx
    Estas pessoas agradeceram este comentário: afsantos
  14.  # 14

    Colocado por: Pedro Barradase PRECISO coMPRAR... NO ineti...
    http://www.ineti.pt/produtos_e_servicos/prod_e_serv_frameset.aspx
    Estas pessoas agradeceram este comentário:afsantos


    :(

    pois....

    Um abraço

    Filipe

    http://montedochafariz.blogspot.com/
  15.  # 15

    Boas

    Se está a referir-se ao Monte do Chafariz, pelo que conheço da localização ...

    estou a confundir os montes :-).

    Em todo o caso, e como essa expressão me reporta para o Alentejo, fui dar uma vista de olhos no SOLTERM e analisei a diferença que essa variação de azimute pode causar na energia incidente média diária. Como não sei a localização, fiz a análise para o concelho de Odemira obtive:

    1 - inclinação do painel: 26º
    Azimute Sul: Eimd (energia incidente média diária) = 4,58 KWh/m2
    Desvio 30º: Eimd = 4,49 KWh/m2
    Desvio -30º: Eimd = 4,47 KWh/m2

    2 - inclinação do painel: 45º

    Azimute Sul: Eimd = 4,59 KWh/m2
    Desvio 30º: Eimd = 4,42 KWh/m2
    Desvio -30º: Eimd = 4,45 KWh/m2

    Como pode ver não há grande diferença. Estes valores, só por si, não chegam para definir a contribuição da energia solar, mas já dá para ter uma ideia.

    cumps
    José Cardoso
  16. Ícone informação Anunciar aqui?

data-ad-format="auto" data_ad_region="test">