Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa noite a todos,

    Bem...estou perdido :-S
    Vou construir uma moradia isolada num terreno que faz parte de um loteamento.
    Tenho vários procedimentos sugeridos por arquitetos diferentes para a entrega do meu projeto a Camara...o que não estava a espera.

    (Alguns arquitetos são daqui do forum ....mas peço um DEBATE a comunidade do Forum para não ficar com a duvida o que será melhor para mim. )

    1) Alguns arquitetos recomendaram-me fazer um PIP, entregrando a arquitetura com algumas especialidades. O objectivo é detectar o mais cedo possivel se existem algumas contra-indicações(salvo erro, teremos uma resposta entre 40 - 55 dias). Entretanto, vai se avançando a parte das especialidades. É uma forma de evitar que todo o projeto volte atrás. Efetivamente, existe um loteamento No entanto, as camaras tem sempre algumas preferencias, que convem validar, nomeatamente através de um PIP.

    2) Outros indicaram-me que o PIP é um perda de tempo. Uma vez que existe um loteamento, tudo esta difinido e não existem riscos de ter o projecto recusado, claro seguindo todas as informações que constam atualmente na Camara.

    Qual é a vossa opinião ?

    (peço desculpa às pessoas que se possam identificar com este assunto mas preciso mesmo de esclarecer este tema)

    Obrigado pela vossa ajuda.
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    Concordo com o ponto 2, pois se existe um alvará de loteamento.s regras estão definidas.

    Tudo se torna mais fácil e concreto, cumprindo as regras não tem como recusar.

    Cumprimentos
  4.  # 3

    Mas existem sempre algumas camaras que não "gostam" de um alpendre por exemplo.......nao ?
  5.  # 4

    Se existe um loteamento, não faz sentido nenhum fazer um PIP .... mas isto para um loteamento normal, mas como já lhe sugeriram o PIP é porque existe aí algum problema com esse loteamento.
  6.  # 5

    Por exemplo: é permitido a construção de um 1 anexo no terreno. No entanto, estamos a equacionar fazer um garagem dentro de casa..(nao é cave). Esse tipo de coisas já são definidas de forma explicita na CM ?
  7.  # 6

    Não me vou prenunciar sobre o assunto publicamente:)) siga o seu instinto, e confie nos profissionais que escolher.
  8.  # 7

    Colocado por: cferre02Mas existem sempre algumas camaras que não "gostam" de um alpendre por exemplo.......nao ?

    Mas para isso não é necessário um PIP, pode é estar indeciso entre uma comunicação prévia e um licenciamento ... se tem dúvidas desse tipo avance com um licenciamento, se tem certezas avance com uma comunicação prévia.
  9.  # 8

    Outro exemplo: se não quiser GÀS, a CM pode requerer uma pre-instalação de GÀS.....ista já esta definido tambem ?

    Ou seja, tenho alguma divida que TUDO seja explicitamente descrito como aprovado ou recusado.

    O que não quero é submeter o projeto, não ter resposta da CM, assumir que temos um OK, começar a OBRA....e de forma subita, a CM para a obra porque nao esta conforme.....
  10.  # 9

    Sem margem para dúvidas, eu nunca apresentaria uma comunicação prévia direta, apesar de a lei o permitir.
    Basta ter um pouco de experiência para saber que a legislação nem sempre é clara e o entendimento da mesma é muito variável e "pessoal".

    Estou agora a construir uma moradia num loteamento cujo PIP foi aprovado sem reservas e o parecer da Comunicação Prévia vinha com alterações exigidas pela câmara. Mais tarde, já com a obra a meio chegou-se à conclusão que a exigência da Câmara não fazia sentido (não leram bem o regulamento do loteamento ...)

    Noutro caso, também em construção actualmente, reuni duas vezes com o técnico camarário que iria avaliar o projecto, para esclarecer todos os pontos, e aparentemente tudo ficou de acordo com as suas indicações. Conclusão...foi chumbado, porque o diretor do departamento, de quem depende a assinatura final, teve um entendimento mais "defensivo" do regulamento do loteamento.

    Apresentaria sempre pelo menos um PIP com a arquitetura o mais definida possível para que a câmara possa levantar todas as questões e assim quando apresentar a Comunicação Prévia, haverá muito menos hipóteses de ter chatices.

    Imagine que vai fazer as especialidades todas, ou mesmo fazer obra, com uma Comunicação Prévia direta e que depois a Câmara resolve levantar alguma questão que implique grandes alterações. Fica metido e maus lençóis.
    Concordam com este comentário: riscos
    • emad
    • 21 Março 2017 editado

     # 10

    Mas que raio de confusão. Se já está a empancar nesta fase, isso vai ser bonito.
    Consulta as pessoas e depois dúvida delas. Não percebo.
  11.  # 11

    Colocado por: cferre02O que não quero é submeter o projeto, não ter resposta da CM, assumir que temos um OK, começar a OBRA....e de forma subita, a CM para a obra porque nao esta conforme.....


    O Carlos nunca poderá começar a obra sem ter os projetos todos aprovados e ter a licença de construção. Não vale a pena complicar o que é fácil :)
    Concordam com este comentário: emad
  12.  # 12

    Colocado por: cferre02O que não quero é submeter o projeto, não ter resposta da CM, assumir que temos um OK, começar a OBRA....e de forma subita, a CM para a obra porque nao esta conforme.....

    !!!!! começar a obra sem resposta da Câmara!!! .... explique lá isso.
  13.  # 13

    Colocado por: tiagotImagine que vai fazer as especialidades todas, ou mesmo fazer obra, com uma Comunicação Prévia direta e que depois a Câmara resolve levantar alguma questão que implique grandes alterações. Fica metido e maus lençóis.


    e então conhecendo-os todos...
  14.  # 14

    Colocado por: tiagotApresentaria sempre pelo menos um PIP

    Apresentar um PIP num loteamento não faz sentido nenhum.....se tem dúvidas apresenta apenas a arquitectura para licenciamento.
  15.  # 15

    Também é possível apresentar a arquitetura para licenciamento. Simplesmente o PIP em algumas Câmaras é mais rápido a apreciar que o licenciamento e no PIP pode colocar os mesmos elementos que no licenciamento.
  16. Ícone informação Anunciar aqui?

  17.  # 16

    É um loteamento complicado com muitas condicionantes e numa câmara pequena em que é necessário alguns.... e fico por aqui.
  18.  # 17

    Colocado por: tiagoto. Simplesmente o PIP em algumas Câmaras é mais rápido a apreciar que o licenciamento

    Pois é, mas depois de aprovado um projecto de arquitectura, entrega as especialidades .... depois de um PIP, entrega o quê?
  19.  # 18

    Colocado por: riscosÉ um loteamento complicado

    Pois, isso desconheço, e pode ser um factor decisivo.
  20.  # 19

    Colocado por: Picaretadepois de um PIP, entrega o quê?


    o projeto de arquitetura para licenciamento...
    • tiagot
    • 21 Março 2017 editado

     # 20

    depois do PIP aprovado entrego então a Comunicação Prévia com tudo (arquitectura e especialidades).
    Em algumas câmaras consegue-se poupar um pouco de tempo assim e ter mais garantias de não ter problemas mais tarde.
    Já tive inclusivé técnicos camarários a desaconselharem a entrega de Comunicações Prévias diretas. Muitas delas nesse processo só conferem se lá estão os termos de responsabilidade. Caso haja alguma inconformidade legal mais tarde, já se sabe a que porta vão bater...
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">