Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa tarde a todos

    Estamos interessados em adquirir um imóvel objecto de venda judicial, que está a ser divulgada por uma imobiliária..

    Já li praticamente todos os tópico encontrados na pesquisa sobre este assunto, mas permanecem algumas duvidas.

    Que informações já temos:
    - registo da conservatória, n.º do processo executivo, contacto do agente de execução (por telefone já nos disseram tratar-se de uma venda "legal").
    - feedback positivo por parte do nosso banco relativamente à possibilidade de empréstimo.
    - já visitamos o imóvel com a imobiliária, que afirma que o preço divulgado não é negociável; de momento não temos conhecimento de outros interessados e o imóvel já está há algum tempo para venda (+ de um ano, mas com outros valores).

    Antes de avançar gostaríamos de nos precaver sobre todas as implicações do negócio, quer ao nível das questões burocráticas (em geral, mas principalmente no que toca ao que nos pode trazer problemas futuros - licenças de construção, penhoras, hipotecas, etc) quer ao nível dos valores envolvidos (para nós que compramos queremos que seja o menor possível, mas obviamente sem nos querermos "armar em chico esperto" e ficar "a ver navios").

    Mais concretamente gostaríamos muito se nos pudessem dar uma mãozinha nas seguintes questões:
    1. Já sabemos (obrigada Fórum da Casa) que poderão ser feitas propostas até 85% do valor base de venda. Será aconselhável ir por aqui? Porque nos disse então a imobiliária que o valor não é negociável, estará apenas a pensar na sua comissão?
    2. Dirigindo a proposta de compra à imobiliária como sabemos que o agente de execução /tribunal toma conhecimento? O que deverá conter a mesma, para além do básico (identificações nossas e do imóvel, valor proposto)? É suposto que nos seja exigido um sinal? Não nos arriscamos a perdê-lo caso hajam imprevistos legais do lado vendedor?
    3. Que informações devemos solicitar à imobiliária relativamente à situação do imóvel, em termos de construção e ónus e/ou encargos de dividas?
    4. Que timings devemos assegurar, que articulem o lado vendedor e o nosso (nomeadamente processo de empréstimo bancário)
    Desde já agradecemos muito qualquer esclarecimento :)
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    Ninguém?
  4.  # 3

    So uma pergunta a casa é do banco? se foi um imovel "caçado" pelo banco por uma penhora ou algo do género, o banco tem que ser "dono" do imóvel e pelo que sei tem estar essa informação no registo predial. mas posso tar enganado, mas acho que ha informação de casos semelhantes no forum
  5. Procura serviços ou materiais para a sua casa? Contrate quem ajuda no fórum.

  6.  # 4

    Bom dia. Obrigada pelo seu comentário.
    Não é de banco, pelo que percebo (registo da conservatória) e do que nos foi dito, esteve hipotecada e agora está penhorada a favor de um credor especifico... venda judicial por negociação directa.
  7.  # 5

    Posso estar novamente enganado mas na hora do banco aprovar o credito se as coisas não tiverem conformes o banco não lhe concede o credito.
  8.  # 6

    Pois, o que gostaríamos de saber melhor é o que é "estar conforme"...para já só temos a informação do agente de execução de que tudo está "legal"... (aqui o tudo deve ser só o que a ele diz respeito).. :)
  9.  # 7

    Boa tarde
    Venho retomar o tópico com uma dúvida mais especifica...
    Tendo em conta que se trata de venda por negociação particular, como se processa em caso de existirem mais do que uma proposta? Ganha a que primeiro for entregue ao agente de execução ou a mais alta? Há hipótese de contra-proposta?
  10.  # 8

    Ganha a mais alta.
    em regra, não avisam. Mas se tiver conhecimento, pode sempre dar entrada de outra proposta. Mas cuidado com as jogadas/blufs que andam por aí para fazer subir! (Pode apresentar por um terceiro, se verificar que é falsa, esse terceiro desaparece e fica a sua proposta...mas isto é um jogo)
    Estas pessoas agradeceram este comentário: rmarinho
  11.  # 9

    Obrigada pela sua ajuda AssistentePT..
    Entretanto fomos directamente ao agente de execução, esclarecemos as duvidas e fizemos uma proposta.. Antes disso já tivemos direito a um bluff, não sabemos se será consumado ou não.
    Supostamente seremos informados caso haja uma proposta mais alta e teremos possibilidade de fazer uma contra-proposta. Obviamente não estamos certos que isso efectivamente aconteça. Pareceu-nos que tudo depende um pouco da "boa vontade" do agente de execução e da existência ou não de muitos "interesses" na coisa, já que a lei, no que toca aos procedimentos da negociação particular, não é muito pormenorizada.
    Aguardamos decisão das partes envolvidas, se achar que a informação possa ajudar alguém partilho aqui o desfecho do processo.
  12.  # 10

    A casa está habitada?
  13.  # 11

    Não, nem tem actualmente condições para isso..
  14.  # 12

    Só para dar dar feedback e actualizar a informação, caso possa ser útil para alguém..
    Como referi atrás fizemos uma proposta para adquirir um imóvel penhorado pelo tribunal, sendo que a venda estava em negociação particular através de uma imobiliária. Através do agente de execução soubemos que o valor anunciado pela imobiliária era de 85% do valor da última avaliação promovida pelo tribunal.
    Fizemos uma proposta de cerca de 90% do valor divulgado pela imobiliária. Foi-nos dito que as partes teriam 15 dias para se pronunciar.
    A seguir apareceu alguém que deu + 5000€ (recebemos um email do agente de execução a informar). Cobrimos a proposta e seguidamente a nossa proposta foi ultrapassada, tendo sido superado o valor de venda divulgado pela imobiliária.
    Decidimos desistir, porque 1º achamos que já não era tão bom negócio, 2º porque supostamente o "outro" era alguém ligado ao executado que tentava recuperar o imóvel (achamos que não ia desistir facilmente, tendo interesse emocional ).
    Entretanto recebemos email do agente de execução a convidar a aumentar a proposta (não o fizemos).
    Ao que parece agora as partes não concordaram com o valor proposto (mesmo tendo sido superior ao divulgado pela imobiliária!!!) e vão dar um prazo à imobiliária para arranjar proposta mais alta (???!!!).
    O que queria apenas sublinhar, que era a nossa dúvida e que tivemos dificuldade em esclarecer aqui e na legislação, foi a flexibilidade do agente de execução condução do processo, uma vez que fomos sendo sempre informados das propostas e do estado da coisa e fomos tendo oportunidade de fazer nova proposta.
  15.  # 13

    Quando é negociação particular, as partes são sempre informadas quando há uma proposta superior.
    Fazem isso porque também querem vender com o valor superior.
    No caso de ser proposta em carta fechada já não podem informar.
  16.  # 14

    rmarinho

    Ando desde fevereiro, a esperar respostas, do agente de execução, dos bancos, da imobiliária, dos credores gestores da dívida, parece que ninguém quer vender... este País, é uma vergonha! No meu entender, o agente de execução, tem muita culpa nisto, faz o que quer... só me resta agora, conversar com o juiz do processo...
    Anda tudo atrás das comissões.... e depois, pensam que a bolha/especulação imobiliária, faz com que determinados edifícios em ruína valorizem...
    (entretanto lanço noutras coordenadas)

    :)
  17.  # 15

    AssistentePT
    Acho que me lembro de ler o seu tópico aquando da pesquisa para a minha situação...e foi por causa dele que na altura procuramos saber quem era o agente de execução e foi a ele e não à imobiliária que fizemos a proposta.
    Mas efectivamente a minha experiência, no que toca ao agente de execução, até correu bastante bem. Sempre nos atendeu e até aparecemos sem marcação para fazer a, proposta e fomos bem recebidos.
    O que nos intriga é que tenham passado vários anos sem qualquer interesse no imóvel e passado uma semana de nos "mexermos" aparece outra proposta. Chegamos a pensar se não foi algum das pessoas com quem nos "cruzamos" (finanças, conservatória, banco) que tenha visto uma oportunidade ou se foi apenas e só alguém da parte do executado que estava à espera que o preço descesse o mais possível.
    Pelo seu relato haverá interesses ocultos em empatar o processo, porque o interesse deveria ser em resolver a situação. O agente de execução, pelo que percebi, deve ser um facilitador, salvaguardando o melhor interesse de todas as partes.
  18. Ícone informação Anunciar aqui?

  19.  # 16

    Encontrei este forum e esta discussão ao pesquisar sobre este assunto das penhoras. Encontrei uma casa que achei interessante para comprar no site de uma imobiliaria. No entanto a imobiliaria diz que não pode vender a casa porque está penhorada, mas quando passado um mês voltei a questionar se a situação já estava resolvida, indicaram-me que não, mas que não podem tirar o anuncio. Fiquei a pensar no assunto e agora a ler sobre este tema, fiquei a pensar se a estratégia da imobiliária não será tentar vender a casa penhorada. No entanto, uma imobiliaria pode vender uma casa penhorada pelas finanças? Como é que eu posso encontrar nas finanças a casa penhorada para saber se já está a ser executada ou não? É possível?
    Obrigada.
    • BJo
    • 10 Janeiro 2020

     # 17

    Possivelmente andam todos a procura de comissoes incluindo os agentes de execucao
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">