Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boas Pessoal.

    Mais uma fase que se encontra "quase" terminada (especialidades) tendo surgido uma questão relacionada com os eventuais impactos que podem existir entre a "sobreposição" das "elaboração" das Especialidades versus o Projeto de Arquitetura.

    Resumidamente
    Passo 1 - Elaboração do Projeto de Arquitetura que foi aprovado pela camara
    Passo 2 - Elaboração dos Projetos de Especialidade

    Ao receber informação sobre a localização dos pilares, verifico que existem diversas situações que, a meu ver têm impacto no Projeto de Arquitetura, essas passam por:
    - Pilares parcialmente fora da "marcação" das paredes exteriores - ou seja, a parede exterior encontra-se "delimitada" num determinado ponto, e o pilar encontra-se em parte "fora" dessa parede. Na Construção, essa parede terá que "crescer" 15 cm para fora, de modo a garantir a "compatibilidade" entre Projetos;
    - Pilares encostadas a vãos "exteriores" - ou seja, o pilar fica encostado à caixilharia, não existindo "espaço" para a colocação de ETIC. Na Construção, esse vão terá que ser afastado cerca de 15 cm do pilar de modo a garantir a "compatibilidade" entre Projetos e garantir o isolamento com ETIC do Pilar;
    - Pilares interiores "fora" da esquadria das paredes. Na Construção, algumas das paredes interiores terão de ser ajustadas de modo a "alinhar" com a localização dos pilares de modo a que as mesmas tenham uma das suas faces "direitas";

    O Engenheiro responsável pela elaboração das especialidades, refere que o que prevalece são os Projetos de Especialidade (o que têm lógica e faz sentido), e que o Projeto de Arquitetura é meramente conceptual, sendo que "pequenas" alterações de modo a "fazer" o Projeto de Arquitetura "encaixar" nos Projetos de Especialidades é normal e não têm nenhum impacto a nível de licenciamento camarário.

    Pergunto então aos entendidos na matéria, se isto é realmente assim?
    O Projeto de Arquitetura não deveria ser ajustado de forma a colmatar todas essas situações, pois a meu ver irão alterar, embora que ligeiramente, a fachada e a implementação da mesma?

    Grato desde já por toda e qualquer informação que me possam prestar.

    Cumprimentos

    Alberto
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    Peça esclarecimentos, não aqui, mas ao coordenador de projectos. Existe obrigatóriamente um termo de responsabilidade, de um tecnico denominado coordenador de projectos. Essa pessoa é que deve garantir a compatibilização de tudo.
    Ou é problema da arquitectura, ou da especialidade... pode também ser de ambos.... Faltou a COORDENAÇÃO... e pelos vistos agira "chutam para o lado"...
    Concordam com este comentário: zedasilva, nunogouveia, Picareta, amartins, Keepper, Goncalo D.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: amartins
  4.  # 3

    Eu questionei o Engenheiro das especialidades que pertence ao gabinete que contratei. Por isso numa primeira fase tenho que assumir que esse é o procedimento "normal".

    Efectivamente achei estranho, muito estranho a resposta dada, mas como sou leigo nos aspectos legais deste tipo de processo quis "apenas" obter feedback de especialistas na matéria de forma a saber com que posso contar.

    No meu entendimento a câmara ao analisar as especialidades irá detetar logo as situações que referi, "chumbado" a arquitectura / especialidades por ambas não serem "compativeis".

    Em última instância aprovam as especialidades e quando for pedido licença de utilização não a passam sem projecto de alterações.

    Atenção, sempre referi que pretendia que o projecto inicial se mantivesse até ao final da obra pois não pretendo alterar o definido no inicio. Pois, no meu entendimento só assim se poderá minimizar eventuais derrapagens ao orçamento da obra.
  5.  # 4

    Posso estar enganado, por isso feel free to correct!

    No meu caso e como apresentei à Camara o projecto de arquitectura, o gabinete que trabalha comigo, fez a estabilidade para ver se a colocação dos pilares poderia afectar a arquitectura, o que até aconteceu em coisas muito pontuais, sendo que a arquitectura foi então corrigida antes de dar entrada na Camara!
    Concordam com este comentário: amartins
  6.  # 5

    Eu aqui a querer definir tudo de modo a não ter supresas e antes de "arrancar" já estou a ser supreendido 😑
    Concordam com este comentário: Hugo S.
  7.  # 6

    Colocado por: Hugo S.Posso estar enganado, por isso feel free to correct!

    No meu caso e como apresentei à Camara o projecto de arquitectura, o gabinete que trabalha comigo, fez a estabilidade para ver se a colocação dos pilares poderia afectar a arquitectura, o que até aconteceu em coisas muito pontuais, sendo que a arquitectura foi então corrigida antes de dar entrada na Camara!


    A sua situação era o que eu estava à espera que acontecesse, sinto que me estão a ir ao bolso por uma situação que não foi causada / teve origem em mim
  8.  # 7

    Colocado por: amartinsNo meu entendimento a câmara ao analisar as especialidades irá detetar logo as situações que referi, "chumbado" a arquitectura / especialidades por ambas não serem "compativeis".

    Não!
    A câmara apenas verifica se os termos de responsabilidade das especialidades estão corretos.
    Essas divergências é da responsabilidade do coordenador de projeto.
    É a este que deve pedir responsabilidades, ainda que o eng da estrutura possa ter alguma razão, a forma como lhe respondeu demonstra uma completa falta de ética e de responsabilidade para com o seu cliente.
    O que este deveria ter feito era, discutir o assunto com o autor do projeto de arquitetura e entre ambos terem acertado as coisas.
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas, Keepper
    Estas pessoas agradeceram este comentário: amartins
  9.  # 8

    Por estas e por outras é que uns projectos são mais caros do que outros.
    Concordam com este comentário: zedasilva, nunogouveia, Keepper
    Estas pessoas agradeceram este comentário: amartins
  10.  # 9

    Colocado por: zedasilvaO que este deveria ter feito era, discutir o assunto com o autor do projeto de arquitetura e entre ambos terem acertado as coisas.


    Era isto que estava a espera
  11.  # 10

    Colocado por: amartins
    Era isto que estava a espera

    Enquanto DO, é isto que deve exigir. Veja quem assino o termo pela coordenação do projeto e exija-lhe responsabilidades.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: amartins
  12.  # 11

    É que o tema dos custos do projecto tinha sido revisto antes do arranque das especialidades, tendo inclusive sido feito um ajuste as valores a pagar devido à demora e questões relacionadas com o destaque do terreno.

    Atenção quem "puxou" o tema para discussão até fui eu, pois a derrapagem da fase do destaque / arquitectura não foi "culpa" do gabinete e tinha prefeita noção que teria de existir um ajuste ao orçamento inicial
  13.  # 12

    Colocado por: zedasilva
    Veja quem assino o termo pela coordenação do projeto e exija-lhe responsabilidades.


    Onde consta essa informação / como posso obte-lá?
  14.  # 13

    Colocado por: amartins

    Onde consta essa informação / como posso obte-lá?

    No projeto de arquitetura, logo a seguir ao termo de responsabilidade pela autoria do projeto, deve estar o termo pela coordenação. Por norma é assinado pelo mesmo técnico que assina a arquitetura
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas
  15.  # 14

    Ligue para Câmara e pergunte que é o Cooordenador do seu projecto.
    Muitas vezes , na maior parte, o DO, nunca se apercebe dessa declaração.
  16.  # 15

    Colocado por: Pedro BarradasLigue para Câmara e pergunte que é o Cooordenador do seu projecto.

    Mau!
    Mas então o DO não tem uma cópia completa de todos os projetos?
    :)
  17. Ícone informação Anunciar aqui?

  18.  # 16

    Colocado por: zedasilva
    Mau!
    Mas então o DO não tem uma cópia completa de todos os projetos?
    :)


    Ainda não. O que tenho são apenas uns PDFs com o projecto de arquitectura e um outro com a localização dos pilares 😑
  19.  # 17

    Colocado por: amartinsAinda não.

    Tá mal!
    Aquando da entrada do projeto de arquitetura, o arq deveria ter-lhe dado uma cópia exatamente igual à que foi para a câmara.
    Concordam com este comentário: Picareta
  20.  # 18

    Vou inquirir o arquitecto sobre este tema.

    O que me deixa frustrado é ter de ser eu a gerar questões e ter que procurarecorrer respostas a dúvidas e coordenar a "correta" transmissão de informação entre 2 pessoas que trabalham lado a lado.

    Não admira que as pessoas me julguem obcecado 😐
  21.  # 19

    Colocado por: zedasilvaTá mal!
    Aquando da entrada do projeto de arquitetura, o arq deveria ter-lhe dado uma cópia exatamente igual à que foi para a câmara.

    eu forneço a versão digital completa do que foi submetido na CM...
  22.  # 20

    Colocado por: zedasilvaAquando da entrada do projeto de arquitetura, o arq deveria ter-lhe dado uma cópia exatamente igual à que foi para a câmara.

    Mais uma razão para uns serem mais caros que outros...
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">