Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boas pessoal,

    Decidi abrir este tópico, pois sinto que estou numa fase em que necessito de apoio para definir os próximos passos da construção da minha moradia.

    No ano passado, decidi iniciar um projecto de auto construção da minha moradia.

    Até ao momento, já ultrapassei com sucesso as primeiras fases:
    - terreno adquirido
    - Arq. escolhido
    - projecto de Arquitectura aprovado
    - Especialidades a sair - próximos dias notificação da câmara

    Encontro-me a analisar as várias propostas dos empreiteiros e dou de caras com a realidade - orçamentos irrealistas para o meu orçamento ou indisponibilidade para iniciar a obra nos próximos meses.

    Quanto aos orçamentos irrealistas, pensei que estaria mais protegido, pois na escolha do Arq. defini valores dentro das minhas possibilidades orçamentais e pedi ao Arq. a elaboração de Mapa de Quantidades e Caderno de Encargos ajustado.

    Em função dos orçamentos que tenho recebido "chave na mão" e face aos valores euros/m2 apresentados tenho pensado em entregar a obra por várias fases. Primeiro a estrutura e depois ir definindo os acabamentos, mas tenho receio que mesmo assim não consiga reduzir substancialmente ao preço final, perdendo garantias de construção no caso de estar a adjudicar a vários empreiteiros.

    Da vossa experiência, qual a melhor solução para reduzir ao custo final sem perder qualidade de materiais e acabamentos?
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    Colocado por: rancucaelaboração de Mapa de Quantidades e Caderno de Encargos ajustado.


    Colocado por: rancucaEm função dos orçamentos que tenho recebido "chave na mão"

    Diferem em muito da estimativa feita com base no MQ e do CE?
  4.  # 3

    Diferem muito da minha estimativa aquando da planificação do projecto conjuntamente com o Arq.

    O MQ e CE não têm dados relativos a estimativa orçamental.

  5.  # 4

    Um orcamento a um construtor era a primeira coisa a fazer.
    Concordam com este comentário: ruben gaspar
  6.  # 5

    Colocado por: rancucaO MQ e CE não têm dados relativos a estimativa orçamental.

    Ok, mas os empreiteiros deram preços por estes docs.
    Com a sua equipa de projeto analise item a item, vejam se os preços estão desfasados da realidade ou se a estimativa inicial estava errada.
    Em função dessa analise, ou pedem outros orçamentos ou retificam os itens que estão acima do orçamento previsto
  7.  # 6

    Colocado por: rancucaDiferem muito da minha estimativa aquando da planificação do projecto conjuntamente com o Arq.

    O MQ e CE não têm dados relativos a estimativa orçamental.
    Pois....estes 2 documentos sem também a estimativa orçamental não valem de muito. Você deu algum plafon ao arquitecto?
  8.  # 7

    Colocado por: tviegasUm orcamento a um construtor era a primeira coisa a fazer.

    Com base em quê?
  9.  # 8

    boa tarde,
    qual a localização da obra se é que se pode saber?
  10.  # 9

    Com base em que por norma será alguém dentro da realidade do tema, um arquiteto não vai construir a casa e pode dar preços irreais.
  11.  # 10

    Colocado por: tviegasCom base em que por norma será alguém dentro da realidade do tema

    Verdade!
    Mas como é que um empreiteiro lhe vai dizer que a casa custa x se nem imagina que raio de matérias é que leva?

    Colocado por: tviegasum arquiteto não vai construir a casa e pode dar preços irreais.

    Por norma dão!
    Não porque não tenham noção da realidade, mas porque se disserem ao seu cliente quanto é que a casa vai custar ele desiste ali mesmo do projeto.

    Um dos últimos casos que me passou pelas mão vinha com orçamentos acima dos 350.000€ para uma casa com cerca de 200m2. Os orçamento até estavam corretos para o projeto
    O DO, no máximo conseguia ir até aos 180.000€
    Hoje o DO tem duas soluções, desiste do sonho de construir ou gasta mais 10.000€ a mandar retificar o projeto para o seu orçamento real.
    Concordam com este comentário: MRK
  12.  # 11

    Mais do mesmo ... DO aldrabado .... se a diferença entre o orçamento real e o previsto for pouco faca sub contratação das especialidades . Se for muito sente-se com o arquitecto e veja com ele forma de reduzir/ alterar a casa para um valor do seu orçamento
    Concordam com este comentário: MRK
  13.  # 12

    E peça explicações ao seu arquitecto .
    Este problema que teve parece transversal á maior parte dos DO
    Concordam com este comentário: r_m_f_f
  14.  # 13

    compreendo que existam pequenas diferenças entre o caderno de encargos e os orçamentos apresentados, afinal entre o inicio da elaboração do projecto e a recolha dos orçamentos vão uns meses largos e existem algumas variáveis que o projectista não consegue advinha-las com alguns meses de antecipação. Não compreendo é que às vezes as diferença sejam para o dobro como no caso em que o zedasilva apresenta.



    Colocado por: zedasilvaPor norma dão!
    Não porque não tenham noção da realidade, mas porque se disserem ao seu cliente quanto é que a casa vai custar ele desiste ali mesmo do projeto.


    mas não tem que desistir... tem apenas que adaptar a casa para o seu orçamento, e isso é mais fácil de ser feito em projecto do que a meio da obra. Eu se quiser comprar um carro vou ver o preço de um mercedes, mas se a minha carteira não der, vou então ver um carro mais barato. Com as casas é a mesma coisa, é legitimo o DO sonhar com uma casa, mas cabe ao arquitecto o aconselhar que a carteira dele não dá. Eu compreendo que os arquitectos precisem de comer e pagar contas, mas a má fama que um cliente dá pelo arquitecto ter projectado uma casa de 100k que afinal fica pro 200k, não é pior do que perder o cliente?


    Colocado por: zedasilvaUm dos últimos casos que me passou pelas mão vinha com orçamentos acima dos 350.000€ para uma casa com cerca de 200m2. Os orçamento até estavam corretos para o projeto
    O DO, no máximo conseguia ir até aos 180.000€


    é pá esses números dá um custo médio de construção de 1750€ por metro quadrado, o que acredito que possa ser "o normal" em algumas zonas especificas. Mas se o valor máximo que o cliente podia gastar era 180k, (900€ o metro quadrado), como é que orçamento descambou tanto?
  15.  # 14

    Diferenças de 100mil euros entre o estimado e o real ? É prato do dia é aos potes..
    O problema é que o arquitecto cativa o cliente com um desenho de 250 mil e afirma que aquilo é um desenho de 150 mil euros .... e os DO depois dos projectos aprovados e vão pedir orçamentos é que se apercebem que foram ludibriados.
    Falta de ética neste sector
  16.  # 15

    Colocado por: pauloagsantosé pá esses números dá um custo médio de construção de 1750€ por metro quadrado

    Verdade, e ainda para mais numa zona onde é possível construir a 850€ já com alguma qualidade.
    O problema é que o projeto tem um "desenho" que é incompatível com valores de 850€
    Neste caso nem é possível reduzir nos materiais, o "desenho" do projeto tem que ser completamente diferente.
    Infelizmente ainda se confunde muito arquitetura com belas artes...
    Concordam com este comentário: ricat
  17. Ícone informação Anunciar aqui?

  18.  # 16

    Pode dar uns exemplos desses pormenores que na carteira são pormaiores?
    Concordam com este comentário: NTORION
  19.  # 17

    Colocado por: enf.magalhaesDiferenças de 100mil euros entre o estimado e o real ? É prato do dia é aos potes..


    e começar a apresentar queixas na ordem dos arquitectos?

    tb estou na fase de projectar a minha casa (quando tiver o primeiro desenho abro um tópico) e falei sobre este tema com o arquitecto e perguntei-lhe o porque destes desfasamentos entre o estimado e o real, ao que ele respondeu que isso só acontece quando os arquitectos não querem ouvir o cliente.

    ora se o arquitecto não quer ouvir o cliente e projecta uma casa de 250k quando devia projectar um de 150k, para mim é motivo para apresentar queixa à ordem.
    Concordam com este comentário: ricat
  20.  # 18

    Colocado por: jamespondePode dar uns exemplos desses pormenores que na carteira são pormaiores?

    Grandes áreas de envidraçados, pisos completamente em consola, portas pivotante e até ao teto, claraboias etc.
    Concordam com este comentário: GANDAREZ
    Estas pessoas agradeceram este comentário: jamesponde
  21.  # 19

    Colocado por: pauloagsantose começar a apresentar queixas na ordem dos arquitectos?

    E como vai fazer prova?
    Quantos DO assinam contratos com os seus arquitetos?
  22.  # 20

    Colocado por: zedasilva
    Grandes áreas de envidraçados, pisos completamente em consola, portas pivotante e até ao teto, claraboias etc.
    Estas pessoas agradeceram este comentário:jamesponde


    Pelo menos desses pormaiores safei-me :D Apesar de ainda andar na luta com a mulher na questao dos vidros :D
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">