Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa tarde, estou prestes a comprar imóvel de banco. Já foi assinado primeiro documento, virá agora o contrato promessa e venda.
    É imóvel da banca, Caixa Geral Depósitos. É para investimento ou talvez 2ª casa.
    A minha questão: recomendam pagamento a pronto ou a crédito?
    - A pronto: não penso mais no assunto, fica arrumado. MAS, fico sem o dinheiro para outros investimentos.
    - A crédito: o apartamento fica mais caro no final de o pagar MAS, terei o dinheiro para outros investimentos.
    Irei pedir simulação para saber quanto terei pago por ex ao fim de 20 anos, o custo real do apartamento. Depois, irei fazer cálculos de qual será o rendimento médio que terei se investir o mesmo montante em outras aplicações, ao longo desses 20 anos. Se verificar que ganho mais ao investir do que aquilo que terei de pagar, compensa mais o crédito.
    Parece-vos correcto este raciocínio? Alguma dica extra?

    Sobre o crédito, disseram-me que já estou em vantagem por ser imóvel da banca e que por isso não pago algumas despesas habituais como é o caso da avaliação do imóvel... correcto? Por outro lado, como sou obrigado a só poder fazer crédito com CGD não estarei em desvantagem por estar sujeito a condições que talvez n sejam tão favoráveis e que poderia negociar com o meu banco?

    Última questão, o que acontece ao sinal que darei no CPV se esse mesmo banco não me aprovar o crédito?

    Agradeço todas as dicas. Obrigado.
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    Em vantagem está...
    Mas faça as contas aos juros que vai pagar e ao preço da avaliação que vai poupar...

    E rapidamente chega à conclusão que em vez de poupar, irá gastar muito mais.


    Se é para investimento, a pronto...
    Depois vende (vamos supor que tem lucro), e compra outro e vende e compra e vende e compra... :)

    Eu nem hesitava.... só em juros!!!
  4.  # 3

    é uma conta muito simples, se os investimento renderem mais do que os juros que irá pagar ao banco, então compensa comprar a crédito.
    se não compensa comprar a pronto.

    ou talvez fazer uma solução mista, para não ficar completemanete descapitalizado, dá uma boa entrada (50%) e paga o resto com recurso ao crédito.

  5.  # 4

    eu tambem nao hesitava.....comprar sempre a credito e manter o pilim do meu lado, inclusive pode jogar com isso para fazer baixar a taxa de juro....

    um exemplo dos muitos que poderia enumerar, do que só acontece aos outros e nem vale a pena pensar no assunto:

    Compra a pronto, fica sem poupanças mas tem a casa! daqui a 3 anos morre e os herdeiros herdam a casa.
    Compra a credito, fica com as poupanças e a casa! daqui a 3 anos morre e os herdeiros herdam a casa (paga pelo seguro de vida) e as poupanças.


    EDIT: eu a pensar no meu filho, nem actualização automatica tenho no meu crédito, ou seja, caso aconteça alguma coisa, o seguro cobre nao so o valor em divida como o que ja paguei.... sao opções!
    Concordam com este comentário: De Sousa, desofiapedro, oxelfeR (RIP)
  6.  # 5

    Colocado por: pauloagsantosé uma conta muito simples, se os investimento renderem mais do que os juros que irá pagar ao banco, então compensa comprar a crédito.
    se não compensa comprar a pronto.

    ou talvez fazer uma solução mista, para não ficar completemanete descapitalizado, dá uma boa entrada (50%) e paga o resto com recurso ao crédito.


    Compensa em relação aos juros...
    Mas não compensa em relação a pagar a pronto. Aqui o lucro será sempre maior.

    A não ser que este dinheiro seja investido noutra coisa.
  7.  # 6

    A sua pergunta é bastante pertinente e fará todo o sentido perder algum tempo a pensar sobre o assunto.

    Deixo aqui alguns pontos:

    1º Esse dinheiro que tem disponível para compra imediata do imóvel irá ser aplicado em alguma coisa? Ou apenas ficar parado no banco? Se vai ser aplicado, faça contas ao retorno que terá. Se provavelmente não for aplicado em nada... Talvez o melhor seja investi-lo na compra da casa.

    2º Em caso de querer pedir crédito, o valor que pagará a mais vai sempre depender da taxa que conseguir e principalmente dos anos em que pretende realizar o crédito. Quanto mais anos, mais quantidade de juro pagará. Em exemplo:

    Se pedir 75000€ com uma taxa de Juro fixa de 2%:
    a) a 10 anos, pagará um total de 7812€ em juros com uma prestação de 690,10€;
    b) a 20 anos, pagará um total de 16058€ em juros com uma prestação de 379,41€;
    c) a 30 anos, pagará um total de 24795€ em juros com uma prestação de 277,21€;

    Logo, vai ter de ajustar este "prejuízo" vs Investimento que faria se não pagar a pronto. (Não se esqueça da Euribor caso faça com taxa variável).

    3) Em alternativa poderá pedir um financiamento de 40 ou 50% do valor da casa e assim ficar ainda com algum dinheiro para investir.

    Quanto às outras perguntas:

    a) Sim, em princípio tem vantagens uma vez que não pagará algumas das comissões.
    b) Poderá ser enganado a nível de spread, vá a outros bancos e pergunte por curiosidade, não lhe sei responder a esta questão.
    c) Pode adicionar uma cláusula ao CPCV onde fica explícito que se não obter crédito o CPCV é anulado e o dinheiro é-lhe devolvido.

    Espero ter ajudado e muito boa sorte :D
  8.  # 7

    Se diz: " fico sem o dinheiro para outros investimentos." ficamos sem forma de opinar, porque não conhecemos as suas ideias.
  9.  # 8

    Nunca ouviu dizer que "As dividas não se pagam, são para se ir pagando"?

    Estive na sua situação há 6 meses, e decidi pedir ~60% do montante para adquirir a casa.

    Ter liquidez nos dias de hoje vale imenso. Andamos à procura de uma terceira habitação (para investimento) e o ter capital desde lado pesa muito na altura de negociar com os bancos, e para comprar em leilões sem €€ é impossível. A terceira habitação também é para recorrer a CH (cerca de 50%), totalizando 3 CH.

    Cada cada é um caso, há quem lide bem com o facto de ter "dividas" (despesas) há quem apenas consiga dormir bem sem as ter, isto tem a ver com o seu perfil de investidor.

    A minha máxima, dentro da margem de segurança, é "fazer dinheiro com o dinheiro dos outros(bancos)".

    Bons investimentos
    Concordam com este comentário: desofiapedro, eu
    • eu
    • 11 Outubro 2018 editado

     # 9

    Colocado por: loverscoutCompra a pronto, fica sem poupanças mas tem a casa! daqui a 3 anos morre e os herdeiros herdam a casa.
    Compra a credito, fica com as poupanças e a casa! daqui a 3 anos morre e os herdeiros herdam a casa (paga pelo seguro de vida) e as poupanças.


    É um mau exemplo, pois se comprar a casa a pronto, também pode fazer um seguro de vida no mesmo valor. Aliás, pode fazer EXATAMENTE o mesmo seguro de vida que está associado ao crédito habitação.

    Nota: também sou de opinião que a compra a crédito é uma boa opção, desde que os juros sejam baixos.
  10.  # 10

    Obrigado a todos pelas dicas.
    Pelo que percebo, com perfil de investidor, é preferível optar pelo crédito se acreditar que ao investir o dinheiro de igual montante ao que pedi, irei ter maior retorno por cada ano dos 20 ou 40 anos de empréstimo.
    Fiz uma simulação de crédito (detalhes abaixo).
    Pedir 50mil a 20 anos. Pago 280,91 Eur /mês com seguros. Ao fim de 20 anos, 280,91x12x40 = 67418 Eur. Ora, se eu investir esses 50mil durante os 20 anos e com altos e baixos conseguir uma rentabilidade média de 3% (q não será difícil), ao fim dos 20 anos recebi, 30mil. Paguei pelos 50mil emprestados +17418 eur mas ganhei por ter investido os outros 50mil, 30mil. Ou seja, lucrei 12500 Eur por ter pedido empréstimo.

    Estão correctos os meus cálculos?

    Outra questão: disseram-me que se eu indicar que o crédito é para investimento, fica mais caro? Aplicam maior taxa? Devo dizer que é para habitação secundária?

    A situação aqui que não posso controlar são os gastos não previstos ou a taxa variável dos juros. Pelo que me disseram, não posso negociar o crédito porque sendo imóvel de banca, vai ser com esse banco que vai ser feito o crédito. Ora, assim, deixa-me sem hipótese de negociar...

    Nota: disse acima que fico sem dinheiro para investir se pagar a pronto. Quis dizer que fico sem esse para investir. Continuarei sempre com um bom pé de meia que tenho, mesmo pagando a pronto.

    Deixo abaixo a simulação que fiz via site e não, o que eles ainda me vão apresentar de condições para crédito. O que acham?
      Captura de ecrã 2018-10-11, às 16.03.30.png
  11.  # 11

    Colocado por: mysteriumObrigado a todos pelas dicas.
    Pelo que percebo, com perfil de investidor, é preferível optar pelo crédito se acreditar que ao investir o dinheiro de igual montante ao que pedi, irei ter maior retorno por cada ano dos 20 ou 40 anos de empréstimo.
    Fiz uma simulação de crédito (detalhes abaixo).
    Pedir 50mil a 20 anos. Pago 280,91 Eur /mês com seguros. Ao fim de 20 anos, 280,91x12x40 = 67418 Eur. Ora, se eu investir esses 50mil durante os 20 anos e com altos e baixos conseguir uma rentabilidade média de 3% (q não será difícil), ao fim dos 20 anos recebi, 30mil. Paguei pelos 50mil emprestados +17418 eur mas ganhei por ter investido os outros 50mil, 30mil. Ou seja, lucrei 12500 Eur por ter pedido empréstimo.

    Estão correctos os meus cálculos?

    Outra questão: disseram-me que se eu indicar que o crédito é para investimento, fica mais caro? Aplicam maior taxa? Devo dizer que é para habitação secundária?

    A situação aqui que não posso controlar são os gastos não previstos ou a taxa variável dos juros. Pelo que me disseram, não posso negociar o crédito porque sendo imóvel de banca, vai ser com esse banco que vai ser feito o crédito. Ora, assim, deixa-me sem hipótese de negociar...

    Nota: disse acima que fico sem dinheiro para investir se pagar a pronto. Quis dizer que fico sem esse para investir. Continuarei sempre com um bom pé de meia que tenho, mesmo pagando a pronto.

    Deixo abaixo a simulação que fiz via site e não, o que eles ainda me vão apresentar de condições para crédito. O que acham?
      Captura de ecrã 2018-10-11, às 16.03.30.png


    Os seus cálculos estão correctos para esse indexante, estamos a falar de uma Euribor a 12 meses com um indexante de -0,166%. Se fosse a si, usava a taxa fixa a 20 anos e nem me preocupava mais com o assunto pois se ela (Euribor) sobe para valores dos 3 ou 4% a sua prestação mensal sobe para os 350/370 €/mes. E aí terá de reformular as suas contas.

    No entanto, as simulações via site são muito enganadoras e meramente indicativas. Normalmente não tomam em partida factores cruciais como a taxa de esforço, valor dos rendimentos, etc. E ainda, se você contratar certos serviços ao próprio banco, normalmente o spread desce. Neste momento, com 30 anos, tenho um crédito com um spread de 1,5%. E acredito que bem negociado pode ser ainda mais baixo :p.

    Boa sorte no processo!
  12.  # 12

    Colocado por: eu

    É um mau exemplo, pois se comprar a casa a pronto, também pode fazer um seguro de vida no mesmo valor. Aliás, pode fazer EXATAMENTE o mesmo seguro de vida que está associado ao crédito habitação.

    Nota: também sou de opinião que a compra a crédito é uma boa opção,desde que os juros sejam baixos.


    pois pode..... mas apenas uma minoria o faz, enquanto que no crédito como sao obrigados ele é sempre feito!

    como disse, sao opções e o que pretendia com o meu comentário é que a analise tem que ser muito mais profunda do que um simples, "o que paga de juros nao compensa"...
    Concordam com este comentário: eu, caboche
  13.  # 13

    Os cálculos estão correctos, no entanto tem de os fazer com dados correctos, IE, esse spread nem o ano passado se praticava. Desconheço o spread da CGD, no entanto não acredito que façam 2%, vá, no máximo 1,5% e já é acima da concorrência.

    Se optar pelo CH, e tendo a obrigação de o fazer na CGD, que não é de longe o melhor banco, pode passado algum tempo (desconheço o prazo, mas quem lhe irá tratar do CH pode informá-lo) mudar para outra instituição de crédito, alguns, como o Totta, assumem o total das despesas.

    Pessoalmente opto sempre por taxa variável, ainda para mais com a "obrigatoriedade" de ser a Euribor a 12 meses.. Só um louco opta pela taxa fixa.
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">