Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Gostaria de vos pedir ajuda sobre uma situação de incumprimento de credito habitação em alguém que de momento nao se encontra empregado faz 2 anos e que diz que irá ficar sem ordenado caso seja obrigado a fornecer o iban do credito num emprego.



    Não sendo uma situação pessoal mas de um conhecido, que garante que mal tenha um vencimento na conta, o banco lhe irá retirar o valor possível das prestações em atraso: é possível?



    Pelo que ja li, supostamente existe um limite (qualquer coisa acima do ordenado minimo nacional) a ser retirado da conta. A pessoa em questão, que ja tem esta situação a decorrer à meses, diz que ja ficou sem o valor total de transferências em ajudas monetarias. O facto de ser um ordenado é tratado de maneira diferente?

    

    Se sim, o que fazer se o banco retirar mais dinheiro que o suposto? Advogado? Caso essa pessoa nao tenha rendimentos, ou poucos visto lhe ser retirado valor indevido previsto por lei, onde se apoiar? O valor minimo a ser retirado incide também em cursos de formação financiados? 



    Custa me a crer que não existam mecanismos que protejam familias ou singulares de situações semelhantes, a pessoa em questão diz mesmo que ha informação contraditoria por parte doa funcionarios do banco em questao. Uns dizem que é retirado o valor possivel em conta, outros que não.



    Qualquer ajuda para perceber a realidade desta situação seria util. Obrigado
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    Então o seu amigo é caloteiro e ainda quer ser protegido? Que pague mas é o que deve.
    Concordam com este comentário: jonny_mm
  4.  # 3

    Colocado por: rjmsilvaEntão o seu amigo é caloteiro e ainda quer ser protegido? Que pague mas é o que deve.

    Não sabendo o que levou ao nao cumprimento do pagamento, essa sua afirmação é completamente descabida.
    Concordam com este comentário: Amy, desofiapedro
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Yawning_man

  5.  # 4

    Colocado por: rjmsilvaEntão o seu amigo é caloteiro e ainda quer ser protegido? Que pague mas é o que deve.


    Agradeço o comentário produtivo, tem sempre muita piada, mesmo não conhecendo a realidade da situação.
    Na verdade se ele ou ela, que não lhe interessa a si quem é, pudesse vendia a casa, que é 'de familia' e nem onde habita, que foi comprada em nome dele, à muitos anos atras, por iniciativa dos fiadores, que vão 'ajudando' a nao se desfazer da casa, para a parte da família que não deixou o país, ao contrário dos fiadores, que usaram o titular para herdar o crédito e não estão cá para dar cavaco à tropa.

    Estou a expor esta situação de forma a ajudar alguém que já nem correctamente consegue pensar sobre o assunto, ate porque nem 'sobrevive' no concelho da casa em assunto e está a tentar perceber se consegue colocar algum centro na propria vida.

    Mais uma vez, agradeço esse comentário espectacular.
  6.  # 5

    Colocado por: Yawning_man

    Agradeço o comentário produtivo, tem sempre muita piada, mesmo não conhecendo a realidade da situação.
    Na verdade se ele ou ela, que não lhe interessa a si quem é, pudesse vendia a casa, que é 'de familia' e nem onde habita, que foi comprada em nome dele, à muitos anos atras, por iniciativa dos pais, que vão 'ajudando' a nao se desfazer da casa, para a parte da família que não deixou o país, como os fiadores e deixaram o crédito a cargo do titular.

    Estou a expor esta situação de forma a ajudar alguém que já nem correctamente consegue pensar sobre o assunto, ate porque nem 'sobrevive' no concelho da casa em assunto e está a tentar perceber se consegue colocar algum centro na propria vida.

    Mais uma vez, agradeço esse comentário espectacular.


    O comentário apesar de agressivo tem a sua lógica.
    As pessoas têm empréstimos, têm de pagar.

    É tudo muito bonito, mas ponha-se na igualmente em outra situação.
    Vive num prédio, um morador desse prédio deixa de pagar o empréstimo, condomínios, obras etc, porque ficou desempregado. O prédio precisa de obras porque entra água na sua casa, mas não a pode fazer porque existe um morador que não paga nada. Gostava? De ter a sua vida condicionada porque existe um caloteiro no prédio? De não poder usar um quarto em sua casa porque lhe entra água e não consegue fazer obras. De certeza que não gostava. E é por essas razões que as pessoas escrevem estes comentários. Pessoas que antes de fazer um empréstimo fazem as continhas todas, verificam a estabilidade dos seus empregos e apenas pedem o que podem pagar etc, etc. E depois isso nada de serve porque as outras pessoas não pensam no mesmo e pior, pensam é de que maneira podem fugir em pagar o empréstimo. (como está a acontecer aqui, estão a perguntar como é que pode ter um emprego mas não dar o nib para o banco não ir tirar o dinheiro e isso é fugir a pagar o empréstimo).

    O que o senhor tem de fazer é: Falar com o banco e arranjar maneira mal comece a receber o ordenado de começar a pagar o que deve.
    Advogado? O senhor está em incumprimento de pagamento e ainda vai pagar a um advogado?

    Sim a vida é lixada, venda a casa e tente limpar o empréstimo e recomece de novo.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Yawning_man
  7.  # 6

    uma coisa é uma penhora outra coisa é a situação que descreve.

    a penhora é feita directamente na entidade empregradora que é obrigada a dar parte do ordenado para abater uma divida qualquer, nestas situações a penhora tem que deixar o trabalhador pelo menos com o salario minimo.

    da situalção que fala, não existe ume penhora, existe uma divida ao banco pelas prestações em atraso, pelo que todo o dinheiro que cai na conta à ordem é possivel de ser utilizado pelo banco para abater essa divida.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Yawning_man
  8.  # 7

    Colocado por: jonny_mm

    O comentário apesar de agressivo tem a sua lógica.
    As pessoas têm empréstimos, têm de pagar.

    É tudo muito bonito, mas ponha-se na igualmente em outra situação.
    Vive num prédio, um morador desse prédio deixa de pagar o empréstimo, condomínios, obras etc, porque ficou desempregado. O prédio precisa de obras porque entra água na sua casa, mas não a pode fazer porque existe um morador que não paga nada. Gostava? De ter a sua vida condicionada porque existe um caloteiro no prédio? De não poder usar um quarto em sua casa porque lhe entra água e não consegue fazer obras. De certeza que não gostava.
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Yawning_man


    Óbvio que não. Mas também nao iria presumir que todas as situações são tao preto no branco e enquanto se coloca em causa o incumprimento, nesta situação chega mesma a ser a escritura. A pessoa, que devia ter 18 anos quando contraiu o emprestimo, contraiu em nome da familia, saiu de casa do distrito, foi estudar, e logo se deparou com outra realidade. É uma realidade tão crua que os caloteiros que percebo que criam esses problemas nos condominios sejam um problema de um universo completamente diferente.

    A questão que levantei, resume se ao valor que lhe irão retirar do vencimento a colocar naquele iban, se de facto consegue ganhar alguma estabilidade enquanto vai pagando ou regularizando as coisas ate que outraa coisas possam ser feitas sobre a situação ou se de alguma forma o vencimento é absorvido na sua quase ou totalidade, que se torna um pouco indecente para as caracteristicas da situacao em específico.
  9.  # 8

    Colocado por: pauloagsantosuma coisa é uma penhora outra coisa é a situação que faça.

    a penhora é feita directamente na entidade empregradora que é obrigada a dar parte do ordenado para abater uma divida qualquer, nestas situações a penhora tem que deixar o trabalhador pelo menos com o salario minimo.

    da situalção que fala, não existe ume penhora, existe uma divida ao banco pelas prestações em atraso, pelo que todo o dinheiro que cai na conta à ordem é possivel de ser utilizado pelo banco para abater essa divida.
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Yawning_man


    Neste caso, o vencimento será absorvido pelo montante em atraso durante meses ate que a situação fique regularizada e começar com pagamentos 'normais'? Nestes casos os bancos costumam dar flexibilidade no pagamento de forma a não absorver o vencimento durante meses? Obrigado
  10.  # 9

    Colocado por: Yawning_manNeste caso, o vencimento será absorvido pelo montante em atraso durante meses ate que a situação fique regularizada e começar com pagamentos 'normais'? Obrigado


    sim pelos montantes em atraso mais respectivas taxas e taxinhas. claro que da parte do banco não existe interesse nenhum em fazer uma penhora, ja que com penhora vai buscar apenas X, se cair dinheiro na conta vai buscar muito mais, no entanto se a pessoa começar a domiciliar o ordenado noutro lado, o banco é capaz de avançar para penhora.
  11.  # 10

    Não percebo qual é a dificuldade, abre outra conta e deposita lá o vencimento, o banco credor nem toca na xixa, só com uma penhora é que depois podem ir a essa conta e ao vencimento.
  12.  # 11

    Colocado por: rjmsilvaNão percebo qual é a dificuldade, abre outra conta e deposita lá o vencimento, o banco credor nem toca na xixa, só com uma penhora é que depois podem ir a essa conta e ao vencimento.


    por outro a domiciliação do ordenado pode ter sido um dos critéios para baixar o spread, ao fazer isso o banco pode aumentar o spread e a divida fica maior.

    o melhor é sempre falar com alguem do banco. se eles quiserem ajudar, ajudam, mas se não quiserem nao vão difulcultar em nada.

    se actualmente existe capacidade financeira para cumprir as prestações eu tentava falar com eles para acordar um plano de pagamentos para as prestaçoes em atraso.

    casas com fartura já tem os bancos, se demostrar interesse em cumprir, penso que o banco vai aproveitar.
  13.  # 12

    Primeiro: O banco não penhora dinheiro nenhum. Quem penhora é o tribunal.
    Segundo: Quem é que, em Portugal, hoje em dia não arranja trabalho já há dois anos?!?
  14.  # 13

    Colocado por: rjmsilvaNão percebo qual é a dificuldade, abre outra conta e deposita lá o vencimento, o banco credor nem toca na xixa, só com uma penhora é que depois podem ir a essa conta e ao vencimento.


    Não esquecer que o banco se se fartar muito, nem penhora nem nada e executa a hipoteca e fica com a casa.

    Neste situação não é inventar muito. É ir falar com o banco e tentar um acordo.
  15.  # 14

    Colocado por: Yawning_manque de momento nao se encontra empregado faz 2 anos


    apesar de no seu post nao ser claro e parto do principio que durante esses 2 anos nao pagou prestações ao banco, durante os 2 anos e apos receber N cartas do banco a pedir dinheiro, juros de mora etc etc etc, a pessoa nunca se dirigiu ao banco e tentou sequer negociar a divida? foi sempre deixando andar?

    nao queira fazer do seu "amigo" uma vitima...... problemas todos podemos ter, mas se surgirem nao é a fugir ou fazer de conta que eles nao existem, que os mesmos se vao resolver sozinhos!
    Concordam com este comentário: jonny_mm
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">