Iniciar sessão ou registar-se
    • Brup
    • 28 Janeiro 2019

     # 1

    Residimos num andar em que temos varanda e os vizinhos de cima não têm. Comprámos a habitação há cerca de 3 anos e meio. No entanto só residimos na mesma há cerca de 2 anos e meio. Durante esse ano em que usámos esporadicamente a habitação apercebemo-nos de que a varanda ficava cheia de lixo e pelo de cão. Entretanto fiquei de baixa e para meu espanto reparo que eram sacudidos praticamente todos os dias tapetes e cobertores (vizinhos reformados). Aguentámos a situação uns meses. O vizinho de cima chegou inclusive a pedir para limparmos a varanda porque cheirava mal (exacto, o próprio)!!! Fartos deste tipo de comportamento fomos abordá-los tendo os mesmos negado. Não quiseram observar. E ainda disseram que sempre fizeram assim. Isto com tom exaltado e escandalizado. Não abordámos o condomínio que é gerido por nós próprios (moradores) uma vez que nunca teríamos apoio. Consultámos o advogado camarário. Dois dias depois sou acordado às 9h num domingo com vizinho de cima a sacudir o tapete na zona da janela do nosso quarto. Quando lhe exigi que parasse de sacudir para cima de mim, continuou a fazê-lo dizendo que não havia nenhuma lei que o impedisse. Depois disso, uma vez que se apercebeu que registei a cena, começou a pendurar cobertores e tapetes nas janelas. E a pendurar no estendal, que fica em cima da nossa zona da cozinha, cobertores cheios de pelo de cão que nos sujam a roupa e entram para dentro de casa. Estes tapetes e cobertas do cão ficam horas a fio. Temos processo na policia municipal que só pode intervir caso poluam a via pública e se forem apanhados a fazê-lo. E apresentámos queixa na PSP e foram informados por nós de que o havíamos feito. O grave da questão temos um filho com 6 meses (temos estendido a roupa dele dentro de casa) e não podemos usufruir da varanda. A roupa estendida fica suja e este comportamento provocatório é doentio. Ja apanhámos pelos ao pé da comida e na máquina de lavar loiça. Mais grave ainda, o filho deles é agente da PSP. Recusou-se verificar o que se passava. Disse que podíamos avançar à vontade com a queixa e que nós estávamos a ser má vizinhança. E ainda que tivemos um comportamento intimidatório quando na primeira abordagem sugerimos que usassem um aspirador.

    Além de ter mandado outras pérolas e imprecisões legais.

    Alguma sugestão? Agradeço o vosso tempo.
  1. Ícone informação Anunciar aqui?

  2.  # 2

    Grelhador na varanda a "queimar pneu", era o que eu fazia...
    Concordam com este comentário: hnogueira, José Barnabé, Diogo999, desofiapedro
  3.  # 3

    Como já lhe foi sugerido, e visto que a via legal não está a resultar.
    Compre um pequeno grelhador a carvão, e sempre que o vizinho estenda a roupa você liga grelhador a carvão...
    Pode também varrer todo o lixo que vêm do vizinho de cima e depositar-lhe a porta de casa...

    Sinceramente este tipo de situações de chico-espertice de vizinho não me cabe na cabeça...
    Quem com ferros mata, com ferros morre...

    Se quiser continuar com a via legal, https://www.condominiodeco.pt/informe-se/artigos/vizinhos/pinga-discordia
    Recorra a advogado, ou julgado de paz. Mas necessita de testemunhas etc...
    Concordam com este comentário: Diogo999, desofiapedro
  4. Procura serviços ou materiais para a sua casa? Contrate quem ajuda no fórum.

    • Brup
    • 28 Janeiro 2019

     # 4

    Obrigado desde já pelas respostas. Não existem Julgados de Paz no nosso concelho.
    E sinceramente custa-me andar a gastar dinheiro e perder tempo com uma situação que é clara como a água.
      20161030_150900.jpg
    • Brup
    • 28 Janeiro 2019

     # 5

    Foto tirada depois de varrer um quarto que estava fechado há cerca de 1 ano
      Foto 13.jpg
  5.  # 6

    Eles são os próprios proprietários da fracção?


    policia municipal

    Pensava que só havia em Lisboa.
  6.  # 7

    É espalhar o lixo na porta do vizinho. Simples.
    Se perguntarem... apenas diz:
    Como posso ser eu, se nem cão tenho é isso são pelos de cão???

    Ps: quando digo lixo, refiro-me aos pelos do cão.
    Concordam com este comentário: desofiapedro
  7.  # 8

    Colocado por: PalhavaPensava que só havia em Lisboa.


    Pelo menos o Porto, Gaia, Aveiro sei que tem, deve haver mais cidades com Polícia municipal.
  8.  # 9

    Colocado por: BrupFoto tirada depois de varrer um quarto que estava fechado há cerca de 1 ano
      Foto 13.jpg

    Fechado? E esse lixo entra pelas janelas??
    • Brup
    • 28 Janeiro 2019

     # 10

    Eles são os próprios proprietários. O filho não é residente. Falei com ele porque pensei que fosse mais moderado. Por ser agente da PSP pensei que tentasse uma abordagem de mediação, o que não aconteceu. A justificação foi de que sempre fizeram assim e nunca ninguém se queixou e de que é legal. Além disso, disse que os pais nunca sacudiam na zona da cozinha. E que as mantas são sacudidas em casa antes de serem estendidas. A próxima foto desmente-o. A justificação dos pais alinha pela mesma bitola do filho. Nunca nenhum deles se dignou a avaliar a situação no nosso ponto de vista.

    A policia municipal veio cá, tentaram falar com eles e por azar nesse dia nem estavam presentes e nem sequer tinham nada estendido (uma vez que tinham saído). Compreenderam a situação. Disseram que a lei não está bem formulada. E segundo eles, só podem intervir caso o apanhem em pleno delito a sacudir para a via publica. Ao que eu respondi que quando se sacode algo num quarto andar será difícil provarem que não vai para a via pública e que deixar horas seguidas algo pendurado numa zona ventosa como a nossa equivale a sacudir. Aparentemente a \\\"Lei\\\" ignora as leis da física...
      Foto 81.jpg
    • Brup
    • 28 Janeiro 2019

     # 11

    Colocado por: Pedro Azevedo78
    Fechado? E esse lixo entra pelas janelas??


    Tem razão, não me expliquei bem. Com fechado refiro-me a um quarto que é usado esporadicamente para arrecadação, em que a porta fica por vezes entreaberta e é aberta a janela tempos em tempos.
  9.  # 12

    Uns raminhos de alecrim e arruda.
    Fez uma queimada sempre que tiver roupa estendida.
    Com deita um pivete desgraçado e está associado a bruxarias vai ver que deixam de estender lá coisas.
    :)
    Concordam com este comentário: Vítor Magalhães, desofiapedro, two-rok
    • size
    • 28 Janeiro 2019

     # 13

    Colocado por: BrupObrigado desde já pelas respostas. Não existem Julgados de Paz no nosso concelho.
    E sinceramente custa-me andar a gastar dinheiro e perder tempo com uma situação que é clara como a água.
      20161030_150900.jpg



    Como esse material não lhe pertence, sim ao vizinho de cima que o deixou cair para a sua varanda, deve-o devolver .
    Despeje-o junto à porta da habitação dele, ou então, na caixa do correio.
    Concordam com este comentário: Vítor Magalhães
      20161030_1509002.jpg
  10.  # 14

    Não querendo incendiar mas já incendiando, eu faria mesmo isso de grelhar ou queimar qualquer coisa que lhes incomodasse. A história de colocar o lixo na porta deles é boa, mas tendo um filho PSP que pelos vistos é um palhaço pode correr mal. Um grelhador sempre é mais fácil de defender ou como já disseram queimar plantas e alegar que é um ritual Zen qualquer. De qualquer forma seja inteligente porque eles estão em cima, e é mais fácil atacarem eles do que você. Grelhador a carvão com isso, de preferência com fagulhas suficientes pra lhes f*d*r as mantas.
  11.  # 15

    Se enveredar pela "guerra"...
      250907ff-ea3b-4f89-89a0-133788fb506f.jpg
  12. Ícone informação Anunciar aqui?

  13.  # 16

    por vezes existem ventos tão fortes, tão fortes que as mantas soltam-se dos estendais e vão para á via publica...
    Concordam com este comentário: treker666, José Barnabé, desofiapedro, eu, two-rok
      Foto 81 (2).jpg
    • Brup
    • 28 Janeiro 2019

     # 17

    Em jeito de entretenimento deixo aqui um trecho da conversa com o filho. Como não sei como se chama vou designá-lo por alegado Pateta Sob Proteção.

    PSP - Eu morei aqui...
    Eu - Mas quer ver as fotos? Quer ver a minha roupa?
    PSP - A mim não me interessa se o senhor tem fotos.
    Eu - Quer ver a minha roupa com pelo de cão?
    PSP - Se as pessoas sacudem do lado de fora... O senhor inclusive. O senhor inclusive...
    Eu - Desculpe?
    PSP - O senhor inclusive. O senhor há um tempo atrás.
    Eu - Viu-me a mim a sacudir?
    PSP - O senhor punha-se a tocar guitarra à porta.
    Eu - Sim? E o que é que tem?
    PSP - Você incomodou-me várias vezes em que estava dormir em casa dos meus pais.
    EU - Oiça podia ter me avisado, desculpe lá.
    PSP - Não tenho que avisar
    Eu - Sabe a lei do ruído certo?
    PSP - O que é que tem a lei do ruído?
    Eu - Quais são os décibeis e quais são as horas? Infrigi alguma situação dessas?
    PSP - A partir do momento em que está a incomodar o meu descanso
    Eu - Como é que eu sei que está descansar?
    PSP - Alguma vez fui ter consigo? Pronto?
    Eu - Era seu dever se eu estava a incomodá-lo..
    PSP - Não era meu dever
    Eu - Diga-me lá em termos de lei em que momento estou a infrigir a lei?
    PSP - Existe a lei geral do ruído a partir do momento em que você está incomodar...
    Eu - Como é que eu sei que estou a inciomodá-lo, diga-me?
    PSP - Então se você está a tocar com... com... com... com uma guitarra ou o que seja cá em baixo...
    Eu - Sim?
    PSP - Se eu estou a descansar... não interessa a hora que é...
    Eu - Desculpe tem de justificar
    PSP - Se eu não consigo descansar...
    Eu - Como é que eu sei que o estou a incomodar? Diga-me?
    PSP - Se o senhor não sabe... se está com a guitarra tem que consciência que se calhar vizinhos que trabalham...
    Eu - Mas diziam-me, nunca ninguém me avisou... E eu já avisei o seu pai...

    A conversa segue, ao que ele diz que se voltar a tocar guitarra faz queixa... etc.

    Para baralhar mais as coisas refere duas vezes "ligar a guitarra"...
    Trata-se de uma guitarra acústica, que não se liga e foi sempre tocada de vez em quando em horários entre as 11h e as 16 no máximo.
    Eu trabalho por turnos sei o que é... só não sei que ele (segundo diz) dorme lá (que pela própria conversa parece difícil que aconteça).

    Por outro lado quando mais tarde digo que o pai me acordou às 9h num domingo a sacudir os cobertores na minha janela do quarto diz que está nos conformes com a lei do ruído... BRAVO!
    Concordam com este comentário: dedao
  14.  # 18

    Colocado por: flavio63


    Administração deste fórum devia seriamente em pensar banir este utilizador.
  15.  # 19

    Colocado por: BrupEm jeito de entretenimento deixo aqui um trecho da conversa com o filho. Como não sei como se chama vou designá-lo por alegado Pateta Sob Proteção.

    PSP - Eu morei aqui...
    Eu - Mas quer ver as fotos? Quer ver a minha roupa?
    PSP - A mim não me interessa se o senhor tem fotos.
    Eu - Quer ver a minha roupa com pelo de cão?
    PSP - Se as pessoas sacudem do lado de fora... O senhor inclusive. O senhor inclusive...
    Eu - Desculpe?
    PSP - O senhor inclusive. O senhor há um tempo atrás.
    Eu - Viu-me a mim a sacudir?
    PSP - O senhor punha-se a tocar guitarra à porta.
    Eu - Sim? E o que é que tem?
    PSP - Você incomodou-me várias vezes em que estava dormir em casa dos meus pais.
    EU - Oiça podia ter me avisado, desculpe lá.
    PSP - Não tenho que avisar
    Eu - Sabe a lei do ruído certo?
    PSP - O que é que tem a lei do ruído?
    Eu - Quais são os décibeis e quais são as horas? Infrigi alguma situação dessas?
    PSP - A partir do momento em que está a incomodar o meu descanso
    Eu - Como é que eu sei que está descansar?
    PSP - Alguma vez fui ter consigo? Pronto?
    Eu - Era seu dever se eu estava a incomodá-lo..
    PSP - Não era meu dever
    Eu - Diga-me lá em termos de lei em que momento estou a infrigir a lei?
    PSP - Existe a lei geral do ruído a partir do momento em que você está incomodar...
    Eu - Como é que eu sei que estou a inciomodá-lo, diga-me?
    PSP - Então se você está a tocar com... com... com... com uma guitarra ou o que seja cá em baixo...
    Eu - Sim?
    PSP - Se eu estou a descansar... não interessa a hora que é...
    Eu - Desculpe tem de justificar
    PSP - Se eu não consigo descansar...
    Eu - Como é que eu sei que o estou a incomodar? Diga-me?
    PSP - Se o senhor não sabe... se está com a guitarra tem que consciência que se calhar vizinhos que trabalham...
    Eu - Mas diziam-me, nunca ninguém me avisou... E eu já avisei o seu pai...

    A conversa segue, ao que ele diz que se voltar a tocar guitarra faz queixa... etc.

    Para baralhar mais as coisas refere duas vezes "ligar a guitarra"...
    Trata-se de uma guitarra acústica, que não se liga e foi sempre tocada de vez em quando em horários entre as 11h e as 16 no máximo.
    Eu trabalho por turnos sei o que é... só não sei que ele (segundo diz) dorme lá (que pela própria conversa parece difícil que aconteça).

    Por outro lado quando mais tarde digo que o pai me acordou às 9h num domingo a sacudir os cobertores na minha janela do quarto diz que está nos conformes com a lei do ruído... BRAVO!


    É só mais um exemplo dos grunhos que andam na PSP a manchar a farda pelos vistos.
  16.  # 20

    Colocado por: desofiapedroAdministração deste fórum devia seriamente em pensar banir este utilizador.


    qual é o seu problema?já não há sentido de humor....mesmo que seja negro :)
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">