Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Bom dia

    Andamos com alguns problemas para adquirir uma habitação através de crédito habitação, e agradecíamos alguma ajuda de quem souber.
    E não entendemos muito desta área, muito do que já fomos aprendendo nos últimos meses foi aqui no fórum.

    Ora bem, na caderneta predial o tipo de prédio é:
    "Prédio em prop. total sem andares nem div. susc. de utiliz. independente"
    "Um prédio que se destina a habitação e se compõem de subcave, cave e res do chão"
    "subcave - 1 garagem"
    "cave - 3 divisões, cozinha e casa de banho"
    "res do chão - 3 divisões, cozinha e casa de banho e 1 divisão em anexo"
    "afectação-habitação Nº de pisos-3 tipologia/divisões-3"


    Nós estamos arrendar a cave e outra pessoa aluga o res do chão, esta moradia já tem arrendatários há pelo menos 20 anos (que se foram alterando).
    O res do chão tem o Nº de porta 6 e a cave tem o Nº de porta 6A, tem duas caixas de correio, dois contadores de luz e de água. Entradas separadas também. E o senhorio sempre declarou todas as rendas no IRS.

    Os documentos da casa incluem uma declaração da junta de freguesia a dizer que o prédio ja existia antes de 1951 para apoio a alfaias agrícolas.
    Inclui também um alvará de licença de utilização da camara municipal datado de 2000, e com autorização de 2 fogos e 1 garagem.
    A casa não tem projecto penso eu. O senhorio tem apenas 2 "esboços", um visto de cima e um lateral.

    De inicio pedimos simulações para credito como primeira habitação mas só após a avaliação é que soubemos que pela existência de outro arrendatário não poderíamos obter este para todo o prédio como se fosse primeira habitação.
    Segundo o banco o registo devia ser alterado para "prédio em propriedade total com divisões de utilização independente".
    Alterando o registo seria possível obter um credito habitação para a cave onde habitamos e um outro separado para o resto do prédio.
    Neste momento só nos possibilitam um credito multifunções para a compra total do prédio.

    O senhorio ja foi a câmara, conservatória e finanças e de inicio todos diziam não compreender o pedido do banco, que estava tudo bem para a venda da propriedade.
    Da segunda ou terceira vez que ele foi as finanças com a informação que devia preencher o modelo 1 do IMI quem o atendeu encaminhou-o para um contabilista "amigo" (situação estranha). Os papeis estão nesse contabilista ainda sem resolução.

    Devido a esta morosidade é que o banco nos propôs o crédito multifunções.

    Neste outro tópico recente, o utilizador ADROatelier refere o seguinte:

    "ok. Pega nesse documento e vai ás finanças.
    Preenche a declaração Modelo 1 de IMI, com o cuidado de colocar prédio em propriedade total com divisões susceptíveis de utilização independente.
    Junte com plantas do edificado, com indicação de cada uma das habitações."


    O edificado só tem uns esboços feitos, não sei se estes são considerados uma planta?

    Em questões de escritura ou impostos de selo ou IMI, que custos adicionais advém de contratar dois empréstimos ou separar o edifício?

    Que profissional devia ser contactado para ajudar a preencher correctamente este modelo 1 do IMI?
    Já olhei para o modelo 1 e para o anexo II que é referido na parte de "prédio em propriedade total com divisões susceptíveis de utilização independente". Mas não o sei preencher correctamente, e muito menos o nosso senhorio que é um senhor já de idade.


    Muito obrigado por qualquer ajuda que possam dar.
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    pelo que li , parece-me que vão comprar a casa que arrendam neste momento.Vão comprar o edifício todo ou só a vossa fracção?
  4.  # 3

    Colocado por: Palhavapelo que li , parece-me que vão comprar a casa que arrendam neste momento.Vão comprar o edifício todo ou só a vossa fracção?


    Queremos comprar a casa toda. E o arrendatário de cima vai-se manter.
  5.  # 4

    Colocado por: kiliamQue profissional devia ser contactado para ajudar a preencher correctamente este modelo 1 do IMI?


    Um contabilista.


    O problema é o banco aceitar englobar o edificio num único crédito.
    ambas as casas têm contratos de arrendamento registados?
  6.  # 5

    Colocado por: Palhava

    Um contabilista.


    O problema é o banco aceitar englobar o edificio num único crédito.
    ambas as casas têm contratos de arrendamento registados?


    Pois, não aceitam, e com alguma razão já que são duas casas no fundo.

    Mas com a alteração para utilização independente talvez nos permitam crédito habitação para pelo menos a nossa, e outro que deve ser multifunções para a de cima.
    Ou melhor ainda, um multifunções para o piso de cima e o crédito habitação para a nossa cave e o restante (garagem e terreno), não sei como fazem essas distinções.

    E ainda deve haver mais custos por comprar duas partes separaras em vez de um todo, penso eu.
  7.  # 6

    Sim, ambos os fogos têm contrato, e pelo que sei ambos os fogos já foram alugados a várias pessoas ao longo dos anos sempre de forma legal.
    Mas por exemplo a garagem não está alugada a ninguém. A propriedade tem estacionamento para dois carros no topo não sendo necessário a nenhum de nós a garagem já que é de mais difícil acesso.
    Por isso a propriedade não está toda arrendada l, não sei sei se isso fará diferença.
  8.  # 7

    Do que explica, comprando todo o imóvel, para o banco não há problema.

    Compra um imóvel em propriedade total, que tem uma parte susceptivel de utilização independente e que está arrendada.
    O profissional que deve contratar é um arquitecto, não um contabilista.

    Colocado por: Palhava

    Um contabilista.


    O problema é o banco aceitar englobar o edificio num único crédito.
    ambas as casas têm contratos de arrendamento registados?
  9.  # 8

    Bom dia

    Bem, fui às finanças e pelos vistos esta situação está incorrecta.
    Desde uma nova lei de arrendamento de 2015 o proprietário não poderia arrendar a casa a duas pessoas diferentes estando esta como Prédio em prop. total sem andares nem div. susc. de utiliz. independente.
    Ainda se vai ver se aparece alguma multa.

    Nas finanças disseram para ir a câmara municipal pedir para consultar o processo e ver se existem algumas plantas do prédio. (Isto porque penso que só existe uma vista lateral de todo o prédio e uma vista de cima de todo o prédio)
    Se não existirem plantas pedir uma certidão negativa.
    Contactar um topógrafo para fazer novas medições e plantas do prédio.
    Apresentar nas finanças o modelo 1 do IMI e o anexo 2 mais as plantas.
    Eles passam um certificado que se vai entregar na conservatória para alterar para Prédio em prop. total com andares e div. susc. de utiliz. independente.
    Na conservatória é que se tem de pagar para esta alteração.

    Talvez isto ajude quem esteja numa situação parecida.

    Alguém conhece topógrafos de confiança na zona de Coimbra?

    Obrigado pela ajuda.
  10.  # 9

    Colocado por: kiliamQue profissional devia ser contactado para ajudar a preencher correctamente este modelo 1 do IMI?


    AdroAtelier:Arquitecta com saber de experiência feito.
    E eu que tive uma arquiteta que nem a ficha técnica preencheu correctamente ...e ainda exigiu mais dinheiro para corrigir erros que ela própria criou!
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">