Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Deixo aqui um artigo interessante, disponível no blog do iPHA, que desfaz alguns mitos comuns acerca da Passive House. Muito útil para alguns utilizadores aqui do fórum.

    Mito Não se podem abrir janelas numa Passive House

    Mito As Passive Houses são sufocantes

    Mito As Passive Houses são muito caras

    Mito Uma Passive House não tem aquecimento

    Mito São edifícios muito complicados

    Mito As Passive Houses são F-E-I-A-S

    Mito As Passive Houses só funcionam na Alemanha
  2.  # 2

    João, prepare-se que vêem já aí os da seita dizer que tudo isso é publicidade enganosa e o que você quer é vender..
    Concordam com este comentário: João Gavião, M....., pc ferreira
    Estas pessoas agradeceram este comentário: DR1982
  3.  # 3

    tu queres é vender


    .
    .
    .
    .
    .
    xD
  4.  # 4

    Colocado por: master_chieftu queres é vender


    .
    .
    .
    .
    .
    xD

    Pimba
  5.  # 5

    Isso não interessa pra nada, tem é que ser um palácio gigante,

    o conforto, a eficiência energética e a salubridade não enchem a vista da vizinhança.
    Concordam com este comentário: João Gavião, M....., Dias Borges
  6.  # 6

    João Gavião, bom post. Para tentar complementar um pouco, tem exemplos de casos de sucesso cá em portugal? Existe gente competente que sabe construir assim por cá?
  7.  # 7

    Colocado por: Dias BorgesJoão, prepare-se que vêem já aí os da seita dizer que tudo isso é publicidade enganosa e o que você quer é vender..

    Quem anda nisto vai ganhando calo :)
  8.  # 8

    Mais uma marca registada , patenteada e inventada para fazer com que o consumidor final tenha um produto de qualidade , o mesmo ja não se pode dizer de outras marcas ........
    Concordam com este comentário: João Gavião, elastikman, jorgealves
  9.  # 9

    Colocado por: jorgealvesIsso não interessa pra nada, tem é que ser um palácio gigante,

    o conforto, a eficiência energética e a salubridade não enchem a vista da vizinhança.
    Concordam com este comentário:João Gavião,M.....


    Tambem ja criastes uma marca ?
  10.  # 10

    Colocado por: buraburamonoJoão Gavião, bom post. Para tentar complementar um pouco, tem exemplos de casos de sucesso cá em portugal? Existe gente competente que sabe construir assim por cá?

    Pode ver aqui os exemplos concluídos e certificados em Portugal.
    Aqui tem o exemplo do 1º escritório Passive House em Portugal e aqui a plataforma de monitorização em tempo real do seu desempenho.
    Convém relembrar que a Passive House em Portugal foi implementada a partir de 2012...a partir do zero. E todo este caminho feito sem fundos comunitários e sem apoios públicos.
  11.  # 11

    Colocado por: João GaviãoDeixo aqui umartigointeressante, disponível noblog do iPHA, quedesfaz alguns mitos comuns acerca da Passive House. Muito útil para alguns utilizadores aqui do fórum.

    MitoNão se podem abrir janelas numa Passive House

    MitoAs Passive Houses são sufocantes

    MitoAs Passive Houses são muito caras

    MitoUma Passive House não tem aquecimento

    MitoSão edifícios muito complicados

    MitoAs Passive Houses são F-E-I-A-S

    MitoAs Passive Houses só funcionam na Alemanha

    Metade destes mitos nunca tinha ouvido falar.
    Concordam com este comentário: Mk Pt
  12.  # 12

    Ainda bem q avisa desses mitos...
    Agora fiquei realmente na duvida a razão desses mitos existirem.
  13.  # 13

    Colocado por: callinasMetade destes mitos nunca tinha ouvido falar.

    Eu já os ouvi a todos...e ainda outros ainda mais originais.



    Colocado por: elastikmanAgora fiquei realmente na duvida a razão desses mitos existirem.

    Os mitos, à semelhança dos preconceitos e ideias pré-concebidas apenas dependem do sujeito e do seu nível de esclarecimento. Comprovadamente, esta listagem representa mitos...não representa a experiência efectiva de quem lida com a Passive House.
  14.  # 14

  15.  # 15

    Fica mais barato construir uma casa estanque do que uma casa tipo peneira?
  16.  # 16

    Bom tópico para debater.
    Eu já estudei um pouco o assunto há 2 ou 3 anos e não fiquei convencida com a certificação Passivhaus (de origem alemã) para casas 'normais' no nosso país.
    Poderá ser um belo galardão para alguns edifícios de referencia, mas há demasiados pormenores inúteis para conseguir a certificação, que na minha opinião não se justificam no nosso clima.

    Para o nosso clima mais ameno do Sul da Europa, penso que faz mais sentido o conceito NZEB (Nearly Zero Energy Building)
    ou seja, tentar que a nossa casa gaste o minimo de energia e a que esta seja o mais possível renovável. O resultado será um certificado energético de classe A+ ou A++, e esse certificado também garante que é uma casa passiva num sentido lato.

    O mais interessante da Passivhaus, e que ainda não vejo muito por aqui, é o uso da ventilação forçada com aproveitamento de energia termica (VMC). Faz uma grande diferença no conforto da casa. Torna a construção mais cara, mas também é por isso que as casas muito isoladas não são sufocantes.
    Também se ventila abrindo as janelas, claro, mas desperdiça-se mais energia, seja em que casa for.

    Para gastar menos energia a arquitectura será bioclimática e isso pode trazer restrições estéticas que podem não agradar a algumas pessoas. Mas acho que os eco-friendly gostam.
  17.  # 17

    Colocado por: LevcarBom tópico para debater.
    Eu já estudei um pouco o assunto há 2 ou 3 anos e não fiquei convencida com a certificação Passivhaus (de origem alemã) para casas 'normais' no nosso país.
    Poderá ser um belo galardão para alguns edifícios de referencia, mas há demasiados pormenores inúteis para conseguir a certificação, que na minha opinião não se justificam no nosso clima.
    .


    Que pormenores são esses e porque os acha inúteis? Olhe que em Mangualde faz frio a sério e em Évora o verão dura meio ano.
  18.  # 18

    Colocado por: LevcarO resultado será um certificado energético de classe A+ ou A++,


    Os certificados energéticos são uma falácia completa, apenas servem para para dar trabalho a uma série de empresas. Como é que é possível um certificado energético não calcular / apresentar números de gastos energéticos da construção?
    Concordam com este comentário: Joao Dias
  19.  # 19

    Colocado por: MakeOs certificados energéticos são uma falácia completa


    Os certificados energéticos em Portugal são obrigatórios por lei, não são opcionais como o Passivhaus, que concerteza também necessitará de técnicos especializados e custos para certificar. Mesmo que tenha certificado Passivhaus terá de ter certificado energético na mesma porque essa é a nossa lei. Outra coisa é que estes possam ser mal feitos, seja por falta de critérios bem definidos, seja porque alguns peritos façam mal o seu trabalho.

    Colocado por: Makeapresentar números de gastos energéticos da construção

    A que gastos de construção se refere? Ao consumo térmico de referencia? estou de acordo que seria interessante ter esse numero.
    No entanto os certificaos apresentam as emissões de CO2, que é equivalente à energia não renovável utilizada. O que se pretende, tanto no Passivhaus como em consumo quase nulo, é reduzir o CO2 até zero.
    Colocado por: callinasMitoUma Passive House não tem aquecimento

    Se for necessário, terá sim, só que será feito com energias renováveis, ou seja sem emissão de CO2.

    A captação de energia renovável só conta para o preço inicial de construção da casa, e isso contribui para
    Colocado por: callinasMitoAs Passive Houses são muito caras

    No entanto se consideramos os gastos a 5-10 anos já não será mais cara.

    Eu não sou contra o conceito Passivhaus, muito pelo contrário, o que acho é demasiado exigente para grande parte do sul da Europa (por exemplo vidros triplos)
  20.  # 20



    Eu não sou contra o conceito Passivhaus, muito pelo contrário, o que acho é demasiado exigente para grande parte do sul da Europa (por exemplo vidros triplos)


    Mas o standard não exige vidros triplos por default. A solução vai depender de múltiplos factores mas penso que em território nacional a aplicação de determinados vidros duplos será suficiente ( há alguma literatura online sobre o tema Passivhaus em clima mediterrâneo).