Iniciar sessão ou registar-se
  1. Colocado por: Gambino
    Especialista fica qualquer médico após o seu internado de especialidade. E fica especialista duma especialidade.
    E não foi o que eu disse caro Doutor? Terminou a especialidade, ou terminou o internado e fica especialista.

    Já agora obrigado pelo verdadeiro serviço público de confirmar o que alguns de nós já julgávamos que se passasse.

    Mas a ter fé no que diz, o que justifica as enormes filas de espera existentes é tão somente falta de meios técnicos?

    Tudo isto serviu para reforçar a minha posição: É saturar o mercado de médicos. Chega a um ponto em que eles começam a ir trabalhar para o privado ao invés do público, por metade do valor do Dr. Raposa Velha, e ao menos aí sabemos que um médico pago pelos nossos impostos cumpre o seu horário de trabalho.

    Quanto ao não ter nada que fazer em 3 dias não cola, qualquer bom profissional, arranja sempre o que fazer, quanto mais não seja diligenciar para que se mude o que está mal no hopital em que trabalha.
  2. Colocado por: Gambinoagora é suposto querermos que todos ganhem melhor e não que por uns ganharem mal, também outros ganhem o mesmo.
    É impossivel todos ganharem melhor se continuamos a gastar indevidamente recursos públicos. Quanto mais dinheiro público é gasto indevidamente, mais sobem os impostos. AO subir os impostos, quem ganha pior sai sempre mais prejudicado.

    Pretendo que todos ganhem melhor, mas as políticas do governo deveriam mudar o fogo da função pública para o privado, onde a miséria mais prolifera. Deveria, mas não o vai fazer, pois a FP é a sua base eleitoral.

    Enfim, nojo e asco é o que sinto. Não acredito que eu me sinto terrivelmente mal quando não consigo atingir as minhas metas diárias, porque estou a ser pago com dinheiro da União europeia, e depois existem pessoas que de consciência tranquila se fazem pagar para nem sequer estarem no local de trabalho.
  3. Colocado por: HAL_9000E não foi o que eu disse caro Doutor? Terminou a especialidade, ou terminou o internado e fica especialista.

    Já agora obrigado pelo verdadeiro serviço público de confirmar o que alguns de nós já julgávamos que se passasse.

    Mas a ter fé no que diz, o que justifica as enormes filas de espera existentes é tão somente falta de meios técnicos?

    Tudo isto serviu para reforçar a minha posição: É saturar o mercado de médicos. Chega a um ponto em que eles começam a ir trabalhar para o privado ao invés do público, por metade do valor do Dr. Raposa Velha, e ao menos aí sabemos que um médico pago pelos nossos impostos cumpre o seu horário de trabalho.

    Quanto ao não ter nada que fazer em 3 dias não cola, qualquer bom profissional, arranja sempre o que fazer, quanto mais não seja diligenciar para que se mude o que está mal no hopital em que trabalha.


    Não é "internado", mas sim "internato de especialidade".

    Filas de espera (não são filas mas sim listas) justificam-se por falta de meios e falta de empenho do pessoal do SNS, disse-o de início.

    Com mais vontade do pessoal melhorava-se, mas não se sanava o problema da falta de meios e portanto não se acabava o problema.

    Ninguém vai para o privado por não ter lugar no público. Para chegar ao privado tem que ter anos de público e ser "introduzido" por uma "raposa velha". E quem não tem privada não fica nos hospital desocupado, vai levar os filhos ao ballet, vai ao ginásio, vai surfar, etc...

    Não me cabem tarefas administrativas e gestão, é só ler o contrato colectivo de trabalho e verá que as minhas funções são exclusivamente clínico-cirurgicas, nem de ensino tenho como alguns (nunca aceitei) e às de gestão e admn. nunca me candidatei nem para as mesmas tenho apetência por isso fui para médico e não gestor.

    Já está saturado, já lhe disse que Portugal é o segundo País da Europa com mais médicos por 1000 habitantes. Pelos vistos, não resolveu nada e só tem incentivado mais vícios, que durante a minha carreira tenho visto acentuarem-se e proliferarem proporcionalmente o número de médicos que entram para os serviços.
  4. Eh pá, vocês ainda estão nisto?!

    Eu acabei há bocado de pintar um teto. À noite vêem-se melhor as falhas...😉
    Tomei banhinho e agora vou chonar.

    Boa continuação👍
  5. Colocado por: KduvidasEh pá, vocês ainda estão nisto?!

    Eu acabei há bocado de pintar um teto. À noite vêem-se melhor as falhas...😉
    Tomei banhinho e agora vou chonar.

    Boa continuação👍


    O pessoal gosta de "malhar nos médicos", está na moda. O ciúme e inveja estão apontados à medicina há anos a esta parte. Se não for por ter cão, é por não ter...o que interessa é sempre dizer mal!
  6. Colocado por: GambinoMas ele não é o único culpado porque ele não tem o que nos por a todos a fazer e já expliquei porquê (porque faltam meios e infra-estruturas).


    Então é fácil é reduzir ao ordenado dos médicos e já sobra dinheiro para investir em meios para eles poderem trabalhar.

    O que seria mau para os médicos pois passariam a ganhar menos e a trabalhar mais, e teriam menos trabalho no privado, portanto ainda bem para os médicos que o SNS é fraco e mal gerido, senão não faria falta o privado.

    No meu caso que tenho uma filha pequena o privado que você afirma que só quer dinheiro e nada mais, sabe que tempo é dinheiro se em vez de ir ao privado tiver que ir á uma urgência quanto tempo vou perder? Vou ser bem atendido? Vou me chatear? Basta dizer que se for a uma urgência e se não tiver febre mandam para casa quase sem olhar para a criança.

    A ineficiência do SNS leva a que cada vez mais se recorra aos privados, e quando diz que os privados só que tem saber de dinheiro ao menos com dinheiro temos acesso a um médico e se não gostar troco, o SNS só quem tem conhecimentos é que é bem tratado.

    E conheço algumas pessoas que se não fosse o privado já cá não estavam, sabe que alguns casos de cancro entre ser operado na semana do diagnóstico e passado um mês pode fazer toda diferença.
    Concordam com este comentário: Gambino
  7. Colocado por: GambinoNão é "internado", mas sim "internato de especialidade".
    Internado foi o gambino que escreveu no post prévio, limitei-me a copiar, poderia ser alguma terminologia médica e não quis ferir a sua susceptibilidade.

    Porém peço já desculpa pela troca de fila com lista. Agora que corrigiu ficou muito mais claro, e tenho a certeza que toda a gente de fórum fica muito mais elucidada.
  8. Colocado por: rsvaluminio

    Então é fácil é reduzir ao ordenado dos médicos e já sobra dinheiro para investir em meios para eles poderem trabalhar.

    O que seria mau para os médicos pois passariam a ganhar menos e a trabalhar mais, e teriam menos trabalho no privado, portanto ainda bem para os médicos que o SNS é fraco e mal gerido, senão não faria falta o privado.

    No meu caso que tenho uma filha pequena o privado que você afirma que só quer dinheiro e nada mais, sabe que tempo é dinheiro se em vez de ir ao privado tiver que ir á uma urgência quanto tempo vou perder? Vou ser bem atendido? Vou me chatear? Basta dizer que se for a uma urgência e se não tiver febre mandam para casa quase sem olhar para a criança.

    A ineficiência do SNS leva a que cada vez mais se recorra aos privados, e quando diz que os privados só que tem saber de dinheiro ao menos com dinheiro temos acesso a um médico e se não gostar troco, o SNS só quem tem conhecimentos é que é bem tratado.

    E conheço algumas pessoas que se não fosse o privado já cá não estavam, sabe que alguns casos de cancro entre ser operado na semana do diagnóstico e passado um mês pode fazer toda diferença.


    Eu sou critico do SNS e da sua ineficiencia!

    Bastava fazerem uma coisa simples - menos médicos no SNS = menos ordenados = mais trabalho para os que fiquem no SNS.

    Os privados são uma desgraça, são celeres e nada mais. Eu opero muitas situações oncologicas e tumorais, mas no SNS pois esses doentes não vão à privada.

    A suspensão de cirurgias durante o confinamento está agora a ter um custo...e está muito relacionado com os doentes que precisavam de ser operados com brevidade e não foram porque não nos deixavam operar no bloco de rotina...Agora tenho doentes na consulta e tenho de os mandar para casa para morrerem, já não vou a tempo!
  9. Colocado por: GambinoJá está saturado, já lhe disse que Portugal é o segundo País da Europa com mais médicos por 1000 habitantes. Pelos vistos, não resolveu nada e só tem incentivado mais vícios, que durante a minha carreira tenho visto acentuarem-se e proliferarem proporcionalmente o número de médicos que entram para os serviços.
    É continuar a formar, mais e mais e mais. Chegando ao ponto de saturação certo, vai ver que todos os vícios e todos os abusos tendem a diminuir.
  10. Colocado por: HAL_9000É continuar a formar, mais e mais e mais. Chegando ao ponto de saturação certo, vai ver que todos os vícios e todos os abusos tendem a diminuir.


    Vou repetir - já lá está! Foi feito, não adianta. O SNS absorve tudo e todos pela sua ineficiência. Em vez de meios, contrata pessoas. Nada tende a diminuir só aumentar. Mais gente nos serviços mais baldas e mais gente a empurrar trabalho para os mais novos e menos meios disponíveis para todos, ou seja mais e mais desocupados!

    Está a dizer um disparate sem nexo e que ainda por cima já sucedeu nos últimos 20 anos.
  11. Colocado por: GambinoO ciúme e inveja estão apontados à medicina há anos a esta parte.
    Claro que sim caro Gambino, quem não gostaria de fazer parte da nata da nata da Sociedade, da única fracção de pessoas com complexo de Deus?

    O que eu não gosto é que façam mau uso de dinheiros públicos. Mas já vi que das duas uma, ou me adapto ao sistema, e passo também eu a entrar nos esquemas para me dar bem profissionalmente, ou sigo com a minha carreira em outro país.

    Até lá serei acusado de ter inveja de FP e dos médicos. Verdade seja dita, Funcionário público gostava de ser e tenho de facto inveja da estabilidade laboral que gozam. Porém dos médicos nenhuma mesmo, até porque se o quisesse ser poderia ter entrado em medicina dado que a média não foi o factor limitante.
  12. Colocado por: HAL_9000Claro que sim caro Gambino, quem não gostaria de fazer parte da nata da nata da Sociedade, da única fracção de pessoas com complexo de Deus?

    O que eu não gosto é que façam mau uso de dinheiros públicos. Mas já vi que das duas uma, ou me adapto ao sistema, e passo também eu a entrar nos esquemas para me dar bem profissionalmente, ou sigo com a minha carreira em outro país.

    Até lá serei acusado de ter inveja de FP e dos médicos. Verdade seja dita, Funcionário público gostava de ser e tenho de facto inveja da estabilidade laboral que gozam. Porém dos médicos nenhuma mesmo, até porque se o quisesse ser poderia ter entrado em medicina dado que a média não foi o factor limitante.


    A retórica é sempre a mesma do complexo de deus e da sociedade!...Tanto me dá!

    O argumento do "se quisesse tinha sido médico, mas não me apeteceu" também já ouvi muitas vezes, raramente se confirma, costuma ser uma grande peta.
  13. Colocado por: GambinoVou repetir - já lá está! Foi feito, não adianta. O SNS absorve tudo e todos pela sua ineficiência. Em vez de meios, contrata pessoas. Nada tende a diminuir só aumentar. Mais gente nos serviços mais baldas e mais gente a empurrar trabalho para os mais novos e menos meios disponíveis para todos, ou seja mais e mais desocupados!
    Não estou nada a dizer um disparate homem, chega a um ponto em que o estado irá concluir que tem de optimizar os recursos existentes em vez de contratar mais. Deixando o estado de ter capacidade para absorver toda a gente, os abusos diminuem a olhos vistos.

    Não se preocupe Gambino, o senhor é raposa velha, ninguém lhe vai roubar o lugar. Porém, os que ainda estão agora a entrar no esquema, se calhar vão ver os planos gorados.
  14. Colocado por: HAL_9000Não estou nada a dizer um disparate homem, chega a um ponto em que o estado irá concluir que tem de optimizar os recursos existentes em vez de contratar mais. Deixando o estado de ter capacidade para absorver toda a gente, os abusos diminuem a olhos vistos.

    Não se preocupe Gambino, o senhor é raposa velha, ninguém lhe vai roubar o lugar. Porém, os que ainda estão agora a entrar no esquema, se calhar vão ver os planos gorados.


    Não sou tão velho quanto pensa, até nisso se engana.

    O estado não tem capacidade de absorver ninguém há pelo menos uns 15 anos e continua a fazê-lo. Essa teoria não tem fundamento em nenhum princípio. É um devaneio, uma adaptação fracassada da lei de mercado (de trabalho no caso), que em vários aspectos não tem sentido, mas sobretudo porque o SNS é do estado e não funciona como um mercado livre.
  15. Colocado por: Gambino
    O argumento do "se quisesse tinha sido médico, mas não me apeteceu" também já ouvi muitas vezes, raramente se confirma, costuma ser uma grande peta.
    Sim, normalmente é peta. Porém no meu caso é verdade, tive média de 18.6 em 2010, confira as notas de entrada. Mas eu digo-lhe o motivo: não conseguiria lidar psicologicamente com o facto de um erro meu, uma burrice minha, uma nabice minha resultar na morte de alguém. Esta situação, mais cedo ou mais tarde bate à porta de todos os médicos.

    Opção que ainda hoje não me arrependo de ter tomado. Posso ganhar menos, é um facto, mas vivo uma vida menos stressante.

    Agora os abusos que relata, peço desculpa, mas são uma falta de respeito para com toda a sociedade que diligentemente contribui para que o estado contrate os médicos que julgue necessários.
  16. Colocado por: GambinoO estado não tem capacidade de absorver ninguém há pelo menos uns 15 anos e continua a fazê-lo.
    É continuar. Modo kamikase no "ON", como está também está tudo mal.
    Os enfermeiros antes, quando havia menos oferta, também entravam nesses esquemas, agora são cada vez menos, e são bastante zelosos dos seus empregos no SNS.

    Quanto à idade, pelos relatos que vou lendo imaginava-o um médico perfeitamente estabelecido na pirâmide hierárquica, na casa dos 50, (pois se crio a imagem mental do Dr. gambino, tem direito a idade e tudo). Mas como tudo que inferimos, estamos sujeitos ao erro, e como tal peço-lhe desculpa pelo "velha", digamos que é uma "raposa experiente". Um Sampaio Miranda descrito pelo Dr. Pearls.
  17. Colocado por: HAL_9000Sim, normalmente é peta. Porém no meu caso é verdade, tive média de 18.6 em 2010, confira as notas de entrada. Mas eu digo-lhe o motivo: não conseguiria lidar psicologicamente com o facto de um erro meu, uma burrice minha, uma nabice minha resultar na morte de alguém. Esta situação, mais cedo ou mais tarde bate à porta de todos os médicos.

    Opção que ainda hoje não me arrependo de ter tomado. Posso ganhar menos, é um facto, mas vivo uma vida menos stressante.

    Agora os abusos que relata, peço desculpa, mas são uma falta de respeito para com toda a sociedade que diligentemente contribui para que o estado contrate os médicos que julgue necessários.


    O estado contrata médicos a mais e infra estrutura e instrumentos a menos.

    Faltam coisas nos hospitais que são de rir.

    Sabe que hoje tive de pedir ao familiares dum doente que trouxessem a medicação do mesmo? (pela milésima vez na carreira)
    Sim, a medicação normal crónica do doente (nada de especial). Sabe porquê?! Porque o hospital não tem! Não há!

    É protocolo pedir que tragam a medicacao tipo para o estômago, o antihipertensor, etc...

    Isto é admissível?!

    Não faltam sampaios Mirandas pelos hospitais todos.

    Ah... E o pérolas da urgência há muito quem o conheça, incluindo eu, e dou-me muito bem com ele. Mas que fique o registo que ele próprio sabe que também tem vícios e não são poucos. Mas pelo menos reconhece, como eu.
  18. Colocado por: HAL_9000Sim, normalmente é peta. Porém no meu caso é verdade, tive média de 18.6 em 2010, confira as notas de entrada. Mas eu digo-lhe o motivo: não conseguiria lidar psicologicamente com o facto de um erro meu, uma burrice minha, uma nabice minha resultar na morte de alguém. Esta situação, mais cedo ou mais tarde bate à porta de todos os médicos.

    Opção que ainda hoje não me arrependo de ter tomado. Posso ganhar menos, é um facto, mas vivo uma vida menos stressante.

    Agora os abusos que relata, peço desculpa, mas são uma falta de respeito para com toda a sociedade que diligentemente contribui para que o estado contrate os médicos que julgue necessários.


    O pior não é o erro.

    É a incerteza de se ter feito tudo, ou de se ter, ou não, errado.
  19. Colocado por: HAL_9000É continuar. Modo kamikase no "ON", como está também está tudo mal.
    Os enfermeiros antes, quando havia menos oferta, também entravam nesses esquemas, agora são cada vez menos, e são bastante zelosos dos seus empregos no SNS.

    Quanto à idade, pelos relatos que vou lendo imaginava-o um médico perfeitamente estabelecido na pirâmide hierárquica, na casa dos 50, (pois se crio a imagem mental do Dr. gambino, tem direito a idade e tudo). Mas como tudo que inferimos, estamos sujeitos ao erro, e como tal peço-lhe desculpa pelo "velha", digamos que é uma "raposa experiente". Um Sampaio Miranda descrito pelo Dr. Pearls.


    Enfermeiros são enfermeiros.

    Médicos são médicos.

    São diferenetes e isso ninguém pode nem mudar nem negar.

    Mas os enfermeiros não são tão zelosos como pensa. Está enganado também nisso.

    Quase todos se mexem e acabam por fugir do SNS, emigrar, ou arranjar actividade em paralelo (como delegados de info médica).

    Ai sim, na enfermagem é que os "carcaças" ficam, mesmo com vícios, sempre no mesmo local a ganhar raízes.
  20. Colocado por: GambinoAh... E o pérolas da urgência há muito quem o conheça, incluindo eu, e dou-me muito bem com ele. Mas que fique o registo que ele próprio sabe que também tem vícios e não são poucos. Mas pelo menos reconhece, como eu.
    Eu não tenho o prazer (?) de o conhecer, mas é um facto que me divirto com os seus posts. Quanto aos vícios que ele tem, não sei se os admite por aí além, a maior parte das vezes que apanho um post do Dr. Pearls é a queixar-se do trabalho exagerado que tem no SNS, aliado à falta de reconhecimento e de como ganha menos que o rapaz que lhe entrega as pizzas, ou a senhora que lhe passa as camisas :).

    Quanto à questão da falta de meios. O Dr. Pearls e o Dr. Gambino concorrem aì à administração (não directoria) de um Hospital, despedem meia dúzia de trastes encostados que trabalham no privado quando deviam estar no público. Com o que se poupa nos salários, começam a fazer investimentos em meios técnicos. Vai ver que em 10 anos ocupam uma posição qq bem paga no ministério da saúde, e todos os hospitais começam a replicar o vosso modelo.

    Alguém que fala sem papas na língua como o Dr. Gambino, e que não tem o cinismo inerente a muitos FP é pena se não tentar corrigir tosos os erros que foi enumerando.
 
0.6950 seg. NEW