Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa tarde!

    Será possível a um casal em união de facto comprarem um imóvel em compropriedade, sendo que um deles utilizará o capital da futura venda da sua propriedade atual, e o outro, terá que solicitar individualmente um crédito para habitação a um banco, pois não possui capital suficiente. Acresce dizer, que o que entra com o capital da venda da propriedade, não quer ou não pode solicitar crédito para habitação.

    Com cumprimentos, Obrigado!
  2.  # 2

    Bom Dia!

    Não havendo qualquer comentário até ao momento que me esclareça, vou explicar melhor a minha discussão:

    Precisava de saber se é possível um casal de namorados (em união de facto), adquirirem um imóvel para ficar em nome dos dois. Sendo que um utilizará verba conseguida com a venda futura de um imóvel que é proprietário, correspondendo este valor a uma percentagem da compra (quota), e o outro elemento, por não ter a verba para a restante parte (quota), terá que pedir crédito habitação a um banco sozinho.
    Como o outro que disponibiliza a verba no momento da aquisição não quer fazer parte ou não pode solicitar crédito bancário, a minha dúvida é se qualquer banco financia um só elemento do casal para a restante verba. cerca de 50% da aquisição.

    com cumprimentos, Obrigado!
  3.  # 3

    Colocado por: Mario RuiSerá possível a um casal em união de facto comprarem um imóvel em compropriedade,

    sim, isso é possivel

    em relação ao credito bancário será mais fácil perguntar num banco
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Mario Rui
  4.  # 4

    Tipicamente havendo 2 proprietários do imóvel, o banco irá exigir que ambos façam parte do crédito, mas é melhor informar-se com o seu banco.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Mario Rui
  5.  # 5

    Bom dia Mario,

    É um processo normal e muito comum quando são sociedades a comprar imoveis.

    O imóvel vai ter duas escrituras associadas cada uma com a quota parte de cada proprietário.
    A quota parte corresponde ao valor que cada proprietários contribui para a compra do imóvel.

    Sou casado com total separação de bens e foi desta forma que comprei o meu imóvel com a minha mulher, tenho 54% do imóvel e a minha esposa tem 46% do imóvel.
    Fui obrigado a ficar proprietário de 54% do novo imóvel pois a venda da minha casa (apenas em meu nome) correspondeu a 54% da casa que comprámos e como fiz permuta da minha casa antiga com o construtor tive de ficar proprietário de 54% deste novo imóvel para não pagar qualquer imposto IMT ou IS sobre a minha parte de 54% (poupámos uma quantidade absurda em impostos pois apenas pagámos impostos sobre 44% do valor da casa nova).

    Vai ter de fazer seguro de vida para o imóvel e recomendo vivamente que o seguro seja de 100% do valor em divida ao banco para ambos titulares e ITP 60% (ficam com o casa paga a partir de uma incapacidade de 60%).

    O seguro vida mais barato é da Prevoir e multiriscos é da Ok Teleseguro. Se o banco apenas deixar fazer 1 seguro fora do banco, devem escolher o seguro de vida pois é uma diferença superior a 300%.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Mario Rui
  6.  # 6

    Não quer ou não pode? Se não quer é melhor é não avançar para a compra, pense antes num arrendamento, vai ser bem mesmo complexo no futuro.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Mario Rui
  7.  # 7

    Colocado por: bmccruzNão quer ou não pode? Se não quer é melhor é não avançar para a compra, pense antes num arrendamento, vai ser bem mesmo complexo no futuro.
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Mario Rui


    Muito bom dia!

    Além de não querer, também têm um conflito com um devedor de um crédito bancário no qual foi fiador. Em que o devedor não resolveu a situação da melhor maneira, ficando ambos penalizados por via desse incumprimento.

    Obrigado desde já!
  8.  # 8

    Colocado por: Mario Rui

    Muito bom dia!

    Além de não querer, também têm um conflito com um devedor de um crédito bancário no qual foi fiador. Em que o devedor não resolveu a situação da melhor maneira, ficando ambos penalizados por via desse incumprimento.

    Obrigado desde já!


    Isso apenas quer dizer que já tem um crédito sobre sua responsabilidade a entrar para o calculo da sua taxa de esforço. Pode pedir novo financiamento desde que a soma da prestação mensal desses dois créditos não ultrapasse o limite da taxa de esforço aprovada pelo banco.
  9.  # 9

    Não percebi uma coisa. Se só a sua esposa pediu crédito, porque é que há um seguro no banco em seu nome?? Parece-me que a sua resposta carece de informação e não se adequa ao que o Mário está a querer...