Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa noite recentemente adquiri um imóvel, onde o mesmo é antigo e quando a escritura foi feita foi aprovado o crédito de obras porque não há dinheiro próprio para investir(o que deixamos explícito no banco) ...O que na altura foi mal explicado foi de como iria acontecer este empréstimo de obras... Então supostamente o banco não liberta tranches antes de começarem a obra, logo, temos de investir do nosso(que não há daí termos pedido o crédito de obras), alguém que tenha tido o mesmo problema ou que saiba se existe uma tranche inicial libertada ou outra solução viável?
    Obrigada pela atenção.
  2.  # 2

    Crédito pessoal?
    Penso também que o banco não fincancia 100% das obras.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Andreia Sabino
  3.  # 3

    Colocado por: Andreia Sabinoe quando a escritura foi feita foi aprovado o crédito de obras porque não há dinheiro próprio para investir(o que deixamos explícito no banco)



    isso para o banco não interessa nada, já ganhou o dinheiro das comissões iniciais do crédito e agora recebe os juros do emprestimo.

    para mim a ideia do crédito pessoal é uma má ideia, a falta de dinheiro não se resolve com mais créditos, pq os custos iniciais, os juros e os seguros de vida envolvidos ainda é dinheiro.

    não vejo uma solução para esse problema.
    Concordam com este comentário: Andreia Sabino
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Andreia Sabino
  4.  # 4

    Colocado por: Andreia Sabinoou outra solução viável?
    Acordar com o empreiteiro e ele é seu credor até o banco libertar a primeira tranche. Não me parece é que consiga encontrar algum empreiteiro que vá nessa, mas ás vezes....
  5.  # 5

    Mas será que isso faz sentido visto que se existe um crédito de obras e a pessoa pede é porque a pessoa precisa de dinheiro para fazer a obra e deserteza que muitas das pessoas que fazem obras não tem (ex50. 000€), para dar de entrada numa obra.
    Nao sei, será que é uma forma errada de pensar no crédito?!
  6.  # 6

    Por isso mesmo é que não usei essas modalidades quando comprei a minha casita. Foquei-me em comprar apenas a casa e fazer um pé de meia pra conseguir depois com mais segurança pedir o crédito pra obras e forma paralela. Essa modalidade é pra quem tem capitais próprios pra aguentar até à libertação de tranches, aliás eu fui logo avisada de tal facto, foi mal aconselhada... É uma modalidade pra ajudar apenas, não é pra custear, se é que me faço entender.

    Agora ou pede um crédito pessoal ou pede a alguém de confiança pra o fazer por si e vai pagando.
    Concordam com este comentário: Andreia Sabino
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Andreia Sabino
  7.  # 7

    Colocado por: desofiapedroPor isso mesmo é que não usei essas modalidades quando comprei a minha casita. Foquei-me em comprar apenas a casa e fazer um pé de meia pra conseguir depois com mais segurança pedir o crédito pra obras e forma paralela. Essa modalidade é pra quem tem capitais próprios pra aguentar até à libertação de tranches, aliás eu fui logo avisada de tal facto, foi mal aconselhada... É uma modalidade pra ajudar apenas, não é pra custear, se é que me faço entender.

    Agora ou pede um crédito pessoal ou pede a alguém de confiança pra o fazer por si e vai pagando.
    Concordam com este comentário:Andreia Sabino


    Colocado por: desofiapedroPor isso mesmo é que não usei essas modalidades quando comprei a minha casita. Foquei-me em comprar apenas a casa e fazer um pé de meia pra conseguir depois com mais segurança pedir o crédito pra obras e forma paralela. Essa modalidade é pra quem tem capitais próprios pra aguentar até à libertação de tranches, aliás eu fui logo avisada de tal facto, foi mal aconselhada... É uma modalidade pra ajudar apenas, não é pra custear, se é que me faço entender.

    Agora ou pede um crédito pessoal ou pede a alguém de confiança pra o fazer por si e vai pagando.
    Concordam com este comentário:Andreia Sabino

    Pois na altura em que falámos sobre isso com o banco deixamos explicito que não tínhamos depois e se o crédito de obras seria uma solução pois não tínhamos para investir no imóvel e disseram que sim que era possível e que isso não seria um problema...
  8.  # 8

    Colocado por: Andreia SabinoMas será que isso faz sentido visto que se existe um crédito de obras e a pessoa pede é porque a pessoa precisa de dinheiro para fazer a obra e deserteza que muitas das pessoas que fazem obras não tem (ex50. 000€), para dar de entrada numa obra.
    Nao sei, será que é uma forma errada de pensar no crédito?!


    Depende do valor da obra :)
    Se muitas pessoas não têm 50k€ para dar de entrada, provavelmente não terão condições para pedir, por exemplo, 500k€ para construção/obra.

    Mas já li por aqui que há bancos que libertam logo uma tranche inicialmente. Não sei se talvez pelo valor do terreno ou assim.
    De qualquer forma, não me parece boa ideia contar com isto. É um período complicado para se ficar descapitalizado.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Andreia Sabino
  9.  # 9

    Colocado por: desofiapedroÉ uma modalidade pra ajudar apenas, não é pra custear, se é que me faço entender.

    Hoje em dia qualquer crédito habitação é +- isso. É preciso avançar com, no mínimo, ~15% de capitais próprios, não sendo incomum 20 ou 30%.
    Concordam com este comentário: desofiapedro
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Andreia Sabino
  10.  # 10

    Boa tarde.
    Essa situação é perfeitamente normal por parte do banco, e mesmo o empréstimo para as obras não será da totalidade do orçamento apresentado e muitas situações não inclui o valor do IVA, é sempre conveniente ter dinheiro para arrancar a obra e para fazer face á diferença do financiamento em relação ao custo da obra. Na aquisição não pediu financiamento para o mesmo? Se não deveria ter feito o contrário, financiamento para aquisição e com capital próprio efetuava as obras.
  11.  # 11

    Colocado por: Andreia Sabinorecentemente adquiri um imóvel

    Um lote ou uma casa por recuperar(anterior a 1951 ou com licença de habitação?)?
  12.  # 12

    Já têm o projecto aprovado pela câmara?
  13.  # 13

    Colocado por: fabiooliveiraBoa tarde.
    Essa situação é perfeitamente normal por parte do banco, e mesmo o empréstimo para as obras não será da totalidade do orçamento apresentado e muitas situações não inclui o valor do IVA, é sempre conveniente ter dinheiro para arrancar a obra e para fazer face á diferença do financiamento em relação ao custo da obra. Na aquisição não pediu financiamento para o mesmo? Se não deveria ter feito o contrário, financiamento para aquisição e com capital próprio efetuava as obras.

    Pois a aquisição do imóvel foi feita com capital próprio
  14.  # 14

    Colocado por: Palhava
    Um lote ou uma casa por recuperar(anterior a 1951 ou com licença de habitação?)?


    Anterior a 51 com licença de habitação
  15.  # 15

    Colocado por: PalhavaJá têm o projecto aprovado pela câmara?

    A o imóvel foi adquirido como recuperação logo foi nos dito que não é e não será necessário projeto na câmera
  16.  # 16

    Colocado por: Palhava
    Um lote ou uma casa por recuperar(anterior a 1951 ou com licença de habitação?)?


    O imóvel é anterior a 51 com licença de habitação
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Palhava
  17.  # 17

    Boa tarde, o que vai determinar se necessita ou não de licenciamento e consequentemente projeto serão as intervenções que n irá efetuar no imóvel, por exemplo se irá efetuar alguma intervenção estrutural. Tendo licença de utilização não será relevante ser anterior a 1951, só seria conveniente caso não tivesse licença e poderia pedir isenção de licença de utilização para efetuar escritura.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Andreia Sabino