Iniciar sessão ou registar-se
    • DR1982
    • 28 abril 2021 editado

     # 1

    Boa tarde, alguém por aqui com experiência em lojas de roupa de criança Que possa dar umas dicas? Obrigado
    • RCF
    • 28 abril 2021

     # 2

    DR
    Isso é quase como perguntar por lojas/stands de carros...
    O que procura? Para que carteira?
    Ainda assim, as lojas Benetton têm uma boa relação qualidade preço.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: DR1982
    • RCF
    • 28 abril 2021

     # 3

    Terei lido mal o título?
    O que pretende é abrir uma loja?
    Se é isso, a resposta que dei não é a mais adequada...
    Olhe, nos dias que correm, considere a possibilidade de loja online. Ainda que tenha loja física, não desconsidere a possibilidade de também vender online.
    • smst
    • 28 abril 2021

     # 4

    Como em tudo na vida irá depender de vários factores. Por exemplo a oferta de lojas semelhantes nas proximidades (além da concorrência das lojas online), densidade populacional para essa faixa etária na zona, marcas conhecidas/marcas desconhecidas, artigo português ou chinês, encargos com a loja (renda, água, luz, internet, salário do funcionário, impostos), etc
    Estas pessoas agradeceram este comentário: DR1982
    • Diii
    • 28 abril 2021

     # 5

    Colocado por: DR1982Boa tarde, alguém por aqui com experiência em lojas de roupa de criança Que possa dar umas dicas? Obrigado


    Tenho experiência em comprar... Pode ser? ;)

    Por exemplo, qual a localização? Tem shoppings perto? Lojas de que marca?

    Pelo que vejo aqui nas redondezas, as lojas desse género que sobreviverem são as que vendem roupa de uma gama mais alta. As lojas com roupas a preços mais acessíveis acabaram por fechar!
    ...E concordo com o @RCF... Loja online paralela à loja física é imprescindível! Mesmo que seja através do facebook ou instagram.
  1.  # 6

    Brainstorming rápido, arriscar uma loja de crianças (até incluo dentro os adolescentes e bebés) num pais com as taxas de natalidade mais baixas da europa? O publico alvo condena logo a loja à nascença ...

    Outras questoes rapidas que arrumam logo o assunto em 2 minutos:
    - Ha procura por parte da populaçao ao longo dos 12 meses?
    - Existe oferta para essa procura?

    Mais rápido apostava em vender ceroulas para os velhos.

    Ha uns tempos atrás essas lojas com um gabarito mais qualitativo duravam e aguentavam porque os avós nao sabiam usar a internet, entao para oferecer uns trapos de qualidade, la se submetiam as lojas de proximidade que geralmente tem uma gama com qualidade. Actualmenente nao verifico isso.

    Sinceramente eu nao me metia nisso. Seria apenas mais uma loja perante as 1001 existentes. Seja com suporte online ou nao. Hoje ha que ser diferente e pensar fora da caixa.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: DR1982
  2.  # 7

    Boa tarde.
    Loja de rua ou loja em shopping?
    Outlet ou loja de marca?
    Principal problema em todas as lojas - o pessoal. Se estiver aberto das 10 às 20, com folga apenas 1 dia por semana, precisa de 3 empregados.
    Segundo problema nesse negócio - stocks.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: DR1982
  3.  # 8

    Colocado por: RCFOlhe, nos dias que correm, considere a possibilidade de loja online. Ainda que tenha loja física, não desconsidere a possibilidade de também vender online.
    A ideia era precisamente essa, até nos ocorreu vender apenas online, nao fazemos ideia é de como se compra a roupa para vender, se ha fornecedores de varias marcas, se devemos contactar cada marca, etc etc
  4.  # 9

    Eu como experiente comprador de roupa de canalhada, se estivesse com essas ideias apostaria claramente em loja online. Por estas razões:
    - É fácil escolher tamanhos (pela idade).
    - É dificílimo levar crianças ás lojas para experimentar roupas.
    - Como profissional da industria têxtil sei bem que as vendas online em nada se ressentiram da histeria pandemia Covid. Em muitos casos até aumentaram as vendas. Isto é extensível a todas as áreas de negócio: vendas online subiram facturação em grande.
    - Todas os outros prós de vendas online vs físicas.
    Concordam com este comentário: hangas
    Estas pessoas agradeceram este comentário: DR1982
    • smst
    • 28 abril 2021

     # 10

    Colocado por: DR1982A ideia era precisamente essa, até nos ocorreu vender apenas online, nao fazemos ideia é de como se compra a roupa para vender, se ha fornecedores de varias marcas, se devemos contactar cada marca, etc etc


    Tenho ideia que para ter desconto de revenda as fábricas (muitas já com venda on-line também)exigem comprovativo de inicio de actividade nas finanças. Caso contrário vai sujeitar-se a comprar a preço de venda a publico e aplicando a sua margem de lucro não vai ter sucesso porque as pessoas tem acesso ao preço do artigo na loja da fábrica.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: DR1982
    • nvale
    • 28 abril 2021 editado

     # 11

    Não se iluda com lojas on line...
    Ou vai fazer diretos no fb e no caso em concreto tem um publico alvo que no caso é bem dificil, ou se for pela loja on line, vai encontrar um sem numero de dificuldades. Uma boa loja on line custa sempre na casa dos mil euros para cima. Tem de ter uma empresa de entregas, tem de pagar o dominio e as taxas, tem de fazer contrato com empresa para recebimento dos pagamentos (paga apenas comissões quando usa). e depois tem de ser conhecido e aparecer nos motores de busca.
    Tem depois todos os custos inerentes, ssocial, agua, luz, net, iva, especial por conta, renda, consumiveis, contabilidade, etc, etc....para além é claro de montar a loja fisica.
    Sobre a roupa, pode fazer um franchising com todos as obrigações inerentes, ou pode ir a alguns armazéns onde compra à peça. Tem por exemplo em Pombal o centro empresarial onde existem lojas para venda a lojistas. Tem de estar coletado para aceder ao interior. Tem outros grandes armazéns em variados pontos do país. Pode ainda escolher duas ou três marcas que não existam na sua zona, contata com a empresa e fala com os vendedores que lhe fornecem o que pretende.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: DR1982
    • RCF
    • 28 abril 2021

     # 12

    Colocado por: NostradamusBrainstorming rápido, arriscar uma loja de crianças (até incluo dentro os adolescentes e bebés) num pais com as taxas de natalidade mais baixas da europa? O publico alvo condena logo a loja à nascença ...

    Apesar disso, tudo o que é relacionado com crianças, vende...
    As pessoas podem poupar em compras para si, mas poupam menos nas crianças. Depois, roupa e calçado para crianças não faz duas estações/anos. É sempre a trocar, quer esteja gasto ou não, pois as crianças crescem.
    Concordam com este comentário: Diii
  5.  # 13

    Mais de 90% da roupa que comprei para a minha filha foi em segunda mão.
    Concordam com este comentário: Caravelle
  6.  # 14

    A ideia era arranjar uma forma da mulher se entreter e ganhar uns trocos claro, mas como nao percebemos nada do assunto fica mais difícil...
    Apenas queria umas luzes de onde nos deviamos dirigir para perceber mais sobre o funcionamento da coisa
    • RCF
    • 28 abril 2021

     # 15

    Colocado por: rjmsilvaMais de 90% da roupa que comprei para a minha filha foi em segunda mão.

    é uma exceção à regra...
  7.  # 16

    Colocado por: RCF
    é uma exceção à regra...


    Entretanto já doamos praticamente tudo.
    • lmcaet
    • 28 abril 2021 editado

     # 17

    Colocado por: RCF
    é uma exceção à regra...

    Excepção que eu, meus familiares mais diretos, e amigos mais chegados, também colocamos em prática.
    Concordam com este comentário: rjmsilva
  8.  # 18

    DR, vender online é o ideal, não obriga praticamente a ter stocks. A abordagem pode começar por fabricas de confecções com venda ao publico, ajuda a expandir o negócio e o investimento inicial será menor.
    Adicionalmente pode explorar um espaço fisico para possibilitar a entrega em loja e ter alguns "hotsales" para entrega imediata.

    A reter:
    Parceria(s) com fabricantes e com transportadores/serviços de entregas porta a porta
    Pequeno armazém.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: DR1982
    • Diii
    • 28 abril 2021

     # 19

    Colocado por: DR1982A ideia era arranjar uma forma da mulher se entreter e ganhar uns trocos claro, mas como nao percebemos nada do assunto fica mais difícil...
    Apenas queria umas luzes de onde nos deviamos dirigir para perceber mais sobre o funcionamento da coisa


    Eu faço muitas compras online! E para o meu filho a grande parte... Porque nunca nada lhe serve de um ano para o outro e porque prefiro comprar para ele do que para mim!

    Roupas em segunda mão, rodam entre os familiares e amigos... Mas compro a maior parte!

    Quando lhe falei de marcas... Antes mandava vir de fora ou ia ao Corte Inglês para certas marcas... Mas agora as mesmas já vendem em algumas lojas de rua. Essas lojas tem muitos clientes e no confinamento faziam as vendas e campanhas pelo facebook! Pelo menos na minha zona há procura.

    Acho que deve analisar a sua zona. Que tipo de lojas tem e o tipo de produtos!
    Artigos mais exclusivos também vendem bem... T-shirts personalizadas handmade por exemplo! ;)
    Estas pessoas agradeceram este comentário: DR1982
  9.  # 20

    Obrigado pela ajuda, a marca/marcas que decidir vender sera da responsabilidade da esposa, ela é que esta mais dentro do assunto, e o negócio sera para ela... vamos selecionar algumas marcas e entrar em contacto para ver o que nos propõe, inicialmente vender apenas online podera ser uma boa opção sem dúvida
    Concordam com este comentário: Vítor Magalhães, Diii
 
0.0142 seg. NEW