Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Bom dia,

    Estou na fase de orçamentação para construção de uma nova moradia.

    Escolhemos a solução BC (com AQS) + PRH + FV

    Agora em conversa com o técnico que fez a térmica, como o nosso projeto foi metido na câmara ainda o ano passado, diz que os paineis FV não substituem a utilidade dos paineis térmicos normais para AQS e portanto, temos de ter uma BC muito especifica para cumprir a certificação energética. Inclusive, veio à conversa, que com esta solução não é possivel ter certificação energética A, pois é como se não tivessemos uma fonte de energia renovável.

    Neste momento tenho um orçamento para uma BC Hitachi Yutaki S Combi de 11Kw – A++ - Monófásica.

    Li muitos posts aqui no forum e sei que é uma solução escolhida por muita gente, daí estar a duvidar disto.

    Podem esclarecer pf?
  2.  # 2

    Troque de técnico pois quer a bomba de calor quer os fotovoltaicos são ambos energia renovavel
    Concordam com este comentário: Picareta
  3.  # 3

    Colocado por: jorgealvesTroque de técnico pois quer a bomba de calor quer os fotovoltaicos são ambos energia renovavel


    Eu vou ligar ao tecnico hoje de tarde, queria apenas ter algo certo para falar com ele. O que me disseram que se o projeto tivesse sido colocado estes ano de 2021, os FVs contavam, como foi ainda no ano passado, não contam.

    Sei que a especialidade do Jorge está ligado a bombas de calor, sabe dizer-me então se é preciso algo especial para não me estragar a certificação energética?

    A ténica diz que tem de cumprir este valor

    Eficiencia

    Edit:

    Entretanto recebi um email do técnico que diz o seguinte:

    "Esta bomba de calor pode ser utilizada na moradia do **** porque o COP encontra-se determinado de acordo com a norma EN14511 e EN16147."

    Com a garantia que esta solução baixa-me a classificação energética.
  4.  # 4

    Falei agora ao telefone com o engenheiro responsável que me garantiu que pela lei, ao não colocar painéis solares térmicos desce-me 1 valor e se colocar VMC desce outro e a casa fica com B- que é o mínimo. Diz que a lei mudou agora em Julho e que é obrigatório ter VMC e já não é obrigatório ter painéis térmicos. Para isso teria de fazer 3 projetos de especialidade adicionais para incluir na lei atual.

    Agora não sei que faça, vou fazer empréstimo bancário e penso que o certificado energético tem impacto no IRS..
  5.  # 5

    Colocado por: FabCardosoe se colocar VMC desce outro e


    Lol,

    Troque de técnico.
    Concordam com este comentário: jorgealves
  6.  # 6

    É isso que não entendo. São 2 engenheiros a tratar da situação, pareceram-me super confiantes no que estavam a dizer e vocês dizem-me isso. Alguém consegue justificar com informação oficial/técnica? Há alguma entidade que eu posso contactar para esclarecer estas questões?
  7.  # 7

    Colocado por: FabCardosopareceram-me super confiantes no que estavam a dizer e vocês dizem-me isso
    para ser simpático: não percebem um boi de regulamentação
  8.  # 8

    Continuam a não me ajudar assim lol.. Mas ok, obrigado na mesma.
  9.  # 9

    Decreto-Lei n.º 118/2013
    Artigo 27.º

    3 - Em alternativa à utilização de sistemas solares térmicos prevista no número anterior, podem ser considerados outros sistemas de aproveitamento de energias renováveis que visem assegurar, numa base anual, a obtenção de energia equivalente ao sistema solar térmico.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: FabCardoso
  10.  # 10

    Colocado por: FabCardosoO que me disseram que se o projeto tivesse sido colocado estes ano de 2021, os FVs contavam, como foi ainda no ano passado, não contam.
    o seu técnico esta enganado pois a bomba de calor pode ser considerada desde 2013 desde que tivesse um COP mínimo de 2.5 e que cumulativamente consiga produzir a mesma ou superior quantidade de energia que o colector solar padrão considerado,

    em 2020 a ADENE atualizou as formulas de calculo afim de permitir a inclusão da componente fotovoltaica na certificação energética.

    a não inclusão de qualquer esquema de ventilação natural ou mecanica é penalizadora e não o contrario.
  11.  # 11

    Colocado por: FabCardosoo certificado energético tem impacto no IRS
    por aqui esteja descansado que só entra no capitulo da despesa sem direito a dedução.
  12.  # 12

    Colocado por: jorgealveso seu técnico esta enganado pois a bomba de calor pode ser considerada desde 2013 desde que tivesse um COP mínimo de 2.5 e que cumulativamente consiga produzir a mesma ou superior quantidade de energia que o colector solar padrão considerado,

    em 2020 a ADENE atualizou as formulas de calculo afim de permitir a inclusão da componente fotovoltaica na certificação energética.

    a não inclusão de qualquer esquema de ventilação natural ou mecanica é penalizadora e não o contrario.


    Obrigado Jorge. Eu vou manter a solução em todo caso. Já agora aproveito para lhe dizer que lhe enviei um email no passado dia 31 ago, se tiver oportunidade de ver... não sei se faz serviço na zona de Leiria, mas tenho ideia que sim.
  13.  # 13

    Colocado por: FabCardosoJá agora aproveito para lhe dizer que lhe enviei um email no passado dia 31 ago
    é melhor reenviar.