Iniciar sessão ou registar-se
    •  
      RRoxx
    • há 4 dias editado

     # 1

    Bom dia pessoal.

    Já ouviram falar da subida de prazo de garantia das obras?

    Com 99,9% de certeza vai subir para 10 anos por lei.

    Tendo em conta que ha materiais que nao duram 10 anos... vai ser giro.

    alguem falou em construção cara? ainda nao viram nada.
  1.  # 2

    Nao me admira nada isto. Ja é a pratica corrente noutros países.

    Sinceramente acho uma boa decisao. Um gajo nao pode simplesmente dar 300 mil paus por uma casa, que ao fim de 6 ou 7 anos apresenta fissuras graves e o empreiteiro simplesmente lava as maos.

    Coisas estruturais como rebocos, paredes, telhados, tem uma garantia de 10 anos. Pavimentos, portas, etc nao é considerado, pois sao peças de "desgaste" tal como nos carros.

    Vai ser engraçado depois é o passa culpas entre o projetista e o empreiteiro no caso de um problema.
  2.  # 3

    Colocado por: NostradamusSinceramente acho uma boa decisao.

    Pura demagogia.
    As empresas sérias que dão garantia das obras por 5 anos não tem qualquer problema em dar por 10 anos.
    Para os patos bravo, até podiam ser 50 anos, vai dar ao mesmo.
    Não há garantia alguma. Se a coisa começar a correr mal fecha-se a empresa e abre-se outra.
  3.  # 4

    Colocado por: zedasilva
    Pura demagogia.
    As empresas sérias que dão garantia das obras por 5 anos não tem qualquer problema em dar por 10 anos.
    Para os patos bravo, até podiam ser 50 anos, vai dar ao mesmo.
    Não há garantia alguma. Se a coisa começar a correr mal fecha-se a empresa e abre-se outra.


    Verdade, a menos que comecem a exigir seguro decenal.
    Concordam com este comentário: Nostradamus
  4.  # 5

    Colocado por: zedasilvaAs empresas sérias que dão garantia das obras por 5 anos não tem qualquer problema em dar por 10 anos.


    pois é Ze, o problema são as obras mal amanhadas em que preconizam coisas que mal se aguentam aos 5 anos.

    Colocado por: NostradamusVai ser engraçado depois é o passa culpas entre o projetista e o empreiteiro no caso de um problema.


    Por exemplo, nos temos uma obra a concurso em que preconizam repintura de gradeamentos com Esmalte Cinofer, em ambiente costeiro. Quem vai ser responsabilizado por isto daqui a 2 anos? os alertas estão feitos, ainda assim sabemos que quando der raia não é aos projectistas que vão bater à porta.
  5.  # 6

    Colocado por: RRoxxQuem vai ser responsabilizado por isto daqui a 2 anos?

    Não é certamente o empreiteiro que se vai responsabilizar.
    Não cabe ao empreiteiro preconizar soluções ou técnicas, esse é um trabalhos e responsabilidade dos projetistas.
    Por isso que as garantias são um mito urbano.
    Em 99% dos casos o empreiteiro safa-se sempre. Mesmo quando em obra aplica coisas diferentes daquelas que estavam no projeto.
    Não se esqueçam que no final há sempre um técnico a assinar um termo garantido que a obra cumpre todos os requisitos ...
  6.  # 7

    Colocado por: RRoxx

    pois é Ze, o problema são as obras mal amanhadas em que preconizam coisas que mal se aguentam aos 5 anos.



    Por exemplo, nos temos uma obra a concurso em que preconizam repintura de gradeamentos com Esmalte Cinofer, em ambiente costeiro. Quem vai ser responsabilizado por isto daqui a 2 anos? os alertas estão feitos, ainda assim sabemos que quando der raia não é aos projectistas que vão bater à porta.



    Boa noite RRoxx

    A titulo de curiosidade/aprendizagem: pode explicar o problema de pintar com o cinofer numa zona costeira?

    Obrigado
  7.  # 8

    Tema ver com a durabilidade da solução face ao grau de exposição.

    Tratando-se de uma zona de dificil acesso, é estúpido aplicar um esmalte que não está concebido para graus de exposição elevados.

    Mas se tem essa situação numa obra sua, contacte o departamento tecnico do fornecedor de tintas que escolheu que eles certamente lhe indicarão a melhor solução.
  8.  # 9

    Colocado por: dcs93A titulo de curiosidade/aprendizagem: pode explicar o problema de pintar com o cinofer numa zona costeira?

    Se for para dar directo no ferro.. numa zona junto ao mar, não recomendo também. Se for para dar sobre um suporte que tenha levado uma metalização.Já não lhe vejo problema.