Iniciar sessão ou registar-se
    •  
      FD
    • 13 Dezembro 2006

     # 1

    Os custos de construção de habitação nova no continente registaram uma desaceleração em Outubro, ao caírem 0,5 pontos percentuais face ao mês anterior. No entanto, face ao mesmo período do ano passado revelam um crescimento de 2,5 por cento, segundo os dados revelados esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

    Este comportamento foi determinado pelo abrandamento de 0,8 pontos percentuais na componente de materiais e de 0,2 pontos percentuais na mão-de-obra. As variações homólogas em Outubro dessas componentes foram, respectivamente, de 1,9% e de 3%.

    De acordo com os dados do INE, a desaceleração registou-se tanto nos apartamentos como na construção de moradias, que caíram 0,5 pontos percentuais em Outubro. Em termos homólogos, os custos de construção destes dois tipos de alojamento subiram, respectivamente, 2,7% e 2,2%.

    Já o índice de preços de manutenção e reparação regular da habitação no continente apresentou em Outubro uma variação homóloga de 3,5%, superior à variação do mês anterior em 0,1 pontos percentuais. Este aumento deve-se à subida da componente de serviços que registou um acréscimo de 2,7% face a Outubro do ano passado assim como da componente de produtos.

    Face a Setembro, os índices das «regiões Norte, Centro e de Lisboa e Vale do Tejo, registaram comportamentos semelhantes ao do índice agregado, apresentando acelerações de 0,1, 0,4 e 0,1 pontos percentuais, respectivamente».

    Mas em termos homólogos, as regiões de Lisboa e Vale do Tejo e do Norte continuaram a apresentar em Outubro taxas de variação superiores à do continente, na ordem de 4,5% e de 3,9%, respectivamente.

    http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=751035&div_id=1730
  1. Ícone informação Anunciar aqui?

data-ad-format="auto" data_ad_region="test">