Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Olá a todos, tenho um empréstimo bancário aprovado do qual já me foi disponibilizada a primeira tranche.
    Entretanto por contingências da obra, vou ter de alterar o método construtivo. Ou seja, uma casa parcialmente feita em alvenaria e o resto em lsf vai passar a ser toda feita em LSF.
    O avaliador que for à obra pode dar parecer negativo e o banco não emprestar o resto?

    Obrigada a quem me puder efetivamente esclarecer
  2.  # 2

    Houve alteração do orçamento?
  3.  # 3

    Para menos
  4.  # 4

    Não vou precisar de toda a quantia pedida.
    A questão é que estou quase a pedir a segunda tranche e tenho medo que ao verem que na obra está a ser feita uma casa de raiz em vez de uma construcao /ampliação de moradia unifamiliae mas em LSF embirrem e não emprestem


    Colocado por: rjmsilvaHouve alteração do orçamento?
  5.  # 5

    e não se lembrou de colocar ao banco essa questão?

    você disse que ia comprar presunto e o banco emprestou dinheiro para presunto. agora diz que vai comprar fiambre. se dissesse ao banco que ia comprar fiambre o banco não tinha emprestado para comprar presunto.


    e a camara? já sabe desta mudança? a arquitetura pode ser a mesma, mas nas especialidades o projeto de estabilidade deve ter que ser revisto.
  6.  # 6

    O projeto bate com a obra?? É que senão pode ter problemas
  7.  # 7

    Sim, vai ser feito todo o ajuste, só preciso de saber resposta à questão que coloquei.
    Alguém tem experiência semelhante?


    Colocado por: RicardoPortoO projeto bate com a obra?? É que senão pode ter problemas
  8.  # 8

    Colocado por: Quelas73Olá a todos, tenho um empréstimo bancário aprovado do qual já me foi disponibilizada a primeira tranche.
    Entretanto por contingências da obra, vou ter de alterar o método construtivo. Ou seja, uma casa parcialmente feita em alvenaria e o resto em lsf vai passar a ser toda feita em LSF.
    O avaliador que for à obra pode dar parecer negativo e o banco não emprestar o resto?

    Obrigada a quem me puder efetivamente esclarecer


    A resposta simples é: sim, pode. O banco empresta em determinadas circunstâncias, uma alteração significativa pode alterar a posição do banco.
    Outra resposta possível: leia o contrato de crédito que assinou.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Quelas73
  9.  # 9

    Colocado por: luisvvA resposta simples é: sim, pode.


    eu tb acho que pode causar problemas, o próprio Quelas refere que o orçamento é menor, pelo que provavelmente o banco a avaliar a casa com este método construtivo poderia avaliar a casa por menos, colocando em causa a garantia do empréstimo e o LVT.

    mas parece-me que a alteração já foi consumado, pelo que agora pouca há a fazer, salva-lhe a situação de não precisar de todo o valor do emprestimo, mas pode acontecer a situação do banco baixar o valor do empréstimo e colocar todas os pedidos das tranches em stand by até regularizar a situaçáo. ou tv possa estar a fazer uma tempestade num copo de água e não haver nada de mais.

    não vale a pena estar a sofre por antecipação, peça lá a 2ª tranche e depois venha contar o que aconteceu.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Quelas73
  10.  # 10

    Obrigada.
    A situação é aborrecida para todos mas não há outra hipótese se não contar com o apoio do banco. Já tenho material comprado e tudo preparado, só falta mesmo a tal tranche.

    Como é que se processa? O avaliador vai à obra e faz o quê exatamente?

    Colocado por: pauloagsantos

    eu tb acho que pode causar problemas, o próprio Quelas refere que o orçamento é menor, pelo que provavelmente o banco a avaliar a casa com este método construtivo poderia avaliar a casa por menos, colocando em causa a garantia do empréstimo e o LVT.

    mas parece-me que a alteração já foi consumado, pelo que agora pouca há a fazer, salva-lhe a situação de não precisar de todo o valor do emprestimo, mas pode acontecer a situação do banco baixar o valor do empréstimo e colocar todas os pedidos das tranches em stand by até regularizar a situaçáo. ou tv possa estar a fazer uma tempestade num copo de água e não haver nada de mais.

    não vale a pena estar a sofre por antecipação, peça lá a 2ª tranche e depois venha contar o que aconteceu.
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Quelas73
  11.  # 11

    Colocado por: Quelas73Já tenho material comprado e tudo preparado, só falta mesmo a tal tranche.


    o banco só considera material aplicado, espero que não esteja a fazer conta com o dinheiro do banco para pagar esse material.



    Colocado por: Quelas73O avaliador vai à obra e faz o quê exatamente?


    tradicionalmente vai à obra, vê o que está construído e atribui uma percentagem ao trabalho realizado. chega lá vê que a casa em as lajes, os pilares, as alvenarias exteriores e diz que a casa está a 15% e informa o banco. Se tiver um empréstimo aprovado de 100k, o banco liberta 15k.

    digo tradicionalmente, porque parece que já existem alguns bancos que só libertam o dinheiro mediante apresentação da fatura do empreiteiro. Para esses casos desconheço como se processa.
  12.  # 12

    Muito obrigada.
    O material - Lsf- já foi comprado com capitais próprios. Só preciso da tranche para pagar mão de obra e tudo o resto que falta.


    Colocado por: pauloagsantos

    o banco só considera material aplicado, espero que não esteja a fazer conta com o dinheiro do banco para pagar esse material.





    tradicionalmente vai à obra, vê o que está construído e atribui uma percentagem ao trabalho realizado. chega lá vê que a casa em as lajes, os pilares, as alvenarias exteriores e diz que a casa está a 15% e informa o banco. Se tiver um empréstimo aprovado de 100k, o banco liberta 15k.

    digo tradicionalmente, porque parece que já existem alguns bancos que só libertam o dinheiro mediante apresentação da fatura do empreiteiro. Para esses casos desconheço como se processa.
  13.  # 13

    Colocado por: Quelas73Muito obrigada.
    O material - Lsf- já foi comprado com capitais próprios. Só preciso da tranche para pagar mão de obra e tudo o resto que falta.

    Desculpe, mas não teria sido mais prudente falar previamente com o banco?

    Vou exagerar no que vou dizer, mas repare o banco na concessão do CH toma como garantia fisica o imóvel, ora não lhe é indiferente os materiais utilizados permitirem uma construção em alvenaria ou em palha (eu penso sempre no conto dos 3 porquinhos, deve ter marcado a minha infância).
    Repare, não estou a quer ofender apenas coloquei um exemplo extremo para passar a ideia que nem sei se é aplicável à eventual diferença entre lsf e alvenaria.
  14.  # 14

    Por norma os peritos apenas tem acesso à planta pelo que na visita é difícil detetar o que refere, no entanto e caso tenham sido enviados outros elementos mais esclarecedores para o perito o mesmo pode e deverá fazer menção no relatório que a construção se encontra em não conformidade com os projetos apresentados, cabendo depois aos serviços técnicos da instituição de crédito tomar uma decisão.

    De qualquer das formas não é uma situação confortável. Se o banco quiser até cancelar de todos o contrato de crédito passando o valor da divida já existente para Crédito Pessoal está no seu direito e diria que contratualmente salvaguardado.
    Concordam com este comentário: pguilherme
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Quelas73
  15.  # 15

    Grosso o modo: o banco, por si, não quer realmente saber se a casa é construída com o método A ou B. Quer é saber se o que está feito está em linha com o que foi avaliado.

    Dito isto, as avaliações que poderão ser atribuídas a um projecto ou outro (e as avaliações no decorrer da obra) poderão diferir e, com isso, as condições do seu financiamento.

    Se já comprou o material, a única solução é continuar até chamar o avaliador, que pelos vistos será já no próximo auto de medições, para pagar a mão-de-obra.
    Ou o que tinha em mente?
  16.  # 16

    Colocado por: pguilhermerosso o modo: o banco, por si, não quer realmente saber se a casa é construída com o método A ou B.


    Não sei se é bem assim...

    https://www.cgd.pt/Particulares/Credito/Habitacao/Pages/Credito-habitacao-Casas-Pre-Fabricadas.aspx
  17.  # 17

    Colocado por: MS_11Se o banco quiser até cancelar de todos o contrato de crédito passando o valor da divida já existente para Crédito Pessoal está no seu direito e diria que contratualmente salvaguardado.

    Isto é que não é possível. Mas o resto, está na mouche.
    É uma situação muito desconfortável e podia ter sido evitada ao falar logo com o banco, mesmo antes de falar com os engenheiros.
    Se o que estiver executado não estiver em linha com o que foi avaliado, pode entrar numa situação desagradável. Espero que não.
  18.  # 18

    Colocado por: AMVPNão sei se é bem assim...

    Mas é.
    Leia o resto do comentário pf :)
  19.  # 19

    Colocado por: pguilhermesto é que não é possível. Mas o resto, está na mouche.
    É uma situação muito desconfortável e podia ter sido evitada ao falar logo com o banco, mesmo antes de falar com os engenheiro


    O que acontece quando ao fim de 24 meses não há LU? Havendo quebra contratual como resolve a existência da divida?

    Olhe que é.... é de todo incomum mas legalmente há suporte.
  20.  # 20

    Colocado por: pguilhermerosso o modo: o banco, por si, não quer realmente saber se a casa é construída com o método A ou B.


    Não sei se é bem assim...

    https://www.cgd.pt/Particulares/Credito/Habitacao/Pages/Credito-habitacao-Casas-Pre-Fabricadas.aspx

    Colocado por: pguilherme
    Mas é.
    Leia o resto do comentário pf :)


    eu li, mas no limite deixa de ser crédito à habitação. Apenas quis salientar que o método construtivo não é indiferente para o Banco. Há uns anos uma colega teve muitas dificuldades para o financiamento de uma casa pré-fabricada, apenas o conseguiu num banco e com um spread nada apetecível.
 
0.0194 seg. NEW