Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Olá a todos,
    Recentemente adquiri uma quinta e depois de fazer a limpeza da vegetação arbustiva e ervas altas, verifiquei que os muros de contenção com vizinhos e com um caminho público.
    Em conversa com um vizinho emigrado que chegou há duas semanas, ficámos a saber que o problema é antigo e os donos anteriores sabiam da situação.
    Sem colocar ninguém em causa, decidi assumir a reparação e contactei empreiteiros locais, mas a disponibilidade é reduzida e só dentre de 3 meses ou so no próximo ano, e recebemos valores relativamente altos, empolados pela conjuntura atual.
    Sendo um artigo rústico, terei razão em reclamar junto de alguma entidade, o IMPIC, por exemplo, esta situação?
    O vendedor da imobiliária é familiar do anterior dono e este é também empreiteiro e queria negociar amigavelmente a reconstrução de 60 metros de muro de pedra solta.
  2.  # 2

    Se o muro é seu e está danificado (a sua frase inicial não chega a explicar o problema com o muro...) presumo que seja um encargo seu a sua reparação.
    A não ser que prove que os danos foram causados por intervenção de outrém.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: CMDias
    • CMDias
    • 16 julho 2022 editado

     # 3

    Colocado por: nunogouveiaSe o muro é seu e está danificado (a sua frase inicial anão chega a explicar o problema com o muro...) presumo que seja um encargo seu a sua reparação.
    A não ser que prove que os danos foram causados por intervenção outrém.
    Estas pessoas agradeceram este comentário:CMDias


    Muito obrigado pelo contributo.
    Os muros são meus, pois estão a suportar terras minhas.
    Os muros são em pedra solta e as causas para a ruína dos mesmos sobre os terrenos dos vizinhos e o caminho são possíveis de verificar à primeira vista em três trechos de muro: a existência de carvalhos junto ao muro e o derrube pelas raízes.
    Na altura da compra, nada me foi dito sobre as ruínas e por isso coloco aqui se tenho viabilidade numa reclamação e tentar dividir as despesas de reconstrução. Só mesmo depois da limpeza de vegetação é foi possível verificar as ruínas, e mesmo este trabalho, teve de ser realizado de forma faseada porque não conseguíamos descobrir o coroamento do muro e por pouco não caímos ao nível de baixo com máquinas roçadoras em funcionamento.
    O caminho público é pouco usado e por isso ninguém se queixa, um dos terrenos abaixo do muro em ruína está ao abandono devido a desentendimentos entre herdeiros e a situação está em tribunal, e a dona do outro terreno faleceu recentemente e os herdeiros também fizeram a limpeza do mesmo logo após de nós termos feito o mesmo. Por isto, o antigo proprietário não teve grande pressão para reparar os muros.
 
0.0098 seg. NEW