Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Tenho uma produção fotovoltaica instalada de 1.13kW/h que me gera todos os meses (desde Abril deste ano) cerca de 150 a 200kW por mês segundo indicações do meu inverter.

    No entanto, gostaria de saber como posso vender à rede o excedente de produção uma vez que existe uma grande parte a ser injetada gratuitamente na rede vindo da minha parte. Já tenho:

    * Tenho registo da DGEG como UPAC;
    * Está previsto a instalação do contador bi-direcional para a próxima semana por parte da E-Redes;
    * Já tenho CPE de Produção atribuído.

    Encontrei a Coopernico que compra excedentes mas necessito de adquirir 3 títulos de capital por €60, estar registado nas finanças e emitir faturas https://www.coopernico.org/pt/blog/313-compra-de-excedentes-de-upac

    Existem mais comercializadores que comprem sem a necessidade de abertura de atividade nas finanças e emissão de fatura?

    E já agora, que mais alternativas para vender existem?

    Obrigado.

    Edit:

    Estive a ver o site da OMIE, e se não me engano, no período mais baixo o preço foi de 121,92 €/MWh, ou seja 0.12€/kW.
    Retirando as comissões de 20% de venda, sempre dará um preço de venda a rondar os 0.09€/kW o que não é nada mau, sabendo que compro à EDP por 0.16€/kW e estou a dar gratuitamente à rede.

    Ou estou aqui a fazer contas erradas?
    • eu
    • há 6 dias

     # 2

    Colocado por: AiOGajoExistem mais comercializadores que comprem sem a necessidade de abertura de atividade nas finanças e emissão de fatura?

    Não.
  2.  # 3

    Colocado por: eu
    Não.


    Nesse caso, lá terei de abrir atividade.

    Provavelmente será emitido apenas um recibo anual.
  3.  # 4

    Colocado por: AiOGajo
    Existem mais comercializadores que comprem sem a necessidade de abertura de atividade nas finanças e emissão de fatura?


    Talvez daqui a um mês possa dar uma resposta relativamente a isto. Ainda há umas quantas coisas a serem preparadas.
    Concordam com este comentário: AiOGajo
    • eu
    • há 6 dias

     # 5

    Colocado por: ruicarlovTalvez daqui a um mês possa dar uma resposta relativamente a isto. Ainda há umas quantas coisas a serem preparadas.

    Interessante...

    Pode dizer-nos do que se trata ?
  4.  # 6

    Era um plano de poder na nossa empresa que o valor do excedente pudesse ser usados noutros serviços sem ter de passar por todo esse processo. Mas só mais à frente será possível ver se isto esbarra nalgum lado.
  5.  # 7

    Como bem viste na tentativa da Miio, é pouco provável que se consiga sem abertura de actividade...
    E como falámos noutra freguesia, a mim foi o que me fez desistir da ideia. Em princípio não há impostos, em princípio não há implicações, mas... Para fazer 100-200€ por ano? Não me convence.

    Uma solução em que fosse possível reaproveitar a energia gerada, directa ou indirectamente não a comprando e sem "registos" adicionais, aceito. Não sendo assim, prefiro oferecer ou pensar em baterias com payback a 20 anos 😝
    Concordam com este comentário: eu
  6.  # 8

    Colocado por: Bruno.AlvesComo bem viste na tentativa da Miio, é pouco provável que se consiga sem abertura de actividade...
    E como falámos noutra freguesia, a mim foi o que me fez desistir da ideia. Em princípio não há impostos, em princípio não há implicações, mas... Para fazer 100-200€ por ano? Não me convence.

    Uma solução em que fosse possível reaproveitar a energia gerada, directa ou indirectamente não a comprando e sem "registos" adicionais, aceito. Não sendo assim, prefiro oferecer ou pensar em baterias com payback a 20 anos 😝
    Concordam com este comentário:eu


    Faltam-me que podia usar a energia não consumida para carregar o carro em postos de carregamento.

    Já pesquisei e também não encontrei nada...
  7.  # 9

    Update:

    Enviaram-me mais informações, na Copérnico o único requisito é ser associado da cooperativa.
    Quanto ao resto pode-se manter no comercializador habitual, neste caso a EDP.
  8.  # 10

    Sim, isso é igual em todos. A produção tem um código de ponto de entrega diferente, logo há independência de contratos.
 
0.0145 seg. NEW