Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 41

    Colocado por: Imcjoalla

    Eu própria não tenho culturas que sejam afectadas. Simplesmente terreno, que por enquanto não é utilizado por mim. Há um senhor, conhecido meu, que com a minha autorização vai lá lavrar e semear lá para ele.

    O vizinho propôs pagar-me só o valor do terreno que agora vai utilizar pela servidão...

    Isso não tem relevância.
    O lucro não é seu portanto não tem perdas.
    Uma servidão é voluntária sem pressuposto a pagamento além das perdas. Se não as tiver não há envolvimento de dinheiro.
    Fica a seu favor qualquer benfeitoria, portanto…

    Digo-lhe de novo. Não se ponha a jeito…
    Vede o terreno. Ponha (você) um portão e dê-lhe uma chave.
    Inscreva a servidão no seu registo.
  2.  # 42

    Colocado por: BigmouseParece mais que seja isso. E ainda sugere fazer o registo da passagem nos dois terrenos.



    Como assim? Pode explicar por favor?
  3.  # 43

    Colocado por: gil.alves
    Isso não tem relevância.
    O lucro não é seu portanto não tem perdas.
    Uma servidão é voluntária sem pressuposto a pagamento além das perdas. Se não as tiver não há envolvimento de dinheiro.
    Fica a seu favor qualquer benfeitoria, portanto…

    Digo-lhe de novo. Não se ponha a jeito…
    Vede o terreno. Ponha (você) um portão e dê-lhe uma chave.
    Inscreva a servidão no seu registo.


    Ele disse que pagaria uma indemnização. Eu pessoalmente não tenho perdas.

    Vou vedar todo o terreno. Ele faz o caminho e paga todos os custos. Limitar a servidão com estacas, por um portão e entregar-lhe as chaves.
    Ele também quer que a servidão seja inscrita na caderneta dele para ter tudo registado. Não lhe posso negar isso
  4.  # 44

    O terreno da servidao são quantos m2?
    Não é mais simples vender lhe o caminho e pronto?
  5.  # 45

    Colocado por: Imcjoalla

    Ele disse que pagaria uma indemnização. Eu pessoalmente não tenho perdas.

    Vou vedar todo o terreno. Ele faz o caminho e paga todos os custos. Limitar a servidão com estacas, por um portão e entregar-lhe as chaves.
    Ele também quer que a servidão seja inscrita na caderneta dele para ter tudo registado. Não lhe posso negar isso


    E amanhã você quer mudar a servidão de lugar, porque entretanto algo mudou e fica na mão do homem...aconselhe se bem... muito cuidado com o que cede hoje...
  6.  # 46

    Colocado por: ImcjoallaEle também quer que a servidão seja inscrita na caderneta dele para ter tudo registado.

    lmc…
    Quer evitar chatices e possíveis futuros problemas, custos e chatices?
    Venda-lhe essa lingua de terreno. Esqueça “servidão”. O que ele quer não é servidão de passagem (a um terreno agrícola encravado).
    Venda-lhe ou permute com a mesma área do terreno dele, façam lev. topográfico de extremas dos dois terrenos e aí sim, conservatória com lev. assinados pelos devidos confrontantes (todos) e siga a sua vida.

    Abr.
  7.  # 47

    Colocado por: rui1234

    E amanhã você quer mudar a servidão de lugar, porque entretanto algo mudou e fica na mão do homem...aconselhe se bem... muito cuidado com o que cede hoje...


    A servidão no futuro não é para mudar, porque a mesmo aí que a servidão fica nas extremas e não me prejudica.

    Mas como eu posso ter mais cuidado? Como é que pode ficar na mão dele: Por ter pago os custos da servidão? Por estar escrito no registo dele?
  8.  # 48

    Para ver se eu estou a perceber bem: por exemplo, daqui a 10 anos, se eu quiser vender toda a minha propriedade e o novo proprietário quiser mudar a servidão para outro lugar, isso nai será possível porque a servidão também está registada na caderneta do vizinho?


    Só para deixar claro, de meu lado não haverá intenção de no futuro mudar novamente a servidão por é o lugar ideal
    • RCF
    • 14 novembro 2022

     # 49

    Colocado por: ImcjoallaVoltando ao assunto da indemnização:


    Colocado por: ImcjoallaO vizinho propôs pagar-me só o valor do terreno que agora vai utilizar pela servidão...


    Colocado por: Imcjoalla- servidão vai ser registada em ambas as cadernetas/fazer a escritura


    Parece-me haver alguma confusão entre ambos...
    Afinal, está apenas a dar-lhe servidão ou a dar-lhe / vender-lhe uma parcela do seu terreno para ele fazer de caminho...?
    Se ele lhe vai pagar e se é para fazer uma escritura e ficar registada na certidão dele, parece-me que a ideia é ele ficar proprietário dessa parcela de terreno, o que e tal como ele pretende, lhe permitirá construir no terreno dele, pois deixará de ser um terreno encravado.
    Ainda assim e esclarecida essa questão, creio ser a melhor solução para ambos.
  9.  # 50

    Colocado por: RCF





    Parece-me haver alguma confusão entre ambos...
    Afinal, está apenas a dar-lhe servidão ou a dar-lhe / vender-lhe uma parcela do seu terreno para ele fazer de caminho...?
    Se ele lhe vai pagar e se é para fazer uma escritura e ficar registada na certidão dele, parece-me que a ideia é ele ficar proprietário dessa parcela de terreno, o que e tal como ele pretende, lhe permitirá construir no terreno dele, pois deixará de ser um terreno encravado.
    Ainda assim e esclarecida essa questão, creio ser a melhor solução para ambos.




    Essa parte da indemnização está escrita no CC

    ARTIGO 1554º
    (Indemnização)

    Pela constituição da servidão de passagem é devida a indemnização correspondente ao prejuízo sofrido.


    Não estou a perceber agora o problema de aceitar a indemnização.

    E vai ficar registada como servidão de passagem!
  10.  # 51

    Colocado por: Imcjoalla



    Essa parte da indemnização está escrita no CC

    ARTIGO 1554º
    (Indemnização)

    Pela constituição da servidão de passagem é devida a indemnização correspondente ao prejuízo sofrido.


    Não estou a perceber agora o problema de aceitar a indemnização.

    E vai ficar registada como servidão de passagem!
    Pois mas qual é o prejuízo que tem por o vizinho passar no seu terreno?
    • RCF
    • 14 novembro 2022

     # 52

    Colocado por: Imcjoalla



    Essa parte da indemnização está escrita no CC

    ARTIGO 1554º
    (Indemnização)

    Pela constituição da servidão de passagem é devida a indemnização correspondente ao prejuízo sofrido.


    Não estou a perceber agora o problema de aceitar a indemnização.

    E vai ficar registada como servidão de passagem!

    Mas, pelo que percebo do que escreveu, a servidão já existia. Apenas a está a mudar de lugar e para um lugar que lhe dá mais jeito a si... portanto, sendo assim, não vejo motivo para indemnização
  11.  # 53

    Colocado por: RCF
    Mas, pelo que percebo do que escreveu, a servidão já existia. Apenas a está a mudar de lugar e para um lugar que lhe dá mais jeito a si... portanto, sendo assim, não vejo motivo para indemnização


    Exactamente. Uma servidão, que atravessa no meu terreno, não registada, feito conforme as pessoas lá passavam ao longo de muitos anos já existia. O novo vizinho exige aquela caminho, mas está disposto de mudar o lugar da servidão para outro lugar.
    Não fui eu que exigiu a indemnização. Não estou a ser prejudicada. Ele é que a ofereceu.

    Ele está disposto a pagar os custos de fazer a nova servidão. Isso também causa problemas?

    Se ele insistir que deve ser inscrito na caderneta dele: como posso lhe explicar que não é obrigatório? Quais argumentos/artigo de lei lhe posso apresentar?
  12.  # 54

    Colocado por: Imcjoallacomo posso lhe explicar que não é obrigatório? Quais argumentos/artigo de lei lhe posso apresentar?

    Não é sua obrigação... Ele que arranje um advogado ou solicitador para explicar todos os tramites e consequências legais.

    Como já disseram, as servidões registam-se no prédio que dá a servidão.

    Colocado por: Imcjoallade fazer a nova servidão. I

    Não é NOVa, é mudar o local da mesma.
  13.  # 55

    Porque é que não consulta um advogado?
  14.  # 56

    Colocado por: LrLisboaPorque é que não consulta um advogado?


    Vou hoje consultar um advogado.
  15.  # 57

    E essa parte de o novo vizinho estar disposto a pagar os custos das obras conforme combinado: largura, tout-venant

    Existe aí algum problema?
    • RCF
    • 14 novembro 2022

     # 58

    Colocado por: ImcjoallaE essa parte de o novo vizinho estar disposto a pagar os custos das obras conforme combinado: largura, tout-venant

    Existe aí algum problema?

    Não vejo problema nenhum nisso
  16.  # 59

    Eu agora estou com um receio de ele não aceitar isso (registo só na minha caderneta), já não aceitar a mudança da servidão para outro lugar e querer fazer usucapião do caminho que já lá está...
  17.  # 60

    Colocado por: ImcjoallaO vizinho propôs pagar-me só o valor do terreno que agora vai utilizar pela servidão...
    ou seja.. ele nao quer uma sevidaõ .. quer comprar essa faixa para o terreno deixar de estar encravada .. peço desculpa, mas estou a ficar um pouco baralhado
    Concordam com este comentário: RCF
 
0.0260 seg. NEW