Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Bom dia,

    Estou a iniciar construção de uma moradia e estou a ponderar fazer a instalação eléctrica trifásica mas depois pedir um contador monofásico, potência contratada de 10,35kVA (45A).

    Esta questão coloca-se porque faço intenção de comprar um VE nos próximos anos e chegando essa altura, se achar necessário posso aumentar a potência contratada para 13,8KVA, aumentando assim a potência de carregamento para os 11kVA e diminuindo o tempo de carga do VE.

    A minha dúvida é saber se vale o investimento da instalação trifásica, assim como certificação do projecto eléctrico da moradia.
    Outro aspecto negativo é que vou instalar BC monofásica da Daikin. Mais tarde se alterar para trifásico a BC irá estar ligada entre fase e neutro contribuindo para um assimetria de fases enorme que não vou conseguir compensar com os outros equipamentos. Isto pode trazer problemas e fazer disparar o disjuntor, tornando-se complicado.

    A diferença de tempo de carregamento entre os 7,4kW (monofásico c/ 10,35kVA) e 11kW (trifásico com 13,8kVA) não é muito grande por exemplo para uma bateria de 60kW. Mas se a capacidade das baterias continuar a aumentar no futuro (mais autonomia), então a diferença de tempo de carregamento começa a ser considerável.

    A casa é feita para as próximas décadas. Queremos sempre fazer as melhores opções de início, evitando obras futuras.

    Também li que o carregamento dos VE não deve ser feito muito rápido ou muito lento (exemplo de 3.7kW) pois vão contribuir para uma mais rápida degradação da bateria (capacidade).

    Alguém já se debruçou sobre este tema ou falou com técnicos conhecedores desta matéria?

    De referir que vou instalar um sistema Fotovoltaico de 2,7kW na moradia. Mas recorrendo à tarifa bi-horária não posso usar a energia do FV à noite entre as 0h e 7h.
    Posso sempre carregar ao domingo usufruindo da bi-horária e FV. Vai ser de certo uma realidade.

    Pretendia saber opiniões de pessoas que talvez já tenham VE ou conhecimentos nesta matéria.

    Cumprimentos a todos
  2.  # 2

    Monofásico sem dúvida

    Painel TV em trifásico injeta em 3 fases que podem não estar a consumir. FV e bi horário é o ideal.

    E o VE vai carregar sempre todos os dias durante 10h ? Coloque tudo em monofásico instalação incluída
    Estas pessoas agradeceram este comentário: M. Rodrigues
  3.  # 3

    Eu sou mais apologista de certificar e preparar a instalação no mínimo 20,7kVA trifásico.

    Depois contrata monofásico o que necessitar.

    Em relação ao FC, já existem inversores trifásicos que distribuem a carga pelas fases que necessitam mais.


    A certificar para monofásico, tentaria ver se a e.redes deixava os 13,8kVA
    Concordam com este comentário: jorgealves
    Estas pessoas agradeceram este comentário: M. Rodrigues
  4.  # 4

    Obrigado pelas informações.

    Para uma moradia uni-familiar de dimensão normal como a minha a instalação monofásica sería a decisão acertada.
    Uma instalação trifásica é completamente descabido face ao aumento da eficiência de todos os equipamentos electrónicos residênciais.

    Ainda por mais agora quando se fala em reduzir consumos de energia e ser mais racional no consumo de electricidade.

    A questão são os VE que podem realmente ser o futuro da mobilidade individual, substituindo os tradicionais veículos de combustão interna.
    Os carros ou vão ser movidos a electricidade ou a Hidrogénio ou outra fonte de ernergia que pode ser obtida recorrendo a recuros renováveis ou não prejudiciais para o ambiente.
    Porque, uma coisa é certa, que herança ecológica e que mundo vamos deixar aos nossos filhos e netos se continuarmos a consumir e a queimar recursos fósseis com todas as desvantagens ambientais que isso acarreta.
    Temos de por a mão na consciência e fazer mais (muito mais) por uma mudança sustentável que garanta pelo menos a nível ambiental o que herdámos dos nossos pais e avós.

    Obrigado
 
0.0085 seg. NEW