Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Ainda estou para ver o que vai acontecer a quem emitiu falsas declarações a cmvm para mim eram sanções criminais severas
  2.  # 2

    Colocado por: Reduto25Ainda estou para ver o que vai acontecer a quem emitiu falsas declarações a cmvm para mim eram sanções criminais severas


    E existiram certos assessores:

    https://www.cmjornal.pt/politica/detalhe/irmao-do-presidente-da-republica-estabelece-contrato-com-a-nav-de-66-mil-euros
    • eu
    • 12 janeiro 2023

     # 3

    Colocado por: AMG1Viu porque razao este tipo foi condenado?
    Tendo em conta que se trata de um autarca, a mim parece-me +/- o equivalente a uma multa de estacionamento.

    Por acaso, nem sequer me estava a referir a esse caso em particular, mas sim aos casos de corrupção...
    • AMG1
    • 12 janeiro 2023

     # 4

    Colocado por: Reduto25Ainda estou para ver o que vai acontecer a quem emitiu falsas declarações a cmvm para mim eram sanções criminais severas


    Acha mesmo que o que aconteceu na TAP não é o trivial nas grandes empresas?
    Onde é que ja viu um membro de um CA ser despedido?

    Estas saidas sao sempre acordadas, até na forma como sao anunciadas, em regra a pedido do próprio, tal como aconteceu com este caso.

    A CMVM está fartinha de engolir sapos destes. Agora talvez seja forçada a fazer alguma coisa, mas só porque deu este alarido todo.
  3.  # 5

    Aqui ficam as fantasticas 36 perguntas para responder para se ser membro do Governo. Posso vos dizer que tive de responder a questões mais difíceis no Tinder.

    Qualquer das maneiras, se não mijaram fora do penico nos últimos 3 anos, o vosso passado quase não importa, tal como as gajas no Tinder.


    1.Exerce atualmente atividades profissionais, e/ou integra corpos sociais de quaisquer pessoas coletivas?

    2.Integrou, nos últimos três anos, corpos sociais de quaisquer pessoas coletivas?

    3.Presta, ou desenvolveu nos últimos três anos, atividade de qualquer natureza, com ou sem carácter remunerado ou de permanência, suscetível de gerar conflitos de interesses, reais, aparentes ou meramente potenciais com o cargo a que é proposta/o?

    4.Detém, ou deteve nos últimos três anos, por si, ou conjuntamente com um membro do seu agregado familiar, capital, ou participação em capital, em sociedades ou empresas?

    5.Detém, ou deteve nos últimos três anos, por si, ou conjuntamente com um membro do seu agregado familiar, capital, ou participação em capital, em sociedades ou empresas que prosseguem atividades no setor diretamente tutelado pela área governativa do cargo a que é proposta/o?

    6.Algum membro do seu agregado familiar, detém capital, ou participação em capital, em sociedades ou empresas que prosseguem atividades no setor diretamente tutelado pela área governativa do cargo a que é proposta/o?

    7.Detém, ou deteve, nos últimos três anos, por si, ou conjuntamente com um membro do seu agregado familiar, alguma empresa, ou participação em alguma empresa, que tenha celebrado contratos públicos com entidades abrangidas pelo Código dos Contratos Públicos e que vão ser diretamente tuteladas pela área governativa do cargo a que é proposta/o?

    8.Algum membro do seu agregado familiar, detém alguma empresa, ou participação em alguma empresa, que tenha celebrado contratos públicos com entidades abrangidas pelo Código dos Contratos Públicos e que vão ser diretamente tuteladas pela área governativa do cargo a que é proposta/o?

    9.Exerce, ou exerceu nos últimos três anos, funções de gestão em sociedades e/ou em empresas que prosseguem atividades no setor diretamente tutelado pela área governativa do cargo a que é proposta/o?

    10.Algum membro do seu agregado familiar, exerce(m) funções de gestão em sociedades e/ou e empresas que prosseguem atividades no setor diretamente tutelado pela área governativa do cargo a que é proposta/o?

    11.Exerce, ou exerceu nos últimos três anos, atividades públicas ou privadas no setor diretamente tutelado pela área governativa do cargo a que é proposta/o?

    12.Algum membro do seu agregado familiar, exerce(m) atividades públicas ou privadas no setor diretamente tutelado pela área governativa do cargo a que é proposta/o?

    13.Exerceu, nos últimos três anos, funções em entidades públicas ou em que o Estado tenha posição relevante?

    14.Nos últimos três anos foi beneficiário de qualquer tipo de incentivo financeiro ou incentivo fiscal, de natureza contratual, concedido por entidade pública nacional ou da União Europeia?

    15.Algum membro do seu agregado familiar exerce, ou exerceu, nos últimos três anos, funções em entidades públicas ou em que o Estado tenha posição relevante?

    16.Algum membro do seu agregado familiar foi, nos últimos três anos, beneficiário de qualquer tipo de incentivo financeiro ou fiscal, de natureza contratual, concedido por entidade pública nacional ou da União Europeia?

    17.Alguma empresa detida por si, ou conjuntamente com algum membro do seu agregado familiar, ou em que exerce cargos sociais, foi beneficiária de qualquer tipo de incentivo financeiro ou incentivo fiscal, de natureza contratual, concedido por entidade pública nacional ou da União Europeia?

    18.Alguma empresa detida por algum membro do seu agregado familiar, ou em que estes exerçam cargos sociais, foi beneficiária de qualquer tipo de incentivo financeiro ou incentivo fiscal, de natureza contratual, concedido por entidade pública nacional ou da União Europeia?

    19.Atenta a função para que foi convidada/o, existe qualquer situação particular de conflito de interesses e/ou impedimento que recomende a avocação, pelo Primeiro-Ministro, de alguma das competências inerentes à função do cargo que irá ocupar, e respetiva delegação em outro membro do Governo?

    20.Rendimentos de origem nacional (sim ou não): rendimento do trabalho dependente; rendimento do trabalho independente; rendimentos comerciais e industriais; rendimentos agrícolas; rendimentos de capitais; rendimentos prediais; mais-valias; pensões; outros rendimentos

    21.Tem rendimentos de origem estrangeira?

    22.É titular de património e/ou contas bancárias sediadas no estrangeiro?

    23.Tem a situação fiscal regularizada junto da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT)?

    24.A sociedade ou empresa detida, por si, ou conjuntamente com algum membro do seu agregado familiar, ou em que detém capital, ou participação em capital, ou em que, ainda, exerça cargo social, tem a situação fiscal regularizada junto da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT)?

    25.A sociedade ou empresa detida por algum membro do seu agregado familiar, ou em que estes detenham capital, ou participação em capital, ou em que, ainda, exerçam cargo social, tem a situação fiscal regularizada junto da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT)?

    26.Tem a situação contributiva regularizada junto da Segurança Social (SS)?

    27.A sociedade ou empresa detida, por si, ou conjuntamente com algum membro do seu agregado familiar, ou em que detém capital, ou participação em capital, ou em que, ainda, exerça cargo social, tem a situação contributiva regularizada junto da Segurança Social (SS)?

    28.A sociedade ou empresa detida por algum membro do seu agregado familiar, ou em que estes detenham capital, ou participação em capital, ou em que, ainda, exerçam cargo social, tem a situação fiscal regularizada junto da Segurança Social (SS)?

    29.Alguma vez foi condenado por qualquer infração penal ou contraordenacional?

    30.Alguma vez a pessoa coletiva, cujos corpos sociais integra ou integrou, foi condenada por qualquer infração penal ou contraordenacional?

    31.Alguma vez a sociedade e/ou empresa de que é gestor, ou cujo capital é detido por si, ou em que detém participação em capital, conjuntamente com algum membro do seu agregado familiar, foi condenada por qualquer infração penal ou contraordenacional?

    32.Tem qualquer tipo de processo judicial, contraordenacional ou disciplinar pendente em que esteja direta ou indiretamente (envolvendo algum dos membros do seu agregado familiar) envolvida/o?

    33.Tem conhecimento de que seja objeto de investigação criminal qualquer situação em que, direta ou indiretamente, tenha estado envolvido?

    34.Está insolvente?

    35.Alguma empresa na qual deteve capital social e/ou foi administrador nos últimos três anos está insolvente?

    36.Tem conhecimento de qualquer outro facto não identificado em cima e que seja suscetível de afetar as condições isenção, imparcialidade e probidade para o exercício do cargo para que está proposto, ainda que ocorrido há mais de três anos?




    E pronto, Portugal em 2023 é isto. Um manual de boas praticas de como se deve fazer cócó, porque o bom senso é coisa do séc XIX.
    Concordam com este comentário: Vítor Magalhães
  4.  # 6

    Para que é que serve o questionário quando um PM sabendo que alguém está envolvido em processos judiciais (ex-presidente da C. M. de Caminha), acha ainda assim que não há problema nenhum em recrutá-lo para o governo?!
    Concordam com este comentário: eu
  5.  # 7

    Basicamente é isto
    Concordam com este comentário: eu, Nostradamus
  6.  # 8

  7.  # 9

    Outro? Caramba, vamos correr a malta toda das listas do PS?

    Por este andar da carruagem no final ainda temos o regresso do Sócrates por falta de candidatos aptos. No final de contas, os "3 anos mágicos" do questionário já passaram.
    • eu
    • 25 janeiro 2023

     # 10

    Um dos recentes casos mediáticos é interessante: a contratação do antigo autarca de Castelo Branco Joaquim Morão para fiscalizar obras em Lisboa.

    É interessante, porque... as obras foram feitas a tempo e não derraparam. O Homem fez um bom trabalho!

    É caso para dizer, deviam ter-lhe arranjado também um contrato para a fiscalização do hospital militar.
  8.  # 11

  9.  # 12

    Ostentação... A primeira vez que me lembro de ouvir esta palavra foi nas aulas de história, e estava relacionada com o clero...
  10.  # 13

    Hum
    Sim, podemos sentir nos defraudados.
    Tanta notícia com dispensas, indemnização e cortes e não tarda a despesas acaba maior.
      Screenshot_20230125-105947~2.png
  11.  # 14

  12.  # 15

    Quando um rótulado de louco pelas elites pseudo-moralistas e bonistas da UE parece ser o úncio com juízo.

    https://www.sapo.pt/noticias/atualidade/hungria-diz-que-vetara-sancoes-contra-russia-_63d3c094e1dd0b76a53683e9
  13.  # 16

    é esse orban percebe imenso da coisa.
    está muito confortável pois iria demorar vários anos a levar com uma faca nas costas do amigo putin. os outros que se lixem.
  14.  # 17

    Vale empobrecer tudo menos os russos... O homem está a zelar pelas condiçoes econonómicas do povo dele.
    A UE que pare de usar todo o gás, se é para ser que seja com tudo.
    • AMG1
    • 27 janeiro 2023

     # 18

    Colocado por: DuarteMVale empobrecer tudo menos os russos... O homem está a zelar pelas condiçoes econonómicas do povo dele.
    A UE que pare de usar todo o gás, se é para ser que seja com tudo.


    E está a fazê-lo de forma genial!
    O artigo até diz como: 24% de inflação em 2022, a mais alta da UE
    Palavras para quê?
  15.  # 19

    A Hungria é muito dependente da energia russa, é dos mais afectados. Estas novas medidas só lhes pioravam a situação.
    • AMG1
    • 28 janeiro 2023

     # 20

    Colocado por: DuarteMA Hungria é muito dependente da energia russa, é dos mais afectados. Estas novas medidas só lhes pioravam a situação.


    Tanto quanto eram a Alemanha ou a Áustria que procuraram alternativas para reduzir essa dependencia. Este pelo contrário, nao só nao reduz como parece querer aumentar essa dependencia.

    Esta ideia de, no momento actual, um pais da UE ir construir uma central nuclear com tecnologia e financiamento russo, parece-me completamente alucionada, mas enfim...
    Só me espanta que os húngaros ja tenham esquecido 1956, mas a memória dos povos parece ser mesmo muito curta.
 
0.0183 seg. NEW