Iniciar sessão ou registar-se
    • AMVP
    • 1 março 2023

     # 21

    Colocado por: pcspinheiro

    Porque o preço "normal" é falso e sem sentido, e mesmo nas ditas promoções é um exagero para o que é! É detergente, poça, não é engenharia aeroespacial nem genética molecular!

    Sim, é verdade. Mas fará sentido? é que é uma constante.
  1.  # 22

    Nenhum, mas como o preço inflacionado já passou a ser considerado normal pelo compradores, as promos de 60% atraem clientes.
  2.  # 23

    Colocado por: AMG1Pedi o livro de reclamações e soltei a caneta e a língua.


    Mas reclamou de quê?
  3.  # 24

    Colocado por: AMVPfrequência com que fazem promoções de 60% nos detergens.

    Facto, está quase sempre.

    Temos por hábito ir apenas um vez por semana às compras e comprar apenas o que já levamos listado. Optamos pelo pingo doce pela proximidade, por não ser muito grande e já nos orientarmos rapidamente no espaço e também pelos pontos para combustível (temos a sorte de trabalhar perto de casa e não precisar de abastecer regularmente). Quase todas as semanas falta qualquer coisa (não tem stock ou está em promoção noutro local), pelo que vamos ao continente ou mercadona comprar apenas os artigos em falta. Gastamos cerca de uma hora no processo.

    A nossa filosofia é: o preço promocional deve ser encarado como o preço normal e o preço sem desconto, como valor inflacionado. Portanto, comprar ao preço normal está fora de hipótese. Com o escalar dos preços, damos por nós a alterar ligeiramente as compras, aumentando o valor com quantidades extra de produtos promocionais, que o estão menos vezes, fazendo stocks.
    Certamente, comprar a mercearia no pequeno comércio, a fruta e legumes na frutaria ou mercado, a carne no talho, o peixe na peixaria, etc., resultaria em alguma poupança, mas iria consumir muito mais tempo em pesquisa, deslocações e a fazer as próprias das compras. No final, compensaria?
  4.  # 25

    Colocado por: pcspinheiroNão há justificação possível, nem para isso nem para o facto de aumentarem todos ao menos tempo! Só que lá está, a comida é essencial e as pessoas vão cortar primeiro noutras coisas. E não há quem lhes dê nas unhas...
    Só não percebo é: com tanta entidade reguladora, ninguém tem competência para identificar onde a alavancagem dos preços está a ser feita?

    Uma coisa parece-me clara, está a haver um claro aproveitamento da situação, para se aumentarem os preços desta forma descabida.
  5.  # 26

    Vocês não percebem mesmo o conceito de mercado livre?
  6.  # 27

    Colocado por: pcspinheiroagora vem na mesma caixa enorme mas com 600g, e custa mais!
    Vem na mesma caixa, porque assim 50% dos incautos nem se apercebe que lhe meteram a mão no bolso.
    • AMVP
    • 2 março 2023

     # 28

    Colocado por: mandrongoCertamente, comprar a mercearia no pequeno comércio, a fruta e legumes na frutaria ou mercado, a carne no talho, o peixe na peixaria, etc., resultaria em alguma poupança, mas iria consumir muito mais tempo em pesquisa, deslocações e a fazer as próprias das compras. No final, compensaria?

    Eu não pesquiso mt, já o fiz, e durante um tempo é ir sempre aos mesmos locais, de vez em quando claro que é bom ir sondando o mercado. Se compensa? para mim sim. Repare, se eu comprar fruta e metade do preço dos hipers e se consumir alguma quantidade irá compensar certamente, depois ainda há um outro factor económico, que é o sabor que por regra é melhor. Eu, esta parte compro ao lado de casa, 10 mts pelo que é fácil.
    Talho: Sim, para mim compensa. O talho onde vou é de otima qualidade, com uma rotação de produto elevada e neste momento tem preços abaixo dos hipers, sendo que a qualidade era e é muito superior aos ditos.
    Eu não tenho nenhum hiper ao lado de casa, logo tenho de me deslocar de carro e assim sendo consigo ir ao talho e a Pingo doce na mesma deslocação, são estabelecimentos próximos. E se o fizer ao sábado ainda consigo ir ao mercado, cujo peixe era bem mais caro do que nos hipers e hoje em dia já anda ao mesmo nível de de melhor qualidade. Ainda dá para comprar os pães de leite da padaria e o queijo fresco, produtos que gosto muito de comprar nesses locais.
    Diria que tudo depende da realidade de cada um
    Estas pessoas agradeceram este comentário: mandrongo
    • AMVP
    • 2 março 2023

     # 29

    Colocado por: rjmsilvaVocês não percebem mesmo o conceito de mercado livre?

    Percebo. O User percebe o conceito de função reguladora do estado?
    Concordam com este comentário: eu
  7.  # 30

    Colocado por: rjmsilvaVocês não percebem mesmo o conceito de mercado livre?
    Caro que percebo, mas o mercado livre não deve nem pode funcionar de forma completamente desregulada quando se tratam de bens essenciais. Ou seja o interesse das empresas não se pode sobrepor ao interesse da sociedade. Por isso é que a concertação de preços não é permitida.

    Não pretendo que se tabelem preços. Simplesmente se devem identificar práticas comerciais abusivas, e agir em conformidade.

    É que roupa uma pessoa pode deixar de comprar, já comida é mais complicado, chega a uma altura em que não dá para cortar mais, e como bem elencava a notícia atrás "Famílias cortam no volume de alimentação, mas valor gasto dispara".
  8.  # 31

    O que é uma prática comercial abusiva? Defina lá isso de forma objectiva, para que uma entidade fiscalizadora pussa atuar.
    • AMVP
    • 2 março 2023

     # 32

    Colocado por: rjmsilvaVocês não percebem mesmo o conceito de mercado livre?

    Só uma pergunta, quantas pessoas estamos, enquanto sociedade, dispostos a ter com fome para que esse mercado funcione em pleno? Sim, porque como as coisas andam tenho dúvidas que a lei da oferta e da procura permita regular o mercado interno, uma vez que facilmente se movimentam para o externo.
  9.  # 33

    Colocado por: AMVP
    Percebo. O User percebe o conceito de função reguladora do estado?


    Se eu tiver uma loja não posso colocar um kg de arroz a 50€/kg? O Estado não deixa?
  10.  # 34

    Felizmente Coimbra é pequena mas até tem boa variedade de hipers, todos bastante próximos, por isso acabo por ir a uns ou outros conforme as promoções. Não vai há muito fazia quase tudo no Lidl, mas agora está tudo tão caro como nos outros e a qualidade perdeu-se, por isso só lá vou a coisas muito específicas de vez em quando. Carne costumo comprar no Intermarché, sai mais barata e parece-me melhor. Raramente vou au Auchan, era o meu hiper favorito em Bordéus, mas aqui não me chama...
  11.  # 35

    Colocado por: rjmsilva

    Se eu tiver uma loja não posso colocar um kg de arroz a 50€/kg? O Estado não deixa?


    Pode, a não ser que combine com os amigos todos que tem supermercados para fazerem o mesmo
  12.  # 36

    Colocado por: HAL_9000Vem na mesma caixa, porque assim 50% dos incautos nem se apercebe que lhe meteram a mão no bolso.


    A isto se chama reduflação. Ou pelo menos a todos os produtos com menos quantidade pelo mesmo preço que antes.

    Quem é que ainda não se apercebeu que a coca-cola passou de garrafas de 2Lt para 1.75Lt e o preço manteve-se ou ainda subiu um pouco? Quem diz com a coca cola diz com outros produtos como embalagens de congelados, garrafas de outros produtos, etc
  13.  # 37

    Colocado por: pcspinheiro

    Pode, a não ser que combine com os amigos todos que tem supermercados para fazerem o mesmo


    Agora temos chalupas da cartelização?
  14.  # 38

    Colocado por: rjmsilvaO que é uma prática comercial abusiva?
    Para mim o arroz carolino aumentar em todo o lado para o mesmo valor e na mesma semana, é uma daquelas coincidências......
    Quem diz arroz, diz massa, diz feijão.

    Um país produtor de azeite, ter o L de azeite mais caro que um país não produtor (e que portanto tem de o importar, pagando toda a logística associada), é outra prática para a qual não encontro justificação.

    Os preços da alimentação continuarem a aumentar de forma descontrolada quando já não há fatores que o justifiquem ( que eu saiba os cereais já não estão retidos na ucrânia, as sementes de girassol também não, já não há seca, os valores de eletricidade e combustível normalizaram, etc, etc.).

    Mas pronto isto sou eu a atirar larachas, deve ser tudo normal, e eu é que sou um revoltado
  15.  # 39

    Colocado por: rjmsilvakg de arroz a 50€/kg? O Estado não deixa?
    Se isso colocar a população a passar fome, não deveria deixar.

    Por exemplo o estado limita fortemente as margens de lucro associadas à venda de medicamentos, e nem por isso consta que eles tenham desaparecido das prateleiras da farmácia.
    • AMVP
    • 2 março 2023

     # 40

    Colocado por: rjmsilvaVocês não percebem mesmo o conceito de mercado livre?

    Só uma pergunta, quantas pessoas estamos, enquanto sociedade, dispostos a ter com fome para que esse mercado funcione em pleno? Sim, porque como as coisas andam tenho dúvidas que a lei da oferta e da procura permita regular o mercado interno, uma vez que facilmente se movimentam para o externo.

    Colocado por: rjmsilva

    Se eu tiver uma loja não posso colocar um kg de arroz a 50€/kg? O Estado não deixa?

    Pode. Mas pode responder à minha questão? Quantas pessoas?
 
0.0532 seg. NEW