Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 81

    Grande cruzada contra a nova construção que para aí vai, CMartin...
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 3 Outubro 2016 editado

     # 82

    Colocado por: Luis K. W.
    Lembro-me que quando estive na Dinamarca em Janeiro de há uma carrada de anos no século passado, fiquei impressionado com AS ABERTURAS que havia nos caixilhos.
    O DESPERDÍCIO que aquilo era!!
    Porque entrava uma corrente de ar a -20-ºC (VINTE NEGATIVOS) e o quarto mantinha-se quente que nem uma sauna.
    Isto porque era OBRIGATÓRIO haver uma (grelha para) entrada permanente de ar...

    Cá em Portugal, isto apenas é recomendados nas cozinhas e casas de banho, mas os donos de obra geralmente recusam-se a ter uma entrada de ar nessas divisões.

    Portanto a solução para evitar condensações É ABRIR AS JANELAS de vez em quando (todos os dias)


    Luis, eu recuso-me de ir nessa do lá fora é que é!
    O Dono de Obra em Portugal tem que se disciplinar, esclarecer e responsabilizar pelas suas escolhas.
    Em Portugal há tão bom como lá fora, até acredito que haja melhor, sim, mas é como diz, o Dono de Obra que escolha de forma informada e escolha bem, para que depois tenha o direito de exigir e reclamar o que lhe é de direito.

    Está a ver não é, não quer arquitecto, não quer projecto como deve ser, não quer fornecedores nem soluções como deve ser, e depois é isto que se vê ?! Começo a perceber realmente o que se passa na nova construção, uma falta de exigência atroz.
  3.  # 83

    Colocado por: CMartinO seu erro foi escolher mal o seu fornecedor da solução da caixilharia.

    Até quase que o aconselho a apresentar uma reclamação.

    Qual foi o erro do fornecedor, que eu não percebi?
    Concordam com este comentário: two-rok
  4.  # 84

    O que ganham pergunto eu com a vossa falta de exigência ?
    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 3 Outubro 2016 editado

     # 85

    Colocado por: FVicenteGrande cruzada contra a nova construção que para aí vai, CMartin...


    É horrorosamente má !
    O que quer que eu lhe diga.
    Edito para dizer: Porque os Donos de Obra assim o querem, pela sua inércia, o seu facilitismo e a sua falta de exigência.
    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 3 Outubro 2016 editado

     # 86

    Colocado por: Picareta
    Qual foi o erro do fornecedor, que eu não percebi?


    Como é que não percebeu Picareta o já acima dito, e ainda por cima sendo do meio da construção ? Leia aqui Picareta, talvez se perceba melhor : A Tecnologia de Aplicação de Caixilharias.
    Fonte : Faculdade Engenharia da Universidade do Porto
    Mestrado em Construção de Edifícios

    http://paginas.fe.up.pt/~vpfreita/mce04001_Tecnologia_de_aplicacao_de_caixilharias.pdf

    Cujo texto começa precisamente assim e cito:

    "Introdução
    Frequentemente verifica-se que os edifícios recentes apresentam anomalias construtivas que, dado o seu curto período de utilização, podem parecer inesperadas.
    De facto a origem de muitos desses problemas está directamente relacionada com as opções construtivas incorrectamente adoptadas ou com uma
    deficiente prática de fabrico e instalação, porventura resultante de uma deficiente formação de quem as executa. Tais considerações são gerais, no que respeita quer aos componentes dos edifícios, quer no que respeita às instalações. (...)"

    ..e continua, mais especificamente para o assunto em concreto das caixilharias.
  5.  # 87

    Colocado por: CMartinComo é que não percebeu Picareta o já acima dito, e ainda por cima sendo do meio da construção ? Leia aqui Picareta, talvez se perceba melhor : A Tecnologia de Aplicação de Caixilharias.

    fiquei na mesma !!!
    Concordam com este comentário: two-rok
    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 3 Outubro 2016 editado

     # 88

    Colocado por: Picareta
    fiquei na mesma !!!


    E vai ficar sempre...
    Porque mesmo que eu lho diga..de novo ou de outra forma..vai contradizer-me mesmo não tendo razão nenhuma, vai querer ficar bem na fotografia.
    Estou certa ou errada ?
    Se for uma conversa séria, eu alinho.
    •  
      Picareta
    •   agradecimentos
    • 3 Outubro 2016 editado

     # 89

    A CMartim, disse que o fornecedor da caixilharia cometeu um erro, e aconselhou o ptuga a reclamar, mas não sabe, ou não explicar qual foi o erro!

    Não queria implicar, mas gostava de saber qual tinha sido o erro.
    Concordam com este comentário: two-rok
    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 3 Outubro 2016 editado

     # 90

    Picareta, Sou CMartin (com "n" de nada).

    Claro que sei explicar.

    Custa-me é sinceramente a acreditar que essa pergunta Picareta seja sincera da sua parte. Eu acho que está a querer implicar porque a mim parece-me tão lógico o erro do fornecedor, como acho que aos demais users a participar na discussão.

    Prometa que está a ser sincero e bem intencionado na sua pergunta Picareta.
  6.  # 91

    Colocado por: CMartinPicareta, Sou CMartin (com "n" de nada).

    Ups ... as minhas desculpas.

    Colocado por: CMartinPrometa que está a ser sincero e bem intencionado na sua pergunta Picareta.

    Juro (a pés juntos), que estou a ser sincero, e sem qualquer má intenção.

    Ficamos assim: Se todos perceberam menos eu, acabou-se a discussão. Se alguém não percebeu, que pergunte. Se ninguém perguntar, vou ter que ler o tópico novamente, porque deve-me ter passado alguma coisa ao lado.
  7.  # 92

    Mas então, se jura assim com tão boa vontade, acha que eu não daria resposta Picareta ?
    Claro que dou.
    Já cá volto.
  8.  # 93

    A culpa nunca poderá ser somente da caixilharia, pois na tugolanfia as casas e para serem estanques, coisa absolutamente errada desfe sempre se fala de ventilação e renovação do ar interior mas o tuga cliente e o tuga aplicador nem srmpre entendem esta necessidade excepto qianfo lhe toca na pele e vem ao fórum da barraca.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: two-rok
    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 3 Outubro 2016 editado

     # 94

    Picareta, Jorgealves e todos,

    O DO não tem que ter conhecimentos de obra.

    Quando o DO contrata uma solução, solução entendida como sendo o material ou produto e a aplicação ou instalação a um fornecedor entendido como técnico profissional especializado, então este ùltimo deve garantir que a sua solução proposta satisfaz requisitos, entre os quais : ser a solução mais adequada para a obra em questão, tendo em consideração o seu local de instalação/a obra, as suas características e condicionantes.
    Isto não está previsto na lei ?

    Não se trata, a meu ver, de apenas ir à obra para tirar medidas (neste caso da caixilharia, mas podia ser outro o produto e serviço), mas também fazer uma correcta avaliação da situação ou obra.

    Estou certa ou errada?

    O Picareta e o Jorge, tenho a certeza, que aconselham os ptugas da vossa vida profissional as melhores soluções dentro dos vosso produtos e serviços. E quando falo em a melhor solução nem precisa ser a solução mais cara, é antes de acordo com as necessidades e características da obra em específico.

    O fornecedor do ptuga, não avaliou correctamente a obra.

    E agora o ptuga sofre as consequências por ter escolhido um fornecedor mau. Mau porque o fornecedor não sabe, ou por falta de conhecimento ou por não querer saber, do que se trata em específico a obra em questão. Quase que digo que se limitou a vender.
    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 3 Outubro 2016 editado

     # 95

    O meu caso pessoal : Acertei no fornecedor.
    Até hoje, como disse vàrias vezes no fórum, a minha caixilharia é 5 estrelas, o produto e a instalação.

    E eu não percebo patavina do assunto.

    Mas, là està, como por vezes perguntam que vidro, caixilharia é que coloquei, apenas posso dizer que foi a mais adequada para a nossa casa, o que não quer dizer que seja para a de outros.
    Quem avalia as especificidades tem que ser o fornecedor competente.
    Quanto muito, a mim, assiste-me escolher a cor e mais uns pormenores estéticos se possível (e porque ainda vou tendo algum discernimento estético na minha opinião, assim gosto de pensar, porque por vezes os DO não sabem do que gostam sequer ou o que condiz ou não condiz minimamente).
  9. Ícone informação Anunciar aqui?

  10.  # 96

    Colocado por: FVicenteEpá, a casa é absolutamente linda, mas não tem nada de semelhante à minha e nem a minha tem potencial para 1/3 disto. É uma comparação injusta!
    Concordam com este comentário:Anonimo88


    Discordo absolutamente. Acho que a sua casa tem imenso potencial, FVicente.
    Usei um exemplo de facto, a meu ver, difícil de não gostar, para fazer valer ou melhor transmitir a minha ideia sobre as possibilidades de recuperação duma casa.
    A sua casa tem imenso potencial.
    :o)
    E noventa anos, é uma senhora casa merece algum respeito.
    :o)
    Pode não ter uma traça particularmente interessante, realmente não tem uma beleza excepcional, nem para mim que sou suspeita nisto das casas velhas, mas tem uma estrutura (backbone) que vale a pena ser considerada. Eu acho.
    Fazia aí uma coisa ùnica, mas o FVicente é que sabe.
  11.  # 97

    Vou tentar, da melhor forma possível, explicar o porquê de não restaurar esta casa a fundo, para ficar a viver nela.

    Atualmente, eu vivo num apartamento. É um excelente apartamento, com vidraças grandes na sala, muita luz e uma vista linda sobre a mata aqui da nossa terra (já tive oportunidade de partilhar uma foto, certa vez). A minha vida profissional é complicada e eu trabalho numa área em que os problemas dos meus clientes (pacientes) vêm para casa. Ora, no meu dia a dia, nos parcos momentos em que o posso fazer, gosto de estar à janela ou na varanda a disfrutar da vista, perdido nos meus pensamentos. É a minha forma de viver.

    O que a CMartin parece não perceber, por vários comentários seus, é que cada pessoa, cada família, tem as suas dinâmicas e preferências quotidianas. E eu, se é para gastar 160/180/200k numa casa, quero fazê-la numa casa adaptada a estas dinâmicas e não noutra que as faça alterarem-se. Porque eu gosto da minha vida assim e não quero alterá-la porque comprei uma casa que pode ficar brutal. Porque pode, eu sei que sim, mas será para outra família que a veja de uma forma diferente da minha. Na minha cabeça é uma casa que me permite esperar pela casa nova sem stress, com espaço para o meu cão correr e sem estar a pagar renda.

    Eu gosto de jantares com os amigos, gosto de os dar na sala aberta para o exterior e gosto de cozinhar numa boa cozinha. Gosto de ter casa de banho no quarto, gosto de ter um escritório que possa deixar desarrumado e de outras coisas que esta casa não proporciona.

    Porque devo ser eu a adaptar-me a uma casa e não ela a mim?
    Concordam com este comentário: CMartin, eei35229
    • CMartin
    •   agradecimentos
    • 3 Outubro 2016 editado

     # 98

    Também eu, estou cansada, cada vez mais, preciso de liberdade mental, de descanso mental.
    Compreendo FVicente.
    Não acho que seja incompatível, essa necessidade, com o recuperar e remodelar uma casa antiga de forma a tirar dela o maior partido.
    Mas acredite que não sou extremista.
    Força para a casa nova :o)
    Estas pessoas agradeceram este comentário: FVicente
  12.  # 99

    Colocado por: FVicenteEu gosto de jantares com os amigos, gosto de os dar na sala aberta para o exterior e gosto de cozinhar numa boa cozinha.

    FVicente,posso tambem fazer parte da lista dos seus amigos?
    :-))
  13.  # 100

    Traga pinga!
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">