Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Bravos portugueses os de Carnide!

    http://www.dn.pt/sociedade/interior/moradores-de-zona-historica-de-carnide-arracam-parquimetros-da-emel-5774740.html

    Bom,na verdade a Emel tem vindo a colonizar praticamente toda a cidade.

    O que mudou,melhorou ou piorou na vida das pessoas?
    Gostaria que houvesse testemunhos nesta discussão.
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    1-Quem vem de fora de Lisboa para entrar no Metro Linha Azul
    A colocação de parquímetros nas laterais da Av.Lusiada fez com que os lugares ficassem quase desertos.
    Agora a opção é estacionar-se na Pontinha/Torre Bela(grátis)e aqui o estacionamento é caótico(tapam os acessos para os carros passarem/ estacionam em passeios)--e é ver os carros com as antenas /corninhos LOL--alguém faz justiça pelas próprias mãos levantando os limpa pára-brisas dos carros infractores/mal estacionados.

    2-Bairro de Alvalade
    Os lugares de estacionamento para Residentes com dístico causam dificuldades a empresas que não têm onde fazer descargas para os clientes sem correr o risco de uma multa...

    3-Bairro de Santos
    O comércio local ficou abalado com a falta de clientela que vinha estacionar e fazia algumas compras ou ia a restaurantes...
  4.  # 3

    Colocado por: Alexandre Silva1-Quem vem de fora de Lisboa para entrar no Metro Linha Azul
    A colocação de parquímetros nas laterais da Av.Lusiada fez com que os lugares ficassem quase desertos.
    O bilhete de estacionamento DIÁRIO na Av. Lusíada custa 2,00 euros(!).
    E, ali mesmo ao lado, a metade da Rua Cidade de Rabat que tem parquímetros está deserta, enquanto que a metade que não tem está "à pinha",

    Colocado por: Alexandre Silva2-Bairro de Alvalade
    Os lugares de estacionamento para Residentes com dístico causam dificuldades a empresas que não têm onde fazer descargas para os clientes sem correr o risco de uma multa...
    Os estacionamentos deviam ser para quem lá MORA.
    Os parquímetros vêm , precisamente, resolver o problema do abuso de quem lá NÃO mora.
    Por ex.:
    A rua onde eu moro é das poucas, perto do Areeiro, que não tem parquímetros.
    Conclusão, está SEMPRE lotada,
    Tanto pelas pessoas que vão apanhar o Metro no Areeiro, como as que trabalham na zona (Av João XXI; Almirante Reis;...).
    E há ainda as EMPRESAS de aluguer de viaturas, que as têm, todas, impecavelmente alinhadas, ao longo da rua - ocupando durante dias a fio uns 20 lugares.

    Conclusão: tanto na r cidade de rabat, como na rua onde moro, os moradores já DESEJAM os parquímetros.

    Colocado por: Alexandre Silva3-Bairro de Santos
    O comércio loca...
    Se as pessoas não podem pagar 0,80 euros de estacionamento/hora, nem deviam poder andar de carro!
    Concordam com este comentário: jmcxl
    • ik
    • 7 Abril 2017

     # 4

    Colocado por: Luis K. W.Se as pessoas não podem pagar 0,80 euros de estacionamento/hora, nem deviam poder andar de carro!


    Quem trabalhar e precisar de pagar 0.8€ horax 10h dia.. fica mais caro o estacionamento que o combustível

    Nem 8 nem 80
  5.  # 5

    Colocado por: Alexandre Silva2-Bairro de Alvalade
    Os lugares de estacionamento para Residentes com dístico causam dificuldades a empresas que não têm onde fazer descargas para os clientes sem correr o risco de uma multa...


    Em Alvalade as ruas das pracetas são exclusivas para residentes. Moro numa delas e agora há SEMPRE lugares.

    Outras zonas há no mesmo bairro em que está a ser equacionada a hipótese de alterar para misto.

    Na verdade, nota-se que o bairro já 'respira' melhor. Claro que à noite está tudo estacionado em cima do passeio, mas de manhã, até ao final do dia, é mais tranquilo, muito mais.
  6.  # 6

    Colocado por: ikQuem trabalhar e precisar de pagar 0.8€ horax 10h dia
    É claro que o estacionamento de DEZ HORAS tem de ser MUITO mais caro que o combustível!
    Os parquímetros foram feitos para evitar este tipo de abuso.
    Ok.... "Abuso" é agressivo. Chamemos-lhe "má utilização de meio de transporte individual".

    Se uma pessoa se vai deslocar para o centro de uma cidade, onde vai ficar PARADA durante 10 horas, deveria utilizar um transporte público (ou táxi).
    (se vivessem em Paris ou Londres saberiam o que é um estacionamento CARO)
    Concordam com este comentário: LuisPereira, efcm, jmcxl
  7.  # 7

    dependendo da zona pode sair mais barato alugar uma garagem...... com 90/100 euros mes ja se aluga garagens em lisboa!

    o parquimetro sai caro.... nao pagar pode sair muito mais caro, pelo que é uma questão de fazer contas!

    Eu vivo em Azeitão e trabalho na Rua Castilho, venho de carro nem tanto por opção, mas porque sai mais barato vir de carro do que vir de transporte, alem do tempo que demoro Carro vs transporte...... ah e sai-me mais barato alugar um espaço numa garagem aqui em frente ao escritorio do que pagar parquimetro!

    os transportes para a capital e dentro da capital sao uma vergonha..... ja nem falo do serviço em si, falo apenas de cobertura da rede
    Concordam com este comentário: Alexandre Silva
    • RCF
    • 7 Abril 2017

     # 8

    Colocado por: loverscoutEu vivo em Azeitão e trabalho na Rua Castilho, venho de carro nem tanto por opção, mas porque sai mais barato vir de carro do que vir de transporte, alem do tempo que demoro Carro vs transporte...... ah e sai-me mais barato alugar um espaço numa garagem aqui em frente ao escritorio do que pagar parquimetro!


    E isso tudo (combustível do carro, portagem da ponte e aluguer de garagem) sai-lhe mais barato do que o passe em transportes públicos?
  8.  # 9

    EMEL... é máfia?
    28.03.17

    A base do negocio da máfia assenta na cobrança de dinheiro por um serviço inexistente que é inventado apenas para extorquir: os estabelecimentos comerciais que já existiam têm que pagar uma suposta taxa de segurança para poderem continuar a existir.

    Mas na prática esse pagamento não corresponde a nenhum benefício ou serviço ou aumento de segurança – é apenas uma cobrança imposta pela força porque a entidade que cobra, a máfia, tem o poder de impor represálias a quem não pagar.



    Para mim faz todo o sentido pagar pelos serviços que utilizo.

    Faz sentido que pague (e bem) pelo estacionamento num parque subterrâneo ou num silo automóvel: alguém investiu (muito) para que aquela infraestrutura fosse criada e deve ser compensado por isso – é justo.

    Da mesma forma, não me custa pagar para estacionar num local onde houve trabalho ou investimento por parte da concessionária seja no arranjo de passeios, na criação de mais lugares de parqueamento, maximização do espaço público, etc.

    E faz todo o sentido que numa cidade existam zonas onde a ocupação do espaço público seja paga, nomeadamente nas mais centrais e/ou sobrecarregadas de comércio e serviços que atraem mais visitantes.

    O facto de a EMEL cobrar pelo estacionamento nesses locais é uma forma de regular a utilização de um espaço que é de todos, precisamente para que possa ser usado por todos.



    O problema é que a Câmara Municipal de Lisboa percebeu que tinha ali uma mina e podia impor a cobrança coerciva de taxas a quem não tem alternativa, mesmo em locais onde a EMEL não faz falta, não faz sentido, onde não há nada para regular e onde não presta nenhum serviço: os bairros residenciais.



    Foi por isso sem grande espanto que um dia cheguei ao meu bairro e vi que tinham andado a pintar lugares de estacionamento no chão.

    E isto do pintar é importante porque não fizeram nada para além de pintar marcas no chão: não melhoraram, não arranjaram, não adaptaram, não beneficiaram, não investiram, não criaram, não acrescentaram valor, nada; apenas marcaram o espaço público como propriedade sua.

    Tal como um gang mafioso chega a um bairro e pinta uns graffitis para se mostrar como quem diz “isto agora é nosso”, a EMEL também ocupa ruas onde só estacionam moradores e pinta no chão as suas marcas do “isto agora é nosso”.

    Os moradores destes bairros residenciais de Lisboa vão começar a pagar mais para usufruírem de um espaço que já era seu e pelo qual já pagavam através dos impostos.



    Mas o serviço que supostamente lhes é prestado não presta.

    Nas zonas não invadidas pela EMEL cada carro tem o seu tamanho: o SMART do vizinho solteiro ocupa 2 metros e picos, e o monovolume da família numerosa ocupa 5 metros; os carros colam-se uns aos outros, traseira com dianteira, porque todos os moradores querem rentabilizar o espaço para que caibam o maior número de carros.

    Quando a EMEL entra em acção, essa solidariedade cívica é abolida e todos os carros passam a ocupar o mesmo espaço estandardizado; e com isso perdem-se naturalmente lugares de estacionamento.

    Para além disso, nas zonas antigas e de passeios estreitos (como a minha) a colocação de parquímetros vai necessariamente condicionar a circulação de peões.

    Tem um carrinho de bebé? Paciência. Passe pelo meio dos carros e vá com a criança para o meio da estrada que o passeio agora é propriedade da EMEL.

    Por estas razões, entre outras, quando a EMEL ocupa um bairro residencial degrada as condições de vida dos habitantes - reduz o nº de lugares de estacionamento em locais onde eles já são escassos, prejudica a circulação e ainda cobra por isso.

    Os moradores passam a pagar uma espécie de multa anual (como se morar em Lisboa e ter carro fosse uma infracção ao código da estrada) mas continuam a estacionar onde sempre estacionaram; tudo isto sem que sejam impostas à entidade que cobra nenhumas obrigações ou deveres para além do direito de extorquir dinheiro.

    Convenhamos... mais mafioso do que isto é difícil.



    Para tornar esta extorsão ainda mais requintada, nada como impor prazos.

    No meu bairro o prazo para pagar a multa de residente já acabou, o dístico já foi enviado com a respectiva data de validade mas os parquímetros ainda não foram sequer colocados.

    Conclusão: o dístico que foi pago para ter a duração de um ano só vai ter validade efectiva durante alguns (não sei quantos) meses.

    Mas não faz mal; como o objectivo da medida é apenas cobrar sem prestar nenhum serviço, qualquer valor ou prazo é bom para a concessionária.

    Nos negócios mafiosos é assim: é tudo lucro para quem tem a razão da força e o poder de exercer represálias.

    In: http://o-pai-das-criancas-e-muito-infantil.blogs.sapo.pt/emel-e-mafia-30483
    Concordam com este comentário: RJAS1972, JoseCabral
  9.  # 10

    Colocado por: RCFE isso tudo (combustível do carro, portagem da ponte e aluguer de garagem) sai-lhe mais barato do que o passe em transportes públicos?
    combustível e.... manutenção, reparações, consumíveis, seguros, iuc, inspecção, etc. etc.

    Colocado por: tozepalmaNos negócios mafiosos é assim: é tudo lucro
    E a melhor disto , é que a EMEL dá prejuízo!

    Colocado por: tozepalmaessa solidariedade cívica é abolida e todos os carros passam a ocupar o mesmo espaço estandardizado
    Com esta tenho de concordar.
    Nunca um técnico da EMEL conseguiria a rentabilidade de estacionamento que os condutores, de forma solidária e instintiva, conseguem.
    Vejam o bocadinho de terreno, junto à Av. Afonso Costa, em Lisboa!
      eficacia e rentabilidade solidaria.jpg
  10.  # 11

    Também pode estacionar no parque do FONTE Nova e ir um bocado a pé para o metro do Colombo (Colégio Militar):

    Atenção que o parque do FNova está em obras de remodelação, que, segundo o cartaz/aviso que lá está custam nada menos que 2,5 milhões de euros. Agarrem-se bem á cadeira e não deixem cair o teclado, são DOIS MILHOES e MEIO de euros que vão sair dos nossos bolsos como contribuintes para ir meramente remodelar (os pilaretes metálicos serão de ouro ?)um parque de estacionamento...

    Remodelação esta que irá ainda por cima criar mais lugares de estacionamento a pagar na zona, geridos pela Emel...


    Colocado por: Alexandre Silva1-Quem vem de fora de Lisboa para entrar no Metro Linha Azul
    A colocação de parquímetros nas laterais da Av.Lusiada fez com que os lugares ficassem quase desertos.
    Agora a opção é estacionar-se na Pontinha/Torre Bela(grátis)e aqui o estacionamento é caótico(tapam os acessos para os carros passarem/ estacionam em passeios)--e é ver os carros com as antenas /corninhos LOL--alguém faz justiça pelas próprias mãos levantando os limpa pára-brisas dos carros infractores/mal estacionados.

    2-Bairro de Alvalade
    Os lugares de estacionamento para Residentes com dístico causam dificuldades a empresas que não têm onde fazer descargas para os clientes sem correr o risco de uma multa...

    3-Bairro de Santos
    O comércio local ficou abalado com a falta de clientela que vinha estacionar e fazia algumas compras ou ia a restaurantes...
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Alexandre Silva
  11.  # 12

    Colocado por: RCF

    E isso tudo (combustível do carro, portagem da ponte e aluguer de garagem) sai-lhe mais barato do que o passe em transportes públicos?


    yup..... é estupido nao é?


    PS: nao sou sozinho, somos 2!
  12.  # 13

    um passe da fertagus sao 120 euros, vezes 2 sao 240 euros......mais o combustivel da viatura até à estação, uma vez que nao tenho transportes de casa para a estação dos comboios.....e ainda sao 15km (30km/dia)!

    e agora ainda mais estupido, de casa ao escritorio sao 38km ( 76km/dia)...

    é só fazer as contas!

    EDIT: e ainda nao estou a falar da questão Tempo, porque tambem tem que ser contabilizado! de transportes desde que saio de casa até ao trabalho nunca demoro menos de hora e meia de manha e hora e meia á tarde. De carro é sempre uma incognita é verdade, por causa da 25 de abril, mas sem grandes stresses, a media sao 45 minutos......
    • ik
    • 7 Abril 2017

     # 14

    Colocado por: loverscoutum passe da fertagus sao 120 euros, vezes 2 sao 240 euros......mais o combustivel da viatura até à estação, uma vez que nao tenho transportes de casa para a estação dos comboios.....e ainda sao 15km (30km/dia)!

    e agora ainda mais estupido, de casa ao escritorio sao 38km ( 76km/dia)...

    é só fazer as contas!

    EDIT: e ainda nao estou a falar da questão Tempo, porque tambem tem que ser contabilizado! de transportes desde que saio de casa até ao trabalho nunca demoro menos de hora e meia de manha e hora e meia á tarde. De carro é sempre uma incognita é verdade, por causa da 25 de abril, mas sem grandes stresses, a media sao 45 minutos......


    Bom exemplo!

    Tempo é realmente dinheiro!

    Se poupar 90minutos por dia ao fim de 11 meses de trabalho, são, contas arredondadas, muitos dias de trabalho :) façam as contas e vejam os dias por ano que passam em transportes de casa/trabalho
    • ik
    • 7 Abril 2017

     # 15

    Colocado por: Luis K. W.É claro que o estacionamento de DEZ HORAS tem de ser MUITO mais caro que o combustível!
    Os parquímetros foram feitos para evitar este tipo de abuso.
    Ok.... "Abuso" é agressivo. Chamemos-lhe "má utilização de meio de transporte individual".

    Se uma pessoa se vai deslocar para o centro de uma cidade, onde vai ficar PARADA durante 10 horas, deveria utilizar um transporte público (ou táxi).
    (se vivessem em Paris ou Londres saberiam o que é um estacionamento CARO)
    Concordam com este comentário:LuisPereira,jmcxl


    Quem tiver metro(ou outro transporte) à porta de casa e outro à porta do trabalho, sim é muito burro não ir de transportes públicos(não falo de taxis, porque senão não ganhava para pagar o taxi)
  13. Ícone informação Anunciar aqui?

  14.  # 16

    demorava muito a explicar mas resumindo : sou totalmente a favor de parquímetros por todo o lado, salvaguardando apenas os moradores.
    Concordam com este comentário: Filipe R. Carvalho, jmcxl
  15.  # 17

    Colocado por: marco1 sou totalmente a favor de parquímetros por todo o lado, salvaguardando apenas os moradores.

    Eu também .... pena que isso não ajude a baixar os impostos que pagamos...é sempre a somar
  16.  # 18

    Colocado por: marco1demorava muito a explicar mas resumindo : sou totalmente a favor de parquímetros por todo o lado, salvaguardando apenas os moradores.
    por mais que me custe tenho que concordar, existem muitos sítios na cidade onde demorava horas para estacionar por umas horas e agora é relativamente facil, tem um preço mas existem lugares.
  17.  # 19

    ora ai está uma das razões, ou seja tem é de haver estacionamento ocasional dando movimento á cidade e não transformar o centro da cidade num enorme parque de estacionamento durante um dia inteiro. quem tem empregos fixos tem de arranjar alternativas, (transportes públicos, parques próprios, etc...)
    Concordam com este comentário: jorgealves, efcm, jmcxl
    •  
      GMCQ
    • 8 Abril 2017

     # 20

    Colocado por: Luis K. W.combustível e.... manutenção, reparações, consumíveis, seguros, iuc, inspecção, etc. etc.

    E a melhor disto , é que a EMEL dá prejuízo!

    Com esta tenho de concordar.
    Nunca um técnico da EMEL conseguiria a rentabilidade de estacionamento que os condutores, de forma solidária e instintiva, conseguem.
    Vejam o bocadinho de terreno, junto à Av. Afonso Costa, em Lisboa!
      eficacia e rentabilidade solidaria.jpg


    Deve ter sido um pouco complicado para estes saírem...
      eficacia e rentabilidade solidaria2.jpg
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">