Iniciar sessão ou registar-se
    •  
      FD
    • 21 Novembro 2006

     # 1

    Empreendimentos turísticos algarvios apresentados na SIL

    Oceânico Developments marca presença no Salão Imobiliário

    A Oceânico Developments, especialista na construção de empreendimentos turísticos e áreas residenciais de quatro e cinco estrelas com presença de destaque no Algarve, vai participar na 9ª edição do Salão Imobiliário de Lisboa (SIL), que decorre de 22 a 26 de Novembro, na FIL, no Parque das Nações.

    Com presença regular em feiras de imobiliário internacionais, o Grupo Oceânico participa pela primeira vez num evento do género em Portugal, apresentando os seus empreendimentos turísticos: Jardim da Meia Praia (Lagos), Estrela da Luz (Praia da Luz), Quinta do Monte do Funchal (Lagos/Serra de Monchique), Vila Baía (Praia da Luz), Belmar SPA & Beach Resort (Porto de Mós-Lagos), Amendoeira Golf Resort (Alcantarilha-Silves), Azores Golf Islands (Açores) e Royal Óbidos (Óbidos).

    Para este ano, o evento conta com mais um pavilhão, mais um dia de exposição e novas áreas para o mercado imobiliário. Na 8ª edição, o SIL recebeu a visita de cerca de 23.000 pessoas e 250 expositores, destacando-se como o principal evento nacional de dinamização do sector.

    http://www.regiao-sul.pt/noticias/noticia.php?id=67870
    •  
      FD
    • 22 Novembro 2006

     # 2

    O Salão Imobiliário de Lisboa (SIL) abre portas esta Quarta-feira e contará com mais de 300 expositores. O certame é ideal para quem está à procura de casa e quer auscultar o mercado.
    A partir das 11 horas de Quarta-feira e até Domingo, são esperados mais de 30 mil visitantes, em busca das últimas novidades do sector, em particular na oferta de primeira habitação e do imobiliário de lazer, refere a organização do evento.

    Em comunicado, explicam que o Salão estará distribuído por três pavilhões com 37 mil metros quadrados de área bruta.

    O evento decorre na FIL, em Lisboa, e apresentará as «principais novidades do sector e as promoções especiais de feira na compra de imóveis e no seu financiamento, em particular na oferta a nível de primeira habitação e da habitação turística ou de lazer».

    A área internacional deverá representar cerca de 25% da área de exposição, com destaque para a forte presença do Brasil, em particular a oferta imobiliária dos estados do Nordeste Brasileiro, Espanha e, pela primeira vez, da região da grande Luanda, Angola.

    «Tudo aponta para que sejam ultrapassados todos os recordes anteriores: com maior área de exposição, maior número de expositores, substancial aumento da área internacional e maior quantidade de visitantes, profissionais e público em geral. Com o número de expositores a ultrapassar mais 21% que no ano passado e o volume de visitantes a aumentar mais 30% do que em 2005», dizem.

    http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=744171&div_id=1730
    •  
      FD
    • 22 Novembro 2006

     # 3

    A construtora A. Silva e Silva lança uma campanha de promoções, o empreendimento «Seixal Baía», que consiste em oferecer o primeiro ano de mensalidades de crédito bancário, num máximo de 10 mil euros.

    O ano de crédito bancário será oferecido a todas as reservas efectuadas durante o Salão Imobiliário de Lisboa (SIL), com contrato de promessa de compra e venda assinado num prazo de 30 dias.

    A campanha da construtora decorre entre amanha, quarta-feira e se prolonga até Domingo, onde decorrerá a campanha.

    De acordo com o comunicado enviado pela empresa «este é mais um incentivo dirigido especialmente aos casais jovens à procura de habitação de qualidade, uma oportunidade única numa iniciativa inédita no nosso país. Um ano de vida num parque residencial com características únicas e uma vista extraordinária para o rio, num espaço privilegiado para as actividades ao ar livre, a fazer valer uma vida inteira num empreendimento de elevada qualidade, a dois passos de Lisboa».

    Seixal Baía com total de 300 fogos

    Com uma oferta total de 300 fogos de habitação e 8 fracções comerciais, o «Seixal Baía» é um dos empreendimentos mais interessantes e atraentes da margem Sul.

    Com tipologias de T1 a T4, e áreas compreendidas entre os 88 metros quadrados e 145 metros quadrados. Os T1 estão a ser comercializados por valores entre os 116.400 euros e os 158.300 euros, enquanto os T2 apresentam valores entre os 141.600 euros e os 181.900 euros; os T3 entre os 183.200 euros e os 220.300 euros, e os T4 medeiam entre os 225.000 euros e os 260.000 euros, de acordo com o mesmo comunicado da empresa.

    http://www.agenciafinanceira.iol.pt/noticia.php?id=744235&div_id=2577
    •  
      FD
    • 23 Novembro 2006

     # 4

    Trinta mil visitantes são esperados no Salão do Imobiliário de Lisboa
    22.11.2006 - 08h19 José Manuel Fernandes, Luísa Pinto PÚBLICO

    Lisboa é a partir de hoje e até domingo a capital do imobiliário. Trinta mil visitantes, mais de três centenas de stands, vão dar corpo ao nono Salão do Imobiliário de Lisboa (SIL), desta feita com a cidade de Luanda como convidado especial.

    Abrir portas na área da reabilitação urbana e no mercado de segunda residência são algumas das apostas da edição deste, onde marcam presença os principais protagonistas de um sector que vale cerca de 10 por cento do produto interno bruto português.

    Com o mercado a montante (o da construção) a viver dias sombrios e sem nesga de luz ao fundo do túnel, o sector de compra e venda de casas parece não reflectir este estado. De tal forma que a organização do SIL teve, este ano, de aumentar o espaço disponível da mostra: em vez dos habituais dois pavilhões da Feira Internacional de Lisboa, no Parque das Nações, serão, nesta edição, três. No total, quase 40 mil metros quadrados foram dedicados a promover o que há de novo no mercado imobiliário.

    Para além do número recorde de presenças, a organização exibe um outro troféu - o resultado da internacional do SIL, que passa muito por Bspanha e pelo Brasil, por razões naturais de proximidade geográfica ou de negócio. Um quarto dos expositores nos pavilhões da FIL serão, este ano, estrangeiros.

    A escolha de Luanda como cidade convidada resulta do facto de ser palco, actualmente, de um importante surto de desenvolvimento imobiliário e ao nível de infraestruturas, fruto de uma economia em franco crescimento - o produto interno bruto angolano poderá aumentar, este ano, mais de 20 por cento face a 2005.

    O Brasil será um outro foco importante de atenção. Os portugueses estão a virar-se cada vez mais para o mercado brasileiro para a compra de segunda residência, especialmente no Nordeste, e há importantes grupos nacionais com investimento já muito significativo no país.

    "Juntar vendedores e compradores, garantindo-lhes o máximo de informação possível, e potenciar negócios, é o grande objectivo do salão", afirmou ao PÚBLICO o gestor do SIL, Manuel Nobre. Em linha com o que tem acontecido no passado. Os resultados, no dizer das empresas que se fazem representar no SIL, têm sido favoráveis: um inquérito promovido na edição de 2005 mostrou que 98 por cento dos expositores saem do salão com perspectivas de negócio.

    Mas a mostra não se fica pelas brochuras, pelas maquetas ou pela montagem de andares-modelo. Ao longo dos cinco dias que dura o Salão Imobiliário de Lisboa são muitas e diversificadas as iniciativas complementares da actividade pura de promoção das casas e de troca de conhecimentos com parceiros internacionais - por sinal, cada vez mais interessados no mercado português.

    Oportunidades de financiamento bancário

    Manuel Nobre chama a atenção para o facto de, pela primeira vez, o salão disponibilizar um espaço chamado "Crédito e Seguros Habitação" onde os potenciais compradores poderão ter acesso às diversas oportunidades de financiamento que estão disponíveis no mercado. Sete instituições bancárias aderiram a este espaço.

    O Salão Imobiliário de Lisboa - que tem patrocínios oficiais da EDP e da Caixa Geral de Depósitos - terá também conferências e debates sobre o sector, destacando-se a que se debruçará sobre as Novas Realidades e Desafios das Cidades. Esta conferência contará com a presença de Edward Koch, mayor de Nova Iorque entre 1978 e 1989. É Koch é atribuido o mérito de ter transformado um cidade em processo de envelhecimento num modelo de desenvolvimento económico e de a ter voltado a colocar como paradigma no universo da actividade cultural.

    O SIL atribui, este ano, o prémio "personalidade" a Álvaro Portela, presidente da Sonae Sierra, e lançou, igualmente, um concurso de ideias para jovens arquitectos cujo primeiro prémio foi ganho por uma equipa liderada pelo arquitecto Alexandre Alonso Pinto.

    http://www.publico.clix.pt/shownews.asp?id=1277382&idCanal=10
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">