Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 101

    Calma, vamos ver o que o DO diz. Esperemos que tenha conseguido dar a volta à questão e não tenha sido passado para trás.
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 102

    Colocado por: branco.valterEsperemos que tenha conseguido dar a volta à questão

    Colocado por: cmmoreiraO que ela me disse foi que as vigas de fundação, que serão betonadas amanhã

    Duvido.
  4.  # 103

    Colocado por: FVicente

    Eu já tinha visto isso. É um projeto, como que uma declaração de intenções. Onde estão os resultados?


    Muitos dos testes do LNEC são teses de doutoramento, os resultados estão nas teses apresentadas! Em 2min encontrei isso, se procurar mas aprofundadamente de certeza que encontra, se não for em português procure em inglês, é uma questão "básica" que já deve ter mais do que um estudo.

  5.  # 104

    Colocado por: zedasilva
    Não é o ideal. Essas verguinhas vão ter os topos expostos, há a possibilidade de começarem a oxidar e transmitir essa oxidação às armaduras.
    Para suportar as armaduras bastam um simples distanciadores feitos em obra.
    Para segurar as cofragens, se querem usar as castanhas, usam um ferro no interior de um pedaço de tubo de eletricidade.
    Depois de descofrar, retiram esse ferro facilmente.
    Concordam com este comentário:VXMC
    Estas pessoas agradeceram este comentário:NTORION
      exatus_arm.JPG


    Percebo o que diz, nas fundações não usaram esses ferros, apenas calços de pedra mármore feitos em obra (foi o que aprendi aqui), nos pilares é que passaram essas verguinhas, penso que os topos ficam tapados com o reboco...
  6.  # 105

    Colocado por: NTORIONapenas calços de pedra mármore feitos em obra (foi o que aprendi aqui)

    Aiiiiii
    Quem é que lhe ensinou isso?
    Calços de cimento, nunca de mármore. Isso é à pato bravo
  7.  # 106

    Boa tarde e obrigada a todos pelo contributo.

    As vigas de fundação não foram betonadas hoje, mas só porque houve indisponibilidade da bomba... Serão amanhã (se o tempo permitir, que está prevista muita chuva).

    O fiscal esteve lá hoje e a posição dele é a seguinte: os aspectos referidos, por si só, seriam um problema, mas acrescentou que, conhecendo os próximos passos previstos pelo empreiteiro, ficou descansado, porque "Esta viga irá ser impermeabilizada com uma pintura betuminosa e posteriormente coberta com uma tela pitonada nunca deverá ter problemas de humidades ascendentes na laje térrea. Mesmo assim irei solicitar o envio por email de um esquema de impermeabilização para validar." (A esse propósito, disponibilizo aqui duas fotografias que tirei ao projecto de estabilidade na parte que diz respeito às fundações).

    Eu queria que, desta vez, fosse tudo bem feito e já percebi que não vai acontecer, por isso estou bastante desgostosa. Porém, todos me dizem que vou morrer e não vou ver na casa consequências destes problemas. Por outro lado, tenho dois engenheiros civis (a DT e o Fiscal) a dizer-me que está tudo nos conformes. O que sinto é: quem sou eu, professora de Latim, para dizer para pararem, porque está mal? Que argumentos vou usar? Que li no Fórum da Casa?!

    Já perceberam que estou a escrever no feminino, por isso, realmente não "os tenho no sítio", como alguém disse aqui (nem os poderia ter :D)

    Resta-me esperar que daqui para a frente as coisas corram melhor.
      IMG_2035.JPG
      IMG_2034.JPG
  8.  # 107

    Colocado por: zedasilvaCalços de cimento, nunca de mármore


    Possa, foi o que vi aqui algures, pq não absorvia água e por isso não dilata... e fui eu que disse ao pedreiro para por assim.
  9.  # 108

    Colocado por: NTORION

    Possa, foi o que vi aqui algures, pq não absorvia água e por isso não dilata... e fui eu que disse ao pedreiro para por assim.


    Já viu fazer betão com resto de mármore ?
  10.  # 109

    Colocado por: cmmoreiraBoa tarde e obrigada a todos pelo contributo.

    As vigas de fundação não foram betonadas hoje, mas só porque houve indisponibilidade da bomba... Serão amanhã (se o tempo permitir, que está prevista muita chuva).

    O fiscal esteve lá hoje e a posição dele é a seguinte: os aspectos referidos, por si só, seriam um problema, mas acrescentou que, conhecendo os próximos passos previstos pelo empreiteiro, ficou descansado, porque "Esta viga irá ser impermeabilizada com uma pintura betuminosa e posteriormente coberta com uma tela pitonada nunca deverá ter problemas de humidades ascendentes na laje térrea. Mesmo assim irei solicitar o envio por email de um esquema de impermeabilização para validar." (A esse propósito, disponibilizo aqui duas fotografias que tirei ao projecto de estabilidade na parte que diz respeito às fundações).

    Eu queria que, desta vez, fosse tudo bem feito e já percebi que não vai acontecer, por isso estou bastante desgostosa. Porém, todos me dizem que vou morrer e não vou ver na casa consequências destes problemas. Por outro lado, tenho dois engenheiros civis (a DT e o Fiscal) a dizer-me que está tudo nos conformes. O que sinto é: quem sou eu, professora de Latim, para dizer para pararem, porque está mal? Que argumentos vou usar? Que li no Fórum da Casa?!

    Já perceberam que estou a escrever no feminino, por isso, realmente não "os tenho no sítio", como alguém disse aqui (nem os poderia ter :D)

    Resta-me esperar que daqui para a frente as coisas corram melhor.
      IMG_2035.JPG
      IMG_2034.JPG


    As humidades ascendentes sobem até 1,5 ml em média , e no projeto não diz o recobrimento das armaduras ? Como eles garantem o mesmo com esses tacos de madeira , você é que manda na obra , não são eles se acham que está bem assinem e escrevam no livro de obra .
    Concordam com este comentário: josealmeida
  11.  # 110

    Colocado por: cmmoreiraPor outro lado, tenho dois engenheiros civis (a DT e o Fiscal) a dizer-me que está tudo nos conformes.

    Não, não está, enquanto técnicos, fica-lhes muito mal dizer isso.
    Que as não conformidades vão fazer com que a casa caia amanhã? Provavelmente não, mas, atendendo ao fato de estar-mos numa zona de risco sísmico eu nunca arriscaria
    Concordam com este comentário: Mjdias, josealmeida
  12.  # 111

    E pode o DO suspender todos os trabalhos, até a situação ser corrigida? Digam aí os entendidos como deve o DO proceder numa situação destas.
  13.  # 112

    Colocado por: mfa17E pode o DO suspender todos os trabalhos, até a situação ser corrigida? Digam aí os entendidos como deve o DO proceder numa situação destas.


    Suspende os trabalhos, e envia uma carta registada a quem de direito, até pode e deve fazer queixa as respectivas ordens
    Concordam com este comentário: zedasilva, josealmeida
  14.  # 113

    Colocado por: mfa17E pode o DO suspender todos os trabalhos

    O DO é a autoridade máxima dentro do estaleiro.
    • VXMC
    • 10 Janeiro 2019 editado

     # 114

    Colocado por: zedasilva
    O DO é a autoridade máxima dentro do estaleiro.


    Arriscando-se sempre a que o empreiteiro se chateie e abandone a obra por causa de tanta esquisitice :)

    Estes DO modernos são mesmo "pain in the ass"
    Concordam com este comentário: M.Dias
  15.  # 115

    Colocado por: VXMC
    Arriscando-se sempre a que o empreiteiro se chateie e abandone a obra por causa de tanta esquisitice :)

    Verdade, é por isso que os contratos e os planos de pagamentos são peças fundamentais na gestão de conflitos
    Concordam com este comentário: VXMC, Mjdias
  16. Ícone informação Anunciar aqui?

  17.  # 116

    Colocado por: zedasilva
    Verdade, é por isso que os contratos e os planos de pagamentos são peças fundamentais na gestão de conflitos
    Concordam com este comentário:VXMC


    Eu atualmente faço o plano de pagamentos e pago com o notário, ele é obrigado a ver se todos os fornecedores estão pagos , assim como os sub empreiteiros , está forma deveria de ser utilizada em Portugal, por aqui também o dono de obra sofre se um sub não for pago pode e deve aplicar uma hipoteca legal sobre a casa , nos outros países o DO também é comido .
  18.  # 117

    Colocado por: zedasilva
    Verdade, é por isso que os contratos e os planos de pagamentos são peças fundamentais na gestão de conflitos
    Concordam com este comentário:VXMC,Mjdias


    Inclusive os contratos , é como o DO adjudica 20% ao empreiteiro e ele abre falência, não digo com isto que o sub em empreiteiro tenha de construir do seu bolso , existem mecanismos de proteger ambos , o DO em vez de ser esperto deveria ser inteligente, rodear-se de pessoas que o apoiem logo na fase do ante projeto.
    Concordam com este comentário: zedasilva
  19.  # 118

    Como às vezes tenho dificuldades em reproduzir as explicações que me são dadas, por não perceber nada do assunto, consegui a explicação por escrito da DT, que satisfez o fiscal: "a justificação para se ter utilizado os espaçadores de madeira na zona inferior das armaduras das vigas de fundação, prende-se com o facto de ficar assim garantida a largura destas vigas, bem como com a facilidade de fixar posteriormente os painéis de cofragem. De qualquer modo, (...), estas réguas não ficarão em contacto direto com o aço, uma vez que sobre estas ainda serão colocados espaçadores de betão de 2 cm de modo a proteger as armaduras e garantir o recobrimento indicado no projeto de estabilidade (4 cm). Por outro lado, (...), todo o perímetro exterior das vigas de fundação, em toda a sua altura, será impermeabilizado, com 2 demãos de emulsão asfáltica Asfalcoat, seguido da aplicação de tela drenante pitonada. Para além disso, chamo a atenção de que aplicamos cerca de 10 cm de betão de limpeza, o que por si só já constitui uma proteção adicional, tendo ainda sido aplicada, em toda a área da moradia, uma camada de cerca de 30 cm de bagacina."
  20.  # 119

    Colocado por: cmmoreiraestas réguas não ficarão em contacto direto com o aço, uma vez que sobre estas ainda serão colocados espaçadores de betão de 2 cm de modo a proteger as armaduras e garantir o recobrimento indicado no projeto de estabilidade (4 cm).

    Na zona dos sarrafos, apenas fica com 2cm de recobrimento. Logo, em desacordo com o projeto.
    Concordam com este comentário: Mjdias
  21.  # 120

    Colocado por: cmmoreiraComo às vezes tenho dificuldades em reproduzir as explicações que me são dadas, por não perceber nada do assunto, consegui a explicação por escrito da DT, que satisfez o fiscal: "a justificação para se ter utilizado os espaçadores de madeira na zona inferior das armaduras das vigas de fundação, prende-se com o facto de ficar assim garantida a largura destas vigas, bem como com a facilidade de fixar posteriormente os painéis de cofragem. De qualquer modo, (...), estas réguas não ficarão em contacto direto com o aço, uma vez que sobre estas ainda serão colocados espaçadores de betão de 2 cm de modo a proteger as armaduras e garantir o recobrimento indicado no projeto de estabilidade (4 cm). Por outro lado, (...), todo o perímetro exterior das vigas de fundação, em toda a sua altura, será impermeabilizado, com 2 demãos de emulsão asfáltica Asfalcoat, seguido da aplicação de tela drenante pitonada. Para além disso, chamo a atenção de que aplicamos cerca de 10 cm de betão de limpeza, o que por si só já constitui uma proteção adicional, tendo ainda sido aplicada, em toda a área da moradia, uma camada de cerca de 30 cm de bagacina."


    O gajo está errado e ainda escreveu e assume , o que ele deveria ter escrito ´´ as vigas de fundação estão em desconformidade com o projeto de estabilidade, o recobrimento, não está garantido em toda a armadura transversal e longitudinal inferior .
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">