Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa tarde,
    estou a construir casa e necessito também de contruir o ramal elétrico para ter acesso a eletricidade.
    O orçamento que obtive de um subcontratado mesmo antes de receber a proposta da EDP foram 3.000 Euros para a parte de uso partilhado + para uso exclusivo.
    Recebi a proposta da EDP e a parte de uso partilhado fica por 1300 Euros, ao que o eletricista disse para contratar essa parte à EDP. Em relação à parte de uso exclusivo, 1700 euros parece-me muito elevado. Anexo foto da carta da EDP com a descrição da obra.

    Será que me conseguem ajudar a perceber se é um preço aceitável?

    Obra na zona norte do país, em Freamunde, Paços de Ferreira.
      Orçamento EDP2.PNG
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    Isso são 1332 € pelo uso partilhado, que no fundo são 140 metros de rede. Eu aceitava e pagava já e pressionava-os porque eles não vão cumprir o prazo de 1 mês para executar a obra. Mas a verdade é que mais ninguém lhe vai fazer esse preço...


    Para o uso exclusivo (aquilo a que vulgarmente chamamos "baixada") é você que entra em contacto com os diversos empreiteiros credenciados e envia essa carta, com a estimativa de trabalhos, pedindo preço unicamente para o ramal de uso exclusivo. Os preços devem andar entre 150 e 200 € (+IVA) para esta última parte.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: miguel_vieira
  4.  # 3

    E o empreiteiro não lhe estava a levar 1700 € pelo uso exclusivo... deviam ser no máximo 300 € pelo uso exclusivo e o resto (2700 €) pelo uso partilhado.

    A última situação dessas que tive eram 100 metros de rede de uso partilhado e foi +/- o mesmo preço que lhe deram a si, 1300 €. Depois de pedido de preço a 3 empreiteiros, o mais barato disse que fazia o trabalho por 1500 € mas que ninguém ia acompanhar a proposta da EDP e recomendou logo adjudicar directamente à EDP, sendo certo que os empreiteiros executam em 2 semanas quando adjudicado directamente a eles e se for adjudicado à EDP são os mesmos empreiteiros ou outros em condição similar e demora mais que um mês.

    Nunca se esqueça que todos os preços dados por empreiteiros são antes de IVA e esse da EDP já tem IVA. Ou seja, o preço de comparação é de 1083 €.

    Não pense muito, pode experimentar recolher 3 preços a empreiteiros credenciados, mas na altura também apareceram preços de 1500/1800/2700 €.

    Não se esqueça que no fim disso vai ter que tratar da parte de uso exclusivo, mas essa é mais simples e terá que ser sempre você a tratar. São mais 15 dias, pelo menos, para fazer essa parte. Não se preocupe muito com os preços nesta fase, é mais 50 €, menos 50 €.

  5.  # 4

    Boas,

    Precisava de mais dados, pelo menos o orçamento da parte de uso exclusivo.
    No resto , subscrevo o Skinkx.
  6.  # 5

    tb sou da opinião em adjudicar já essa parte
  7.  # 6

    A EDP nunca faz a parte de uso exclusivo, por isso limita-se a indicar as condições técnicas da mesma para que as pessoas possam recolher preços no mercado para esse trabalho.

    É pegar nessa ficha e pedir preços a empreiteiros da zona. Há mais empreiteiros credenciados para o uso exclusivo que para o uso partilhado, por isso essa parte é fácil.
  8.  # 7

    Obrigado pelos vossos comentários.

    Vou fechar já esta parte e procurar um empreiteiro para a parte de uso exclusivo.
  9.  # 8

    Potência de 20,7KVA está no limite superior da potência contratada para uso doméstico.
    Consulte com o técnico que elaborou a ficha electrotécnica ou o projecto que serviu de base para solicitar instrução técnica da EDP para cotação do novo ramal.
    É muito metro, mesmo sendo por via aérea.
  10.  # 9

    Colocado por: SkinkxA EDP nunca faz a parte de uso exclusivo, por isso limita-se a indicar as condições técnicas da mesma para que as pessoas possam recolher preços no mercado para esse trabalho.

    É pegar nessa ficha e pedir preços a empreiteiros da zona. Há mais empreiteiros credenciados para o uso exclusivo que para o uso partilhado, por isso essa parte é fácil.


    pensei que os novos pedidos hoje em dia , para o ramal exclusivo, teriam todos de ser por subterrâneo.
  11.  # 10

    Pois não sei. No meu caso pelos vistos não.

    Precisava mesmo de arranjar alguem que me fizesse o serviço rapido e a bom preço. Mas nesta altura não está facil.
  12.  # 11

    Colocado por: paulo_pereiraPotência de 20,7KVA está no limite superior da potência contratada para uso doméstico.
    Consulte com o técnico que elaborou a ficha electrotécnica ou o projecto que serviu de base para solicitar instrução técnica da EDP para cotação do novo ramal.
    É muito metro, mesmo sendo por via aérea.


    Qual é o limite de potência para uso doméstico?
    • tmmc
    • 23 Outubro 2019

     # 12

    Colocado por: Bigmouse

    Qual é o limite de potência para uso doméstico?


    10.35
  13.  # 13

    10.35 em monofásico. Em trifásico o limite andará nos 20.7kva
    Concordam com este comentário: tmmc
  14.  # 14

    Não há limite, podes requisitar o que necessitares.

    Podes é ter de pagar por cedência de potência
  15.  # 15

    Mas monofasico 10.35
    Concordam com este comentário: Bigmouse
  16. Ícone informação Anunciar aqui?

  17.  # 16

    Em baixa tensão, pode ser viabilizada potência até 200kA.

    Tudo depende de quanto o DO pretender pagar e da disponibilidade de potência da rede.

    Existe casos que a rede não suporta nem seguer um aumento de 10,35kva. Aí o DO vai ser "chamado" a comparticipar numa parte o custo da construção ou ampliação de um PT.

    Em sou de opinião, de quando é possível, viabilizar potência para 20,7kva. Pode parecer muito, mas que sabe se num futuro não teremos um V.E., Entre outras vantagens..


    Colocado por: trivialNão há limite, podes requisitar o que necessitares.

    Podes é ter de pagar por cedência de potência
    Concordam com este comentário: trivial
  18.  # 17

    Pois, eu também queria ter tido a minha instalação certificada para 20.7kVA, mas ao que parece o ramal que serve o meu loteamento só prevê 10.35kVA por fogo, para o loteador ter poupado nas infraestruturas.
    Se no futuro precisarmos de mais potência nas casas do loteamento, já se está a ver quem vai pagar a fatura.
  19.  # 18

    Hum de certeza que foi isso? Normalmente os loteamentos não tem baixadas feitas individualmente mas apenas os armários da edp na rua.

    Na sua ficha eletrotécnica o técnico poderia ter colocado 20.7kva e ja ficava com a instalação registada para essa potência e de hoje p amanhã poderia pedir aumento de potência..assim agora só com projeto elétrico e alteração de alguns componentes da instalação..
  20.  # 19

    Num loteamento, cada lote possui garantidamente uma potência viabilizada. É com base nessas potências que se define e calcula a rede de distribuição em baixa tensão, armários, cabos de ligação, números de circuitos, etc e o ou os postos de transformação necessários para a alimentar esse loteamento.

    Sim, muitas vezes não existe cabos dos ramais instalados, só se deixa instalado os tubos entre os armários e a portinhola (quando existe).

    Quando são lotes para moradias, normalmente define se como base os 10,35kva, tudo depende que tipo de zona se situa esse loteamento. Para indústria tem como base os 50kva. Quando é um prédio coletivo, anda como base os 6,9kva.

    É sempre possível, solicitar um aumento de potência para o lote em causa, havendo alguns custos e obrigações legais que têm de se ter em conta.

    Colocado por: Eng.RicardoHum de certeza que foi isso? Normalmente os loteamentos não tem baixadas feitas individualmente mas apenas os armários da edp na rua.

    Na sua ficha eletrotécnica o técnico poderia ter colocado 20.7kva e ja ficava com a instalação registada para essa potência e de hoje p amanhã poderia pedir aumento de potência..assim agora só com projeto elétrico e alteração de alguns componentes da instalação..
    Concordam com este comentário: trivial
  21.  # 20

    Tudo começou a apontar para os 20.7kva. Foi no momento da certificação / solicitação do NIP definitivo que a EDP barrou o processo com base na premissa de que a potência máxima admissível por fogo no loteamento é de 10.35kva.
    O construtor teve de cancelar o pedido inicial e submeter um novo para os 10.35 (tudo confirmado junto da EDP, para garantir que não era treta do construtor).
    A instalação tem tudo o que é preciso para os 20.7kva (nomeadamente a secção dos condutores desde o contador até ao quadro, num cabo trifásico). Contudo é a infraestrutura do loteamento que parece ser o fator limitador.
    Curiosamente as primeiras moradias tiveram mais sorte, talvez por distração de quem valida os processos na EDP.
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">