Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 21

    Colocado por: carlos_miguel_gomesBasicamente esse contrato é nulo, visto ter sido celebrado com o pressuposto que as dimensões e características do imóvel eram umas, mas na realidade foram outras.
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Be2009


    Colocado por: Be2009Devido a todas as ilegalidades e anexos ilegais, bem como o terreno que não corresponde ao valor correto, a avaliação foi insuficiente. Em 100% do imóvel e do terreno o avaliador só considerou 60%, por isso a avaliação foi muito inferior. E agora como é que se resolve isto?


    Pior mesmo, é quando uma imobiliária publicita um anúncio de uma moradia com as áreas que não correspondem à realidade. E ainda nos dizem que é melhor para nós para não termos de pagar impostos. Enfim... Um grande enredo.
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 22

    Colocado por: Be2009



    Pior mesmo, é quando uma imobiliária publicita um anúncio de uma moradia com as áreas que não correspondem à realidade. E ainda nos dizem que é melhor para nós para não termos de pagar impostos. Enfim... Um grande enredo.


    A mim venderam como se a casa tivesse 113m2. Afinal os m2 eram a contar com a arrecadação. Além disso, depois de comprar percebi que o prédio tinha 1 ou 2 anos a mais do que aquele que tinham dito.

    O que interessa mesmo é vender! Depois de comprarmos o que podemos nós fazer??? É uma tristeza esta área em Portugal.
    Concordam com este comentário: Be2009
  4.  # 23

    Não há seriedade. O dinheiro sobrepõem-se a tudo. Não querem saber de nada. Só de lucro. Depois, em todo o processo de mediação imobiliária, nunca vi a agência preocupada com nada. Nunca ajudou o proprietário em nada. Aquando da assinatura do cpcv a agência ficou com o cheque de sinal em sua posse. O vendedor pediu para que lhe fosse e entregue e a agência negou.

  5.  # 24

    Deixe o seu advogado mandar-lhes uma carta em legalês a invocar a nulidade do contrato e a devolução do sinal.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Be2009
  6.  # 25

    Colocado por: Pedro_MoreiraDeve ter entregado o sinal em cheque e o cheque ainda não foi depositado certo? Pode sempre pedir a um advogado para redigir uma carta aliás a ameaçar que se continuarem a insistir no assunto, o CPCV foi assinado na boa fé de que a casa estaria apta a ser transaccionada com as áreas correctas, como tal não vai comprar nada nem ficar amarrado a um negócio.

    Se todo este processo se arrastar por 1 ano você vai ter que ficar amarrado a isto?! Pode cancelar o cheque



    Obrigada Pedro_Moreira, o cheque ficou sempre na posse da agência imobiliária desde 28 de junho. Em novembro o vendedor exigiu o cheque porque dizia ele que assim saberia que nós realmente queríamos a casa. No dia a seguir o valor do cheque tinha sido levantado pelo vendedor. Surreal... Na segunda feira vamos à câmara saber como se encontra o processo, uma vez que soubemos que o vendedor foi notificado pela câmara que tem 90 dias para fazer a retificação de áreas da casa e do terreno, uma vez que por causa de anexos ilegais não passaram a licença de utilização. Este processo nunca foi claro em nenhum momento. Só agora é que estamos a ter a real noção de como isto foi sendo feito. No entanto, sabemos que nenhum banco nos concede o crédito sem licença de utilização. Certo?
  7.  # 26

    Colocado por: medicineengDeixe o seu advogado mandar-lhes uma carta em legalês a invocar a nulidade do contrato e a devolução do sinal.
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Be2009


    É o que será feito. Só é pena termos perdido tanto tempo à espera de um negócio que nunca teve pernas para andar...
  8.  # 27

    O caricato disto tudo é que eu e o meu marido vivíamos numa casa recente, quisemos vender para comprar uma casa mais antiga e com bastante terreno. Temos filhos e 3 cães. Ao vender a nossa casa, tivemos de nos mudar para um apartamento. Toda a gente envolvida sabia que tínhamos urgência no negócio, pois com as obras ainda teríamos que esperar, e todos sabemos que as obras podem atrasar. Neste momento temos a nossa vida empacotada numa garagem... Por vezes os sonhos de mudar, podem ser um verdadeiro pesadelo. Isto é só um alerta. E até quando vamos andar nisto? Não era isto que queríamos para a nossa vida.
  9.  # 28

    Colocado por: Be2009O caricato disto tudo é que eu e o meu marido vivíamos numa casa recente, quisemos vender para comprar uma casa mais antiga e com bastante terreno. Temos filhos e 3 cães. Ao vender a nossa casa, tivemos de nos mudar para um apartamento. Toda a gente envolvida sabia que tínhamos urgência no negócio, pois com as obras ainda teríamos que esperar, e todos sabemos que as obras podem atrasar. Neste momento temos a nossa vida empacotada numa garagem... Por vezes os sonhos de mudar, podem ser um verdadeiro pesadelo. Isto é só um alerta. E até quando vamos andar nisto? Não era isto que queríamos para a nossa vida.


    Devem não só pedir nulidade do contrato, mas também indemnização pelos factos que invoca. O contrato é nulo, mas não é por vossa causa e isso causou-vos prejuízos vários.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Be2009
  10.  # 29

    Colocado por: Be2009


    Obrigada Pedro_Moreira, o cheque ficou sempre na posse da agência imobiliária desde 28 de junho. Em novembro o vendedor exigiu o cheque porque dizia ele que assim saberia que nós realmente queríamos a casa. No dia a seguir o valor do cheque tinha sido levantado pelo vendedor. Surreal... Na segunda feira vamos à câmara saber como se encontra o processo, uma vez que soubemos que o vendedor foi notificado pela câmara que tem 90 dias para fazer a retificação de áreas da casa e do terreno, uma vez que por causa de anexos ilegais não passaram a licença de utilização. Este processo nunca foi claro em nenhum momento. Só agora é que estamos a ter a real noção de como isto foi sendo feito. No entanto, sabemos que nenhum banco nos concede o crédito sem licença de utilização. Certo?


    Jamais um banco concede crédito sem licença, ficha técnica de habitação, registo predial, e caderneta predial.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Be2009
  11.  # 30

    A casa tem certidão do registo predial e caderneta predial, mas não estão em conformidade com a área de terreno que na realidade tem. Nestes documentos estão declarados valores inferiores ao que realmente tem o terreno. Ficha técnica não tem, o imóvel é datado de 1931. Ainda por cima foram feitas obras de melhoramento e a câmara indeferiu o pedido de atribuição da licença de utilização por esse mesmo facto. O proprietário foi notificado no prazo de 90 dias a fazer o levantamento topográfico e a entregar uma planta da casa. Eu nesta fase pretendo rescindir o contrato porque sei que uma legalização vai demora ainda mais uns meses, tempo esse que não tenho. Como disse anteriormente, estou a viver num apartamento com a minha vida empacotada. A avaliação veio inferior ao que pretendia, como tal, o sinal terá de ser devolvido. O contrato é nulo. Quase 7 meses de desculpas e de demoras... Não posso continuar assim por mais tempo. Ainda para mais com tanta incongruência. A agência quer fazer mais um aditamento ao contrato mas eu não assino nada. Para mim o cpcv fica resolvido.
  12.  # 31

    O banco poderá recusar-se a emitir uma declaração como a avaliação foi inferior ao valor pedido? O advogado pediu esse documento. Ou será que o relatório da avaliação servirá como prova?
  13.  # 32

    Se o cheque já foi levantado, mais do que anular o contrato será um pincel reaver o dinheiro.
    Há gente que não vale o ar que respira :-(
  14.  # 33

    Quem ficou com o sinal? O vendedor ou agencia?
  15.  # 34

    Colocado por: margarettSe o cheque já foi levantado, mais do que anular o contrato será um pincel reaver o dinheiro.
    Há gente que não vale o ar que respira :-(


    Tenho consciência que irá levar tempo, mas acho que terei de ser ressarcida. Geralmente quando se emite um cheque, a pessoa que o recebe tem que o depositar para comprovar que ele tem cobertura. E ainda bem que o cheque foi levantado, sinal de que nunca agi de má fé. Fiz as coisas de acordo com a legalidade. Caricato da história, apesar de termos feito o cpcv o vendedor ainda anunciou posteriormente em mais uma agência o imóvel. Continuou a levar pessoas a visitar o imóvel com a intenção de compra. No meio disto tudo eu só quero que me devolvam o que eu entreguei, que não foi assim tão pouco.
  16.  # 35

    Colocado por: Be2009A casa tem certidão do registo predial e caderneta predial, mas não estão em conformidade com a área de terreno que na realidade tem. Nestes documentos estão declarados valores inferiores ao que realmente tem o terreno. Ficha técnica não tem, o imóvel é datado de 1931. Ainda por cima foram feitas obras de melhoramento e a câmara indeferiu o pedido de atribuição da licença de utilização por esse mesmo facto. O proprietário foi notificado no prazo de 90 dias a fazer o levantamento topográfico e a entregar uma planta da casa. Eu nesta fase pretendo rescindir o contrato porque sei que uma legalização vai demora ainda mais uns meses, tempo esse que não tenho. Como disse anteriormente, estou a viver num apartamento com a minha vida empacotada. A avaliação veio inferior ao que pretendia, como tal, o sinal terá de ser devolvido. O contrato é nulo. Quase 7 meses de desculpas e de demoras... Não posso continuar assim por mais tempo. Ainda para mais com tanta incongruência. A agência quer fazer mais um aditamento ao contrato mas eu não assino nada. Para mim o cpcv fica resolvido.


    Você não tem de rescindir porque esse contrato é nulo pois:
    - 1) uma casa sem licença não pode ser habitada (a menos que esteja isenta de licença);
    - 2) o contrato tem previstos pressupostos que não de confirmam, nomeadamente áreas do imóvel, data de conclusão, licenciamentos, etc.
  17. Ícone informação Anunciar aqui?

  18.  # 36

    Colocado por: Be2009O banco poderá recusar-se a emitir uma declaração como a avaliação foi inferior ao valor pedido? O advogado pediu esse documento. Ou será que o relatório da avaliação servirá como prova?


    Basta o relatório da avaliação, o advogado que anexe ao contrato. No relatório da avaliação estão descritas as áreas medidas pelo avaliador.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Be2009
  19.  # 37

    Colocado por: jocavQuem ficou com o sinal? O vendedor ou agencia?


    O cheque foi entregue inicialmente à agência imobiliária. Esta alegou que seria melhor. Agora percebo porque é que a agência ficou com o cheque, mas adiante... O cheque ficou na posse da agência desde junho até novembro. Em novembro foi entregue ao proprietário porque este o exigiu e eu concordei. Se o cheque é para o proprietário, quem sou eu para o reter? Aquando da venda da minha casa, a agência também ficou com o cheque de sinal, sendo-me entregue o valor final só no dia da escritura.
  20.  # 38

    Na ultima casa que comprei o perito avaliador considerou apenas as áreas constantes da Caderneta Predial e não as corretas.
    Após fazer o levantamento topográfico a casa "cresceu".
  21.  # 39

    Este caso pode seguir para um julgado de paz? Não vou deixar que isto se prolongue mais. Irei até às últimas consequências. Só quero o que foi entregue, nada mais. Entreguei em cheque 10% do valor do imóvel.
  22.  # 40

    Colocado por: DonaRuteNa ultima casa que comprei o perito avaliador considerou apenas as áreas constantes da Caderneta Predial e não as corretas.
    Após fazer o levantamento topográfico a casa "cresceu".


    No meu caso também só foi considerado as áreas que constavam na caderneta predial. Tudo o resto não foi considerado. Tenho a certeza que depois de feito o correto levantamento topográfico tudo irá "crescer"... A abertura do processo de crédito habitação e avaliação já vai em 400 e tal euros que sei que isso não consigo reaver, estava ciente disso.
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">