Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa noite a todos.
    Estou a desenvolver um projeto de legalização e encontro-me com dificuldades em optar pela base que devo apresentar nos desenhos do existente. Isto porque: O projeto licenciado anteriormente já não é a realidade construída, ou seja o existente atual.
    Nos desenhos do existente deverei usar os desenhos conforme registos camarários ou o levantamento real do existente construído.
    Obrigado pela ajuda.
    Pedro
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

    • Mjdias
    • 30 Janeiro 2020 editado

     # 2

    Colocado por: PedroRuilevantamento real do existente construído
    Concordam com este comentário: antonylemos
    Estas pessoas agradeceram este comentário: PedroRui
  3.  # 3

    Colocado por: PedroRuiprojeto de legalização
    Estas pessoas agradeceram este comentário: PedroRui

  4.  # 4

    Faz o levantamento do existente todo a preto.
    depois apresenta os desenhos de sobreposição:
    A preto fica o que está licenciado .
    A azul o que quer legalizar.
    A amarelo o que é necessário demolir, a vermelho a construír... Se houver.
    Depois repete os desenhos a preto com a proposta final.
    Fiz me entender?
    Concordam com este comentário: N Miguel Oliveira
    Estas pessoas agradeceram este comentário: PedroRui
  5.  # 5

    Obrigado Mjdias e Pedro Barradas.
    E se houver discrepâncias entre o levantamento do existente construído e o resgisto camarário? Em exemplo uma parede exterior estar inclinada e no projeto licenciado estar a 90º?
    Nos desenhos de sobreposição colocaria essa a 90º na cor amarela e a parede inclinada construída a azul? Confirmam?
    Mais uma vez obrigado.
    Pedro
  6.  # 6

    A preto o que está na Câmara
    A azul o que está construído na realidade.

    A partir daí faz os vermelhos e amarelos.

    Se tem uma parede que está a 90o no original desenha a preto o que está na camara e a azul a posição da parede atual.
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas, Mjdias, José Barnabé, N Miguel Oliveira
    Estas pessoas agradeceram este comentário: PedroRui
  7.  # 7

    Nessa situação em particular... Pois se calhar teria que assim ser.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: PedroRui
  8.  # 8

    Obrigado Ricardo,
    A preto o que está na Câmara
    A azul o que está construído na realidade.

    Refere-se ao levantamento do existente? nestes desenhos faz logo com duas cores - preto e azul?
  9.  # 9

    Pedro Barradas
    Nessa situação em particular... Pois se calhar teria que assim ser.

    Nos desenhos do existente colocaria também as duas cores conforme referiu o Ricardo Porto?
    preto para o licenciado e azul para o levantamento do construído?

    Mais uma vez agradeço a vossa preciosa ajuda.
    Pedro
  10.  # 10

    Colocado por: PedroRuiPedro Barradas

    Nos desenhos do existente colocaria também as duas cores conforme referiu o Ricardo Porto?
    preto para o licenciado e azul para o levantamento do construído?

    Mais uma vez agradeço a vossa preciosa ajuda.
    Pedro



    VERMELHOS/AMARELOS/AZUL
    1. Quando o projeto de arquitetura se referir a obras que incluam demolição parcial ou total e alterações ou ampliação, as peças desenhadas devem incluir plantas, cortes e alçados de:
    - Alteração proposta, utilizando as cores convencionais.
    - Projeto “limpo”.
    - As peças desenhadas devem ser apresentadas em original, contendo o referido nos dois pontos anteriores.
    2. As cores convencionais a utilizar são:
    - Cor vermelha para os elementos a construir;
    - Cor amarela para os elementos a demolir; - Cor preta para os elementos a conservar; - Cor azul para os elementos a legalizar.
    3. No caso de alteração ao alvará de licença de loteamento deverão ser identificadas com as cores convencionais, a nova proposta e a proposta que consta do alvará de loteamento sujeito a alteração, respetivamente.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: PedroRui
  11.  # 11

    Mjdias,
    Obrigado pelo comentário e ajuda.
    A minha dúvida prende-se com a representação do existente. Isto porque o existente licenciado na Câmara é diferente da realidade construída, verificada através de um levantamento arquitetónico.
  12.  # 12

    Voçê se vai legalizar , legaliza tudo ou só vai legalizar metade ? Continua ilegal , então deixe estar como esta.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: PedroRui
  13.  # 13

    Mjdias,
    Há partes que nem se quer são legalizáveis e que têm de ser demolidas. Há outras que têm de ser adicionadas para cumprir com as atuais legislações.
    Não há possibilidade de deixar como está! A ideia é legalizar o que é passível de ser legalizado e demolir o que é ilegal, desta forma regularizar o património construído.

    Obrigado pela disponibilidade.
  14.  # 14

    Colocado por: PedroRuiA minha dúvida prende-se com a representação do existente.

    A representação deverá ser do licenciado e não do existente... Não está para aí alguma confusão? licenciado->alteração/legalização->definitivo
    Estas pessoas agradeceram este comentário: PedroRui
  15.  # 15

    José,
    O arquiteto da Câmara exigiu que se mostrasse partes do levantamento construído (não licenciadas) que até são para demolir em obra e estavam devidamente justificadas em memória descritiva e registo fotográfico e levantamento arquitetónico.
    Daí estas dúvidas da base do existente.
    Obrigado
  16. Ícone informação Anunciar aqui?

  17.  # 16

    Boas pedro,
    A volumetria construída que é para demolir (esteja ela licenciada ou não) deve ser representada sempre e a amarelo.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: PedroRui
  18.  # 17

    neste caso penso que se não havia interesse em legalizar certas partes, em vez de ligar o complicometro, devia fazer alterações apenas tendo por base o que está desenhado na camara e o novo.
    ainda assim cada caso é um caso e não é assunto linear e tem muito a ver com o que se pretende fazer especificamente na casa.
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas, ADROatelier
    Estas pessoas agradeceram este comentário: PedroRui
  19.  # 18

    E também depende do municipio...
    Nos casos em que existe discrepância entre o que está na registado na câmara e a construção na realidade actual ANTES DAS OBRAS, apresento sempre o "existente camarário" num layer em separado.
    Para não baralhar, a cor não precisa de ser convencional, desde que devidamente identificada na legenda em todos os desenhos.

    Fica depois o azul para o que se pretende legalizar, vermelho para os elementos a construir, amarelo para a demolição.
    Fundamental apresentar Desenhos do Licenciado, Desenhos de Existente, Desenhos de Sobreposição e Desenhos de Proposta.

    Quando se ignora o "existente camarário", pode dar mau resultado, resultando em contratempos. Clareza nos desenhos e na parte escrita, boas descrições, ajudam muito a que (1) o técnico camarário compreenda a pretensão e que (2) na construção surjam menos questões. Imaginem que o projecto vai para obra só com o existente licenciado e a nova proposta... dá logo azo "à asneira".
    Claro que isto só é valido para municipios/prédios onde haja esse registo.
    Concordam com este comentário: PedroRui
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Pedro Barradas, PedroRui
  20.  # 19

    Bom dia ADROatelier.
    Fundamental apresentar Desenhos do Licenciado, Desenhos de Existente, Desenhos de Sobreposição e Desenhos de Proposta.

    Obrigado pela descrição clara e pelo esclarecimento.
    Foi essa mesma a decisão que tomámos aquando da entrega do projeto.
    Assim que tiver o feedback da autarquia, coloco aqui para conhecimento de todos.
    Mais uma vez agradeço a todos a vossa disponibilidade.
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">