Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Olá a todos,

    Sempre tive uma relação complicada com a minha irmã mas apos a morte do meu pai agravou-se a situação por causa das partilhas. Como não me consigo entender com ela iniciei à coisa de 3 anos um processo de inventário.

    O que me "venderam" é que o processo é rápido, e "igual" para ambos e caso não se cheguem a entender, à uma parte do processo em que se sentam os interessados à mesa e só saem de lá quando tiverem tudo resolvido.
    Na realidade é um processo demoroso, porque efetivamente existem prazos de resposta que largamente são ultrapassados sem qualquer penalização.
    Isto porque muitas das vezes quem falha nas respostas ou nas indicações a dar é a própria conservatória (neste caso, notário), depois entre ferias do carnaval, pascoa, mês de agosto e natal, estão a ver, pouco tempo sobra para as coisas andarem. E quando se tenta ligar para a conservatória a pedir explicações, pois o notário não tem só este processo, tem vários e temos de aguardar que o dito tenha disponibilidade para voltar a pegar no assunto.
    O motivo de estar a comunicar isto é que hoje estou mesmo furioso com este processo.
    Dei inicio ao processo, paguei logo quase 800€ para resolver as coisas, ando aqui à 3 anos, a moer para a coisa andar e receber respostas menos agradáveis, agora por fim a minha irmã lá resolveu dar uma relação de bens (é ela a cabeça de casal), da qual omitiu certos pertences, obviamente que respondi e contestar a relação de bens e não é que tenho 70€ para pagar porque não concordo com a relação de bens.. Como é que é isto???
    Isto realmente, é um processo muito mal feito e ingrato para quem não é cabeça de casal tem que se sujeitar ao que que a outra ou outras pessoas pensam e dizem nem que seja para atrasar o processo.

    Desabafos à parte, quem é que já passou por este processo, é normal o notário cobrar este valor, isto não se pode colocar como despesa da herança visto que o cabeça de casal omitiu (e tenho provas que sustentam a constatação).
    Como já estou cansado disto e queira optar por não querer saber mais disto, e ignorar o assunto, como não efetuei o pagamento quais são as consequências que podem ocorrer?

    Obrigado
  2.  # 2

    Boas,

    Se não está satisfeito com o andamento do processo no notário porque não pede a remessa para o Tribunal?
    Informe-se junto do seu advogado.
  3.  # 3

    boas,

    não foi nada que não me tivesse passado pela cabeça, mas infelizmente as experiências que tive de tratar com advogados não correram muito bem e optei por não ter advogado.

    Além do mais, acham que se resolve mais facilmente sendo com advogado e indo para tribunal? Caso considere essa opção o que acontece aos valores já entregues ao notário ?

    Penso que o aqui o notário terá alguma culpa, já que deixou perdurar esta situação, tal como eu que infelizmente não tenho conhecimento de como fazer valer os meus direitos perante o notário e deixei arrastar a situação para não entrar em conflito com ninguém.

    Alguém já passou por este processo, isto é mesmo assim...Paga-se só para termos direito a contestar o que achamos estar errado !
  4.  # 4

    Tratei de um prcesso idêntico, talvez um pouco mais complicado...
    Estranho que tenha pago ao notário. Terá sido no balcão de heranças? Quem inicou o processo?
    Não havendo entendimento entre os herdeiros, quem quer resolver tem de ir para partilhas judiciais.
    Da minha experiência, é mesmo preciso advogado. Comecei com um solicitador, mas perante a necessidade de chegar até tribunal é preciso mesmo advogado
    Muito resumidamente:
    O adovogado escreve a todos os herdeiros a comunicar o inicio do processo e a solicitar manifestaçāo de interesse em participar. Quem não responde no prazo (há mais do que uma tentativa), fica de fora da participação activa e sujeita-se ao acordo dos outros.
    Depois trata da conferência de interessados/inventário/valorização dos bens/ avaliaçoes por peritos em caso de discordância... por ai fora. Várias reuniões. No meu caso foram na precença do notário eleito. Julgo que é mesmo assim
    Depois a fase de partilha dos bens, a bem ou a mal. A bem, escritura de partilhas, a mal, tribunal
    Mais ou menos isto.

    É um processo demorado; é preciso paciência
    Faz falta o advogado e paga-se alguns €€€
    O notário cobra os seus honorários, mas ninguém, no meu caso, pagou contestaçoes especificamente...