Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa tarde,
    Durante a visita do Sr fiscal de obras, de câmara municipal da zona norte, averiguando ele o cumprimento do projeto e obra executada no Passeio que foi feito em frente à minha obra, questiona se está pedido o desvio de um poste da EDP existente em zona do passeio onde não estorvar nem a peões nem a veículos dizendo que o dono de obra tem obrigação de tratar desse assunto sob pena de não deferir o pedido de licença de utilização do edifico em construção...

    Ao que lhe respondi que o dono de obra, particular não tem essa obrigação e que isso não é sua propriedade. Ainda assim efetuou se o pedido a EDP...

    Mas já agora, que legitimidade tem o sr fiscal para dizer uma coisa destas??? Com base em que quê um fiscal pode ou não não receber as obras no domínio público por uma questão que nem sequer é propriedade daquele requerente... Ainda mais quando o poste já existia naquele sítio previamente....

    Fiquei estupefacta com a saída do colega, o tom de toda a visita em obra, a falta de civismo e trato, mas isso já não é grande novidade. Mas esta questão está a ficar aqui a remoer...

    Será que algum colega poderá dizer se a câmara, na sua representação pelo fiscal da obra pode negar se a receber as obras na via pública por um poste da EDP, que não é pertença do requerente e não depende do próprio retirar?


    Aos colegas gostava que dissessem se acham isto correto da parte do sr fiscal...
  2.  # 2

    se for da camara de viana do castelo pode tudo!! sao uns arrogantes e ameaçam sem qualquer pudor.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: SraEngDB
  3.  # 3

    Colocado por: SraEngDBMas já agora, que legitimidade tem o sr fiscal para dizer uma coisa destas???

    Não ligue ao que ele diz, só ao que ele escreve.
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas, SraEngDB
    Estas pessoas agradeceram este comentário: SraEngDB
  4.  # 4

    A saga continua...
    Agora o problema não é o poste. Vamos ver se assim vai continuar até ao pedido de licença de utilização.

    Agora é o passeio executado e guia assente desde julho (acompanhada pelo colega que o andou a substituir) no seu entender não está bem. Vai-se inventar a polvora...
    A dizer que se deve desviar eixos de estrada existente (onde circula trafego pesado, porque é uma ZI) porque entende que um estacionamento novo que estamos a fazer onde era apenas terra cedida pelo lote passa, no entender do sr. engenheiro, a entrar para as contas de reposicionamento do eixo de via... !!!

    A guia também está muito alta... numa rua que não tem AP, nem sarjetas, quer mandar as aguas da rua toda para junto da guia na zona dos estacionamentos onde não é recolhida em lado nenhum porque a rua tem um desnivel degraçado ( como sempre teve... ) e corria numa valeta em paralelo como ainda se vê do outro lado...


    Ai nossa senhora do desterro, dai-me paciencia...
  5.  # 5

    Mas não Houve desenhos com essas situações aprovadas quando do projecto de arquitectura?.
    As cedências, o passeio novo, o lugar de estacionamento.. Etc. É seguir o aprovado. Se no local o colega já tinha dado o aval. Ele se quiser que pague as alterações do bolso dele. Assim é andar a gozar com as pessoas.
  6.  # 6

    Ela quer é ver se lhe aparece qualquer coisa no bolso....
  7.  # 7

    Aproxima-se o Natal ...
  8.  # 8

    Colocado por: 8421Ela quer é ver se lhe aparece qualquer coisa no bolso....

    Ou nos c@rnos.