Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa noite, moro num prédio e decidi ter um cachorro, já tem seis meses e nunca recebi uma queixa mas à pouco tempo o meu vizinho da frente veio se queixar que o meu cão ladra durante a noite e que fica a raspar na porta a noite inteira, sendo que isso é mentira já que a o cão dorme comigo no meu quarto com a porta fechada e dorme a noite toda, o cao so ladra quando batem à minha porta de casa, mais nenhum vizinho veio se queixar só este, e ele disse que iria chamar a GNR. Queria saber se ele pode tirar o cão da minha casa ou se não tenho que me preocupar, e só para dizer que ele quando veio para este prédio tentou pedir assinaturas para tirar todos os cães do prédio, mas não conseguiu.
    Obrigada
  2.  # 2

    Tem o animal registado na junta de freguesia?

    EDIT: Vi agora que já não é preciso registar na junta de freguesia. O processo é feito pelo microchip.

    Por isso a questão é: o animal tem microchip?
    Estas pessoas agradeceram este comentário: fpc
    •  
      CMartin
    • 16 março 2021 editado

     # 3

    Lili, sem razão nenhuma, ninguém pode tirar um animal de estimação ao seu dono. Já agora era o que nos faltava.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: fpc, Lilimorno
  3.  # 4

    Colocado por: Lilimornoo meu vizinho da frente veio se queixar que o meu cão ladra durante a noite e que fica a raspar na porta a noite inteira, sendo que isso é mentira já que a o cão dorme comigo no meu quarto

    Não estou a ver ninguém a inventar uma mentira destas....mas se é mentira ignore, não faça nada.
    • size
    • 16 março 2021

     # 5

    Obviamente, que o seu vizinho não tem possibilidade legal de impedir a posse do seu animal de estimação.
    Se não provoca ruído incomodativo no prédio, não se preocupe com a ameaça da GNR.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Lilimorno
  4.  # 6

    Colocado por: PicaretaNão estou a ver ninguém a inventar uma mentira destas.


    Olhe que já gente para isso, já tive um caso semelhante no meu prédio. Aquando da compra do apartamento a antiga dona disse-me que a vizinhança era tranquila e que não havia chatices, à excepção de um vizinho que tinha a mania de implicar com tudo, mas que toda a gente o ignorava e estavam todos de relações cortadas com ele. Não me preocupei visto que estava noutra correnteza e noutro andar, por isso dificilmente me vinha chatear com o que fosse.

    Quase um ano depois de estar aqui a morar cruzei com o senhor à entrada do prédio ao sair com a gata na transportadora para ir ao veterinário, ficou simplesmente a olhar. No fim de semana seguinte a minha mãe pediu-me se podia ficar com o cão. Saí com ele para ir passear, e estava o senhor à varanda. Não me disse nada. Engraçado que assim que deu conta do meu marido sair veio bater-me à porta. Veio com toda uma história que o prédio não era nenhum jardim zoológico e que já não aguentava com a barulheira à noite. Que era a gata a miar do cio e o cão a ladrar constantemente desde que me tinha mudado para cá.

    Ora só adoptei a gata uns bons meses depois de vir para aqui. A gata está esterilizada e nunca teve sequer o cio, dorme sempre connosco no quarto e é uma paz de alma. Quando mia é baixinho porque quer alguma coisa. Para além disso já tinha perguntado ao vizinho de baixo (que trabalha em casa) se ela fazia barulho quando nós saíamos, e ele disse-me que não. O cão nem era costume estar cá em casa, tinha vindo naquela manhã, portanto nem uma noite cá tinha passado, para não dizer que é um cão de 15 anos que ninguém o ouve ladrar há anos e que só sai da cama para comer e ir à rua...também não podia ser outro vizinho visto que se este prédio durante o dia já é sossegado, à noite então é silêncio absoluto.

    Levou tal resposta que nunca vi ninguém descer as escadas tão rápido. É gente sem nada para fazer da vida, que parece que só estão bem a implicar com os outros. Como mais ninguém lhe dava conversa decidiu vir implicar com a vizinha nova. O melhor é nem dar trela, e metê-los logo no sitio deles. A única coisa que conseguiu foi que a única vizinha que ainda o cumprimentava o deixasse de fazer, que é para o lado que eu durmo melhor. Felizmente é só fogo de artifício, e mal o metem no seu sitio volta para a toca e não volta a chatear.

    Edit: já agora porque uma pessoa também tem que rir com estas coisas...tinha reparado que o senhor tinha uma câmara no parapeito da janela a apontar para a via pública (nem vou discutir a legalidade da coisa), sendo que deixa sempre o estore semi aberto à noite. Ainda pensei que fosse para ver do carro, até ter descoberto que o homem nem carro tem...deve passar o serão a ver da vida dos vizinhos, quem entra e quem sai, a que horas vai e a que horas volta. Mal ouve um barulho pega num cigarro para ir para a varanda e vai cuscar. Incrivelmente vejo-o sempre à varanda quando começo a carregar sacos de compras do carro para casa, quando vendi mobília no olx e ajudei as pessoas a carregar para o carro, nos dois dias que estávamos a carregar um sofá e uma máquina de lavar que tínhamos dado ao meu cunhado para a carrinha. Enfim, se há movimento temos mirone. Podia-se pensar que estou a falar de um idoso de 80 anos, mas não, é um homem na casa dos 50...
    Concordam com este comentário: Lilimorno
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Pedro Barradas, Bruno.Alves, desofiapedro
  5.  # 7

    doença....
    Concordam com este comentário: CMartin, Tanialexandra
  6.  # 8

    Colocado por: Tanialexandra

    Olhe que já gente para isso, já tive um caso semelhante no meu prédio. Aquando da compra do apartamento a antiga dona disse-me que a vizinhança era tranquila e que não havia chatices, à excepção de um vizinho que tinha a mania de implicar com tudo, mas que toda a gente o ignorava e estavam todos de relações cortadas com ele. Não me preocupei visto que estava noutra correnteza e noutro andar, por isso dificilmente me vinha chatear com o que fosse.

    Quase um ano depois de estar aqui a morar cruzei com o senhor à entrada do prédio ao sair com a gata na transportadora para ir ao veterinário, ficou simplesmente a olhar. No fim de semana seguinte a minha mãe pediu-me se podia ficar com o cão. Saí com ele para ir passear, e estava o senhor à varanda. Não me disse nada. Engraçado que assim que deu conta do meu marido sair veio bater-me à porta. Veio com toda uma história que o prédio não era nenhum jardim zoológico e que já não aguentava com a barulheira à noite. Que era a gata a miar do cio e o cão a ladrar constantemente desde que me tinha mudado para cá.

    Ora só adoptei a gata uns bons meses depois de vir para aqui. A gata está esterilizada e nunca teve sequer o cio, dorme sempre connosco no quarto e é uma paz de alma. Quando mia é baixinho porque quer alguma coisa. Para além disso já tinha perguntado ao vizinho de baixo (que trabalha em casa) se ela fazia barulho quando nós saíamos, e ele disse-me que não. O cão nem era costume estar cá em casa, tinha vindo naquela manhã, portanto nem uma noite cá tinha passado, para não dizer que é um cão de 15 anos que ninguém o ouve ladrar há anos e que só sai da cama para comer e ir à rua...também não podia ser outro vizinho visto que se este prédio durante o dia já é sossegado, à noite então é silêncio absoluto.

    Levou tal resposta que nunca vi ninguém descer as escadas tão rápido. É gente sem nada para fazer da vida, que parece que só estão bem a implicar com os outros. Como mais ninguém lhe dava conversa decidiu vir implicar com a vizinha nova. O melhor é nem dar trela, e metê-los logo no sitio deles. A única coisa que conseguiu foi que a única vizinha que ainda o cumprimentava o deixasse de fazer, que é para o lado que eu durmo melhor. Felizmente é só fogo de artifício, e mal o metem no seu sitio volta para a toca e não volta a chatear.

    Edit: já agora porque uma pessoa também tem que rir com estas coisas...tinha reparado que o senhor tinha uma câmara no parapeito da janela a apontar para a via pública (nem vou discutir a legalidade da coisa), sendo que deixa sempre o estore semi aberto à noite. Ainda pensei que fosse para ver do carro, até ter descoberto que o homem nem carro tem...deve passar o serão a ver da vida dos vizinhos, quem entra e quem sai, a que horas vai e a que horas volta. Mal ouve um barulho pega num cigarro para ir para a varanda e vai cuscar. Incrivelmente vejo-o sempre à varanda quando começo a carregar sacos de compras do carro para casa, quando vendi mobília no olx e ajudei as pessoas a carregar para o carro, nos dois dias que estávamos a carregar um sofá e uma máquina de lavar que tínhamos dado ao meu cunhado para a carrinha. Enfim, se há movimento temos mirone. Podia-se pensar que estou a falar de um idoso de 80 anos, mas não, é um homem na casa dos 50...
    Estas pessoas agradeceram este comentário:Pedro Barradas,desofiapedro


    Completamente louco xD
    Concordam com este comentário: Tanialexandra, Lilimorno
  7.  # 9

    Colocado por: desofiapedroCompletamente louco xD


    Pelo menos é um louco sossegado que não faz barulho e também só chateia uma vez, não me queixo. Dar cabo dos pulmões ao ir fumar um cigarro sempre que ouve movimento na rua, só o afecta a ele lol
    Concordam com este comentário: desofiapedro
    • RCF
    • 17 março 2021

     # 10

    Colocado por: Tanialexandratinha reparado que o senhor tinha uma câmara no parapeito da janela a apontar para a via pública (nem vou discutir a legalidade da coisa), sendo que deixa sempre o estore semi aberto à noite. Ainda pensei que fosse para ver do carro, até ter descoberto que o homem nem carro tem...deve passar o serão a ver da vida dos vizinhos, quem entra e quem sai, a que horas vai e a que horas volta. Mal ouve um barulho pega num cigarro para ir para a varanda e vai cuscar. Incrivelmente vejo-o sempre à varanda quando começo a carregar sacos de compras do carro para casa, quando vendi mobília no olx e ajudei as pessoas a carregar para o carro, nos dois dias que estávamos a carregar um sofá e uma máquina de lavar que tínhamos dado ao meu cunhado para a carrinha. Enfim, se há movimento temos mirone.

    Veja o lado positivo da coisa. O homem faz segurança ao prédio... de borla!
    Concordam com este comentário: Pascendi, Tanialexandra
  8.  # 11

    Colocado por: caocomasasEDIT: Vi agora que já não é preciso registar na junta de freguesia.
    errado.. é necessário sempre registar o animal na junta de freguesia.. podem ou não cobrar por isso. mas a licença tem de a ter sempre.
  9.  # 12

    Colocado por: antonylemoserrado.. é necessário sempre registar o animal na junta de freguesia.. podem ou não cobrar por isso. mas a licença tem de a ter sempre.


    https://www.google.com/amp/s/amp.sicnoticias.pt/pais/2019-10-20-Vai-deixar-de-ser-preciso-registar-caes-na-junta-de-freguesia
  10.  # 13

    Eu não me preocuparia muito e muito menos por uma mentira, de qualquer forma falaria com um dos meus vizinhos, caso algo aconteça, o que duvido, para que pelo menos tenha uma testemunha de que o seu cão não ladra e o incomoda à noite.
  11.  # 14

    Colocado por: caocomasas

    https://www.google.com/amp/s/amp.sicnoticias.pt/pais/2019-10-20-Vai-deixar-de-ser-preciso-registar-caes-na-junta-de-freguesia
    meu caro.. convém quando procurar informações verificar as datas da informação. essa do 20/10/2019 está desatualizada face à legislação. que é de março 2020.
  12.  # 15

    Era obrigatório registar na junta, depois deixou de ser e agora voltou a ser bem como na plataforma do chip (que agora me falha o nome), por isso faça o se não o fez.
    Quanto ao chamar a GNR, há quem chame por crianças/bebés a chorar! Whatever!!!
    Que chame!
 
0.0166 seg. NEW