Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Bom dia a todas/os.
    Tenho um apartamento arrendado com contrato de 3 anos registado nas Finanças.
    Desde o primeiro mês que este inquilino me deu problemas. Atrasos no pagamento e já vai em 3 meses sem pagamento, sem qualquer aviso da parte dele ou tentativa de pagar o que devia.
    Sempre tentei chegar a acordo, até cheguei a propor pagamentos parcelados do que estava em falta e era como falar com uma parede.
    Cheguei ao meu limite e quero pôr um advogado de Direito Imobiliário a tratar do assunto. Já contactei alguns conhecidos mas ninguém me diz valores (seja de consulta ou de custos do processo de despejo) e toda a gente com quem falo me diz que é normal, que no final é que dão o valor.
    Isso para mim não faz sentido, e é arriscado, pois é como assinar um cheque em branco.
    Compreendo que a advocacia seja uma profissão liberal e que é muito difícil dar um valor fixo pelo processo em si, mas bolas, ao menos uma estimativa ou intervalo de valores podiam dar...
    Alguém que já tenha passado por uma situação destas, nos últimos anos, tem uma ideia do que costumam cobrar pelas consultas/inicio do processo de despejo?
    Não me apetecia saltar da frigideira para o lume...
    Obrigado.
    • imo
    • 1 Abril 2021 editado

     # 2

    Também prefiro saber quanto vou pagar no final, que é um direito básico de qualquer consumidor (pergunte qual é o preço cobrado por hora), insista nesse ponto, irá variar com o tempo de duração e as varias fases do processo, é certo, mas nao facilite, nao aceite essa maneira de trabalhar
    Concordam com este comentário: PREMISSA_ARQ
  2.  # 3

    Colocado por: Senhorio EnganadoTenho um apartamento arrendado

    Qual é o valor mensal da renda ?
    Concordam com este comentário: SACS
  3.  # 4

    Um bom advogado deve levar mínimo de 100€/hora.

    Na última acção de despejo que tive, o custo foi de cerca de 1500€. Se o advogado for bom é investimento seguro.

    Mas compensa pelo sucesso de ter a casa "resgatada" e ter a possibilidade de voltar a receber rendas por ela.

    Se o advogado for mau é que será dinheiro perdido, porque estas ações perdem-se em pormenores.
    Concordam com este comentário: PREMISSA_ARQ
  4.  # 5

    paguei o mesmo, 1500€, mas deram-me logo o custo do processo antes de começar, nada em branco... está é ainda em curso, mas já foram identificados e acabou o prazo para se defenderem... mas isto está lixado, com covids, processos suspensos e o governo a ter pena dos inquilinos quem se lixa somos nós, os senhorios... até junho está tudo em suspenso, uma alegria para os inquilinos, não há despejos... agora estou espera que saia a data do julgamento, tão cedo nada...

    Mas active já o advogado, cartas registadas e etc funciona na mesma... os inquilinos criminosos (não pagam nem saem) pensam que isto vai ser assim para sempre, mas isto vai passar, a justiça anda devagar mas anda, quanto antes os meter judicialmente já na mira, melhor. Assim eles são identificados, já tem que fazer pela vida para se defenderem, depois vai a tribunal e fica você como credor... senão eles agora pisgam-se e você por 3 ou 4 meses se calhar nem se chateia porque vai gastar os 1500e, mas e se eles continuam lá eternamente ? É que se os entalar já, vai pedir as rendas em atraso mais os juros de atraso no pagamento, não cobre os 1500€ que vai gastar mas sempre é algum, e eles ficam já entalados.

    É... sempre ouvi dizer que quem ri por último ri melhor... espero bem que seja verdade, quando me vir livre dos meus até faço uma festa !

    Eu vou-me ver livre deles, mas eles não se vão ver livres de mim.
  5.  # 6

    Nestas situações é sempre bom abordar os inquilinos com carta registada e argumentação/linguagem jurídica sólida para dar a entender que conhece os seus direitos e que se necessário avançará de imediato com um advogado para tribunal. Costumo recorrer a uma advogada que tem prática em assuntos urbanísticos e que posso recomendar se me contactar pelo perfil.
  6.  # 7

    Colocado por: PREMISSA_ARQNestas situações é sempre bom abordar os inquilinos com carta registada e argumentação/linguagem jurídica sólida para dar a entender que conhece os seus direitos e que se necessário avançará de imediato com um advogado para tribunal. Costumo recorrer a uma advogada que tem prática em assuntos urbanísticos e que posso recomendar se me contactar pelo perfil.


    desde o primeiro mês que lhe dá problemas, a esta altura do campeonaro eu não avisava que ia avançar... se soubesse o que sei hoje era tudo logo no máximo após a primeira falha.

    Eu iria assim... Abordar os inquilinos com carta registada e argumentação/linguagem jurídica sólida para dar a entender que conhece os seus direitos e dava um prazo, indicando que caso ausência regularização/comprovativo pagamento em 5 dias úteis de todo montante em atraso, irá avançar de imediatamente a seguir com um advogado para tribunal, com pedido de pagamento de rendas em atraso + as multas respectivas por atraso de pagamento via judicial.

    Senão é mais um dia, mais uma semana, ai e tal mais um mês... mas tb até junho está tudo blindado mas como disse, fica marcado pela justiça e proprietária fica credora.

    siga, boa sorte !
  7.  # 8

    O Estado quando se trata de saquear os senhorios não se poupa a esforços.
    https://eco.sapo.pt/2021/04/08/instituto-da-habitacao-vai-ganhar-poderes-para-fiscalizar-arrendamento/
    Mas quando se trata de defender um direito básico das pessoas receberem aquilo a têm direito assobia para o lado e cria mais umas taxas.
    Concordam com este comentário: josesilva1979