Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boas,
    já foi aqui discutido um pouco o assunto, mas num tópico não relacionado, e lembrei-me de escrever porque acabei de receber por email uma oferta "de amigos" da Cetelem para adesão ao cartão black plus. Não vou estar a vender o produto mas quem tiver interesse em 3% de cashback (restaurantes, supermercados e gasolineiras) que se informe. Se decidirem aderir até fim de fevereiro podem ter 25€ adicionais usando um código de amigo. O meu é IPIYL

    Há outros que dão cashback (4% do banco CTT, até 4% do unibanco mas só 12 meses), e quem seguir as "doutrinas" de poupança do Pedro Anderson, do contas poupança, certamente lhes vai ver vantagens. Grão a grão...
    Cá em casa poupamos LARGAS cent€nas/ano simplesmente a fazer as compras e pagamentos do dia-a-dia, entre os meus cartões e os da esposa.
  2.  # 2

    Colocado por: pcspinheiroCá em casa poupamos LARGAS cent€nas/ano simplesmente a fazer as compras e pagamentos do dia-a-dia, entre os meus cartões e os da esposa.
    O que me mete confusão com esses cartões é omo é que consegue gerir?

    Tem de pagar o "crédito" usado até determinada data para não pagar juros, certo?

    Depois a porra dos bancos agora também obrigam a fazer não sei que valor em movimentos para manter as condições dos empréstimos, pelo que ainda dificultaria mais a gestão. Mas de facto 3-4 euros a cada 100 gastos é dinheiro
  3.  # 3

    Colocado por: HAL_9000O que me mete confusão com esses cartões é omo é que consegue gerir?
    Tem de pagar o "crédito" usado até determinada data para não pagar juros, certo?


    Isso é o mais fácil. Em vez de usar o cartão de débito usa sempre o de crédito. Claro que tem que ter cuidado que não gastar mais do que gastaria se fosse a débito.
    Quando for emitido o extrato paga a totalidade do mesmo a partir da conta à ordem, que deixou intacta.

    Isto tem outra vantagem na relação com o banco onde tem a conta à ordem, pois o saldo medio diario acaba por ser mais elevado do que se for gastando dai.

    Além disso usar um cartão de crédito tem vantagens em termos de segurança, em relação a usar um cartão de debito da conta à ordem. Principalmente em compras online.
    In extremis em caso de fraude só perde no máximo o limite do cartão, já com na conta à ordem o limite é o saldo.
    No caso dos cartões há mecanismos de reversão e seguros implícitos assegurados pelo emissor do cartão, no caso da conta o seu banco diz-lhe "azar" :)
  4.  # 4

    perído de free float: período que vai do dia em que compramos algo até ao dia que teremos que pagar essa compra

    exemplo:

    compra no dia 1 de janeiro que deverá ser paga a 20 de fevereiro. 50 dias de free float: juros 0%

    se eu comprar tudo no dia 1 por 500 euros, recebo 3% de volta (Cetelem por ex) e não pago juros se liquidar esses 500 paus no dia 20 de fevereiro

    15€ de cash back por mês até ao limite anual da Cetelem que não sei se existe mas são 180 euros por ano por cartão...
  5.  # 5

    Colocado por: HAL_9000O que me mete confusão com esses cartões é omo é que consegue gerir?

    Tem de pagar o "crédito" usado até determinada data para não pagar juros, certo?


    Nenhum problema de todo. No momento do pagamento é apresentada a opção de pagamento pré-definido (sempre primeira opção) ou em frações com juros. É só clicar OK, código, OK. Ora nas adesões específico sempre "pagamento no fim do mês" e cada mês é emitido um extracto que é pago por débito directo na data especificada. Penso que é inclusive possível definir a data do débito directo mas é (quase) sempre possível pagar também por multibanco até 5 ou 6 dias úteis antes da data do débito. Depende das escolhas na adesão (que deve ser possível modificar a qualquer momento). Devo dizer que nunca tive problemas com nenhum, e o cashback aparece lá certinho todos os meses. É preciso sim ter o montante a debitar em conta. Já me aconteceu não ter todo (porque pus demasiado de lado nas poupanças) e fiquei em dívida ao meu banco porque tenho um montante de capital descoberto, mas que repus assim que dei conta.
    De resto não preciso de gerir nada, só gasto o que preciso ;-)
    Posso acrescentar que mantenho um excel para ver onde estou com cada um (tem limites anuais entre 120 e 200€ por cartão) e, até outubro, tinha recebido quase 350€


    Colocado por: HAL_9000Mas de facto 3-4 euros a cada 100 gastos é dinheiro


    É mais do que os juros de qualquer poupança e não paga 28% ao Costa, e simplesmente por fazer o dia-a-dia.
  6.  # 6

    Acrescento ainda que o do unibanco só dá cashback nos primeiros 12 meses, mas é útil tê-lo mesmo depois disso porque fraciona automaticamente em 3x sem juros compras superiores a 300€ (pode dar jeito). Não dá é grande jeito nos primeiros 12 meses porque tendo o fracionamento (que parece que não dá para anular) não tem cashback desse montante.
  7.  # 7

    Colocado por: pcspinheirora nas adesões específico sempre "pagamento no fim do mês" e cada mês é emitido um extracto que é pago por débito directo na data especificada. Penso que é inclusive possível definir a data do débito directo
    Isto o débito direto é de facto uma boa solução.

    Eu uso o 123 do Santander, mas aquilo só dá 1% de cashback e tenho de andar sempre a controlar a pagar o cartão.

    Esses cartões, são isentos de qualquer mensalidade?
    • ARAS79
    • 5 janeiro 2023 editado

     # 8

    Colocado por: nunes pahperído de free float: período que vai do dia em que compramos algo até ao dia que teremos que pagar essa compra

    exemplo:

    compra no dia 1 de janeiro que deverá ser paga a 20 de fevereiro. 50 dias de free float: juros 0%

    se eu comprar tudo no dia 1 por 500 euros, recebo 3% de volta (Cetelem por ex) e não pago juros se liquidar esses 500 paus no dia 20 de fevereiro

    15€ de cash back por mês até ao limite anual da Cetelem que não sei se existe mas são 180 euros por ano por cartão...


    Existe limite: um máximo de 120€ em cada ano civil. O que dá cerca de €4.000 em compras em Supermercado, Gasolineiras e Restaurantes... que devem ser afinal os locais onde gastamos mais dinheiro (exceptuando os créditos, para quem tem!).

    Cuidados a ter: gastar apenas o que gastaria se pagasse com o cartão débito ou dinheiro e pagar sempre 100% do saldo em dívida.

    O Cartão Black Plus tem a vantagem adicional de não pagar a taxa de 0,50€ nas Gasolineiras e não ter qualquer anuidade.
  8.  # 9

    Colocado por: HAL_9000Esses cartões, são isentos de qualquer mensalidade?


    Sim, emissão grátis e sem anuidade. Não perdem nada por experimentar, não gostando cancelam.
  9.  # 10

    Há ainda o da cofidis + por 1€ (por mês), que dá 2% com limite de 200€/ano, mas acabaram com ele. Só para quem já tinha. A vantagem é que o cashback é nas compras todas e ainda dá 1% em pagamento de serviços (É, por exemplo, possível pagar os outro cartões com este e ir buscar 1% extra caso não se use o plafond mensal de outra forma, mas eu esqueço-me sempre porque estão por débito directo). Nas compras em que os outros não dão cashback, uso este.
  10.  # 11

    Colocado por: pcspinheiroHá ainda o da cofidis + por 1€ (por mês), que dá 2% com limite de 200€/ano, mas acabaram com ele. Só para quem já tinha. A vantagem é que o cashback é nas compras todas e ainda dá 1% em pagamento de serviços (É, por exemplo, possível pagar os outro cartões com este e ir buscar 1% extra caso não se use o plafond mensal de outra forma, mas eu esqueço-me sempre porque estão por débito directo). Nas compras em que os outros não dão cashback, uso este.


    Para quem faz compras no CONTINENTE e a GALP há o Cartão Universo. Sem anuidade, sem limite, com 1% em todas as compras, convertíveis em saldo no cartão CONTINENTE.
    Nas Gasolineiras é cobrada a taxa de 0,50€.
  11.  # 12

    Tenho:
    Cofidis na modalidade por +1 euro (pelo menos até final de 2025, 188€ cashback ano)
    Cetelem Black (nao paga taxa de abastecimento - 120€ de cashback ano, 3% nos supermercados)
    Universo (1% sem limites, a torrar em continente, este fica para o fim)
    Caetano GO - também não paga taxa de abastecimento e acumula 3,5% e 1,5% em todas as compras com limite de 160€ anuais (válido por 2 anos), a torrar em serviços nas oficinas deles.

    Vou amortizando ao longo do mês para não me distraír.
  12.  # 13

    Até fico parvo com o que leio.
    Pagar cartoes com cartoes para ir buscar uns euros.
    Acho que há malta que nem vive a tentar descobrir onde se vai buscar uns euros extra.
    Era mais fácil arranjarem um part time. O tempo que perdem por umas "centenas" de euros ao ano, ganhavam uns milhares por ano a trabalharem.
    Enfim...
    Concordam com este comentário: Paramonte, Varejote, Pickaxe, simaoguim, NB_Viseu, Caarabina, marize
  13.  # 14

    O tempo que se perde é exatamente o mesmo, as coisas têm de ser compradas, apenas utilizas um meio de pagamento que devolve um pequeno retorno.
  14.  # 15

    Colocado por: barbaQuadradaO tempo que se perde é exatamente o mesmo, as coisas têm de ser compradas, apenas utilizas um meio de pagamento que devolve um pequeno retorno.

    Há todo um perfil associado a este tipo de pessoas na minha cabeça. E não é de todo o perfil que encaixa na minha esfera. Nao tenho paciência.
    • hangas
    • 5 janeiro 2023 editado

     # 16

    É só o reflexo da falta de literacia financeira no país.
      D1B8C2ED-84F6-4871-A383-AA0D9775DBD6.jpeg
  15.  # 17

    Decididamente não é a minha praia.
    Tal como no jogo, a casa fica sempre a ganhar.
    Acho o mesmo desses cartões
    Concordam com este comentário: marize
  16.  # 18

    esses cartões são bons e para cada pessoa que os usa com pagamento a 100%, há 5 que pagam juros.

    basta saber como funcionam, simples.

    se cada cartão permite cash back de 3 mil euros, divides as tuas despesas anuais por 3 mil e vês quantos cartões maximizam o cash back...

    eu pessoalmente só tenho 1 por opção própria.
  17.  # 19

    Esses cartões também figuram na lista de responsabilidades do BdP?
    • hangas
    • 5 janeiro 2023 editado

     # 20

    Colocado por: carlota74Esses cartões também figuram na lista de responsabilidades do BdP?


    Aparecem como crédito “potencial”.


    Os bancos até podem ver isso como um bom sinal. Sinal que a pessoa sabe usar credito responsavelmente.

    Em países onde existem credit scores explícitos, como no US ou UK, ter cartões de crédito é visto como um ponto positivo e aumenta o score.

    Existem até cartões com taxas elevadas, que são chamados de score builders para que as pessoas possam provar que sabem usar crédito e aumentarem o seu score e ter acesso a produtos mais vantajosos.

    Por outro lado incumprimentos a pagar contas, créditos etc reduzem esse score. Pessoas com pontuações baixas podem nem conseguir fazer um contrato de luz ou gás, limitando-se a serviços pre-pagos.

    Por cá esse score existe internamente nos bancos sob o critério de cada um e com informações do BdP e se empresas privadas.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: carlota74
 
0.0278 seg. NEW