Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa noite,

    Tenho um terreno escriturado em meu nome que fez parte de um negócio "chave na mão" com comunicação prévia, idêntico a alguns casos que identifiquei no fórum.
    Hoje compreendo que confiei demasiado e que não me precavi o suficiente. Em que um dos erros(não só meu) foi não ter garantido a submissão e aprovação do projeto antes da escritura. O Banco tão pouco exigiu ou verificou se tal existia no dia da escritura do terreno.

    Tenho o CPCV assinado inclusive uma imobiliária como intermediária.

    O contrato tinha, até, como uma das cláusulas a obrigação de ter o processo de CP submetido.Algo que foi ignorado e que eu relativizei.

    Pois, hoje, passado mais de um ano sem sequer processo submetido na CM, com sucessivas desculpas e atrasos na preparação e entrega dos projetos, com sinal dado, vejo-me sem paciência nem esperança para continuar.

    Sabendo que irei ter que colocar os advogados a trabalhar no caso, gostaria, no entanto, de saber quais as hipóteses que tenho na resolução do empréstimo com o banco, pois o único valor emprestado foi do terreno.

    Na eventualidade de querer vender o terreno, que preocupações tenho que ter? As taxas de empréstimo para este tipo de negócio são muito mais baixas pois o objetivo era para construção. Não sendo, posso sair prejudicado pelo banco?

    Obrigado desde já.
  2.  # 2

    bolas este forum já começa a ser um repositório de imensas embrulhadas
    mais um caso
    é triste tanta gente a enganar os outros.
    resta saber neste momento se o que já pagou pelo menos cobre o valor do terreno.
    contrate um advogado e caia fora dessa gente o mais rápido possivel.
    Concordam com este comentário: snob
  3.  # 3

    Colocado por: marco1bolas este forum já começa a ser um repositório de imensas embrulhadas
    mais um caso
    é triste tanta gente a enganar os outros.
    resta saber neste momento se o que já pagou pelo menos cobre o valor do terreno.
    contrate um advogado e caia fora dessa gente o mais rápido possivel.

    Marco.
    Triste são os portugueses fazerem negócios a contarem com o dito no c@ da galinha.
    Ja cansa ler historias destas. Só depois da coisa correr mal é que dão conta do erro.
    Quando metem terrenos à venda com chave na mão, 99% dá asneira. Mas só 1% é que sabem.
    Se o valor que adiantou é o valor do terreno, arranje um arquitecto para lhe fazer o projecto e depois decide entregar chave na mao ou por ajuste directo.
    Concordam com este comentário: snob
  4.  # 4

    Colocado por: jga2023

    O Banco tão pouco exigiu ou verificou se tal existia no dia da escritura do terreno.

    De uma vez por todas têm de decidir se querem que os bancos facilitem ou compliquem.
    Quando complicam atrapalham o negocio. Quando facilitam nao acautelaram o negocio.
    Concordam com este comentário: Bragas V
  5.  # 5

    Excelentes comentários, todos eles super úteis e que respondem ao que questionei...

    Incrível como as pessoas se dão ao trabalho e perderem o seu tempo a responder num fórum só para dizer nada.

    Parabéns aos iluminados que responderam e que nasceram informados nesta área
  6.  # 6

    Colocado por: Sirruper
    Se o valor que adiantou é o valor do terreno, arranje um arquitecto para lhe fazer o projecto e depois decide entregar chave na mao ou por ajuste directo.
    Concordam com este comentário:snob

    Ingrato.
    Está aqui um conselho.
  7.  # 7

    bolas
    que falta de cha, parece um puto mimado
    começa a não haver paciência.
  8.  # 8

    As pessoas fazem asneira da grossa e depois querem uma solução milagrosa na net para tudo…

    Nem sempre dá para fazer CTRL + Z…
  9.  # 9

    Colocado por: jga2023Na eventualidade de querer vender o terreno, que preocupações tenho que ter? As taxas de empréstimo para este tipo de negócio são muito mais baixas pois o objetivo era para construção. Não sendo, posso sair prejudicado pelo banco?

    Prejudicado PQ? Provavelmente tem uma hipoteca sobre o terreno/construção, para vender o terreno o banco vai exigir a liquidação dessa hipoteca, simples.

    Paga ao banco o que deve, até beneficia da lei que o isenta da comissão de liquidação...
  10.  # 10

    Colocado por: NTORION
    Prejudicado PQ? Provavelmente tem uma hipoteca sobre o terreno/construção, para vender o terreno o banco vai exigir a liquidação dessa hipoteca, simples.

    Paga ao banco o que deve, até beneficia da lei que o isenta da comissão de liquidação...


    Obrigado por ter dado a única resposta construtiva que foi dada até agora.

    A informação que me deram foi de que poderia vir a ter problemas com o banco caso suspeitassem que pedi o empréstimo como esquema para ter um juro mais baixo pelo empréstimo apenas do terreno. Vendendo o terreno sem sequer ter interesse em construir.
    A minha dúvida era e é apenas está.

    O resto do contexto que dei (e não forneci a informação toda, posso fazê-lo a quem estiver interessado) é apenas mais um exemplo do que pode correr mal num negócio destes.
    É totalmente válido usar o fórum para informar as pessoas e contribuir para que estes casos não aumentem. Nem sequer fui contra as regras, tive o cuidado de as ler.

    Deixo uma sugestão para as pessoas que usam o seu tempo para comentar em fóruns de discussão - sem conhecerem bem a situação, não conhecerem os intervenientes nem sequer tentarem primeiro obter mais alguma informação - que partem imediatamente para o julgamento fácil e arrogante.
    Sejam mais compreensivas, saibam colocar-se no lugar dos outros, contribuam e não critiquem só porque vos satisfaz.
    Lembrem-se que podem ser vocês nesta ou noutra situação da vida a precisar de ajuda e conselhos quando não dominam o tema.

    Aposto que a maioria que comentou nem lê a maioria das condições e contratos que lhes são postas à frente diariamente e conseguem ter a lata de julgar os outros quando acham que sabem tudo.

    P.s.: só enfia o barrete quem quiser.
  11.  # 11

    pare com referencias aos outros, isto aquilo isso aquilo.
    não é assim que consegue ambientes proativos
    fui o primeiro a comentar e diga-me onde o julguei.
    por saber de alguns casos em que tambem houve problemas na obra e que não foram desde cedo atacados pela raiz e foi um filme de terror, tinha sido desde logo no inicio contatar advogado e por travão á situação, tal como veio depois a acontecer mais tarde mas já com graves prejuízos para o dono de obra.
    Concordam com este comentário: snob
 
0.0219 seg. NEW