Iniciar sessão ou registar-se
    • marize
    • 29 novembro 2023 editado

     # 1

    Agradecendo a todos os posts similares que fui abrindo e a todas as pessoas que nos incentivaram a abrir uma nova discussão para finalmente me pôr a jeito para opiniões mais (ou nada) contextualizadas.
    Quem tiver paciência leia o que deixo abaixo, quem não tiver, passe para as imagens e veja o que tem a dizer.


    COMO CHEGÁMOS AQUI
    Eu e o meu esposo (os dois na casa dos 40a), trabalhamos na área de Aconselhamento e Desenvolvimento Humano e Espiritual (já me estou a pôr a jeito 😅) e procurávamos já desde há dois anos, um lugar onde pudéssemos morar, estivéssemos o mais isolados possível e com acesso directo a um ambiente natural.


    O QUE COMPRÁMOS e QUANTO PAGÁMOS
    . Prédio Urbano com implantação de 45m2
    . Prédio Rústico com 7950m2
    . Prédio Rústico com 280m2 (que não interessa para esta discussão porque é do outro lado da via pública)
    . Dispensa de Licença de Utilização com data de ano 2000
    . Furo de Água
    . Água de Nascente
    . cerca de 20 árvores de fruto adultas e produtivas
    . cerca de 30 pés de oliveira umas adultas, outras jovens, todas produtivas
    . Ligação à Edp
    . zero vizinhos
    . vista desafogada para a Serra da Estrela
    . Acesso actual por caminho rural (a dar cabo do nosso Renault Clio)
    . Acesso possível por estrada (identificada pelo sôr Google), mas que necessita de obras de melhoramento/alargamento (Junta consultada e diz não ter verbas)
    . Pagámos em números redondos 55K, sem recurso a crédito, com escritura há pouco mais de 2 meses


    DESCRIÇÃO DO URBANO
    . Tipo de Prédio: Prédio em Prop. Total sem Andares nem Div. Susc. de Utiliz. Independente
    . Descrição: UMA CASA DE ALTOS E BAIXOS, DESTINADA A HABITAÇAO.
    TEM NO R/C 1 DIVISAO E NO 1º ANDAR 4 DIVISOES E 4 VAOS .
    TEM UM PATIO. SC... 45M2 - P... 23M2
    . Afectação: Habitação
    . Nº de pisos: 2
    . Tipologia/Divisões: 3
    . Área total do terreno: 68,0000 m²
    . Área de implantação do edifício: 45,0000 m²
    . Área bruta de construção: 90,0000 m²


    ILEGALIDADE NESTE PRÉDIO URBANO
    . Construção de W.C. exterior que será demolido (ainda não o foi porque o contador da EDP está fixo nessa parede)


    CONSTRUÇÕES ILEGAIS
    . Uma pré existência em pedra omissa na matriz, com dois andares; cerca de 20m2 interiores por andar; o 1.º onde estamos de momento a morar e o r/c onde está implementada uma zona de arrumos
    . Uma garagem, dois currais, uma cozinha e uma coelheira
    Requeremos reunião na Câmara para perceber como nos posicionar melhor, já que inicialmente a nossa ideia era demolir grande parte dessas construções, mas pelos vistos desde que inferiores a “x”m2 e não estando junto a área florestal, poderão ser consideradas zonas de arrumos (não é uma preocupação imediata para nós, sendo que a legalização do prédio omisso vai requerer vistoria e necessitamos de estar preparados para a mesma).


    RECONSTRUÇÕES FEITAS HÁ 6ANOS PELOS ANTERIORES PROPRIETÁRIOS
    . Prédio urbano, Painel Sanduiche imitação telha
    . Prédio omisso, Telha Sanduiche com caimento insuficiente (subiram um pouco a construção, mas não o necessário)
    . Prédio omisso, placa com viga simples e tijolo
    . Prédio omisso, wc com sanita, banheira e lavatório


    NOSSOS PLANOS INICIAIS
    . Dar uma limpeza e vir cá dormir de vez em quando, trazer os amigos para apanhar fruta, pinhas e disfrutar do bosque


    PLANOS X REALIDADE
    Menos de uma semana depois da escritura já aqui estávamos a morar (sem fogão, frigorífico ou cama) e a lidar com a realidade desse tempo: reunir com presidente da Junta para falar sobre os acessos, perceber as dinâmicas locais e contactar com fornecedores de madeira e pessoas que trabalhassem com pedra e telhados para orçamentarmos a mudança do mesmo no PRústico omisso da matriz.


    DESAFIOS INICIAIS
    Telha sanduiche do p. omisso a deixar passar água (é onde dormimos), fossa entupida, canos a verter água, propriedade a alagar com água de nascente, muros a querer ceder devido às chuvas intensas


    NOSSA VERDADE E DESAFIOS ACTUAIS
    Construtor que nos ia orçamentar a mudança de telhado do POmisso, contacta-nos a dizer que devido às condições meteorológicas não está a assegurar telhados em madeira e está disponível mais cedo.
    Não tínhamos como negar.
    Valorizamos o trabalho tão necessário de um arquitecto, mas com muita pena nossa, não temos de momento dinheiro para pagar por um projecto no imediato e pretendemos nos entretantos, fazer com que uma grande parte da reconstrução seja feita por nós mesmos; pelo que temos aproveitado (o máximo que podemos) a disponibilidade pontual que este empreiteiro tem manifestado (mesmo que isso possa implicar de futuro, uma maior dificuldade na regularização das irregularidades).

    Entendo (e respeito) a opinião individual de cada usuário do Forum ou que se tenha sentido lesado por denúncias/coimas, ou obra embargada, ou, ou; mas o que procuramos com esta discussão é recolher sugestões e soluções.


    OBRAS ATÉ AO MOMENTO
    Em cerca de 8 dias o PUrbano passou pelas seguintes intervenções (lamento não saber os termos técnicos):

    . demolição da parede interior entre os dois currais
    . afundou o máximo que conseguiu (é uma zona muito rochosa e com bastantes penedos)
    . vala de escoamento com uma manga/tubo/”mangueira” de plástico amarela esburacada, cobriu com uma gravilha, uma manta que parecia um “algodão” branco, uma manta plástica de polietileno, placas de xps, rede de ferro e betão com umas pedrinhas misturadas
    . placa entre pisos com vigas duplas e EPS
    . abertura de vala em redor da casa para escoamento de águas, passagem de tubagens e cabos subterrâneos para mudança de quadro EDP
    . descascar interior do adobe/massa do 1.º andar (onde descobrimos uma janela que muito nos alegrou)


    INTERVENÇÕES / INVESTIMENTOS URGENTES FUTUROS
    . mudança de quadro de EDP para muro virado para a Via Pública
    . agendar consulta com arquitecto para análise da situação actual e o que será necessário para legalizar futuramente (nomeadamente se será possível)
    . Montagem de balão junto ao furo de água (já abri uma discussão sobre isso)
    . Instalação de depósito de água no cima da Encosta da propriedade (segundo o o Dr Google, conseguimos quase 3,5bar)
    . Montagem de linhas de águas para levar a água até depósito (isoladas por causa das altas e baixas temperaturas) e consequente distribuição por gravidade até às casas
    . Janelas e portas no PUrbano
    . Escoamento e condução de águas ao longo da propriedade
    . Reforço e rectificação dos muros de pedra (risco de ceder)
    . Reforço de vigas do Painel Sanduiche (p.urb)


    CUSTOS ATÉ AO MOMENTO: 58.750,00 €
    . 55.000 negócio
    . 1.600 despesas escritura
    . 1.800 redondos (empreiteiro e material)
    . 350 de material eletricidade para mudança de quadro (tubo corrug 50, cx contador, cx portinhola monofásica, cx ISM quadro, fusíveis, cabos, cx funda, abraçadeiras, ABTS, ITEBOGRIS aço especial

    E é isso!
    Benvindo ao filme “não conseguimos concentrar-nos no trabalho oficial, porque esta propriedade nos capta toda e qualquer atenção (já para não falar de dinheiro 😅)”.


    FOTOS (seguem nos comentários)
    Todas as fotos interiores, são do PUrbano
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Vítor Magalhães, NTORION, LrLisboa, Nostradamus, Zé Meirinho, sousa80
      3.jpg
      2.jpg
  1.  # 2

    Fotos de 4 a 6 (18 no total)
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Vítor Magalhães, Zé Meirinho
      6.jpg
      5.jpg
      4.jpg
  2.  # 3

    Fotos de 7 a 9 (18 no total)
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Vítor Magalhães, Zé Meirinho
      9.jpg
      8.jpg
      7.jpg
  3.  # 4

    Fotos de 10 a 12 (18 no total)
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Vítor Magalhães, Zé Meirinho
      12.jpg
      11.jpg
      10.jpg
  4.  # 5

    Fotos de 13 a 15 (18 no total)
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Zé Meirinho
      15.jpg
      14.jpg
      13.jpg
  5.  # 6

    Fotos de 16 a 18 (18 no total)

    FIM!
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Vítor Magalhães, Zé Meirinho
      18.jpg
      17.jpg
      16.jpg
  6.  # 7

    Um projeto que gostava muito de desenvolver de futuro, portanto a palavra mais adequada do que sinto neste momento é inveja.
    Adoro o tipo de projeto e a localização.
    Tem que estar preparados para as adversidades e para os desafios, é isso que vai tornar tudo mais gratificante.
    Como diz um amigo meu: "Se estou aqui é porque não há ondas no mar!"
    Concordam com este comentário: marize
    Estas pessoas agradeceram este comentário: marize
  7.  # 8

    Colocado por: Vítor MagalhãesUm projeto que gostava muito de desenvolver de futuro, portanto a palavra mais adequada do que sinto neste momento é inveja.
    com inveja da boa, podemos nós bem 🥰 fico a torcer de que seja possível e que esteja atento ao que o possa estar a impedir (confidencio que uma das cedências que tivemos de fazer como casal, foi a de que as construções tivessem de receber-nos já para morar... pelo valor que podiamos dispender e requisitos que tinhamos não estava a ser possível.. e afinal até ao momento ainda não fomos corridos pelo frio!)

    Colocado por: Vítor Magalhães
    Adoro o tipo de projeto e a localização.
    se tiver facilidade de se deslocar a Mangualde temos todo o gosto em recebê-lo in loco!

    Colocado por: Vítor Magalhães
    Tem que estar preparados para as adversidades e para os desafios, é isso que vai tornar tudo mais gratificante.
    Não estamos de todo! Já sabíamos que ia ser tudo muito rápido, mas honestamente não estávamos preparados para esta velocidade! Até ao momento tudo está a ser vivido com muito entusiasmo e com o lema "podemos fazer o que podemos fazer" (que funciona bem quando passamos pelas inundações!)

    Colocado por: Vítor Magalhães
    Como diz um amigo meu: "Se estou aqui é porque não há ondas no mar!
    e eu também gosto do "Mar manso nunca fez bom marinheiro" por isso quem sabe ainda nos cruzamos entre ondas?!😉

    Muito obrigada pelo incentivo na criação desta discussão.
    Para muita gente pode ser simples, para nós e por se tratar de algo tão pessoal, é efectivamente delicada a exposição.

    (Vítor, se tiver curiosidade envie-me mensagem privada - eu não sei como fazê-lo - e dou-lhe o link instagram onde pode ver mais deste lugar)
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Vítor Magalhães
  8.  # 9

    parabéns pela iniciativa adoro
    Concordam com este comentário: marize
    Estas pessoas agradeceram este comentário: marize
  9.  # 10

    Muito grata pelas palavras de incentivo Antony! Naturalmente nem todas as pessoas vão achar interessante e grande parte dos amigos/familiares disseram-nos que apostariam em créditos imobiliários e em outra localização com melhores acessos, mas a nós não nos fazia sentido e ou era nesta idade ou podíamos mais tarde não ter energia pra tal.

    A velha máxima do "se estás com medo, vai com medo mesmo" 🙌

    Colocado por: antonylemosparabéns pela iniciativa adoro
    Concordam com este comentário:marize
    Estas pessoas agradeceram este comentário:marize
  10.  # 11

    Um grande projeto para acompanhar e mostrar a mulher ( ela adora este tipo de projetos e adorava ter assim uma casa) .
    Boa sorte!
    Concordam com este comentário: marize
    Estas pessoas agradeceram este comentário: marize
  11.  # 12

    Ora bem, eu sou daqueles que não me revejo no projeto mas isso não quer dizer que o mesmo não tenha mérito.
    Parabéns Marize, naquilo que puder, conte comigo para dizer que está tudo mal
    😁
    Estas pessoas agradeceram este comentário: marize
  12.  # 13

    Muito obrigada!

    Como diz o ditado "happy wife, happy life"!
    Seguir a opinião da sua senhora no que toca ao lar costuma dar bom resultado 😉

    (pode-lhe mostrar este comentário também 😅)

    Colocado por: SvieiraUm grande projeto para acompanhar e mostrar a mulher ( ela adora este tipo de projetos e adorava ter assim uma casa) .
    Boa sorte!
  13.  # 14

    e o botão do riso neste forum chega quando?!??!?! 🤣

    Muito agradecida mesmo assim, pela passagem por cá e pelos parabéns que nos endereçou (e que venha aqui muitas mais vezes, tenho a certeza que motivos para discordar de algumas das próximas fotos, não vão faltar 🤣)

    Colocado por: zedasilvaOra bem, eu sou daqueles que não me revejo no projeto mas isso não quer dizer que o mesmo não tenha mérito.
    Parabéns Marize, naquilo que puder, conte comigo para dizer que está tudo mal
    😁
  14.  # 15

    Um dos pormaiores que se ainda não pensaram devem começar a pensar.
    Acautelar as humidades ascendentes que neste tipo de projetos são sempre de mais complicada resolução
    Concordam com este comentário: marize
    Estas pessoas agradeceram este comentário: marize
  15.  # 16

    No comentário #4 temos fotos do que fizeram no R/c até onde foi possível.

    Do lado de fora já começaram a fazer uma vala para escoamento pela lateral e ao demolirmos as casas de banho e virarmos as escadas do 1.andar para nascente, vamos fazer vala também.

    Essas valas vão levar manta plástica de polietileno e (quando houver t€mp€), incluimos calhas com "rede" para condução superior.

    Colocado por: zedasilvaUm dos pormaiores que se ainda não pensaram devem começar a pensar.
    Acautelar as humidades ascendentes que neste tipo de projetos são sempre de mais complicada resolução
    Concordam com este comentário: zedasilva
  16.  # 17

    Ainda assim, provavelmente irão ter humidade em algumas paredes.
    Dependendo do tipo de revestimento interior, podem pensar numa solução para que essa humidade pelo menos fique escondia
    Concordam com este comentário: marize
    Estas pessoas agradeceram este comentário: marize
  17.  # 18

    Está considerado!

    1) Parede da esquerda da foto (mal se vê), acompanha a porta e será totalmente em gesso cartonado com isolamento (é onde vamos passar tubos de água e esgoto entre pisos).

    2) Parede em frente (grande plano) é a que recebe todo o descair da encosta l. Não está soterrada, mas tem condução óbvia. Irá levar gesso cartonado do chão até mais ou menos 90cm de altura, com cerca de um palmo aberto de largura, permitindo termos um apoio para vasos de plantas, os meus santinhos e afins 😅 dentro desse gessos levará isolamento. Para cima iremos rejuntar, deixando a pedra em evidência

    3) à direita do escadote está uma porta que será ligeiramente reduzida em altura (de baixo para cima, para evitar entrada de água porque há caimento para aí), passando de porta para janela e nessa parede é onde vamos ter o quadro elétrico, pelo só terá o contorno da pedra em evidência e o restante será gesso cartonado com isolamento.


    Colocado por: zedasilvaAinda assim, provavelmente irão ter humidade em algumas paredes.
    Dependendo do tipo de revestimento interior, podem pensar numa solução para que essa humidade pelo menos fique escondida


    ⚠️🌿⚠️ ISOLAMENTO DENTRO DO GESSO CARTONADO | ainda não está escolhido e agradecemos sugestões. Vamos chapiscar massa nas pedras para as segurar e evitar os barulhinhos delas a cairem dentro do gesso cartonado com o tempo, mas agradecia sugestões de como podemos isolar
      Screenshot_20231129_200304_Gallery.jpg
  18.  # 19

    A laje não leva tarugos!?
    Estas pessoas agradeceram este comentário: marize
      laje_tecnica_tarugojpg.jpg
  19.  # 20

    Leva sim! Não sei se com essas dimensões, mas nesta foto dá para ver.

    Colocado por: Pedro Barradas

    A laje não leva tarugos!?
      Screenshot_20231129_221631_Gallery.jpg
 
0.0278 seg. NEW