Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boas,

    Andamos com uma questão existencial aqui por casa...atualmente temos uma moradia que restauramos à uns 4 anos atrás, mas tem um grande problema...quando fizeram a casa, fizeram-na encostada ao fim do terreno, o que resulta num jardim com ~ 300m2...destes, perto de 100m2 já eliminei ora via jardim seco (brita, suculentas e paineis solares) ora via piso de cimento para por uma churrasqueira..mas mesmo assim fico com ~200m2 de relvado e perto de 100 arvores/arbustos para tratar.

    Por muito que goste de jardim, algo desta dimensão é absurdamente caro de manter em condições e exige muita atenção.
    Soma-se a isso, também, o facto de a casa não ser muito grande e de sentirmos que precisamos de um pouco mais de espaço, em particular nas áreas sociais.

    Fruto disto tudo, começamos a pensar em vender e comprar um apartamento ou construir uma moradia onde pudéssemos atacar esses 2 pontos que nos estão a causar "incómodo" atualmente.
    É aqui que surge a dúvida, o que fazer. Na nossa zona, comprar apartamento que seja recente (requisito obrigatório para nós, porque temos carro elétrico, e já tem de estar preparado para isso) é impensável, os mais "em conta" rondam os 230k€ por um T2 (com 100m2) e nós precisamos de um T3 ou, no minimo, um T2+1.

    Começamos a ver um bocado mais para fora da nossa zona e encontramos alguns na zona de Oliveira de Azeméis muito interessantes, ficam um pouco "fora de mão", mas preços muitos mais realísticos.
    Fomos ver um da Civilria que está a ser construído, e que ronda os 225000€, T3, com terraço de 30m2, apartamento de 140m2 e garagem para dois carros já com ponto de eletricidade.

    Pondo de parte as dores de cabeça de construir de raiz, fiquei com a sensação que conseguia construir novo, à nossa medida, por menos do que o custo do apartamento..isto considerando que não teríamos de pagar terreno, movimentações de terra (só o gasóleo da máquina), canalizações e domótica (tirando materiais, claro), para 140m2 de casa (e talvez cave) + uns 30 ou 40m2 de garagem/lavandaria. Também já tenho os contactos que preciso (eletricista, empreiteiro em quem confio, serralheiro para portões, empresa das caixilharias em PVC, etc).

    Estou a sonhar e mais vale estar quieto e comprar um apartamento, ou pelo mesmo (ou um pouco menos) consigo construir?

    Importante referir, queria similar ao que tenho agora ao nível de acabamentos, meaning, carpintaria em tola, ceramicos revigrés, flutuantes da kronotex, janelas cortizo, etc, diria que gama média, nada de extraordináriamente caro.

    Opiniões?
  2.  # 2

    Eu nao sabendo a vossa idade, se têm divida ao banco ou nao, quanto seria o pvp e quanto teriam de acrescentar, é dificil.
    Mas a minha opiniao e só minha com as minhas variaveis de vida, eu nao vendia. Nao construia nem comprava um apartamento.
    Se o seu problema é area de jardim, plante pinheiros mansos que isso deixa de ganhar ervas e nao dá trabalho. Quando ganharem algum tamanho.Deixe uma pequena area de jardim proximo da casa.
    Concordam com este comentário: marize
  3.  # 3

    Temos ambos 30 anos. Temos CH para esta casa, mas é um valor muito baixo (compramos em boa altura), com a venda devemos encaixar perto de 130000€, já descontando o que falta pagar ao banco.

    O problema, para além do jardim, é o espaço. Tem algumas vantagens (em particular no inverno), mas já sentimos alguma falta de espaço..
  4.  # 4

    Vocês foram ver uns apartamentos (cheios de pontes térmicas) virados a poente perto da Santa da Casa não é? Bom, se assim for essa zona daqui a nada está uma confusão de construções e com muito movimento, não vai haver sossego.

    Tudo depende do que procurem, na zona/concelho que indicaram fazem casa por esses valores tendo em conta as premissas que indicou inicialmente. Mas há que pesquisar bem os empreiteiros...
  5.  # 5

    Sim, devem ser esses, são uns da Civilria que estão a construir. A Sra que nos apresentou o projeto mostrou onde vão aparecer os próximos, são mesmo uma batelada deles..
  6.  # 6

    Deve ser a primeira pessoa que ouço a queixar-se de espaço a mais de jardim....mas percebo perfeitamente.

    Perante o que diz, já considerou estudar a possibilidade de ampliar a casa actual?

    Com um bom arquiteto, poderia resolver o seu problema da falta de espaço, e do excesso de jardim.

    Se a isso somar o facto de ter um CH baixo, provavelmente consegue fazer Crédito para obras se vier a ser necessário.


    Considerando que
    Colocado por: SS1128Temos CH para esta casa, mas é um valor muito baixo (compramos em boa altura),
    eu não pensaria em vender. Certo que agora ia fazer um bom dinheiro com a venda, mas tb teria de comprar no mesmo mercado inflacionado em que está a vender.
    Concordam com este comentário: nunogouveia, jorgemlflorencio
    • marize
    • 29 abril 2024 editado

     # 7

    SS1128> em primeiro lugar, o que vos motivou a construir?! Já não existe como motivo?

    Porque ponderar vender uma casa e mudarem-se para um apartamento, por falta de espaço na casa, não consigo encaixar como pensamento lógico.

    Vocês se calhar só a partir dos 35/40 anos é que vão efectivamente valorizar o terem um espaço verde onde possam fazer o que quiserem. Em um apartamento não é assim...

    O CH que vocês têm actualmente, não vão conseguir igual.. facilmente se se organizarem conseguem inclusivamente ir fazendo abatimentos ao mesmo e terminar de o pagar...

    O que sugeria:

    . não vender
    . consultar um arquitecto para reorganização de áreas
    . estudar a questão do "preciso de mais espaço na area social"
    Concordam com este comentário: HAL_9000
  7.  # 8

    Boas, uma "pequena" questão: algum de vocês (casal) tem experiência em viver num apartamento?
    Concordam com este comentário: marize
  8.  # 9

    E experiência em vizinhos barulhentos, e em cães que ficam fechados o dia todo a latir, e em elevadores com pingos de sacos do lixo levados à pressa, e em portas de entrada a ser batidas como se fosse um VW carocha, e em dormir a saber que se alguém deixar um gás ligado vai tudo pelos ares, e em correr o risco de que os vizinhos decidam fazer airbnbs e seja um tal de entra e sai, e, e, e...
    Concordam com este comentário: powerPT, PedroRibeiro09, jorgemlflorencio
    • SS1128
    • 29 abril 2024 editado

     # 10

    Colocado por: HAL_9000Deve ser a primeira pessoa que ouço a queixar-se de espaço a mais de jardim....mas percebo perfeitamente.

    Perante o que diz, já considerou estudar a possibilidade de ampliar a casa actual?

    Com um bom arquiteto, poderia resolver o seu problema da falta de espaço, e do excesso de jardim.

    Se a isso somar o facto de ter um CH baixo, provavelmente consegue fazer Crédito para obras se vier a ser necessário.


    Considerando queeu não pensaria em vender. Certo que agora ia fazer um bom dinheiro com a venda, mas tb teria de comprar no mesmo mercado inflacionado em que está a vender.


    Já pensei nisso, mas viver em casa em obras é impensável..metiam-me as malas à porta :p já quando temos obra lá fora é uma sujeira, quanto mais lá dentro.

    Para além disso o investimento feito no restauro foi substancial e foi "apenas" á 4 anos atrás, estar a refazer tudo (ou quase) agora não é mesmo uma opção.

    Quanto ao jardim, se fosse nas traseiras até tinha algum "valor", mas é TODO na frente da casa (está recuada 25m da estrada), aquilo só serve como um sorvedouro gigante de dinheiro e tempo. Infelizmente só o "uso" quando temos de tratar do terreno porque temos 0 privacidade (investimos este ano em árvores e arbustos para dar alguma privacidade).

    Daí o meu pensamento em construir uma nova, podia por um jardim pequeno na frente e ter um espaço social atrás, com a devida privacidade, mas tenho algum receio das burocracias e das derrapagens.

    Colocado por: PedroRibeiro09Boas, uma "pequena" questão: algum de vocês (casal) tem experiência em viver num apartamento?
    Concordam com este comentário:marize


    Já vivemos em Aveiro enquanto estudávamos, mas foi pouco tempo (uns 6 meses), mas não tive razão de queixa..mas sei que é uma lotaria, assim como é com vizinhos em moradia. Durante estes anos não tivemos vizinhos, o ano passado compraram o terreno ao lado e estão a arranjar a casa com o objetivo claro de meter lá dezenas de indianos, algo com que não estou de todo entusiasmado...

    Colocado por: marizeSS1128> em primeiro lugar, o que vos motivou a construir?! Já não existe como motivo?

    Porque ponderar vender uma casa e mudarem-se para um apartamento, por falta de espaço na casa, não consigo encaixar como pensamento lógico.

    Vocês se calhar só a partir dos 35/40 anos é que vão efectivamente valorizar o terem um espaço verdeonde possam fazer o que quiserem. Em um apartamento não é assim...

    O CH que vocês têm actualmente, não vão conseguir igual.. facilmente se se organizarem conseguem inclusivamente ir fazendo abatimentos ao mesmo e terminar de o pagar...

    O que sugeria:

    . não vender
    . consultar um arquitecto para reorganização de áreas
    . estudar a questão do "preciso de mais espaço na area social"
    Concordam com este comentário:HAL_9000


    Compramos esta casa porque o preço foi bom (pelos standards que hoje, muito bom) e deu-nos margem para a poder restaurar sem ter de "cortar" no conforto e afins. Na altura estávamos enamorados por um apartamento, mas eu tinha um critério de "tenho de conseguir pagar, mesmo que ganhe o ordenado mínimo", que há data eram 505€ se não me falha a memória..dava para pagar, mas se houvesse subida de juros aquilo disparava para valores que me eram "desconfortáveis" e então optamos por ficar com a casa.

    Felizmente hoje temos outra capacidade financeira e temos o feeling que estamos a usar isso incorretamente..

    Desabafo:
    No inicio era muito contra viver em apartamentos, todas as questões de ruídos, condominios, etc deixavam-me de pé atrás, mas ao fim de 4,5 anos de trabalho constante na casa, já não tenho pachorra para aquilo.
    Ainda não tivemos um ano onde não gastássemos pelo menos 5k€ em obras ou "outros investimentos" relacionados..é sempre a planear o que vamos fazer, quando vamos fazer, é pisos um ano, é jardim no outro, é árvores, é arbustos, é rega, etc etc etc.
    Ganha verdes lá vou lavar paredes, telhados, pisos, opá, moradias é muito giro, é, mas é trabalho sem fim.

    Já estamos ambos numa de "não temos paciência" para aquilo..quero é chegar a casa e relaxar, poder brincar com o cachopo sem ter de pensar em todo o sem fim de coisas que tenho para fazer lá fora.

    Se tivesse sido tudo feito logo, acredito que não tivesse este sentimento de cansaço, mas tem de se ir fazendo conforme se pod€, e já estamos fartos.

    Tenho colegas a viver em apartamentos (ou similar) e não têm estes "problemas", chegam desfrutam da casa e está feito.

    O ser humano é um bicho complicado xD
  9.  # 11

    é compreensível o seu pensamento, no entanto se vai para um apartamento, pondere muito bem a localização e o tipo de edificio, pois é muito fácil cair em situações nada agradáveis , a zona, certos vizinhos, condominios ...
    Concordam com este comentário: marize
  10.  # 12

    Colocado por: marco1é compreensível o seu pensamento, no entanto se vai para um apartamento, pondere muito bem a localização e o tipo de edificio, pois é muito fácil cair em situações nada agradáveis , a zona, certos vizinhos, condominios ...


    Pois, essa parte é que é mais dificil..temos optado por procurar só novos ou semi-novos pela questão do carro e por (em principio) serem melhorzitos em relação a ruídos e isolamento térmico, mas é um tiro no escuro..
  11.  # 13

    Colocado por: SS1128quero é chegar a casa e relaxar, poder brincar com o cachopo


    para brincar com o cachopo, nada melhor que esse espaço todo que tem.... ele agradece....

    Colocado por: SS1128Tenho colegas a viver em apartamentos (ou similar) e não têm estes "problemas", chegam desfrutam da casa e está feito.


    esses seus colegas queriam era ter um espaço como o seu... ;)
    Concordam com este comentário: marize, hangas
  12.  # 14

    É uma lotaria viver em apartamento. Hoje até pode estar sem queixas, amanhã o de cima é vendido e ficam com vizinhos sem noção e acaba o vosso conforto e sossego. Sei do que falo pois estou a sentir na pele isto mesmo. Gaiolas para mim nunca mais.

    Se optarem por um projeto de moradia de tamanho adequado, com área envolvente QB para as vossas necessidades ficam na mesma com tempo livre para brincar com o miúdo e conviver à vontade.
    Tudo pensadinho desde inicio e só tem de dar certo.
  13.  # 15

    Eu não o vou conseguir convencer do contrário de certeza...
    Só lhe posso dizer que hoje com 45 anos, e depois de ter morado num apartamento na praia sem pagar renda, em um navio, no centro de londres, em uma casa de 3 andares em uma pequena vila e agora no campo, não há vida como esta do campo.

    Garantam a privacidade nem que seja com redes daquelas bem barraqueiras e aproveitem o bom tempo que temos em pt para estar com umas mantas no exterior!

    A sair daí, não se metam numa caixota!
    Concordam com este comentário: sousa80, nunogouveia, filipasousa23, MiguelSF
  14.  # 16

    Muito obrigado a todos pelo feedback.
    Ainda estamos numa fase embrionária desta ideia de mudar de casa, vamos ver o que dá.
    Depois venho cá deixar feedback!
    Estas pessoas agradeceram este comentário: marize
  15.  # 17

    Ai mudar para apartamento não, por muito que não tenha privacidade esqueça as gaiolas.
    Moro em apartamento e ando desejoso de trocar.
    Tmb sou suspeito toda a vida morei em moradias...
    Concordam com este comentário: marize
  16.  # 18

    Quando alguém me diz que quer comprar um apartamento eu lembro-me disto.

    https://www.instagram.com/reel/C6JfFy9sdhf/?igsh=MWYxNWtkbzNqZHViMQ==
    Concordam com este comentário: Andre309, marize
  17.  # 19

    Quem tem esta dúvida, está claro que o apartamento é a escolha.
  18.  # 20

    Um pequeno update.
    Fomos ver o prédio em questão e não nos convenceu.
    Gostei da construção, tinha os ossos com bom aspeto.
    Betão com bom aspeto, as paredes todas são em tijolo térmico (exceto as divisórias internas de cada apartamento), as paredes estão assentes numa espuma e o piso também é assente em cima dessa espuma, (presumo que para reduzir os ruídos), a canalização também tinha bom aspeto (PPR, com isolamento bem espesso para os tubos de água quente), idem para a elétrica, ainda que tivesse tubos a fazer a bela da diagonal debaixo do piso, mas tirando isso tinha bom aspeto.
    Onde descambou foi no andar modelo.

    1)Carpintarias muito fraquinhas.
    Os aros das portas ainda feitos à meia esquadria e a notar-se o espaçamento, rodapés também muito fraquinhos, emendas feitas topo com topo, roupeiro de um dos quartos com umas arestas bem ásperas nas portas, na suíte tinha um "remate" de madeira lacada para dar grossura à parede no sitio do aro da porta, ficando o dito aro afastado da parede uns 25mm...

    2)Cozinha minúscula.
    Em apartamentos com 140m2, ter um cozinha daquele tamanho é um bocado ridículo (e a minha já é pequena...), e ainda por cima sem espaço para a máquina da louça, tinha de ser cortado o móvel para incorporar a dita...uma quantidade enorme de tomadas na banca...2.
    Em 2024 temos ali uma cozinha com duas tomadas e para além disso estão basicamente no meio e a meia altura entre o armário de cima e o de baixo..sem cabimento nenhum.

    3)Acabamento dos tetos nos quartos.
    Betão à vista nos tetos dos quartos...pessoalmente detesto ver isso, e não acho grande ideia a nível térmico, em especial dado que a laje que está a vista é a mesma que vai para a varanda do andar de cima...no Inverno deve ser uma superfície bem agradável para a condensação. E o acabamento também não era grande coisa, muita cor de ferrugem das cofragens. No da sala (que também é exposto) já tinha várias fissuras pequenas (retração?), muito agradável à vista.

    4)A lavandaria...
    Este foi o selou o destino...a "lavandaria" é na varanda. Tem uns ripados de alumínio a imitar a madeira para disfarçar, e exteriormente resolve, mas basta vir à varanda (no nosso caso, terraço) e dás de caras com um AC enorme (que nem me afligia muito) e a bela da bomba de calor monobloco de 200l com canos à vista...mas para além disso há outra coisa que vai para uma lavandaria...care to guess?
    As máquinas de lavar/secar também vivem na varanda...aquilo protege qualquer coisa, mas duvido muito que qualquer marca dê garantia de um eletrodoméstico que reside literalmente no exterior, exposto à chuva, exposto a temperaturas negativas no inverno, etc.
    Tem 3 casas de banho, mas não há espaço para por essa maquinaria no interior? Com tanta regra e permite-se coisas destas?

    Ainda tinha outros detalhes menos bem conseguidos (sifões à vista em WC's, ATI minúsculo, etc), mas estes foram os pontos principais.

    Perto de um quarto de milhão de euros para acabamentos daqueles?
    Honestamente não esperava tão fraco de uma empresa como aquela, mas é o que é.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: jorgemlflorencio, Dias12
 
0.0197 seg. NEW