Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    A cidade de Lisboa precisa de ser tratada como uma grande cidade metropolitana e não como se de uma aldeia se tratasse.
    A Av.24 de JUlho apenas com 2 faixas é uma atrocidade para o bem estar dos condutores que vão passar horas no trânsito para fazer percursos pequenos.
    Desincentivar os condutores de andarem de carro em Lisboa só faz sentido se se quiser matar o comércio e a vida na zona central da cidade de uma vez por todas...

    Veja-se este artigo:
    http://www.google.com/hostednews/epa/article/ALeqM5jimNykJckf_U0dsJtG_poluZFXPA?docId=13141713
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    Lisboa está a ficar claustrofóbica...e as pessoas que a habitam têm que gramar com actos consumados nos gabinetes de arquitectura e engenharia...
    •  
      larkhe
    •   agradecimentos
    • 20 Dezembro 2016

     # 3

    Tem alturas que demoro 1h30 de Alcantara ao Parque das Nações, a pior parte e a saida de Alcantara até ao Cais do Sodre
  4.  # 4

    Desincentivar o transito rodoviário ribeirinho na zona central, é importante para a cidade de Lisboa, isto se quisermos uma cidade do SEC. XXI.
    O passeio ribeirinho é bonito.. mas não para cada um de nos andar com a sua viatura particular... temos outros eixos viários para utilizar, temos os transportes publicos, ou outros meios de transporte alterantivos.
    Não, o comercio na zona não vai ser afectado ( por acaso já foi visitar estas zonas a pé, ou de transporte público?),
    Já reparou que estas ruas, hoje em dia, face a quantidade de turismo, estão apinhadas, vivas, em reabilitação? As lojas, a restauração, a hotelaria factura e floresce!!!, já há muitos anos que não via as ruas povoadas de gente a toda a hora.

    O Alexandre Silva, escreve um pouco sem fundamento. Lisboa, os Portugueses têm e de mudar de hábitos!!!!

    Do que adianta continuar com 4 o u 6 faixas para cada lado na 24 de Julho, se depois chega ao cais do sodré e tem uma faixa em cada sentido!!!?
  5.  # 5

    Colocado por: Pedro BarradasDesincentivar o transito rodoviário ribeirinho na zona central, é importante para a cidade de Lisboa, isto se quisermos uma cidade do SEC. XXI.
    O passeio ribeirinho é bonito.. mas não para cada um de nos andar com a sua viatura particular... temos outros eixos viários para utilizar, temos os transportes publicos, ou outros meios de transporte alterantivos.
    Não, o comercio na zona não vai ser afectado ( por acaso já foi visitar estas zonas a pé, ou de transporte público?),
    Já reparou que estas ruas, hoje em dia, face a quantidade de turismo, estão apinhadas, vivas, em reabilitação?

    O Alexandre Silva, escreve um pouco sem fundamento. Lisboa, os Portugueses têm e de mudar de hábitos!!!!:


    nao se trata de habitos..... trata-se de acessos! nao me oponho a tirarem o transito de Lisboa! criem condições para isso..... façam silos e parques e estacionamento na periferia...... e montem uma boa rede de transportes......

    enquanto isto nao acontecer, nao passa de jogar dinheiro for a e gozar com quem necessita de mover na cidade!

    a semana passada demorei 2 horas da rua Castilho ao Marques..... são 700 metros!
    Concordam com este comentário: carlosj39
  6.  # 6

    Colocado por: loverscout
    nao se trata de habitos..... trata-se de acessos! nao me oponho a tirarem o transito de Lisboa! criem condições para isso..... façam silos e parques e estacionamento na periferia...... e montem uma boa rede de transportes......

    Certíssimo.
    Roma não se fez num dia...

    Não passaram já a CARRIS para outra administração (CML).... não vai a rede de METRO ser alvo de mais investimento!?...

    PS: Felizmente que não tenho necessidade diária de andar enfiado no meio da nossa Capital.... mas das poucas vezes que tenho ido em trabalho durante a semana, é esta a percepção que tenho... E durante muitos anos andei embrenhado no meio de Lisboa, transportes públicos, a pé, de carro particular...
  7.  # 7

    Os trajectos com fluidez são uma necessidade básica de uma grande cidade.Afunilar o trânsito parece ser a estratégia para desincentivar o uso da viatura particular.
    Já não vou a grandes cidades europeias há uns tempos.Será essa também a tendência?Paris,Londres,Berlim,Milão...
    Essa opção de dificultar a fluidez nos acessos visa também a redução de emissão de gases poluentes...

    Para ir das Amoreiras para a Duque de Loulé também perco imenso tempo no trânsito...quase todos vão para a Av.Liberdade!!!Não percebo porque é que a Av.Duque de Loulé não tem entrada directa para a rotunda...
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas
  8.  # 8

    Desincentivar o transito rodoviário ribeirinho na zona central, é importante para a cidade de Lisboa, isto se quisermos uma cidade do SEC. XXI
    O Alexandre Silva, escreve um pouco sem fundamento. Lisboa, os Portugueses têm e de mudar de hábitos!!!


    Quem mora na Lapa,C.Ourique,Estrela,S.Bento,Madragoa,S.Paulo, Chiado tem direito a poder sair e voltar a casa sem estar constantemente horas no trânsito.

    Se se continuar nesta linha de ordenamento,em última instância Lisboa perderá toda a capacidade para as empresas conseguirem ser competitivas e responderem por exemplo às entregas em tempo útil.
    Haverá um crescimento substancial das periferias...e certas zonas de Lisboa tão centrais serão autênticos ermos.Centros comerciais mais pequenos que tanto movimento tinham nos anos 80 continuarão a encerrar...
    E o valor imobiliario também poderá vir a descer...
    • RCF
    • 23 Dezembro 2016

     # 9

    E o pior ainda está para vir... a seguir virão as obras na 2.ª circular que, para além dos constrangimentos durante as obras, depois haverá redução do limite de velocidade, de 80 para 60 Km/h e redução das faixas de rodagem.
    Concordam com este comentário: Alexandre Silva
  9.  # 10

    Colocado por: RCFE o pior ainda está para vir... a seguir virão as obras na 2.ª circular que, para além dos constrangimentos durante as obras, depois haverá redução do limite de velocidade, de 80 para 60 Km/h e redução das faixas de rodagem.


    Assim incentiva o pessoal a ir pela CRIL... A grande circular terá de passar da 2ª circular para a CRIL... está-se a alargar o perimetro da cidade....

    Os moradores dos bairros no centro de lisboa, deveriam estar satisfeitos, pois vai diminuir a pressão de trafego nas suas zonas. Aideia tem´bem é incentivar o uso de transportes alternativos.... deixar o carro em casa, ou não o ter.

    eu não discordo de parte destas opções.. mas ´so as realizando se consegue alterar os hábitos. Haverá uma fase de ajustes.
    Concordam com este comentário: macal
    •  
      marco1
    •   agradecimentos
    • 23 Dezembro 2016

     # 11

    na minha perceção a cril está mesmo mal desenhada, saiu assim por força de variadíssimas circunstancias a acaba por não ser uma radial credível
    já o que me espanta é nunca se ter equacionado fazer alguns tuneis na 2ªcircular por forma a libertar mais a superfície para transito local e assim expandir melhor o centro. é que a 2ª circular é uma verdadeira radial muito eficaz.
    outra coisa ainda é quem vem na A5 querer ir para a cril e isso ser algo tão mixuruca que ao mínimo engarrafamento entope logo, isto ali na zona de Miraflores.
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas
  10.  # 12

    A cril para mim é alternativa... À Crel. A 2a circular acaba por ter apenas o eixo norte-sul como ajuda, nao é alternativa porque so cobre meia Lisboa (zona norte/telheiras/ponte)...
  11.  # 13

    Parece que a rede metro vai expandir-se do Rato para a Estrela -Santos.Sempre é uma ajuda.

    O projecto 2a circular é outra opção que não se entende.Em vez de se reduzir faixas devia era aumentar-se .E vão fechar o cruzamento Alvalade/Camarate por trás do Júlio de Matos!!!Mais uma vez não dão alternativas.O transito é obrigado a passar todo pelo mesmo sítio...
  12.  # 14

    Colocado por: Alexandre SilvaParece que a rede metro vai expandir-se do Rato para a Estrela -Santos.Sempre é uma ajuda.

    O projecto 2a circular é outra opção que não se entende.Em vez de se reduzir faixas devia era aumentar-se .E vão fechar o cruzamento Alvalade/Camarate por trás do Júlio de Matos!!!Mais uma vez não dão alternativas.O transito é obrigado a passar todo pelo mesmo sítio...


    Há umas 3 décadas que esteve um cartaz no início da Rua Domingos Sequeira, do lado do Hospital Militar, anunciando o Metro até à Estrela.
  13.  # 15

    Colocado por: Pedro BarradasDesincentivar o transito rodoviário ribeirinho na zona central, é importante para a cidade de Lisboa
    Isso de se atribuir uma necessidade a uma entidade etérea ("a cidade de Lisboa"), custa-me a engolir.
    "A cidade de Lisboa" são OS SEUS HABITANTES, e estes precisam de CIRCULAR.

    Um exemplo de ERRO foi o túnel que permite que milhares de carros de moradores NA LINHA DE CASCAIS desagúem com demasiada facilidade em cheio no coração de Lisboa (Praça Marquês de Pombal). Isto NÃO beneficiou os habitantes de Lisboa, mas sim os amiguinhos do Pedro que moram no Estoril e Cascais.
    Já o sentido inverso (SAÍDA em direcção à A5), seria uma excelente ideia. Mas ficou sufocada quando (na Praça) os carros que pretendem sair se engalfinham com os carros que estão a entrar.

    Colocado por: Alexandre SilvaOs trajectos com fluidez são uma necessidade básica de uma grande cidade
    CONCORDO!
    Por isso não percebi porque é que reduziram a Av da República de 5 para 4 faixas. Em frente ao Campo Pequeno, quem pretende virar da Av. República para a Av. João XXI (túnel) e Av. de Roma passou a ter 2 faixas, em vez das anteriores 3. Conclusão: agora o tráfego leva mais 50% do tempo, e acumula-se desde a Av. 5 de Outubro!!

    A praça do AREEIRO, após as suas intermináveis obras, tem agora uma "placa" no meio, exageradamente grande para a dimensão da praça, DIMINUINDO o número de faixas de circulação (ESTRANGULANDO a circulação).
    As 4 vias que lá vão ter (Av. Almirante Gago Coutinho, Av João XXI, Av. Almirante Reis e Av. Afonso Costa) têm todas TRÊS OU MAIS faixas de rodagem. Da forma como está desenhada a praça (sempre que aumentar um pouco o tráfego) é garantido que os carros que viram à esquerda vão tapar o caminho aos que pretendem seguir em frente.
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas, Alexandre Silva
  14. Ícone informação Anunciar aqui?

  15.  # 16

    Assim...com a duplicação do tempo no trânsito também aumentarão os níveis de gases poluentes.
    Deviam era primeiro criar uma rede de transportes públicos mais abrangente(aumento da rede metro e parques de estacionamento dissuasores)e eficaz e depois preocuparem-se com a redução do número de automóveis circulantes.
  16.  # 17



    Um exemplo de ERRO foi o túnel que permite que milhares de carros de moradores NA LINHA DE CASCAIS desagúem com demasiada facilidade em cheio no coração de Lisboa (Praça Marquês de Pombal). Isto NÃO beneficiou os habitantes de Lisboa, mas sim os amiguinhos do Pedro que moram no Estoril e Cascais.
    Já o sentido inverso (SAÍDA em direcção à A5), seria uma excelente ideia. Mas ficou sufocada quando (na Praça) os carros que pretendem sair se engalfinham com os carros que estão a entrar.


    A referencia a "amiguinhos do Pedro" acho-a extremamente discriminativa.
    O Luis K.W. é tio de certeza, pelo que me apercebi, e só deve dar um beijo.

    Para mim o atravessamento da duque de Loulé em direção à Portugália tem de ser melhorado.

    https://article.wn.com/view/2002/04/30/Predio_de_Habitacao_Social_Comecou_a_Ser_Demolido/

    O Pedrinho até tornou a entrada das Amoreiras mais airosa demolindo um prédio de Habitação social que o João "Soares" mandou construir.
    O João soares bem que podia era ter mandado construir habitação social nos terrenos do Colégio Moderno e junto á sua casa no Campo Grande.
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">