Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Gostaria de abordar as vantagens/desvantagens dos vários tipos de paineis solares e marcas de equipamentos aconselhados para cada tipo:

    1. Tecnologia Solar Térmica - Paineis Planos

    2. Tecnologia Solar Térmica - Tubos de Vácuo

    3. Tecnologia Termodinâmica

    Quanto ao primeiro, penso que tem sido debatido ao longo de várias threads no fórum, quer seja no debate de instalação particular, quer no debate do "Apoio do Estado" á energia solar.
    Em relação ao terceiro, pelo que li, é comum designá-lo como os "Paineis da Energie". Penso que este tipo é designado pelo fórum em geral, por bomba de calor com suporte a paineis solares.

    Em relação à segunda é que tenho mais dúvidas. Parece ser uma tecnologia com inúmeras vantagens, mas não vejo muito pessoal a pronunciar-se sobre este tipo. Conheço apenas os da AMK e os da TK (fabrico chinês). Alguém quer esclarecer um pouco mais sobre este tipo (vacuum pipes) ou se sabe de outras tecnologias relacionadas com paineis solares. Os da AMK até tem agora um produto misto, solar (vacuum pipes) com fotovoltaico.

    Obrigado
  2.  # 2

    Os tubos de vácuo, apresentam o problema da fiabilidade do sistema de vacuo ( pelo que tenho lido mutio raramente não necessitarão de intervenções em cerca de 5 anos... e são aconselhados para sistemas que trabalhem e necessitem de agua a temperaturas elevadas >70º (aquecimentos centrais, industrias)
  3.  # 3

    Bem,

    estou a ver que não há muita malta, ou a conhecer este tipo de painel, ou a ter opinião formada.


    No que diz respeito à manutenção, o flyer da AMK/OPC15 contraria o intervalo temporal de manutenção referido no post do Pedro Barradas(cerca de 5 anso):

    Ausência de manutenção

    Os colectores AMK demarcam-se, não apenas pela sua tecnologia, mas também pela ausência de manutenção, contrariando a normal substituição periódica do líquido solar (2/3 anos). O líquido solar AMK Tyfocor apresenta as propriedades de acelerador térmico, anti-congelante e anti-corrosivo, tendo garantia vitalícia eliminando a preocupação das manutenções. Com a utilização dos tubos de absorção a 360° e os refl ectores parabólicos, são inexistentes os problemas de radiação. Os colectores AMK OPC são os únicos dotados de reflectores parabólicos que optimiza a performance do sistema.
    A efi cácia energética advém da geometria ajustada dos colectores e da distância entre os tubos e dos refl ectores. O reflector parabólico assegura uma radiação solar directa e indirecta sobre a superfície inferior do tubo absorvedor. Desde as primeiras horas matinal ás ultimas horas da tarde, o absorvedor está optimamente radiado elevando assim o rendimento do sistema.
    • D'eu
    • 17 junho 2009

     # 4

    Relativamente questões colocadas a minha opinião é a seguinte:

    1. Solar Térmico

    - energia verde
    - ausência de gastos energéticos para funcionamento do sistema (se o modelo fôr termossifão) ou então, gastos de energia muito reduzidos - 7€/ano correspondentes à energia necessária para o funcionamento da bomba circuladora (modelos de circulação forçada).
    - há dois sistemas básicos como já disse:

    a) termossifão
    Neste sistema geralmente o depósito fica junto dos paineis a uma altura sempre superior aos mesmos. Funcionam pelo principio físico com o mesmo nome e cuja base de funcionamento pode facilmente encontrar na wikipedia.
    O depósitos nestes sistemas fica sempre no exterior exposto aos agentes ambientais. As capacidades dos depositos variam entre os 100 e os 300L. Não conheço sistemas com mais de 300L, nem sei se existem mas se calhar não faz muito sentido capacidades maiores uma vez que o telhado vai ter de suportar todo o peso (paineis + peso acumulador + peso suporte + peso da água).

    b) Circulação Forçada

    Maior rendimento que o termossifão.
    O depósito fica regra geral na zona técnica da casa fazendo-se a permuta do calor através de um líquido - fluido solar - que circula num circuito fechado entre os paineis e o acumulador. Esta circulação é realizada por uma bomba circuladora a qual é controlada por um controlador computorizado.
    Depósitos de multiplas capacidades (o valor base anda nos 300L).
    O acumulador pode ter duas superficies de permuta, ou seja, duas serpentinas. Esta solução permite a adopção de duas fontes de aquecimento distintas. Por exemplo, permite que a água seja aquecida pelos paineis solares (quando há sol) e por uma bomba de calor ou outro equipamento (quandonão há sol o suficiente).Os acumuladores do sistema termossifão não têm serpentinas no seu interior não permitindo esta opção.
    Nestes sistemas há uma central de controlo onde pode saber a temperatura dos paineis, o estado de funcionamento do sistema bem como a temperatura da água do acumulador. Esta situação não existe no termossifão, contudo há quem instale sondas de temperatura nestes modelos.
    Mais estético e arquitectónicamente mais fácil de integrar ... por não ter o mamarracho do acumulador acoplado.

    2. Tubos de Vácuo

    A um sistema de circulação forçado podem ser acoplados dois tipos de paineis - paineis planos ou tubos de vácuo.
    Regra geral, os tubos de vácuo são mais eficientes e mais rentáveis. Contudo, também mais caros. A sua maior eficiência deve-se a sua maior capacidade de absorção uma vez que a superficie de permuta é maior.
    Acho que entre estes dois tipos de colectores não há um melhor que outro. São sistemas diferentes cuja escolha deve depender do objectivo que temos para o sistema e também, do dinheiro que temos para investir.
    Os tubos de vácuo são também utilizados em sistemas de aquecimento de baixa temperatura como é o caso do pavimento radiante.

    3. Paineis Termodinâmicos

    Chamar-lhe de paineis é estranho, pois aquela placa tem muito pouco de painel. É mais tipo um condensador ... tipo aquela grelha atrás do frigorifico.
    Estes paineis, em Portugal muito conhecidos pela marca que refere tratam-se na realidade de bombas de calor. Eles não aproveitam directamente a energia solar (dai não terem de ser colocados em ângulo ou no topo do telhado ... podendo ate ficar na vertical preso a parede da casa) aproveitam mais a energia contida no ar. Existem várias bombas de calor de outras marcas com rendimentos identicos ou até melhores, que não precisam dessa superficie no telhado.
    Este sistema consome obrigatoriamente energia electrica ... 20 a 30€ por mês. Pode parecer pouco mas se comparar com 7€ ano de um sistema forçado (0,50€ mês) é significativo.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: rui_e90, hmsg, migabc
  4.  # 5

    2. Tubos de Vácuo

    A um sistema de circulação forçado podem ser acoplados dois tipos de paineis - paineis planos ou tubos de vácuo.
    Regra geral, os tubos de vácuo são mais eficientes e mais rentáveis. Contudo, também mais caros. A sua maior eficiência deve-se a sua maior capacidade de absorção uma vez que a superficie de permuta é maior.
    Acho que entre estes dois tipos de colectores não há um melhor que outro. São sistemas diferentes cuja escolha deve depender do objectivo que temos para o sistema e também, do dinheiro que temos para investir.
    Os tubos de vácuo são também utilizados em sistemas de aquecimento de baixa temperatura como é o caso do pavimento radiante.


    Se calhar temos uma discussão então do estilo "Alumínio vs PVC". :)

    Já agora, para aproveitar que falámos em acumuladores, alguém consegue explicar como funcionam os acumuladores tank-to-tank. Parece que funciona para duas gamas de temperatura, por exemplo: AQS e Aquecimento..... ???
  5.  # 6

    Boa tarde a todos,

    Achei interessante toda esta discussão em torno da energia termodinâmica e resolvi comentar, já vi aqui quem diga que o painel é um condensador (obviamente desconhece a função de um condensador), já vi quem diga que consome imensa electricidade, entre outros.
    A única coisa que posso afirmar é que adquiri um sistema termodinâmico há mais de 15 anos e nunca lá foi um técnico a casa prestar assistência.
    Recentemente instalei um pequeno analisador de potência e consumos na tomada onde o equipamento está ligado e a verdade é que, com 4 pessoas a tomar banho lá em casa todos os dias, porque nós gostamos de andar lavadinhos, lol, o consumo mensal nunca ultrapassou os €9 e isso reflecte-se na factura da EDP, mas claro, posso estar enganado e a pipa de massa que gastei no analisador de potência não servir para nada.
    • eu
    • 24 junho 2009

     # 7

    9€ = 90 KWh em tarifa bi-horária nocturna. O que dá 3 KWh por dia... nada mau
    • JCC
    • 24 junho 2009

     # 8

    Colocado por: Nuno Pião
    A única coisa que posso afirmar é que adquiri um sistema termodinâmico há mais de 15 anos e nunca lá foi um técnico a casa prestar assistência.


    Já agora qual é a marca?
  6.  # 9

    Ainda ontem recebi uma informação dum cliente de um fornecedor (não sei se com painel ou sem painel, mas que era uma bomba de calor era), que dava um consumo dessa ordem também para as AQS. Pus isso no tópico "Esquentador ou termoacumulador?"
    • D'eu
    • 24 junho 2009

     # 10

    O problema é que há sistema bem instalados e mal instalados ... conheço quem tenha bomba de calor instalada há menos de 1 ano e gasta perto de aproximadamente 27€ por dia. De qualquer uma das formas, a bomba circuladora de um painel solar de um sistema de circulação forçada gasta 7€/ano! Mesmo assim, é mais económico! E não se esqueçam também que os consumos das bombas de calor aumentam no inverno (pela redução da temperatura) e que muitas delas também possuem resistência de apoio para SOS.
    Não sou contra as bombas de calor, alias acho que ate são a melhor solução para quem quiser a casa quente no inverno com um consumo reduzido de energia ... mas continuo a pensar que os paineis solares são a melhor solução para AQS ... apesar de no inverno termos de recorrer ao auxilio da resistencia / caldeira.
  7.  # 11

    Um sistema solar térmico seja ele qual for não recorre só ao "auxílio" no Inverno, recorre quando não há sol e é preciso aquecer água, relembro que o Inverno são 3 meses, o Outono também, no Verão concordo que melhor sistema para aquecer água não há pois o aquecimento é praticamente gratuito, mas estamos a falar de 3 meses quando o ano tem 12, correcto?
    Efectuados os cálculos esses 7€ por ano da bombita de circulação do sistema forçado é a parte visível do Iceberg e é um argumento pobre. Porque não se fala consumos do "auxilio" ou sistema de apoio, seja ele resistencia ou caldeira, desses consumos é que se deve falar. Quando se revela o verdadeiro tamanho do iceberg já é tarde porque as pessoas já foram na conversa dos € 7 da bombinha circuladora.
  8.  # 12

    Respondendo à questão da marca, eu só conheço a ENERGIE não sei se há mais.
    Já tive um sistema solar térmico e só tive aquilo instalado um ano, na minha opinião é a maior ilusão que existe, é uma forma de roubar camuflada.
    O sol aquece, o sol aquece e no fim era cada conta de gás do caraças, e não eu não cozinho nem uso maçarico lá em casa.
  9.  # 13

    Bom dia a todos,

    Eu também sou uma cliente insatisfeita com os paineis solares, tenho 2 em casa e o meu marido tá sempre a chamar a assistência porque aquilo perde muito líquido.
    Já me falaram muito da energia solar termodinâmica, tenho uma colega que tem sistema desses com termoacumulador e um painel bem menos pesadão do que aqueles que tenho em casa e até o mandou pintar à cor do telhado, só me fala bem daquilo. Inclusivé acho que tem saído muita publicidade em jornais e revistas dessa energia para aquecer água.
    • eu
    • 25 junho 2009

     # 14

    Colocado por: Ju LemosBom dia a todos,

    Eu também sou uma cliente insatisfeita com os paineis solares, tenho 2 em casa e o meu marido tá sempre a chamar a assistência porque aquilo perde muito líquido.


    É porque a instalação está muito mal feita... normalmente isso não acontece
    • D'eu
    • 25 junho 2009

     # 15

    Tenho dois paineis solares instalados e não tenho nenhum problemas desses. Aliás, mesmo quando está o céu mais nublado consigo ter água quente. Os 7€ na realidade podem ser uma pequena parte do iceberg já que a resistencia para dar apoio vai naturalmente gastar mais. Alerto-a só para o facto de não haver milagres no inverno. Mesmo o sistema termodinâmico da energie ou outra bomba e calor qualquer necessita de uma resistencia para compensar as baixas temperaturas no inverno. A diferença na resistencia electrica desse sistema e a de um sistema solar é a de que a do sistema solar pode estar ligada a um relógio para só consumir energia nas horas de vazio. A da energie é controlada electronicamente ou seja, liga e desliga quando bem lhe apetece ...
    No inverno o painel solar pode não lhe aquecer a água totalmente, mas consegue dar um pequeno contributo ... a resistencia so vai precisar de electricidade para aquecer o resto.
  10.  # 16

    Colocado por: Ju LemosBom dia a todos,

    Eu também sou uma cliente insatisfeita com os paineis solares, tenho 2 em casa e o meu marido tá sempre a chamar a assistência porque aquilo perde muito líquido.


    E depois a culpa é do material ou do sistema,como queiram. E depois tambem não sei que assistência é essa que chama para reparar a "avaria",quais as responsabilidades que lhe pede,que garantias foram dadas na altura da montagem e por quem foi feita, se por algum" jeitoso" ou não.

    Em relação à energia termodinâmica ,e é a minha opinião como instalador que gostaria de dar,cada um é livre de optar pelo sistema que entender,agora não lhe chamem é de SOLAR,e fazer comparações como as que na maioria dos casos aparecem só baralham mais os indecisos.
  11.  # 17

    Colocado por: tonioEm relação à energia termodinâmica ,e é a minha opinião como instalador que gostaria de dar,cada um é livre de optar pelo sistema que entender,agora não lhe chamem é de SOLAR,e fazer comparações como as que na maioria dos casos aparecem só baralham mais os indecisos.

    Ora nem mais...
    Só o facto da dita empresa falar do sistema deles como fala, sempre a querer passar a "imagem" de paineis solares, faz-me azia... Parecem-me pouco sérios nessa abordagem, pelo nunca vão contar comigo como cliente...
    Que custava ser claro? Chamar os "bois pelos nomes"?! Aquilo é uma bomba de calor ar-água! Nada mais, nada menos... Raio de nome pomposo (e enganador) lhe arranjaram... Porque? Para que? Enfim....
  12.  # 18

    Porquê e para quê? Então, com os discursos do nosso Primeiro etc e tal, se não fosse terem-lhe retirado a certificação solar (que não se percebe como é que tiveram) la apareciam na primeira divisão a vender por bom preço energia "solar" ao bom povo português...

    E ja agora, ja que estamos a falar de produto nacional, apreciem esta beleza (estão a espera de serem certificados em Julho ou Agosto, mas parece que os testes do LNETI no ano passado deramm resultados muito positivos):

    http://www.sunaitec.pt/
  13.  # 19

    já tinha reparado neles :) foram mencionados num tópico atrás.

    Segundo o que entendi da leitura no site, mas uns pertencentes à tecnologia de tubos de vácuo:

    “ESTRUTURAS SOLARES MULTIFUNÇÕES” o que são?

    Uma “Estrutura Solar Multifunções” é formada por “Colunas técnicas” e por um número variável de “Receptores solares térmicos e/ou fotovoltaicos” para a captação da energia solar, na forma de tubos elípticos transparentes, montados na obra, por módulos, arquitectonicamente integráveis.

    Inovação e tecnologia

    Da introdução de aspectos inovadores de forte cariz tecnológico que vão desde a engenharia de materiais, óptica, termodinâmica, até à electrónica digital de última geração e robótica, resultou um produto sofisticado com características incomparáveis:

    Nos Receptores térmicos e fotovoltaicos:

    -Integração arquitectónica total, com multifuncionalidades que permitem substituir elementos de construção tradicionais como: guarda-corpos de varandas e terraços, coberturas interiores e exteriores de piscinas, parques de estacionamento, sombreamento de edifícios, etc.;

    -Orientação solar inteligente, por microprocessador, para obtenção do máximo rendimento durante todo o ano;

    -Disponibilidade por rede Internet de funcionalidades como o diagnóstico/monitorização à distância do equipamento, interfaces na área da domótica e menus de interesse pessoal como: energia e níveis de CO2 já poupados, etc.;

    Nos Receptores térmicos:

    -Aquecimento de águas todo o ano, em dias de sol, sem necessidade de outra fonte de energia para compensação;

    -Controlo absoluto de temperaturas por desalinhamento electrónico do sistema óptico concentrador;

    -Longevidade incomparável devido à geração natural de vácuo no interior dos receptores (para evitar humidade e consequente corrosão do elemento absorsor) e à total ausência de soldaduras;

    -Climatização de edifícios (aquecimento e arrefecimento a partir do calor através de shillers de absorção/adsorção);

    -Potencial previsivelmente elevado para, em integração com outros equipamentos em fase de desenvolvimento, proporcionar a geração de energia eléctrica a partir de vapor.
    • D'eu
    • 26 junho 2009

     # 20

    O que posso dizer é que os paineis solares termicos funcionam. Não fornecem toda a energia necessária durante o ano ... pode é ser adoptar uma solução mista paineis solares + bomba de calor (por exemplo). Sendo que esta última estaria destinada a realizar aquecimento central e como aproveitamento, poderia aquecer a água sanitária.

    Quanto às bombas de calor dessa marca - que lhes chamam de paineis termodinâmicos - fazem a sua função mas com um consumo energetico elevado na minha opinião. Conseguiram o apoio do governo ao apresentarem um certificado provisório e perderam esse apoio duas semanas depois quando a mesma entidade lhes retirou a certificação.

    Quanto à beleza apresentada. É uma tecnologia interessante mas não deve estar entre nos nos proximos anos ...
 
0.0237 seg. NEW