Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Banco não permite alterar a data do pagamento do crédito...

    Sou cliente do Banco Santander Totta, mas honestamente só uso a conta para a transferência/pagamento da prestação do credito de um apartamento que comprei.

    O meu problema é que o dinheiro para a prestação é descontado a volta do dia 20 de cada mês.
    Para mim já chegava se fosse apenas no dia 28/29, só que o banco diz que não pode ser alterado e esse dia é conforme o dia em que a escritura foi feita…

    Sendo assim pago cada mês a volta de 28€ em incumprimentos e já vao lá muitos anos mesmo.
    Deixar uma prestação em avanço não queria, porque a minha antiga companheira ainda consta como segunda titular,
    mesmo não estarmos juntos a mais de 14 anos (e não a consigo tirar como 2a. titular sem ela assinar)


    Não sei se me podem ajudar, mas para já agradeço q.q. comentário construtivo.
    Sendo a minha pergunta, se isto é normal em Portugal ou mesmo legal ?


    Obrigado pelo vosso apoio.



    Pedro Sousa
  2. Ícone informação Anunciar aqui?

  3.  # 2

    É simples, comece a renegociar o crédito com outros bancos que do lado do Santander vão aparecer logo facilidades!
    • size
    • 29 Novembro 2019

     # 3

    Colocado por: pmqdesousa

    O meu problema é que o dinheiro para a prestação é descontado a volta do dia 20 de cada mês.
    Para mim já chegava se fosse apenas no dia 28/29, só que o banco diz que não pode ser alterado e esse dia é conforme o dia em que a escritura foi feita…



    Porquê o dia 28 ? É o dia em que creditado algum valor, por exemplo ordenado ?
  4. Procura serviços ou materiais para a sua casa? Contrate quem ajuda no fórum.

  5.  # 4

    Colocado por: ClioIIÉ simples, comece a renegociar o crédito com outros bancos que do lado do Santander vão aparecer logo facilidades!
  6.  # 5

    Humm... Isso não será bem assim.

    Pode sempre pedir um aditamento ao contrato e alterar a data da prestação, mas para isso todos os mutuários tem que assinar, ou seja a ex-companheira também tem que assinar.

    Ao fazer o aditamento, pode além de alterar o dia da prestação, exonerar a mutuária. Mas para exonerar a mutuária ela não pode ter cota parte no imóvel...
  7.  # 6

    Mas como é que paga há tantos anos os incumprimentos????
  8.  # 7

    Colocado por: pmqdesousaO meu problema é que o dinheiro para a prestação é descontado a volta do dia 20 de cada mês.
    Para mim já chegava se fosse apenas no dia 28/29, só que o banco diz que não pode ser alterado e esse dia é conforme o dia em que a escritura foi feita…

    Sendo assim pago cada mês a volta de 28€ em incumprimentos e já vao lá muitos anos mesmo.
    Deixar uma prestação em avanço não queria, porque a minha antiga companheira ainda consta como segunda titular,

    EU nao devo ter percebi bem... Paga mais de 300€/ano por incumprimentos de algo tão simples??
    Se a prestação cai a 20, deixa uma ordem de transferência para uns dois dias antes.
    Qual a complicação?
    Concordam com este comentário: Nasa1989, desofiapedro
  9.  # 8

    Colocado por: Pedro Azevedo78
    EU nao devo ter percebi bem... Paga mais de 300€/ano por incumprimentos de algo tão simples??
    Se a prestação cai a 20, deixa uma ordem de transferência para uns dois dias antes.
    Qual a complicação?
    Concordam com este comentário:Nasa1989


    Não faz transferência antes, porque só tem "cheta" no final do mês e não consegue pagar "adiantado".
  10.  # 9

    Colocado por: VarejoteNão faz transferência antes, porque só tem "cheta" no final do mês e não consegue pagar "adiantado".

    Com o que já gastou em incumprimentos (+ de 300€/ano) ao longo destes anos todos, já tinha era um PPR a acumular!
  11.  # 10

    Colocado por: Varejote

    Não faz transferência antes, porque só tem "cheta" no final do mês e não consegue pagar "adiantado".


    Porra, não é pagar adiantado!
    Ainda não recebeu um subsídio qualquer que lhe permite adiantar uma prestação, e depois evitar este incumprimento?
    Concordam com este comentário: desofiapedro
  12.  # 11

    Colocado por: Nasa1989Ainda não recebeu um subsídio qualquer que lhe permite adiantar uma prestação, e depois evitar este incumprimento?


    bem vistas as coisas é tudo uma questão de planeamento e gestão financeira. se só usa a conta para o crédito, é porque o ordenado vai para outra conta. é transferir assim que recebe o ordenado o valor suficiente para a prestação e deixar de ser preocupar.

    no entanto quando o dinheiro é pouco tb se compreende gasta-lo nas coisas mais imediatas e depois faltar para as outras. Para quem não consegue poupar e não tem poupanças. basta a ida do carro ao mecanico para destabilizar o orçamento familiar todo
  13.  # 12

    Colocado por: pmqdesousamesmo não estarmos juntos a mais de 14 anos (e não a consigo tirar como 2a. titular sem ela assinar)


    informe-se melhor que as coisas mudaram à uns anos. dantes era complicado tirar o nome do outro do emprestimo em casa de separação, agora é diferente.
  14.  # 13

    Quem tem dificuldades financeiras, não devia deixar fugir 28€ todos os meses, só porque sim.
    Concordam com este comentário: pauloagsantos, Pedro Azevedo78, desofiapedro, ZeMac86
  15.  # 14

    Mas a questão de fundo é "tirar" a ex- do crédito.
  16.  # 15

    Mais um ''toca e foge''
    Este criou o tópico e esqueceu-se que o tinha feito.
    Concordam com este comentário: Palhava, Vítor Magalhães, ZeMac86
  17. Ícone informação Anunciar aqui?

  18.  # 16

    Colocado por: Nasa1989Quem tem dificuldades financeiras, não devia deixar fugir 28€ todos os meses, só porque sim.
    Concordam com este comentário:pauloagsantos,Pedro Azevedo78,desofiapedro,ZeMac86


    Mas é sempre assim. Quem tem mais dificuldades é quem mais deixa fugir dinheiro. É uma relação causa efeito.
    Concordam com este comentário: Palhava
  19.  # 17

    Colocado por: ZeMac86

    Mas é sempre assim. Quem tem mais dificuldades é quem mais deixa fugir dinheiro. É uma relação causa efeito.


    Se calhar por isso é que têm dificuldades.
  20.  # 18

    Colocado por: pmqdesousaBanco não permite alterar a data do pagamento do crédito...

    Sou cliente do Banco Santander Totta, (...)


    Meu estimado, enquanto também cliente dessa instituição bancária, fiz questão de contactar o meu gestor de conta para o questionar sobre esta temática, tendo-me aquele asseverado que a escolha de novo dia para pagamento da prestação do crédito habitação, tem-se perfeitamente exequível, implicando apenas no pagamento de uma determinada comissão de acordo com o tarifário da instituição.

    Aliás, hão outras situações — que não se têm definidas nos contratos -, outrossim passiveis de alteração, como por exemplo, a renegociação do spread, a mudança de regime da taxa de juro, o alargamento de prazo do crédito, a alteração de garantia/titularidade, entre outros serviços, todos efectuados mediante pagamento da correspondente comissão pelo serviço, as quais, sublinhe-se, têm-se fixadas unilateralmente pelo banco, podendo ser alteradas a qualquer momento.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: smart
  21.  # 19

    Colocado por: happy hippy

    Meu estimado, enquanto também cliente dessa instituição bancária, fiz questão de contactar o meu gestor de conta para o questionar sobre esta temática, tendo-me aquele asseverado que a escolha de novo dia para pagamento da prestação do crédito habitação, tem-se perfeitamente exequível, implicando apenas no pagamento de uma determinada comissão de acordo com o tarifário da instituição.

    Aliás, hão outras situações — que não se têm definidas nos contratos -, outrossim passiveis de alteração, como por exemplo, a renegociação do spread, a mudança de regime da taxa de juro, o alargamento de prazo do crédito, a alteração de garantia/titularidade, entre outros serviços, todos efectuados mediante pagamento da correspondente comissão pelo serviço, as quais, sublinhe-se, têm-se fixadas unilateralmente pelo banco, podendo ser alteradas a qualquer momento.


    Aqui a questão não me parece tanto a indisponibilidade do baco, mas a dificuldade em fazer com que um dos mutuários/titulares assine o aditamento/ alteração ou a ausência de escritura de partilha de bens (e assim já não seria necessária a assinatura).

    Não se resolvem as coisas, depois a culpa é do banco.
  22.  # 20

    acho que ate na app do banco dá pra mudar a data do vencimento do emprestimo...
data-ad-format="auto" data_ad_region="test">