Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Boa noite a todos.
    Vivo num prédio que a médio prazo fará obras de remodelação e impermeabilização da fachada. Acontece que o administrador apresentou dois orçamentos independentes. Um para as partes comuns e outro para as varandas uma vez que as mesmas estão no Título constitutivo das frações. O orçamento das partes comuns foi já dividido mediante cada uma das permilagens. A minha questão é a seguinte: se a minha permilagem já engloba as varandas, não estarei a ser prejudicado duplamente? Ou seja, pagarei as partes comuns com de acordo com a minha permilagem (que engloba a área das varandas) e ainda terei de pagar à parte as varandas novamente!!
    • size
    • 13 Janeiro 2021

     # 2

    Depende...
    Em concreto, que intervenção é que a varanda necessita ?
  2.  # 3

    Boa noite e desde já obrigado.
    A intervenção será a pintura da fachada do prédio, algumas rachas, o normal. Serão as obras de conservação que de 8 em 8 anos os edifícios necessitam.

    O que ele afirma é que a parte interior das varandas terá de ser responsabilidade de cada proprietário, nomeadamente as pinturas das paredes laterais, etc.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: Wilga
    • size
    • 13 Janeiro 2021 editado

     # 4

    Só serão da responsabilidade dos condóminos as obras que visem reparar, ou substituir, a sua base, ou seja, as tijoleiras/mosaicos.
    Muretes, já recai sobre uma responsabilidade de âmbito comum.

    ........................
    0021338
    Nº Convencional: JTRL00029132
    Relator: CALIXTO PIRES
    Descritores: PROPRIEDADE HORIZONTAL
    PARTE COMUM
    NATUREZA JURÍDICA
    OBRAS
    CONDOMÍNIO
    RESPONSABILIDADE

    Nº do Documento: RL198505070021338
    Data do Acordão: 07-05-1985
    Votação: UNANIMIDADE
    Referência de Publicação: CJ 1985 TIII PAG142
    Texto Integral: N
    Privacidade: 1

    Meio Processual: APELAÇÃO.
    Decisão: CONFIRMADA A SENTENÇA.
    Área Temática: DIR CIV - DIR REAIS.
    Legislação Nacional: CCIV66 ART1424 N1 N2.

    Sumário:
    I - As varandas, como componentes da fachada do edifício, são partes comuns.
    II - O que da varanda está exclusivamente ao serviço do condómino proprietário da fracção que lhe dá acesso, é a sua base, isto é, a sua parte interior.
    III - Sendo as obras, a reparar nas varandas, consistentes em fendas pronunciadas, resultantes, não do uso normal das mesmas, mas de deficiência na construção das paredes externas, todos os condóminos devem participar no custo das mesmas, na proporção do valor das suas fracções.
  3.  # 5

    Boa noite.

    Quando fala muretes está a falar da face onde está o varandim, as paredes laterais internas da varanda, a parte da parede onde estão as portas de acesso à varanda? Desculpe a minha ignorância.
  4.  # 6

    penso que as fachadas estão englobadas como parte comum, portanto engloba as varandas, as suas paredes, as guardas e corrimões salvo os caixilhos e estores. pelo menos aqui no predio foi assim e penso que é assim que a lei faz o entendimento de fachadas como parte comum tal como as coberturas e terraços.
    Concordam com este comentário: Pedro Barradas
  5.  # 7

    Boa noite.

    Quando fala muretes está a falar da face onde está o varandim, as paredes laterais internas da varanda, a parte da parede onde estão as portas de acesso à varanda? Desculpe a minha ignorância.
  6.  # 8

    as varandas desde que não estejam fechadas ( "emarquizadas") não contam no seu interior. De resto estando abertas é tudo o que a compõe exceto como já referi os caixilhos e estores, isto para efeitos de obras.
    Concordam com este comentário: Varejote
    • size
    • 13 Janeiro 2021 editado

     # 9

    Colocado por: JFR27Boa noite.

    Quando fala muretes está a falar da face onde está o varandim, as paredes laterais internas da varanda, a parte da parede onde estão as portas de acesso à varanda? Desculpe a minha ignorância.


    Isto:
    Estas pessoas agradeceram este comentário: JFR27
      x3.jpg
  7.  # 10

    faz parte das zona comuns.... não tem de ser À parte. Não sei porque tem o orçamento das varandas À parte. bastaria o orçamento total ( fachadas + varandas) a dividir a despesa pela quota parte de cada condómino. nada mais. não complicar.

    PS: estou a referir-me a "fachadas", porque voce disse que separaram os artigos, para todos os efeito essas varandas, fazem parte integral da "fachada"
    Concordam com este comentário: marco1