Iniciar sessão ou registar-se
  1.  # 1

    Estou à procura de moradia no concelho de Sintra, e surgiu um anúncio que me interessou, pela localização e preço.

    Embora o facto de estar num condomínio lhe possa baixar um pouco o valor de mercado, a verdade é que, pelo preço, só conseguiria casas bastante velhas na zona, ou, por ligeiramente mais (5-10%), casas novas, mas a mais de 15 Km de distância.

    Trata-se de moradias (estão todas as do condomínio à venda) cujo proprietário atual é um banco.
    Construção iniciada em 2006, falência do construtor, o banco (ou a melhor, a empresa que lhe comprou os créditos malparados) acabou a construção, está a tratar da legalização e a colocar no mercado.

    Apesar da conversa de vendedor referir "novo", garantia, no CPCV (por assinar) fica claro que não há garantia nenhuma, nem sequer garantia de conformidade com os projetos iniciais... Ainda assim, fica claro no contrato que a legalização está em curso na Câmara e que o negócio só se realiza com tudo legal, ainda que para tal tenham que ser feitas obras pelo vendedor.

    Apesar das minhas queixas, duvido que isto se venha a alterar, será contrato chapa 5, certamente.

    O mais óbvio seria desistir da compra.

    Mas surge-me a dúvida: quanto vale uma garantia?
    -Se comprar usado não tenho garantia nenhuma.
    -Se comprar novo e o empreiteiro falir lá se vai a garantia.

    Se conseguir a casa por menos €50.000 do que esperaria conseguir por uma casa nova com garantia (e até menos do que uma usada), e estiver consciente que esse dinheiro poderá ter que ser usado para resolver problemas que a casa possa ter, o que estou a perder?

    É comum haver intervenções associadas à garantia de um imóvel que ultrapassem esse valor?

    É solução levar ao imóvel algum tipo de perito para identificar potenciais problemas? Ou tal é impraticável por os defeitos não serem visíveis? Aparentemente, as casas estão em boas condições (sem rachas aparentes, sem salitre visível nas paredes ou pilares).

    Obrigado desde já pelos vossos comentários.
  2.  # 2

    Colocado por: strikeregÉ solução levar ao imóvel algum tipo de perito para identificar potenciais problemas?

    É a melhor garantia que pode ter.

    Colocado por: strikeregOu tal é impraticável por os defeitos não serem visíveis?

    Depende, um perito experiente pode detetar eventuais possíveis patologias que ainda não se encontram visiveis.


    Colocado por: strikereg-Se comprar usado não tenho garantia nenhuma.
    -Se comprar novo e o empreiteiro falir lá se vai a garantia.

    Depois ainda me gozam quando apregoo aqui aos quatro ventos que isso das garantias não passa de um mito urbano
    Estas pessoas agradeceram este comentário: strikereg
    • RUIOLI
    • 21 Julho 2021 editado

     # 3

    Colocado por: zedasilvaDepois ainda me gozam quando apregoo aqui aos quatro ventos que isso das garantias não passa de um mito urbano


    Para a construção da minha casa fiz um seguro de obras e montagens que dá uma garantia de 2 anos, não é muito, mas é qq coisa...

    Mas a melhor garantia é anda lá em cima da malta nos aspetos mais críticos, e já corrigi alguns eu próprio, apesar do empreiteiro estar sempre muito atento ao detalhe, mas o resto dos trabalhadores não tem esta preocupação e ele não está lá sempre...
  3.  # 4

    Colocado por: RUIOLIMas a melhor garantia é anda lá em cima da malta nos aspetos mais críticos,

    E antevê-los para arranjar soluções antes que eles se tornem pesadelos.
    Por isso é que as fiscalizações de ir à obra de 15 em 15 dias são só para encher chouriços.
    Concordam com este comentário: RUIOLI, jamaral.57
  4.  # 5

    Colocado por: strikeregÉ solução levar ao imóvel algum tipo de perito para identificar potenciais problemas? Ou tal é impraticável por os defeitos não serem visíveis? Aparentemente, as casas estão em boas condições (sem rachas aparentes, sem salitre visível nas paredes ou pilares).


    Há empresas que lhe fazem esse trabalho e no final lhe dão um relatório completo de tudo o que encontraram. Dependendo do tamanho da casa, poderá custar-lhe umas centenas de euros (a minha moradia V4 de 250m2, custou-me à volta dos 250€, há uns 5 anos).
    Estas pessoas agradeceram este comentário: strikereg
  5.  # 6

    Colocado por: vmontalvaoa minha moradia V4 de 250m2, custou-me à volta dos 250€, há uns 5 anos

    Que tipo de análise fizeram?
  6.  # 7

    Colocado por: zedasilva
    Que tipo de análise fizeram?


    No meu caso foi uma análise técnica: https://checkhouse.pt/pt/diagnosticotecnico
  7.  # 8

    Vejo que a solução do perito parece ser um excelente investimento, obrigado pela sugestão. Se o vendedor aceitar, será por aí que vou avançar.

    E sobre a questão de "quanto vale uma garantia?", alguma opinião?
    Ao pôr €50.000 de lado para eventuais problemas não estou a precaver-me suficientemente?
    Há alguma probabilidade razoável de a resolução de eventuais patologias pode ultrapassar esse valor?

    Isto numa moradia de construção típica, não estou obviamente a referir-me a imóveis de luxo com soluções técnicas caras (caixilhos XPTO, pisos radiantes, etc).
  8.  # 9

    Colocado por: strikeregE sobre a questão de "quanto vale uma garantia?", alguma opinião?
    Ao pôr €50.000 de lado para eventuais problemas não estou a precaver-me suficientemente?
    Há alguma probabilidade razoável de a resolução de eventuais patologias pode ultrapassar esse valor?


    O perito que contratar, deverá ser a melhor pessoa para lhe responder a essa questão, com base nos problemas que encontrar.
    Concordam com este comentário: zedasilva
    Estas pessoas agradeceram este comentário: strikereg
  9.  # 10

    Colocado por: vmontalvaoO perito que contratar, deverá ser a melhor pessoa para lhe responder a essa questão, com base nos problemas que encontr

    Imagine que o perito deteta que não foi feita a impermeabilização das zonas enterradas nem o corte térmico e hídrico de soleiras e peitoris.
    50.000€ pode não ser suficientes só para estes 2 itens.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: strikereg
  10.  # 11

    Colocado por: zedasilva
    Imagine que o perito deteta que não foi feita a impermeabilização das zonas enterradas nem o corte térmico e hídrico de soleiras e peitoris.
    50.000€ pode não ser suficientes só para estes 2 itens.
    Estas pessoas agradeceram este comentário:strikereg


    As intervenções que referiu parecem-me mais no âmbito da qualidade das soluções construtivas utilizadas, do conforto térmico, e por aí fora... a casa continuaria perfeitamente habitável, apenas com um conforto inferior ao desejável para uma construção moderna.
    Estava a pensar noutro tipo de problemas mais graves: falhas estruturais, infiltrações, falhas no sistema elétrico, canalização ou esgotos, etc.

    É que ainda que o imóvel não tenha uma boa impermeabilização das fundações nem corte térmico e hídrico de soleiras e peitoris, pagando o mesmo ou mais por uma casa usada na zona, fico com um imóvel mais antigo, certamente também sem esse tipo de soluções...

    Daí estar a ponderar, mesmo sem garantia, avançar... mas sem dúvida com uma avaliação prévia de um perito, obrigado pela sugestão.
  11.  # 12

    Colocado por: strikeregAs intervenções que referiu parecem-me mais no âmbito da qualidade das soluções construtivas utilizadas, do conforto térmico, e por aí fora...

    Pode não ser.
    Imagine que não foi garantida a impermeabilização das zonas enterradas, desde os tradicionais salitres, problemas elétricos, levantamento dos pisos, tudo pode acontecer.
    Se não houve corte térmico e hídrico das soleiras, posso ter gastos excessivos na energia de aquecimento, carpintarias danificadas etc.
    Mesmo com a possibilidade de vir a ter estas patologias, o negócio pode continuar a ser um bom negócio. O que a avaliação lhe vai trazer é a consciências dos hipotéticos problemas e a possibilidade de os ir atenuando ou até mesmo evitando
    Estas pessoas agradeceram este comentário: strikereg
  12.  # 13

    Boas

    Faz uma busca aqui no forum "Imodiag"
    Depois com base do relatorio deles negociar o preco da casa e ao mesmo tempo sabes o que estas a comprar.

    Antonio



    Colocado por: strikeregEstou à procura de moradia no concelho de Sintra, e surgiu um anúncio que me interessou, pela localização e preço.

    Embora o facto de estar num condomínio lhe possa baixar um pouco o valor de mercado, a verdade é que, pelo preço, só conseguiria casas bastante velhas na zona, ou, por ligeiramente mais (5-10%), casas novas, mas a mais de 15 Km de distância.





    Trata-se de moradias (estão todas as do condomínio à venda) cujo proprietário atual é um banco.
    Construção iniciada em 2006, falência do construtor, o banco (ou a melhor, a empresa que lhe comprou os créditos malparados) acabou a construção, está a tratar da legalização e a colocar no mercado.

    Apesar da conversa de vendedor referir "novo", garantia, no CPCV (por assinar) fica claro que não há garantia nenhuma, nem sequer garantia de conformidade com os projetos iniciais... Ainda assim, fica claro no contrato que a legalização está em curso na Câmara e que o negócio só se realiza com tudo legal, ainda que para tal tenham que ser feitas obras pelo vendedor.

    Apesar das minhas queixas, duvido que isto se venha a alterar, será contrato chapa 5, certamente.

    O mais óbvio seria desistir da compra.

    Mas surge-me a dúvida: quanto vale uma garantia?
    -Se comprar usado não tenho garantia nenhuma.
    -Se comprar novo e o empreiteiro falir lá se vai a garantia.

    Se conseguir a casa por menos €50.000 do que esperaria conseguir por uma casa nova com garantia (e até menos do que uma usada), e estiver consciente que esse dinheiro poderá ter que ser usado para resolver problemas que a casa possa ter, o que estou a perder?

    É comum haver intervenções associadas à garantia de um imóvel que ultrapassem esse valor?

    É solução levar ao imóvel algum tipo de perito para identificar potenciais problemas? Ou tal é impraticável por os defeitos não serem visíveis? Aparentemente, as casas estão em boas condições (sem rachas aparentes, sem salitre visível nas paredes ou pilares).

    Obrigado desde já pelos vossos comentários.
    Estas pessoas agradeceram este comentário: strikereg